Métodos contracetivos; trabalhos de alunos

2.031 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
2 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.031
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Métodos contracetivos; trabalhos de alunos

  1. 1. Com base no tema da sexualidade iremos abordar neste trabalho o que são os métodoscontracetivos, para que servem; os tipos de métodos que existem; qual a sua função e asvantagens e desvantagens.Também iremos explicar o grau de eficácia dos diferentes métodos contraceptivos, e ondepodemos ter acesso a eles.
  2. 2. Métodos contracetivos são processos que permitem evitar uma gravidez nãodesejada, e têm como objectivo impedir que o espermatozóide encontre o ovócito eque o embrião fique alojado no útero. Alguns destes métodos também servem paraevitar as doenças sexualmente transmissíveis ( DST/ IST ) .
  3. 3. Como temos acesso aos métodos contracetivos?Os métodos contraceptivos são fornecidos gratuitamente nos centros de saúdee hospitais públicos, também existem em farmácias ou em locais públicos, emmáquinas de serviço.Todas as pessoas têm direito a consultas e serviços de planeamentofamiliar, independente do seu sexo, idade ou estado civil.
  4. 4. Grau de eficácia dos diferentes métodos contracetivosO grau de eficácia varia de método para método.Em alguns casos, como com a pílula e o preservativo, o grau de eficácia depende, também, daforma correcta de utilização do método.Assim, antes de optar por um dos métodos, deve marcar uma consulta de planeamento familiarou consultar o seu médico.Não existe um método 100% eficaz , a única forma com a máxima eficácia é a abstinênciasexual. O preservativo é o único método contraceptivo que, simultaneamente, protege contra as infecções de transmissão sexual e evita uma gravidez não desejada.
  5. 5. Os métodos contracetivos naturais, consistem em calcular o período fértil e, desta forma, evitar que ocorra fecundação. Assim, durante este período, devem evitar-se as relações sexuais. Vantagens: Desvantagens: Não apresenta efeitos colaterais físicos; Não é eficaz e há possibilidades de falhaNão se tem de ingerir substâncias químicas É confuso e pouco prático Não exige controlo médico Exige longos períodos de abstinência sexual Exemplos: Método do calendário ou Método do Muco Cervical ou billings Método da temperatura Coito Interrompido
  6. 6. A mulher anota, durante aproximadamente um ano a duração dos seus ciclos menstruais, concluídoeste registo, subtrai 18 dias ao ciclo mais curto e 11 dias ao mais longo.Encontra, assim, o período do seu ciclo em que é mais fértil e em que se deve abster de relaçõessexuais. Mulher com ciclos menstruais Mulher com ciclos menstruais entre 25 a 30 dias regulares de 28 dias 25-18=7 28-18=10 30-11=29 28-11= 17 O Período em que a mulher tem mais probabilidades O Período fértil encontra-se entre o 7º e de engravidar decorre entre o 10º e o 17º dias do 19º dias do ciclo, inclusive. ciclo, inclusive.
  7. 7. Este método serve para evitar relações sexuais durante o período fértil.O muco cervical é uma substância gelatinosa, fina e pegajosa produzida pelas glândulas do colodo útero, que sofre alterações ao longo do ciclo menstrual.Na altura da ovulação, o muco adquire uma aparência diferente, com grande elasticidade.Para utilizar este método deve-se examinar, diariamente, a presença ou ausência de secreçõesvaginais.
  8. 8. Este método baseia-se na mediação da temperatura , que deve ser avaliada antes de se levantar e emjejum (durante pelo menos seis meses). Esta medição será medida na vagina ou no recto, verificandoque a temperatura sofre um aumento de 0,2ºC a 0,6ºC a seguir à ovulação e que se mantém assimdurante alguns dias.Só após o terceiro dia desta subida é que se considera que o período fértil chegou ao fim.
  9. 9. É um método de contracepção no qual, durante a relação sexual, o pénis é removido da vagina logoantes da ejaculação, impedindo a deposição de sémen no interior da vagina.VantagensPode ser utilizado por qualquer pessoa que tiver vontade ou não tiver acesso a outras formas decontracepção. Este método não tem custos, não requer dispositivos artificiais, não tem efeitoscolaterais físicos, e pode ser praticado sem a prescrição ou consulta médica.DesvantagensNão protege contra as DST / IST já que a pré ejaculação pode carregar partículas de vírus ou bactériasque podem infectar o parceiro se este fluido entrar em contacto com membranas mucosas.
