EXPRESSÃO E ARTE NA INFÂNCIA
QUADRO TEÓRICO/ANALÍTICO - DESCRITIVO
Simone Helen Drumond Ischkanian
Ensinar Artes na Educaç...
ATIVIDADE 2 - QUADRO TEÓRICO/ANALÍTICO - DESCRITIVO
Simone Helen Drumond Ischkanian
Linguagens
Artísticas
Referencial
Teór...
Dança “Chico Buarque nos
retrata em suas
produções infantis, que os
professores buscar
constantemente uma
renovação no que...
AREA DE DESENVOLVIMENTO: ARTES VISUAIS
Simone Helen Drumond Ischkanian
Referencial
Teórico
Materiais
Disponíveis
Espaços
D...
5° momento Já com a sala organizada será realizada um exposição das esculturas confeccionadas,
primeiramente interna para ...
vez, com uma parte diferente do corpo: - com a cabeça - com a barriga - com o braço - com o cotovelo - com
os pés - com as...
4ª ETAPA
Peça uma ilustração sobre cada canção.
5ª ETAPA
Grave um CD com dez canções - cinco escolhidas pelas crianças, ou...
Novamente em duplas, (de preferência formar duplas diferentes daquelas do primeiro jogo). Um é vendado, o
outro com um ins...
REFERÊNCIAS
DRUMOND, Simone Helen Ischkanian. O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do
processo de aprend...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quadro teóricoanalítico descritivo simone helen drumond

471 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quadro teóricoanalítico descritivo simone helen drumond

  1. 1. EXPRESSÃO E ARTE NA INFÂNCIA QUADRO TEÓRICO/ANALÍTICO - DESCRITIVO Simone Helen Drumond Ischkanian Ensinar Artes na Educação Infantil significa ir além da mera produção de desenhos, pinturas, e colocar uma musica simplesmente para ouvir, mexer o corpo, ou dramatizar, por que há uma data comemorativa por vir. A arte na Educação Infantil, não é o tempo de aula, onde a criança é deixada a deriva, simplesmente como uma hora do descanso, para a professora desenvolver outra atividade enquanto as crianças pintam, modelam, dançam ou ouvem músicas. Artes é linguagem e como tal é fundamental para desenvolver aspectos cognitivos, sensíveis e culturais, sendo assim o ensino das Artes significa articular os três campos conceituais: fazer artístico, apreciação e reflexão fundamentada no desenvolvimento cultural da criança. A arte também pode promover uma maior independência das crianças, melhorar a sua autoestima, despertar e desenvolver os seus potenciais em diversos sentidos através de uma comunicação introspectiva, além de ajudar crianças com dificuldades diferenciadas, por ser um instrumento de expressão e comunicação do inconsciente. As crianças, em geral, têm uma grande criatividade e sensibilidade expressiva, e nós, professores, temos uma imensa responsabilidade por trabalhar dia a dia com esse emocional. As crianças da Educação Infantil devem pintar desenvolvendo técnicas variadas, específicas e diferenciadas, respeitando sempre a individualidade expressiva de cada um, e o seu tempo de desenvolvimento artístico. Esse trabalho não objetiva resultados de técnicas em construções perfeitas e sim o prazer de explorar e conhecer diversos materiais. Esta postura de ensino, incuti habilidades, competência, valorização e interpretação do mundo por intermédio da observação das cores, imagens, harmonia dos sons, apreciação de suas próprias produções, constituindo assim sua própria linguagem artística, afinal, o desenvolvimento artístico de uma criança jamais pode ser comparado com o de outra. Cada aluno tem seu tempo, e não cabe a nós, professores, interferir nessa particular evolução. A criança é constantemente movida por meio de estímulos, e o que podemos fazer na educação com arte é oferecer-lhe ferramentas encorajadoras desse processo, mas sem interferência na sua expressão artística.
