Unidade 14 primeiros socorros powerpoint

4.606 visualizações

Publicada em

Os primeiros socorros
Nº de emergência
O caso das queimaduras
Choque elétrico
Choque hipovolémico
Choque anafilático

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.606
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
263
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
358
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unidade 14 primeiros socorros powerpoint

  1. 1. PRIMEIROS SOCORROS
  2. 2. O que é um primeiro socorro? Primeiro socorro é o tratamento inicial e temporário ministrado a acidentados e/ou vítimas de doença súbita, num esforço de preservar a vida, diminuir a incapacidade o sofrimento. O primeiro socorro consiste, conforme a situação, na proteção de feridas, imobilização de fraturas, controlo de hemorragias externas, desobstrução das vias respiratórias e realização de manobras de Suporte Básico de Vida. Qualquer pessoa pode e deve ter formação em primeiros socorros. A sua implementação não substitui nem deve atrasar a ativação dos serviços de emergência médica, mas sim impedir ações intempestivas, alertar e ajudar, evitando o agravamento do acidente. INTRODUÇÃO PRIMEIROS SOCORROS
  3. 3. Objetivos dos Primeiros Socorros • Prevenir • Alertar • Socorrer Qualidades do Socorrista • Autocontrolo e sentido de responsabilidade. • Capacidade de organização e liderança. • Capacidade de comunicação. • Capacidade para tomar decisões. • Compreensão e respeito pelo outro. • Consciência das suas limitações. . PRIMEIROS SOCORROS
  4. 4. Perante uma doença súbita ou um acidente grave, como ativar os serviços de emergência médica? Ligar para o 112 • Informar claramente o local onde se encontra a vítima. • Relatar de forma simples como se deu o acidente. • Dar indicações precisas sobre o estado da vítima. • Pedir a quem atendeu a chamada para repetir a mensagem, a fim de verificar se esta foi devidamente entendida. • Contactar a família da vítima (de preferência o encarregado de educação, se se tratar de um aluno). • Promover um ambiente calmo, afastando eventuais curiosos e evitando comentários. • Acalmar e, se possível, pedir informações à vítima sobre o sucedido. • Executar os primeiros socorros de acordo com o estado da vítima e as lesões sofridas PRIMEIROS SOCORROS
  5. 5. Queimaduras PRIMEIROS SOCORROS
  6. 6. Uma queimadura é uma lesão do tecido produzida pelo efeito do calor, dos produtos químicos ou da eletricidade. A gravidade da queimadura depende de vários fatores: • Da zona atingida pela queimadura. • Da extensão da pele queimada. • Da profundidade da queimadura. Regra nº 1: Evitar o pânico. Acalmar a pessoa afetada, tentarmo-nos acalmar caso sejamos nós mesmos as vítimas de queimadura. PRIMEIROS SOCORROS
  7. 7. • SINAIS E SINTOMAS • De acordo com a profundidade atingida, as queimaduras classificam-se em 3 graus: • Queimadura do 1.º grau • São as queimaduras menos graves; apenas a camada externa da pele (epiderme) é afetada. • A pele fica vermelha e quente e há sensação de calor e dor (queimadura simples). • Curam em 3 a 6 dias e habitualmente não deixam cicatriz. PRIMEIROS SOCORROS
  8. 8. PRIMEIROS SOCORROS Queimadura do 1.º grau
  9. 9. • Queimadura do 2.º grau • Às caraterísticas da queimadura do 1.º grau junta-se a existência de bolhas com líquido ou flictenas. • Esta queimadura já atinge a derme e é bastante dolorosa (queimadura mais grave). • Demora de 7 a 21 dias até estarem curadas, podendo deixar cicatrizes. PRIMEIROS SOCORROS
  10. 10. PRIMEIROS SOCORROS Queimadura do 2.º grau
  11. 11. • Queimadura do 3.º grau • Às caraterísticas das queimaduras dos graus 1 e 2 junta-se a destruição de tecidos e terminações nervosas. • A queimadura atinge tecidos mais profundos, provocando uma lesão grave e a pele fica carbonizada ou esbranquiçada e edemaciada. • Geralmente não são dolorosas. Necessitam, muitas vezes, de cirurgia para enxertos de pele e habitualmente deixam cicatriz (queimadura muito grave). • A vítima pode entrar em estado de choque. PRIMEIROS SOCORROS
