Geopolítica e Blocos Econômicos - 1

1.500 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.500
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geopolítica e Blocos Econômicos - 1

  1. 1. Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu e MBA Geopolítica e Blocos Econômicos Prof. Dr. Prof. Gunther Rudzit Setembro, 2011Prof. Dr. Prof. Gunther Rudzit Geopolítica e Blocos Econômicos
  2. 2. Geopolítica e Blocos Econômicos Prof. Gunther Rudzit Dr. Ciência Política – USP M.A. National Security – Georgetown University M.A. Geografia Humana – USP B.A. Geografia - USP(47) 3026 4950 Gunther Rudzit Geopolítica e Blocos Econômicos
  3. 3. 4
  4. 4. Economia global com Estados Soberanos Como funciona ?
  5. 5. Governança Global
  6. 6. 7
  7. 7. Governança GlobalFalhou •Regulamentação Financeira
  8. 8. Governança GlobalFalhou •Regulamentação FinanceiraFalhou •Regulamentação do Comércio
  9. 9. Governança GlobalFalhou •Regulamentação FinanceiraFalhou •Regulamentação do ComércioFalhou •Regulamentação do Clima
  10. 10. Governança GlobalFalhou •Regulamentação FinanceiraFalhou •Regulamentação do ComércioFalhou •Regulamentação do ClimaFalhou •Regulamentação do câmbio e ... •Segurança ? Geopolítica
  11. 11. Como surgiu essa estrutura política ? 15
  12. 12. Europa 990 – 1990 300 “Estados” 30 “Estados” Tamanho território Nº GovernosCharles Tilly – Coerção e Capital. A formação do Estado europeu
  13. 13. Como surgiu o Estado Europeu? GovernoGuerra/Coerção População/Impostos/Capital Súdito 17
  14. 14. Primeira fase: 990 – 1400Área do Mediterrâneo Gênova e Veneza Comércio marítimo
  15. 15. Ronald Findlay & Kevin O’Rourke: Power and Plenty. Trade, war, and the world economy in the secondmillennium 19
  16. 16. Rotas Comerciaisde Veneza e Gênova 20
  17. 17. Segunda fase: 1400 – 1700litoral atlântico Portugal Espanha Holanda Inglaterra (Bancos)
  18. 18. GrandesNavegações 22
  19. 19. Terceira fase: século XVIII“Nacionalização” do Estado França pós revolução
  20. 20. Quarta fase: séculos XIX e XX“Profissionalização” do Estado Inglaterra
  21. 21. Como surgiu o Estado Europeu? Democracia GovernoGuerra/Coerção População/ Cidadão SúditoImpostos/Capital 26
  22. 22. Estado Moderno Soberano?Soberano é um CONCEITO 27
  23. 23. Político e Religioso 28
  24. 24. 29
  25. 25. Europaem 700 d.C.Político e Religioso 30
  26. 26. Europa pós Império RomanoSoberania era quem tinha a Investidura Poder de indicar os representantes de Deus na Terra Papa 31
  27. 27. Investidura PapaGoverno Governo População População Território Território KRITSCH, Raquel. Soberania. A construção de um conceito. São Paulo: Imprensa Oficial SP, 2008 32
  28. 28. Soberania era espiritual Legitimidade para mandarInterferia com Senhores Feudais Interferia nas decisões políticas e na arrecadação de impostos Como mudar ? 33
  29. 29. Martinho Lutero e as 95 Teses 1516-17 em Wittenberg
  30. 30. Europa entre 1618 -1648 35
  31. 31. Acordo de Paz de WestphaliaLegitimidade do rei impor sua religião em seu território Soberania territorial 36
  32. 32. Estados Modernos Papa Reconhecimento mútuo de SoberaniaGoverno Governo População População Território Território KRITSCH, Raquel. Soberania. A construção de um conceito. São Paulo: Imprensa Oficial SP, 2008 37
  33. 33. Estado Moderno: Território delimitado e reconhecido Governo com monopólio legítimo do uso da força População/SúditoNova realidade política, Estados soberanos, que formam um conjunto ... 38
  34. 34. Sistema Internacional Conjunto de Estados que mantêm relações regulares entre si. Que relações ?• Reconhecimento mútuo de soberania.• Possibilidade de ir à guerra a qualquer momento.
