Grupo Coesia inicia operação em novas instalações
tendo a América Latina como foco para crescimento
A partir de janeiro de...
a organização terá condições de produ-
zir localmente boa parte do portfólio
global”, diz ele, explicando que além da
estr...
suas atividades em 1923, com a le-
gendária GD fabricando motocicle-
tas. A empresa expandiu e nos anos
40 voltou-se para ...
Desde maio de 2000 no Grupo, o engenhei-
ro Stefano Nanni vem atuando em diversas
áreas de liderança, de Diretor Técnico a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

publication

158 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
62
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

publication

  1. 1. Grupo Coesia inicia operação em novas instalações tendo a América Latina como foco para crescimento A partir de janeiro de 2014, o Grupo Coesia iniciará atividades em Jundiaí, no interior paulista, agrupando em novo en- dereço suas operações distribuídas até en- tão nas três unidades instaladas na capital e região metropolitana de São Paulo. A iniciativa faz parte da estratégia global do Grupo Coesia, fornecedor de soluções completas dentro de um por- tfólio de empresas de diversificados segmentos e que recentemente decidiu reestruturar a organização por regiões. A América Latina foi a primeira a se- guir este novo modelo devido à sua im- portância regional, que hoje representa aproximadamente 9% do faturamento global do Grupo, sendo a operação do Brasil responsável por toda a América Latina, com exceção do México. Segundo Stefano Nanni, diretor geral da Coesia América Latina e presidente da GD Brasil, a globalização gerou uma ‘exigência’ maior do consumidor local com mais qualidade, inovação, emba- lagens e processos mais ‘inteligentes’. “Para crescer e também para estreitar o relacionamento com nossos clientes apostamos na melhor adequação de es- paço para acompanhar o crescimento da demanda, assim como em uma estrutu- ra mais moderna. Foi assim que escolhe- mos Jundiaí, região com ótima localiza- ção e para onde as multinacionais estão direcionando seus investimentos. Neste novo espaço ganhamos mais 38% de área”, explica. Com essa mudança de endereço, a em- presa passará a ocupar modernas insta- lações no Therapark, um dos complexos industriais mais completos de Jundiaí, contando ainda com aumento do qua- dro de funcionários. “Com a mudança, Especial Grupo Coesia
  2. 2. a organização terá condições de produ- zir localmente boa parte do portfólio global”, diz ele, explicando que além da estrutura completa, o empreendimen- to está rodeado por área verde com 25 mil m², sem falar no paisagismo do lo- cal, voltado ao bem-estar dos visitantes e colaboradores. Por aqui, a Coesia iniciou suas ativi- dades em 1981, como GD do Brasil. Fo- cada inicialmente no segmento de taba- co, logo em seguida começou a produzir localmente as máquinas da GDM, volta- das ao segmento de descartáveis. O Grupo Coesia Em 2005, a empresa decidiu diversi- ficar e ampliar seus negócios, criando o Coesia Group, para identificar a holding como um grupo fundado na coesão e, portanto, no compartilhamento de valo- res e objetivos comuns. Com sede em Bolonha, Itália, o Grupo tem hoje presença global, atu- ando com 91 unidades operacionais em 30 países de todos os continentes e contando com seis mil colaborado- res, sendo suas empresas líderes nos segmentos de máquinas automáticas; logística de alta eficiência; sistemas de controle de qualidade e impres- são e engrenagens de precisão, e seus clientes, por sua vez, são líderes nos mercados de Saúde & Beleza, Bens para o Consumo, Tabaco, Aeroespa- cial, Automotivo & Velocidade. Atualmente, quatorze empresas fa- zem parte do Grupo Coesia: GD, Sasib, AcmaVolpak, RA Jones, GDM, Norden, IPI, Citus Kalix, FlexLink, Hapa, Laetus, Sacmo, ADMV e Cima. Mas, o fato é que a história da em- presa é muito anterior, já que iniciou Motoredutores de Velocidade-Redutores Usinagem Geral 11-5073-9522 www.capitanizanini.com.br Facas Industriais e Sistemas de Selagem 19-3781-2656 www.afiadoracampinas.com.br Usinagem e Ferramentaria em Geral 11-4606-2041 www.wacardanha.com.br Usinagem de Precisão 19 3203-4690 www.rdbferramentaria.com.br
  3. 3. suas atividades em 1923, com a le- gendária GD fabricando motocicle- tas. A empresa expandiu e nos anos 40 voltou-se para o setor de embala- gem, dedicada ao ramo de confeita- ria e especialidades alimentares. Nos anos 50, a GD tornou-se líder mundial no setor de máquinas de alta tecnologia e nos anos 60 assumiu a liderança absoluta do setor de tabaco, abrindo o caminho para as máquinas que seriam desenvolvidas nos anos sucessivos, nascidas de projetos que iriam completar o ciclo do tabaco, desde a fabricação dos cigarros até o acondicionamento em embalagens. No início dos anos 80, uma diversificação ainda maior dos produtos foi realizada pela Coesia, através de várias aquisi- ções, intensificada nos anos 2000, fa- zendo com que o Grupo chegasse às quatorze empresas. Responsabilidade social As empresas do Grupo Coesia sem- pre tiveram papel social de destaque nas comunidades em que operam. Assim, desde os primeiros anos da década de 70, algumas empresas do Grupo distinguiram-se por instituir, promover e dar suporte a entidades de importância primária, especial- mente em âmbito sócio-sanitário e médico-científico. Hoje, as empresas do Grupo patrocinam numerosas or- ganizações sem fins lucrativos, que operam em prol das necessidades das comunidades locais, em vários âmbi- tos, como portadores de necessidades especiais, esporte, discriminação so- cial, assistência aos idosos, pesquisa científica, educação e cultura. Usinagem e Ferramentaria 19-3278-4347 www.usinagemsparapan.com.br Abrasivos - Ferramentas e Facas Industriais 11-2790-3166 www.inabra.com.br Usinagem e Ferramentaria 19-3256-6126 www.usinatec.ind.br Usinagem em Geral 11-2201-4179 www.ot.ind.br Especial Grupo Coesia