  12. 12. PRIMEIROS SOCORROS Queimadura do 3.º grau
  13. 13. • Se a queimadura for do 1.º grau (queimadura simples) • Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água corrente até a dor acalmar. • (Mais ou menos 15 minutos debaixo de água corrente) PRIMEIROS SOCORROS
  14. 14. • Se a queimadura for do 2.º grau (com bolhas) • Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água tépida, até a dor acalmar. • Nunca rebentar as bolhas e cobrir com compressa esterilizada vaselinada (não aderente). • Se as bolhas rebentarem, não cortar a pele da bolha esvaziada: tratar como qualquer outra ferida. O penso deve manter-se 48 horas (se tiver exsudado mudar regularmente) e só depois expor a zona queimada ao ar para evitar o risco de infeção/tétano. • Se estiver longe do hospital, pode ser usada película aderente a envolver a área queimada, para isolar do exterior. Transportar a vítima para o Hospital. PRIMEIROS SOCORROS
  15. 15. • Se a queimadura for do 3.º grau (profunda) • Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água corrente. • Tratar como qualquer outra ferida. • Se a queimadura for muito extensa, envolver a vítima num lençol lavado e que não largue pêlos, previamente humedecido com soro fisiológico ou, na sua falta, com água simples. • É uma situação grave que necessita transporte urgente para o Hospital. PRIMEIROS SOCORROS
  16. 16. • O QUE NÃO DEVE FAZER • Retirar qualquer pedaço de tecido que tenha ficado agarrado à queimadura. • Rebentar as bolhas ou tentar retirar a pele das bolhas que rebentaram. • Aplicar sobre a queimadura outros produtos além dos referidos. • Aplicar gelo diretamente na queimadura. • Arrefecer a queimadura por períodos superiores a 10 minutos, especialmente quando ocupa áreas superiores a 20% do corpo. PRIMEIROS SOCORROS
  17. 17. • O caso dos choques: Dentro dos choques existem vários tipos: - Choque elétrico - Choque hipovolémico - Choque anafilático PRIMEIROS SOCORROS
  18. 18. PRIMEIROS SOCORROS Choque elétrico:
  19. 19. • Choque elétrico: • É geralmente causado por altas descargas elétricas, sempre grave, podendo causar distúrbios na circulação sanguínea e em casos extremos levar á paragem respiratória. • Na pele podem aparecer duas pequenas áreas de queimaduras, geralmente de 3º grau. • A de entrada e a de saída da corrente elétrica. PRIMEIROS SOCORROS
  20. 20. • 1º a fazer: • Desligue o aparelho da tomada ou o quadro geral • Se tiver de usar as mãos para remover a pessoa do local envolva as mãos num jornal ou saco de papel. • Empurre a vítima para longe da eletricidade com um objeto seco, não condutor da corrente como um cabo de vassoura, tábua, corda seca, cadeira de madeira ou bastão de borracha. PRIMEIROS SOCORROS
  21. 21. PRIMEIROS SOCORROS
  22. 22. • O que fazer no caso de paragem respiratória: • Se houver paragem respiratória aplique a “ressuscitação”. • A ressuscitação cardio-pulmonar diz respeito ao SBV que teremos de aplicar caso tal aconteça. • Cubra as queimaduras com gaze ou panos limpos e deite soro fisiológico ou água corrente. • Caso a pessoa esteja consciente deite-a de costas com as pernas elevadas. Se estiver inconsciente deite-a de lado. • Procure ajuda médica de imediato. PRIMEIROS SOCORROS
  23. 23. PRIMEIROS SOCORROS
  24. 24. PRIMEIROS SOCORROS
  25. 25. • Choque hipovolémico: • É caraterizado pela perda de grandes quantidades de sangue e líquidos, que pode levar á morte em pequenos/poucos minutos. Uma das causas deste tipo de choque é a hemorragia mas, outras situações aparentemente menos graves também podem gerar este tipo de choque. • Recomenda-se então a reposição de líquidos (soro, sangue), o mais rápido possível. PRIMEIROS SOCORROS