  35. 35. Como analisar esse Sistema Internacional ? Existe juiz ou governo mundial ? NARQUIA Sem governo central
  36. 36. Como analisar esse Sistema Internacional ? Distribuição de Poder
  37. 37. SistemaInternacional
  38. 38. SistemaInternacional
  39. 39. Como analisar esse Sistema Internacional ? Distribuição de Poder Bipolar
  40. 40. SistemaInternacional
  41. 41. Como analisar esse Sistema Internacional ? Distribuição de Poder Bipolar Multipolar
  42. 42. Europa em 1792 Ing. Fra. Rus.
  43. 43. Como analisar esse Sistema Internacional ? Distribuição de Poder Bipolar Multipolar Valores
  44. 44. SistemaInternacional
  45. 45. Como analisar esse Sistema Internacional ? Distribuição de Poder Bipolar Multipolar Valores Homogêneo
  46. 46. SistemaInternacional
  47. 47. Como analisar esse Sistema Internacional ? Distribuição de Poder Bipolar (Estável) Multipolar (Instável) Valores Homogêneo (Estável) Heterogêneo (Instável)
  48. 48. SI - Europeu SI - MundoDuas Fases:Colonização(1500 – 1881)Descolonização(1776 – 1975)
  49. 49. Um SI anárquico tem alguma ordem? O que é ordem?Um arranjo de diferentes objetos com um objetivo final Ordem internacional ? OBJETIVOS EM COMUM entre as grandes potências 54
  50. 50. Quem é Grande Potência ? É quem influencia mais. O que é influenciar?Fazer com que o outro faça aquilo que não faria se você não agisse. Como ? 55
  51. 51. Usando seu PoderPoder tangível Poder intangível território líder população liderança economia cultura militar idéias Hard Power Soft Power Smart Power... 56
  52. 52. Só governo?Organismos multilaterais Conselho de Segurança OMS OMC etc.Forças transnacionais ONGs Greenpeace Humans Rights Watch Empresas transnacionais 57
  53. 53. Pra quê uma Ordem Internacional ? Cria previsibilidade ...os Estados sabem como os outros vão agir no futuro Cria estabilidade ... Como ? Cria LEGITIMIDADE O que pode O que não pode 58
  54. 54. Guerra Embargo RompimentoRelações Diplomáticas Embaixador para Consultas Crise Negativo / Conflito Tensão Neutra Reunião Processo: Acordo Relações entre Estados Área Livre Comércio União Aduaneira Positivo / Cooperação Mercado Comum Como essa ordem é construída, mantida ou modificada ? Aliança militar Org. Supranacional
  55. 55. Quando surgiu o primeiro objetivo em comum? 60
  56. 56. 1ª Ordem Internacional (1815-1914) Objetivos: Equilíbrio de Poder na Europa Reino Unido França Rússia Concerto Europeu Prússia Império Austro-Húngaro Livre comércio (capitalismo industrial)Disputa territorial extra européia: Expansão Imperialista 61
  57. 57. Inglaterra -Revolução Industrial na Inglaterra 1750-1850 62
  58. 58. UnitedKingdom:1816Fonte:Meissener,ChristopherM.ANewWorldOrder:Explainingtheemergenceoftheclassicalgoldstandard.2001. 63
  59. 59. DominaçãoInglesa na Índia 64
  60. 60. 65
  61. 61. Esferasde Influênciana China 66
  62. 62. Mas os europeus não são mais os únicos ... 67
  63. 63. Guerra Espano-Americana 1898 Filipinas passa a ser colônia americana 68
  64. 64. Restauração Meiji em 1856 69
  65. 65. 70
  66. 66. Unificação Alemã em 1871 71
  67. 67. Conferência de Berlim - 1881
  68. 68. 1ª Ordem Internacional (1815-1914) Objetivos: Equilíbrio de Poder na Europa Reino Unido França Concerto Europeu Rússia Prússia Império Austro-Húngaro Livre comércio (capitalismo industrial)Disputa territorial extra européia: Expansão Imperialista 73
