Case de Sucesso Symnetics: Arezzo

3.229 visualizações

Publicada em

Case de sucesso produzido como resultado do trabalho desenvolvido pela Symnetics Consultoria na empresa Arezzo.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.229
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Case de Sucesso Symnetics: Arezzo

  1. 1. Arezzo traça Planejamento Estratégico e Diretrizes do Orçamento 2009São Paulo, 17 de Fevereiro de 2009 – A Arezzo S/A, maior marca de calçados femininosda América Latina, era uma holding com várias unidades de negócios e está migrando,gradualmente, para um modelo de empresa com várias marcas e canais complementares.Deste processo de reestruturação e profissionalização de sua administração familiar, aTarpon Investimentos, empresa de private equity, adquiriu 25% da participação acionáriado grupo. Para acompanhar estas mudanças, a Arezzo contratou a Symentics, consultoriade gestão da estratégia, como responsável pela construção de seu mapa estratégico, paraconduzir os processos de gestão e auxiliar na construção das diretrizes do Orçamento 2009.“Estamos muito satisfeitos com a parceria que empreendemos com a Symnetics. Com ela,alguns itens delicados da elaboração e discussão da estratégia e a formação da novaestrutura organizacional, projetada já há quase 20 anos, foram solucionados com serenidadee passo a passo, com flexibilidade na condução das reuniões e workshops”, destaca KurtRichter, diretor financeiro e SMO da Arezzo.A empresa destaca-se no mercado calçadista do país, que também está entre os sete maioresprodutores de calçados do mundo, cujas exportações brasileiras possuem superávit de US$1,8 bilhão e volume superior a 180 milhões de pares exportados, conforme fontes comoAbicalçados, BNDES e a própria Arezzo. Em maio de 2007, a Schutz, de AlexandreBirman, e a Arezzo, do pai Anderson Birman, iniciaram uma fusão. Hoje, o grupo aglutinatrês marcas: Alexandre Birman, focada em calçados para o mercado de luxo internacional,Schutz e Arezzo.Atualmente, faturamento do grupo vem de quatro frentes: 4% de lojas próprias, 50% defranquias, 25% multimarcas e 21% mercado externo. O desenvolvimento do “Plano
  2. 2. Estratégico Arezzo 2012” visa manter a marca de liderança ao mesmo tempo em que adotauma administração descentralizada do presidente, Anderson Birman.EtapasO primeiro passo, após o acordo com a Symnetics, foi a construção do mapa corporativo eas sequências a serem trabalhadas por etapas: definição das propostas de valor de cadanegócio; desenvolvimento do mapa de negócios core; indicadores, metas e iniciativasestratégicas e apoio na implementação. Esta sequência de ações para montar o painel deGestão Estratégica, contou com um grupo de líderes, composto por um consultor, umgerente e um diretor executivo no acompanhamento dos workshops e reuniões críticas.partir do sistema BSC e a implementação de um processo contínuo de gestão da estratégiapor meio de Reuniões de Análise Estratégica (RAEs).São três os principais desafios para os próximos anos:  Atingir maior rentabilidade, proposta em seu business plan,  Manutenção do negócio com a futura aposentadoria de Anderson Birman  Construção de uma empresa multimarcas (incluindo o lançamento de duas novas marcas: Ana Capri e Alexandre Birman).As primeiras Reuniões de Análise Estratégica (RAEs) foram realizadas em fevereiro de2008, por meio de um workshop em Mogi das Cruzes, interior de São Paulo, ocasião emque os envolvidos, alcançaram quatro resultados:  Resgate da História  Mapa de Tendências Externas  Construção de uma visão compartilhada de futuro  Definição do Mapa EstratégicoNo segundo workshop, realizado em julho, em São Paulo, a gestão já havia sido conduzidade forma que outros pontos ficaram mais tangíveis e pôde-se discutir conceitos e conteúdosmais abrangente:
  3. 3.  Conceituação Teórica – proposta de Valor, Oceano Azul e Co-criação  Versão inicial da proposta de valor da Arezzo, da Schutz e dos concorrentes  Confronto das propostas de valor da Arezzo e da Schutz  Definição final da proposta da valor da Arezzo e da Schutz por diferenciação  Inventário dos principais Direcionadores Estratégicos para cada negócioApós diversas reuniões entre a Symnetics, o SMO da Arezzo e a diretoria da Tarponchegou a hora da “Reunião Executiva, a que definiu os principais pontos para a elaboraçãodo mapa estratégico com indicadores e metas. “Esta reunião deu-se em setembro, ou seja,em poucos meses foram-se delineando a nova gestão, de forma ágil e transparente”, explicaRichter. Nesta ocasião, foi possível:  Elaborar a versão inicial do Mapa Estratégico com base na proposta de valor  Pré-validação do Mapa com SMO, Tarpon e principais gestores  Elaboração de nova versão do Mapa Estratégico para validação junto ao Comitê  Alteração da forma de análise do negócio com a definição do modelo de uma empresa com várias marcas e canais e seu respectivo Mapa Estratégico.Denominado “Mapa Arezzo S/A 2012”, o mapa estratégico foi, finalmente concluído.Passou, antes, por algumas reformulações no curso do desenvolvimento: houve umadiscussão se seria analisar a Arezzo S/A como holding tendo unidades de negócios, oucomo empresa sendo as marcas parte do negócio. Um consenso determinou que o segundomodelo estaria mais em linha com a tendência de mercado e como forma de as marcas secomplementarem nos canais de contato junto ao consumidor final. O mapa permitiu umavisão ampla de como alcançar os objetivos, otimizando custos e capital empregado;reduzindo despesas para garantir o EBITDA e ainda dará fôlego para o lançamento de maisuma marca: a Ana Capri.

×