A empresa Alimentos WilsonAlém da marca não dispor de nenhum trabalho de marketing voltado para as suas linhas,outro probl...
Nos dias atuais é muito comum que as pessoas por menos tempo que se têm optempor fazer suas refeições em momentos rápidos ...
Um dos principais objetivos da gestão de produtos e marcas é o de construir marcasfortes, pois elas resultam em um maior f...
A divulgação massiva serviria para auxiliar e instigar o desejo do consumidor final pormeio de propagandas. Apelos sensori...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto experimental alimentos wilson r1

371 visualizações

Publicada em

Trabalho Projeto Experimental - Alimentos WIlson

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
371
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto experimental alimentos wilson r1

  1. 1. A empresa Alimentos WilsonAlém da marca não dispor de nenhum trabalho de marketing voltado para as suas linhas,outro problema esta dificultando sua entrada no mercado de Campinas. Os PDVscampineiros não estão interessados em ter essa marca em suas prateleiras. Hoje se sabeque para que a marca possa entrar em um supermercado para expor seus produtos elatem que desembolsar uma quantia alta para somente porder "entrar" no pdv, porém, nasituação da alimentos Wilson esse fator não é só o que barra sua entrada em Campinas,o problema "marca desconhecida" também esta sendo o principal dificultador naexploração desse mercado. Hoje quando vamos nos referir a marca temos que citar ocatchup de sachê para que as pessoas lembrem da empresa. O sachê é um produto muitoutilizado no atacado porém o objetivo é fazer com que a marca se torne conhecidatambém no varejo de Campinas, assim como ela vem ganhando espaço em pequenascidades do interior. A Industria Alimentícia"A indústria alimentícia é o conjunto de atividades industriais em que se preparamalimentos ou ingredientes para a preparação de alimentos. Embora não seja fácilencontrar uma classificação para as diferentes atividades industriais relacionadas comos alimentos, podem considerar-se:As indústrias que preparam alimentos frescos, incluindo os abatedouros e as empresasque selecionam e embalam vegetais para venda a retalho;As indústrias de conservas, que transformam alimentos frescos em produtos com maiortempo de prateleira;As indústrias que fabricam produtos que servem para preparar alimentos, como amoagem ou o fabrico de sal de cozinha; e finalmenteAs indústrias que fabricam alimentos prontos a consumir, incluindo os alimentoscongelados que podem ser comidos depois de aquecidos, como as pizzas empacotadas,e as churrascarias, mas excluindo as conservas". Fonte: Wikipédia - http://pt.wikipedia.org/wiki/Ind%C3%BAstria_aliment%C3%ADcia Fonte: ABIA - Associação Brasileira da Indústria Alimentícia Para resolver essa problemática identificamos que o público alvo deve ser os pequenose médios pontos de vendas em Campinas, ou seja, mercados de bairro, pequenas redesde supermercados. Podemos afirmar que esses tipos de pdvs são menos "burocráticos"para se trabalhar e se tornam a porta de entrada para outros locais de venda. Aoinserirmos o produto nas prateleiras poderemos praticar uma ação de marketing paraenvolver o consumidor final destacando os valores agregados de nossa linha deatomatados e fazer com que o valor percebido se torne visível para o decisor nomomento da compra. A estratégia seria conquistar o usurário do produto e fazer comque ele peça o nosso produto em outros locais, fazendo com que o processo se torne de"fora para dentro".
  2. 2. Nos dias atuais é muito comum que as pessoas por menos tempo que se têm optempor fazer suas refeições em momentos rápidos e pelas ruas. Porém analisando algumasinformações dispostas no site da ABIA - Associação Brasileira da Indústria Alimentícia,pudemos observar que o setor da indústria alimentícia teve um crescimento econômicosignificativo se comparado com o setor de food service*. Ainda existe pessoas quefazem suas compras nas prateleiras dos supermercados e levam os produtosindustrializados para serem preparados em sua casa. É atendo a essa segmentação que aAlimentos Wilson pretende consolidar sua marca para que ela crie uma vantagemcompetitiva se destacando no setor e facilitando sua entrada em qualquer ponto devenda. Os autores Ederson Luís Piato, Verônica Angélica F. de Paula e Andrea Lago daSilva citam exatamente esse tipo de estratégia no livro "Gestão de Marcas Próprias" -"Nos dias atuais, com os mercados cada vez mais competitivos, maior facilidade eliberdade de acesso a informação e a tecnologia tanto para consumidores quanto paraempresas, as decisões estratégicas de marcas reforçam sua posição como base paravantagens competitivas, diferenciação frente aos concorrentes e fontes de melhorestaxas de faturamento e rentabilidade. Quanto mais maduro e competitivo é o mercadomais interessante se torna a opção de buscar marcas fortes e desenvolver a lealdade amarca como forma de manter e aumentar as vendas.*Food Service é tido como o mercado de alimentação fora do lar (Fonte Wikipédia)