  10. 10. Estes impedem a gravidez através de dispositivos locais, de medicamentos com hormonas sexuais sintéticas ou de intervenção cirúrgica. Exemplos:  Barreiras: impedem o encontro dos gâmetas  Hormonais: impedem a ovulação  Cirúrgicos: impedimento da progressão dos gâmetas  Contraceção de emergência
  11. 11. Preservativo femininoÉ uma bolsa de plástico leve, que se adapta à vagina, protege o colo do útero, a vagina e a vulva.Função:Este permite que o esperma não entre em contacto com a vagina e impede que micro organismos causadoresdas DST/IST sejam transmitidos de um parceiro para outro.Vantagens:Pode ser colocada até oito horas antes da relação sexual e impede a transmissão DST/IST.Desvantagens:Difícil adaptação, diminuição do prazer e é inapropriado para algumas posições sexuaisEfeitos colaterais:Alergia ao produto.
  12. 12. Preservativo masculino É uma borracha fina, que é colocado no pénis quando o mesmo está em erecção. Função: Este método, tal como o preservativo feminino permite que o esperma não entre em contacto com a vagina e impede que micro organismos causadores das DST/IST sejam transmitidos de um parceiro para outro. Vantagens: Previne das DST/IST e ajuda a prolongar o tempo de ejaculação. Desvantagens: Poderá romper-se durante a relação sexual. Pode desprender-se do pénis ao ser retirado da vagina Se um preservativo é exposto ao calor por muito tempo (por exemplo, andar no bolso), pode ficar vulnerável à defeitos. Efeitos colaterais: Alergia ao látex.
  13. 13. DiafragmaÉ uma borracha côncava com uma borda flexível que é colocada dentro da vagina.Este método já entrou em desuso.Função:Impede a passagem dos espermatozóides.Vantagens:Segura o fluxo menstrual quando é usado durante a menstruação, protege contra as DST/IST, pode serinserido até seis horas antes do acto sexual, é reutilizável e dura cerca de cinco anos. A reversibilidade paraengravidar é imediata.Desvantagens:Necessita de um exame para determinar o tamanho adequado a cada pessoa, pode ser difícil removê-lo eexige manutenção – precisa ser lavado com água e sabão e guardado dentro de um estojo próprioEfeitos colaterais:A mulher poderá ter dores, cólicas ou retenção urinária com a utilização deste método.
  14. 14. Dispositivo intra-uterino ( Diu ) e Sistema intra – uterino ( SIU )É um pequeno dispositivo de plástico revestido com fio de cobre que é inserido no útero.O DIU impede a gravidez através da alteração das condições uterinas e funcionando também como umabarreira aos espermatozóides.A inserção é feita numa consulta médica, podendo permanecer no útero durante vários anos.Função:Engrossa o muco do colo do útero, criando uma barreira para os espermatozóides.Vantagens:Tem uma duração e eficácia de 3 a 5 anos, não diminui o prazer e é um método muitoeficazDesvantagens:Requer um pequeno procedimento ao introduzir e remover o dispositivo, podedeslocar-se e sair do útero, aumenta o risco de infecções e não previne as DST/IST. O SIU funciona basicamente como a pílula, libertandoEfeitos colaterais: hormonas sexuais femininasAlteração do fluxo menstrual e cólicas. ( estrogéneos e progesterona )
  15. 15. EspermicidasSão substâncias químicas. Existem espermicidas em creme, spray, espuma ou geleia.Função:Eliminar os espermatozóides depositados na vagina, evitando que possam chegar ao útero.Vantagens:É prático e aumenta a lubrificação vaginal.Desvantagens:O efeito só dura uma hora, não previne contra as DST/IST e aumenta o risco para candidíase genital, einfecções urinárias.Efeitos colaterais:Aparecimento de úlceras genitais, comichão e queimaduras, especialmente quando éusado várias vezes ao dia. Alergia no local e lubrificação excessiva.Grau de eficácia:18 a 30 gravidezes em 100 mulheres/ano (sem combinar com outro método).
  16. 16. PílulaSão comprimidos constituídos por diferentes combinações de hormonas sexuais sintéticas( estrogénios e progesterona ) que alteram o ciclo sexual normal. É constituída por 21 comprimidos oraisFunção:Impede a ovulação e torna o muco cervical espesso, dificultando a passagem dos espermatozóides.Vantagens:Regula o ciclo menstrual, diminui a intensidade das cólicas menstruais, previne anemia e reduz aincidência de cancro de endométrio, cancro e quistos de ovário, doenças mamárias e miomas uterinos.Desvantagens:Requer um uso diário - já que o esquecimento aumenta o índice de falha e não protege contra DST/ISTEfeitos colaterais:Enjoos, dores de cabeça leves, sensibilidade mamária.Grau de eficácia: Muito eficaz. 0,5 a 1,5 gravidezes em 100 mulheres / ano
  17. 17. Contracepção de emergência – pílula do dia seguinteA contracepção de emergência (CE) refere-se aos métodos que podem ser utilizados depois de uma relaçãosexual não protegida ou nos casos em que há falha do método contraceptivo utilizado (ex: o preservativorompeu, saiu ou ficou retido na vagina, houve falha na toma da pílula, o DIU deslocou-se, houve erro nocálculo do período fértil).Desvantagens:Não protege contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis; a contracepção de emergência não é abortiva.Pode actuar de várias formas para prevenir a gravidez, consoante a altura do ciclo menstrual em que étomada, mas nunca interrompe uma gravidez em curso.Grau de Eficácia:De uma forma geral, a contracepção de emergência é menos eficaz que os métodos contraceptivos de usoregular, sendo este um motivo para não ser um método de utilização frequente. A CE pode prevenir 3 em cada4 gravidezes e é única forma de evitar uma gravidez após a relação sexual não protegida, reduzindo o recursoao aborto.