  69. 69. 1ª Guerra Mundial (1914-1918)
  70. 70. 75
  71. 71. 2ª Ordem Internacional (1919-1939)Objetivo: Acabar com a GuerraPremissa: - Liga das Nações Conselho: Permanentes: Reino Unido França Itália Japão Não permanentes: 4 com mandato de 3 anos Tratado Briand-Kellogde 1928 76
  72. 72. Criada em 10 janeiro 1920 77
  73. 73. 78
  74. 74. 79
  75. 75. 80
  76. 76. 1930’s “áreas de influência” 81
  77. 77. Liga das Nações não conseguiu impedir: Invasão Japonesa na Manchúria em 1931Invasão Italiana na Abissínia (Etiópia) em 1935 Invasão Alemã e Russa na Polônia em 1939 Dissolvida em 18 de abril de 1946 82
  78. 78. Mundo em 1945 d.C. II Guerra Mundial 83
  79. 79. 3ª Ordem Internacional (1945 – hoje) Objetivo: Manter Paz e Segurança Internacionais- Organização das Nações Unidas (ONU)Premissa:Conselho de Segurança como responsável Membros Permanentes: Estados Unidos URSS (Rússia após 1991) Reino Unido França China (RPC após 1971) Membros Não Permanentes: Blocos Africano (3 membros) América Latina e Caribe (2 membros) Ásia (2 membros) Países Ocidentais e outros (2 membros) Leste Europeu (1 membro) Um país “Árabe” rotativo da Ásia ou África 85
  80. 80. Qual legitimidade ? EUA: URSS: Democracia Socialismo Capitalismo ComunismoLiberdade de imprensa Coletividade Liberdade Individual Direitos Humanos Direitos Humanos Etc. Etc. Duas lógicas moldavam as ações ... 86
  81. 81. Lógica da corrida por aliados 87
  82. 82. 88
  83. 83. Lógica da corrida armamentista
  84. 84. 90
  85. 85. Paridade EstratégicaM utualA ssuredD istruction 91
  86. 86. 92
  87. 87. Qual legitimidade ? EUA: URSS: Democracia Socialismo Capitalismo ComunismoLiberdade de imprensa Coletividade Liberdade Individual Direitos Humanos Direitos Humanos Etc. Etc. Valores Universais Valores Ocidentais 96
  88. 88. Ascensão e Queda das Grandes Potências Paulo Kennedy - 1989 EUA Jap. Ingl. Hol. Esp.Port.
  89. 89. Nova lógica: Economia capitalista global
  90. 90. Prevalência do Capitalismo Financeiro Anglo-saxão 100
  91. 91. Qual contexto geopolítico? Ou geoeconômico? 101
  92. 92. Empregados na Indústria (Fonte: WORLDMAPPER 2005) 102
  93. 93. Empregados na Agricultura 103
  94. 94. Empregados em Serviços 104
  95. 95. Indústria -Exportadores de Aço 105
  96. 96. Indústria -Importadores de Aço 106
  97. 97. Indústria -Exportadores de Carros 107
  98. 98. Indústria -Importadores de Carros 108
  99. 99. Indústria -Exportadores de Máquinas 109
  100. 100. Indústria -Importadores de Máquinas 110
  101. 101. Indústria -Exportadores de Eletrônicos 111
  102. 102. Indústria -Importadores de Eletrônicos 112
  103. 103. Indústria -Exportadores de Computadores 113
  104. 104. Indústria -Importadores de Computadores 114
  105. 105. Agricultura - Exportadores de Cereais (Trigo, Cevada, Arroz e Milho) 115
  106. 106. Agricultura - Importadores de Cereais 116
  107. 107. Agricultura - Exportadores de Carne 117
  108. 108. Agricultura - Importadores de Carne 118
  109. 109. Exportadores de Minérios 119
  110. 110. Importadores de Minérios 120
  111. 111. Exportadores de Metais (Cobre, Zinco, Alumínio e Níquel) 121
  112. 112. Importadores de Metais 122
  113. 113. Serviços – Exportadores de Medicamentos 123
  114. 114. Serviços – Importadores de Medicamentos 124
  115. 115. Serviços – Exportadores de Serviços de Transporte e Viagens 125