  3. 3. Um dos principais objetivos da gestão de produtos e marcas é o de construir marcasfortes, pois elas resultam em um maior faturamento no curto e longo prazo. Osprodutos estão cada vez mais parecidos em seus atributos básicos, o que torna a marcafundamental como diferencial de compra. As decisões de marca são de granderelevância dentro do contexto das estratégias das empresas porque também são fontede diferenciação frente aos concorrentes Outro motivo que reforça a importância daestratégia do estudo das marcas é possibilidade de entendimento do comportamento eatitude do consumidor em relação a marca. Ao verificar o interesse, a resistência ou alealdade do consumidor a marca, a empresa consegue, mensurar esses aspectos eutilizá-lo como base de suas decisões estratégicas. E o custo e a complexidade dedesenvolvimento e gestão de novas marcas estão cada vez maiores nos mercadoscompetitivos." Uma das influências externas que prejudica o processo de melhorias envolto da marca éa cultura que existe dentro dos distribuidores. Uma dessas culturas é considerar o fatorda marca não ser muito divulgada no que acarreta não ter tanta procura. Se a marca nãotem procura o pdv não se interessa em tê-la em sua prateleira. Além de que, existe acultura de impor uma quantia relativamente alta na porta de entrada de seus comércios.Cada empresa que pretende colocar qualquer tipo de produto nas prateleiras de diversospontos de vendas devem que estar cientes de que irão desembolsar uma quantia para quepossam apenas terem um espaço reservado nos corredores dos supermercados,mercados etc. O valor cobrado pelos pontos de vendas vai depender da quantidade depessoas que passam por dia, pelo tamanho da rede ou até mesmo pela pessoaresponsável pelo setor. Outro fator importante de ser analisado é a concorrência por teruma influência muito grande no momento de decisão das compras as marcas de grandeparticipação no mercado acabam influenciando os pontos de vendas a restringirem asentradas, ou seja, se uma marca é muito conhecida, procurada pelos consumidores e quegera vendas dificilmente um supermercado irá abrir espaço para um concorrente demenor nível, pois ele só irá tomar espaço na prateleira."Kotller Philip - Marketing para o século XXI, 10º Ed. - Editora Futura " Vencerdevido a uma alta participação no mercado: as empresas líderes em participação nomercado ganham mais dinheiro dos que as suas concorrentes mais fracas. Elasdesfrutam de econômica de escala de maior reconhecimento de marca a um "carrochefe", e os clientes que estão comprando pela primeira vez o tipo de produto queoferecem sente-se mais confiantes comprando delas. Mais muitas das grandes lideresde vendas no mercado não são tão lucrativas. "
  4. 4. A divulgação massiva serviria para auxiliar e instigar o desejo do consumidor final pormeio de propagandas. Apelos sensorias é uma das ferramentas utilizadas pela industriaalimentícia, fazer com que o consumidor sinta vontade de comer algo para apenassatisfazer seu desejo é uma maneira de fazer com que a barreira de entrada nosdistribuidores seja minimizada. O processo " de fora pra dentro" é uma das soluções quepodem ser adotadas para que a empresa consiga colocar seu produto na prateleira. Comos consumidores buscando o produto nas lojas e não encontrando é uma maneira defazer com que os próprios distribuidores queiram ter o nosso produto em seu portfólio.Porém esse tipo de divulgação demandaria muito tempo, muito investimento o queatrasaria ainda mais a estratégia da empresa. Outra maneira de solucionar aproblemática envolvida seria mostrar ao nosso público alvo(ponto de vendas) quaisbenefícios ele ganhará ao oferecer nossos produtos em suas prateleiras. Agregar valorpercebido em nossa linha, criar vantagem competitiva se comparado ao nossoconcorrente é a estratégia.Referência BibliográficaPRADO Jr., Caio. Formação do Brasil contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes,1969.Ederson Luís Piato, Verônica Angélica F. de Paula e Andrea Lago da Silva - Gestão deMarcas Próprias, Ed. AtlasKotller Philip - Marketing para o século XXI, 10º Ed. - Editora Futura

×