  26. 26. PRIMEIROS SOCORROS Choque hipovolémico:
  27. 27. • Causas: • O choque hipovolémico também pode ser causado por perdas de líquidos como vómitos intensos, em caso de acidentes, de cólera, forte diarreia e/ou em caso de inflamações. PRIMEIROS SOCORROS
  28. 28. • Tratamento: • É feito através de transfusão sanguínea e/ou administração de soro na veia, sendo fundamental parar a causa do sangramento, ou a situação que levou á perda de líquidos. • A morte causada pelo choque hipovolémico só ocorre se a quantidade do sangue e/ou líquido corresponder a 1/5 do volume total da quantidade de sangue de um ser humano. PRIMEIROS SOCORROS
  29. 29. • Choque anafilático: • O choque anafilático, (ou anafilaxia), é uma reação alérgica de hipersensibilidade imediata e severa que afeta o corpo todo. • A sua manifestação mais grave é quando provoca inchaço e obstrução das vias aéreas superiores e/ou hipotensão, o que pode ser fatal. • A falta de ar pode ser fatal a não ser que o indivíduo receba tratamento de emergência prontamente. PRIMEIROS SOCORROS
  30. 30. PRIMEIROS SOCORROS Choque anafilático :
  31. 31. • Sintomas do choque anafilático: • Dificuldade em respirar • Sudorese (propriedade corporal que ajuda a regular a temperatura do corpo, também chamado de transpiração) • Pele pálida e fria • Pulso rápido • “Chiado” ao respirar • Coceira • Vermelhidão pelo corpo • Incontinências • Vómito • Dor abdominal PRIMEIROS SOCORROS
  32. 32. • Tratamento: • Injeção intravenosa de adrenalina de 0,3 a 0,5mg, que pode ser administrada a cada 3 minutos e oferecer oxigénio ao indivíduo por meio de uma máscara. • Se a garganta estiver fechada e impedir a passagem do ar, é necessário efetuar uma cricotomia, que é um procedimento cirúrgico para manter a respiração , a oxigenação e a integridade cerebral, até que a situação seja normalizada. • Após a resolução do problema é importante observar o paciente por 4 a 6 horas ou em casos mais severos de 10 a 24 horas. PRIMEIROS SOCORROS
  33. 33. • Cricotomia: PRIMEIROS SOCORROS
  34. 34. PRIMEIROS SOCORROS • Primeiros socorros: • Chame uma ambulância o mais rápido possível e enquanto espera tente entender o que causou a reação alérgica. • Se foi uma picada de inseto ou cobra, retire o ferrão do animal da pele e aplique uma pedrinha de gelo no local, amarre com força a um tecido limpo, alguns centímetros acima da mordedura do animal, para diminuir a disseminação.
  35. 35. • Alguns pacientes alérgicos costumam ter uma medicação anti-alérgica, a Epinefrina, no bolso ou na carteira, pergunte a ele e se for o caso, dê a medicação o mais rápido possível. PRIMEIROS SOCORROS
  36. 36. • Por que é que a anafilaxia ocorre? • Qualquer reação alérgica ocorre porque o sistema imunitário do corpo reage de forma inadequada à presença de um alimento ou substância que ele perceciona como sendo uma ameaça. • Quando isso acontece, substâncias químicas, incluindo a histamina, são libertadas das células no sangue e nos tecidos onde estão armazenadas. Essas substâncias químicas provocam os sintomas alérgicos. PRIMEIROS SOCORROS
  37. 37. • Estímulos comuns (alergénios): • amendoins • frutos secos com avelãs, castanhas do Maranhão, nozes e cajus • peixe • soja • marisco • leite • ovos • sementes • frutas • medicamentos • venenos da abelha e vespa … PRIMEIROS SOCORROS
  38. 38. • Há também outros alimentos que podem despoletar reações graves, dependendo dos hábitos alimentares locais. • A anafilaxia relacionada com alimentos pode ser despoletada quando o exercício físico é combinado com a ingestão de alimentos a que a pessoa é alérgica. PRIMEIROS SOCORROS
  39. 39. PRIMEIROS SOCORROS • Para terminar mostraremos um pequeno vídeo sobre como proceder num destes tipos de choque, neste caso escolhemos o do choque anafilático. • E não se esqueçam, TEMPO É TUDO! https://www.youtube.com/watch?v=idfHWhG T1nU

×