  116. 116. Serviços – Importadores de Serviços de Transporte e Viagens 126
  117. 117. Serviços – Exportadores de Serviços Mercantis e de Negócios 127
  118. 118. Serviços – Importadores de Serviços Mercantis e de Negócios 128
  119. 119. Serviços – Exportadores de Financiamentos e Seguros 129
  120. 120. Serviços – Importadores de Financiamentos e Seguros 130
  121. 121. Serviços – Exportadores de Royalties e Licenças 131
  122. 122. Serviços – Importadores de Royalties e Licenças 132
  123. 123. Serviços – Pesquisa Científica 133
  124. 124. Gastos com Educação de Nível Superior 134
  125. 125. Conexões da Internet 135
  126. 126. Gastos Militares 136
  127. 127. Economia capitalista globalEnergia que tem como principal fonte ... 137
  128. 128. Maiores Bacias Petrolíferas
  129. 129. Exportadores de Petróleo 149
  130. 130. Importadores de Petróleo 150
  131. 131. Exportadores de Derivados de Petróleo 151
  132. 132. Importadores de Derivados de Petróleo 152
  133. 133. 153
  134. 134. BRIC (2001) Goldman SachsEconomias para investimento futuro 154
  135. 135. 156
  136. 136. Primeira região de risco geopolítico
  137. 137. 161
  138. 138. 162
  139. 139. 163
  140. 140. Segunda região de risco geopolítico
  141. 141. “Guerra” da Geórgia 2008
  142. 142. 169
  143. 143. 171
  144. 144. Terceira região de risco geopolítico 172
  145. 145. 184
  146. 146. 185
  147. 147. 186
  148. 148. Disputa territorial JAP x RPC Crise de 2010 187
  149. 149. Quarta região de risco geopolítico 188
  150. 150. 191
  151. 151. Principal ator no risco geopolítico
  152. 152. 194
  153. 153. 196
  154. 154. 2010 Listof nominal GDP by theIMFRank Country GDP (millions of US$)— World 62,909,274[4]— European Union 16,282,230[4]— Hong Kong 225,0031 United States 14,657,8002 PRC 5,878,257[nb 2]3 Japan 5,458,8724 Germany 3,315,6435 France 2,582,5276 United Kingdom 2,247,4557 Brazil 2,090,3148 Italy 2,055,1149 Canada 1,574,05110 India 1,537,96611 Russia 1,465,07912 Spain 1,409,94613 Australia 1,235,53914 Mexico 1,039,12115 South Korea 1,007,08416 Netherlands 783,29317 Turkey 741,85318 Indonesia 706,73519 Switzerland 523,77220 Poland 468,539 197
  155. 155. O Brasil “decolou” entre as grandes potências
  156. 156. 201
  157. 157. Bacias sedimentares do Brasil
  158. 158. 206
  159. 159. Regiões produtoras de petróleo com risco política
  160. 160. O Estado de São Paulo, 09/04/08 – p.B3Segundo o professor do Centro Brasileiro de Infra- Estrutura Adriano Pires, (...) explicou que uma união de fatores tem feito o preço do barril de petróleo marcar recordes sucessivos. O primeiro é a queda do dólar, que tem elevado a procura de investidores pelo combustível fóssil e também por outras commodities. (...)
  161. 161. Além disso, ele citou a questão da segurança energética. Pires explicou que os países desenvolvidos não desejam depender de lugares que produzem petróleo em grandes quantidades, mas também são caracterizados por instabilidades políticas, sociais e religiosas, como a Venezuela e os países do Oriente Médio. (...)Nesse sentido, as recentes descobertas da Petrobrás, que indicam a existência de uma grande quantidade de petróleo na camada pré-sal, podem significar a criação de um novo paradigma no setor. “Se confirmadas, teremos a existência de grandes reservas de petróleo em um país estável política e socialmente”, avalia.
  162. 162. OBRIGADO ! 214

×