Contraceção e métodos contracetivos

197 visualizações

Publicada em

Reflexão/trabalho sobre contraceção e métodos contracetivos!

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
197
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contraceção e métodos contracetivos

  1. 1. . A contraceção é o método que visa impedir a fertilização de um óvulo ou impedir a oxidação do ovo ou zigoto, utilizando como forma de prevenção dispositivos ou medicamentos. Esta visa o controlo da natalidade prevenindo assim para as gravidezes indesejadas. Obviamente algumas são mais eficazes do que as outras. Mais de 85% da população em idade fértil, sexualmente ativa, tal como refere no vídeo que visualizamos, utiliza métodos contracetivos porque não querem ficar doentes e não querem engravidar (população feminina como é óbvio). Às vezes ocorre aquilo que não queríamos, gravidezes não planeadas e isso altera completamente a vida da mulher ou neste caso do casal, que pode optar por ter a criança mesmo não estando planeado, mesmo que não possuam muitos meios mas, por outro lado pode levar a outra situação muito comumente usada nos dias de hoje, o aborto! Mas não falemos nisso agora… Deveria ser do conhecimento de todos e infelizmente apesar dos apelos e dos cartazes existentes em todos os centros de saúde e internet, entre outros, que Contraceção e métodos contracetivos
  2. 2. o SNS fornece métodos de contraceção gratuitamente, como nos centros de saúde, USF, etc. Todas nós a dado momento da nossa vida desejamos ser mães, porque é algo que nos é inato, algo que temos necessidade, que já faz parte da nossa maneira de ser, acho que uma mulher que não tenha pelo menos um filho(a) vai sentir-se triste, incompleta e sem qualquer hipótese de vir um dia a conhecer aquilo que é o único amor realmente verdadeiro. Por isso é que o normal é planearmos o momento certo para engravidarmos porque ai já vamos estar preparadas física e psicologicamente para tal mudança nas nossas vidas e já teremos tudo preparado para a chegada do novo elemento da família: o bebé. Infelizmente às vezes ou por falta de cuidado ou por falha do método contracetivo utilizado, sim porque há uns menos ou mais eficientes que outros, ficamos grávidas e não queremos mas também não queremos abortar, então recorremos ao método contracetivo de emergência, a conhecida e muito procurada “pílula do dia seguinte”, supostamente para prevenir uma futura gravidez, mas o mais engraçado é que cada vez mais se denota que esta é utilizada como a pílula normal por muitas mulheres, por falta de conhecimento ou por pura ignorância, nesse aspeto penso que deveria haver mais informação e campanhas de sensibilização sobre o mesmo para evitar que isto suceda mais vezes até porque a pílula do dia seguinte é mesmo isso emergência e não para ser usada regularmente porque faz muito mal á saúde. Existem vários métodos contracetivos que pudemos usar, não é só a pílula ou o preservativo como ainda pensam algumas pessoas, não! No entanto ao escolhermos por que método contracetivo iremos optar devemos atentar no fato de que para além de prevenir este também deve proteger das DST. Não muito frequentemente também há casos que têm de utilizar mais que um método de contraceção. Mas para terminar a minha reflexão e não me alargar muito mais, os métodos pelos quais podemos optar são os seguintes:  Contraceção hormonal oral - Pílula  Contraceção hormonal injectável
  3. 3.  Implante  Adesivo  Dispositivos intra-uterinos (DIU e SIU)  Preservativo masculino  Preservativo feminino  Diafragma  Anel vaginal  Métodos cirúrgicos  Espermicidas  Abstinência periódica/Autocontrolo da fertilidade  Laqueação de trompas/Vasectomia  Contracepção de emergência Convém ainda referir que devemos recorrer regularmente a consultas de planeamento familiar pois este permite o apoio e acompanhamento de mulheres e homens no planeamento do nascimento dos seus filhos, sobretudo através do aconselhamento e contraceção como é óbvio. Além deste objetivo ele deve ainda ter as seguintes funções:  Promover uma vivência sexual gratificante e segura  Preparar uma maternidade e paternidade saudáveis  Prevenir a gravidez indesejada  Reduzir os índices de mortalidade e morbilidade materna, perinatal e infantil  Reduzir o número de infeções sexualmente transmissíveis Por isso antes de qualquer outra coisa, antes de pensarem em ter relações á toa, sem os respetivos conhecimentos das consequências que dai podem advir dirigam-se ao planeamento familiar. Não pagam nada e ainda os ajuda! Susana Cardoso

×