  18. 18. Contraceptivos injectáveisSão umas injecções de elevada dose de hormonas sexuais sintéticas.A duração é de normalmente 3 meses.Vantagens:É discreto e, como não requer rotina diária, evita esquecimento. E não interfere no prazer sexual.Desvantagens:Sangramento irregular, em alguns casos, demora a fertilidade voltar, não previne contra DST/IST eprecisa ser aplicado numa farmácia.Efeitos colaterais:Alteração do ciclo menstrual, aumento de peso e dores de cabeça.
  19. 19. Implante É um pequeno dispositivo que se introduzi na parte superior do braço, sobre a pele, que libertadiariamente doses de hormonas sexuais sintéticas. Função:É libertada uma substância lentamente em doses constantes. Com isso, a mulher deixa de ter aovulação e aumenta a viscosidade do muco cervical, que impede a penetração dos espermatozóides. Vantagens: Tem uma eficácia prolongada, sendo por isso mais cómodo; Não necessita de controlo diário; Rápido retorno à fertilidade após a remoção Desvantagens: Não previne contra DST/IST Efeitos colaterais Falta de menstruação, dor no peito, tonturas, enjoos. Grau de eficácia: Muito eficaz 99,8%
  20. 20. Anel vaginalÉ um anel plástico flexível e transparente, que libera certas substâncias na parede vaginal.Função:Libertar aos poucos os harmónios que impedem a ovulação.Vantagens:Diminui o fluxo menstrual, a ocorrência de efeitos colaterais é baixa e dispensa a ingestão oraldiária.Desvantagens:Exige uma habilidade manual para ser colocado, algumas mulheres sentem desconforto e nãoprotege contra as DST/IST.Efeitos colaterais:Dores de cabeça e dor abdominal.
  21. 21. Esterilização feminina ( laqueação das Trompas de Falópio )É uma cirurgia, feita na mulher, na qual são cortadas ou bloqueadas as trompas de Falópio.Vantagens:É eficaz, não apresenta efeitos secundários ,a longo prazo; não interfere no prazer sexual, protegecontra o cancro dos ovários e reduz o risco de doenças inflamatórias.Desvantagens:É permanente e pode causar dor, pois a cirurgia é complexa. Esta esterilização não protege contraas DST/IST e tem um preço elevado.Efeitos colaterais:Algumas dores nos primeiros dias, decorrentes do procedimento cirúrgico.
  22. 22. Esterilização masculina (vasectomia)É uma cirurgia feita no homem, na qual são cortados ou bloqueados os canais deferentes. Destaforma, os espermatozóides não são expelidos durante a ejaculação.Vantagens:É uma operação simples (20min. sob anestesia local) e não afecta a produção de hormonas sexuais.Desvantagens:A operação não é reversível em 50% dos casos. E nos primeiros três meses deve usar um métodocontraceptivo diferente.Efeitos colaterais:Algumas dores nos primeiros dias, decorrentes do procedimento cirúrgico.
  23. 23. Na realização deste trabalho concluímos que é importante conhecer os métodos contracetivos, parapodermos ter uma vida sexual saudável e segura, prevenindo gravidezes indesejadas e evitar atransmissão de doenças contagiosas. Para isso é necessário conhecermos melhor os métodos contracetivos existentes, o seufuncionamento e as suas vantagens e desvantagens.
  24. 24. http://www.esectondela.rcts.pt/sexualidade/contracepcao.htmhttp://linhasexologia.blogs.sapo.pt/8117.htmlhttp://clubedasaude.no.sapo.pt/contracepcao.htmhttp://www.min- saude.pt/portal/conteudos/informacoes+uteis/gravidez+e+sexualidade/metodoscontraceptivos.htmhttp://www.medicinaealimentacao.com/?id=464&Coito-Interrompido-Metodo-de-Contracepcao´http://www.apf.pt/?area=001&mid=002&sid=005&ssid=000&id=CNT48809875d97a5&srcString=m%E9todos%20c ontraceptivos

×