  4. 4. Desde maio de 2000 no Grupo, o engenhei- ro Stefano Nanni vem atuando em diversas áreas de liderança, de Diretor Técnico a VP de Vendas e Marketing e depois Gerente Geral na GDM, uma das empresas do grupo foca- da na produção de linhas de conversão para produtos de higiene pessoal. Desde janeiro de 2011 Nanni, que é master em Engenharia Aeronáutica, ocupa o cargo de Presidente da GD Brasil e Diretor Geral da Coesia América Latina, com o desafio de consolidar a estra- tégia de crescimento iniciada recentemente, criando premissas para garantir a entrega de valor e inovação aos clientes regionais. P-DesdequandoaCoesiaatuanoBrasil? Stefano Nanni - Iniciamos a operação no Brasil em 1981 com a GD do Brasil, focada no segmento de tabaco. Logo de- pois começamos a produzir localmente as máquinas da GDM, focada no segmento de descartáveis, como fraldas e lenços umedecidos. Em 2005, a empresa decidiu diversificar e ampliar seus negócios. Para isso, criou a holding Coesia Group, com sede em Bolonha, na Itália, que concen- trou todas as empresas do Grupo. Desde então, o Grupo adquiriu diversas empre- sas europeias e americana, todas líderes em seus mercados de atuação, com o ob- jetivo de ampliar o portfólio e poder ofe- recer soluções completas aos nossos clien- tes. E hoje, por meio de toda a expertise do Grupo, temos condições de produzir localmente boa parte do portfólio global. P. A Coesia opera em 30 países, em todos os continentes. Qual a impor- tância do Brasil e da América Latina para o Grupo? SN-Comoatuamosglobalmente,recente- mente decidimos reestruturar nossa organi- zação por regiões, sendo aAmérica Latina a primeira a seguir este novo mode- lo. Hoje, a operação do Brasil é res- ponsável por toda América Latina, com exceção do México. A escolha da nossa região para liderar essa nova estrutura está diretamente re- lacionada à importância da região para o Grupo Coesia. A região re- presenta aproximadamente 9% do faturamento global e cresceu mais de 70% nos últimos quatro anos, por isso estamos investindo, com o aumento do quadro de funcionários, trei- namento e capacitação técnica, além de novas e modernas instalações para melhor atender nossos clientes. P. Até recentemente a GD do Brasil funcionava na capital. Onde estão con- centradas agora as operações da Coesia? SN - A partir de janeiro de 2014 ini- ciaremos nossa operação em Jundiaí, no interior de São Paulo. P. Quais os motivos desta mudança? SN - Podemos enumerar uma série de motivos, mas entre os principais podemos destacar a falta de espaço físico para acom- panhar o crescimento da demanda de nos- sos clientes. Algumas máquinas, que che- gam a medir 35 metros de comprimento, não podiam ser montadas em nossa unida- de, pois não havia espaço suficiente. Além disso, concentraremos todas as operações do Grupo em único local, proporcionando uma melhor integração das áreas de pro- dução, logística e comercial. Logística foi outro fator muito importante para esta de- cisão. Hoje temos três unidades de opera- ção (Vila Maria, Barueri e Arujá) e a partir de agora, todo processo será centralizado em um mesmo local. E ainda fugiremos do trânsito caótico da capital e região metro- politana. Escolhemos Jundiaí devido à sua localização estratégica, excelente estrutura local, proximidade da capital e fácil acesso - por ser rodeada pelas principais rodovias de São Paulo, como Anhanguera e Bandeirantes -,assim como aos principais aeroportos do País, facilitando nossa operação. P. Qual o principal desafio da empre- sa a partir de agora? SN - Consolidar a estratégia de cresci- mento que iniciamos, criando premissas para garantir a entrega de valor e ino- vação aos nossos clientes regionais. Por meio de nossa expertise global, distribuída nos diversos segmentos de negócios e na busca constante de novas soluções tecnológicas, queremos, de fato, criar uma forte ligação com nossos clientes para juntos criarmos e explorarmos no- vas ideias de embalagem e processos de produção, criando novas necessidades e não somente encontrando soluções. Continuaremos investindo em solu- ções que garantirão maior valor aos nos- sos clientes em um cenário econômico futuro altamente competitivo, como sus- tentabilidade, economia e praticidade. Para a Coesia, isso significa, prioritaria- mente, investir em pessoas e talentos, tra- balhando em uma estreita relação com as universidades e as estruturas locais. Stefano Nanni: diretor geral da América Latina e presidentedaGDBrasilfaladosnovosdesafiosdoGrupoCoesianaregião

×