  2. 2. ATIVIDADE 2 - QUADRO TEÓRICO/ANALÍTICO - DESCRITIVO Simone Helen Drumond Ischkanian Linguagens Artísticas Referencial Teórico Materiais Disponíveis Espaços Disponíveis Comentários e sugestões Artes Visuais As artes visuais pelo sentido de um tempo histórico nos permite dá sentidos e significados sobre o mundo, apropriando-nos de modos de ser, pensar e sentir. Constituindo um acervo pessoal de valores, concepções e sentimentos que de certa forma orientam a atribuição de significados e sentidos ao vivido (MARTINS; PICOSQUE; GUERRA, 1998, p. 21). Nesse sentido a apreciação das esculturas de Mestre Vitalino, pode ser utilizada no cotidiano, infantil como experiências reais e simbólicas.. Cartaz contendo a receita, uma escultura do Mestre Vitalino e argila, farinha de trigo, bacia, sal, vinagre, água, guache de cores variadas para a massa de modelar, papel madeira e vários objetos com pentes, pedras e brinquedos. Sala de aula, preparar a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central. OBJETIVOS: Produzir trabalhos de arte, explorando as texturas de objetos e materiais. Confeccionar um trabalho artístico tridimensional de escultura. CONTEÚDOS: Obras de Mestre Vitalino Confecção de massinha de modelar. Exploração e aprofundamento das possibilidades oferecidas pelos diversos materiais, instrumentos e suportes necessários para o fazer artístico. Música Não há dúvida que as nossas crianças da SEMED adoram se movimentar. Elas vivem e demonstram seus estados afetivos com o corpo inteiro, se estão tímidas ou tristes, encolhem-se e sua expressão corporal é reveladora do que sentem. Henri Wallon nos lembra que a criança pequena utiliza seus gestos e movimentos para apoiar seu pensamento, como se este se projetasse em suas posturas. O movimento é uma linguagem, que comunica estados, sensações, ideias: o corpo fala. Assim, é importante que na Educação Infantil a professora possa organizar situações e atividades em que as crianças possam conhecer e valorizar as possibilidades expressivas do próprio corpo. Pedaços de tecido leve (quadrados de 50x50 cm) Aparelho de som Sala de aula, preparar a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central. OBJETIVOS Conhecer e valorizar as possibilidades expressivas do próprio corpo. Comunicar, através do movimento, emoções e estados afetivos. CONTEÚDOS Expressividade / Música TEMPO ESTIMADO 20 a 30 minutos
  3. 3. Dança “Chico Buarque nos retrata em suas produções infantis, que os professores buscar constantemente uma renovação no que se diz respeito ao seu repertório musical, para o contexto da dança, aos métodos e matérias didáticos que têm disponíveis.” É importante que a alegria do contato com a dança e música seja sempre renovada por meio de um ensino criativo dinâmico e atual.É importante registrar que as atividades com dança e musicais oferecem oportunidades raras de resgate do prazer e da alegria na sala de aula. Selecione músicas do gênero MPB que contagiem as crianças pelo ritmo e pela sonoridade da letra. Sugestões: A Banda, de Nara Leão, João e Maria, de Chico Buarque de Holanda, Leãozinho, de Caetano Veloso, e Garota de Ipanema, de Vinicius de Moraes. Sala de aula, preparar a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central. Ou utilizar os salões externos da escola. OBJETIVOS Ampliar o repertório das crianças, por meio da dança. Estimular a reflexão sobre a linguagem musical com base em um repertório significativo, para o desenvolvimento coeso das habilidades motoras por meio da dança. CONTEÚDOS SHOW DE DANÇA COM MUSICAS DE MPB INFANTIL. Teatro As atividades teatrais que compõem os espaços educativos estão nos ensinando sobre as crianças, como são, do que gostam e como devem ser educadas. “O teatro permite revalar ambiências. Construções sócio-culturais-educativas que funcionam, também, como ‘máquinas de ensinar”. (CUNHA, 2005, p. 135). Nesse sentido o processo de construção do texto, personagens e figurinos. O teatro é uma das linguagens pouco trabalhadas na escola. Com alguns exercícios e textos, é possível fazer com que os alunos exercitem a criatividade e a espontaneidade. Uma sala vazia, lenços, instrumentos musicais, alimentos (sal, açúcar, chocolate, bolacha, limão, etc), pano e vários objetos, papel e lápis. Tecidos diversos, retalhos, roupas antigas, chapéus (os alunos podem e devem colaborar na arrecadação desse material). Sala de aula, preparar a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central. OBJETIVOS Tomar consciência dos cinco sentidos; Perceber a importância dos sentidos no cotidiano; CONTEÚDOS Jogos teatrais OBSERVAÇÃO Após os jogos, os alunos são divididos novamente em equipes de 8. Eles irão participar de uma improvisação, usando os figurinos. Cada personagem poderá usar apenas quatro sentidos. Portanto, teremos personagens cegos, mudos, surdos.
  4. 4. AREA DE DESENVOLVIMENTO: ARTES VISUAIS Simone Helen Drumond Ischkanian Referencial Teórico Materiais Disponíveis Espaços Disponíveis Comentários e sugestões As artes visuais pelo sentido de um tempo histórico nos permite dá sentidos e significados sobre o mundo, apropriando-nos de modos de ser, pensar e sentir. Constituindo um acervo pessoal de valores, concepções e sentimentos que de certa forma orientam a atribuição de significados e sentidos ao vivido (MARTINS; PICOSQUE; GUERRA, 1998, p. 21). Nesse sentido a apreciação das esculturas de Mestre Vitalino, pode ser utilizada no cotidiano, infantil como experiências reais e simbólicas.. Cartaz contendo a receita, uma escultura do Mestre Vitalino e argila, farinha de trigo, bacia, sal, vinagre, água, guache de cores variadas para a massa de modelar, papel madeira e vários objetos com pentes, pedras e brinquedos. Sala de aula, preparar a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central. OBJETIVOS: Produzir trabalhos de arte, explorando as texturas de objetos e materiais; Confeccionar um trabalho artístico tridimensional de escultura; CONTEÚDOS: Obras de Mestre Vitalino Confecção de massinha de modelar. Exploração e aprofundamento das possibilidades oferecidas pelos diversos materiais, instrumentos e suportes necessários para o fazer artístico. DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE: 1º momento De início, em uma roda de conversa, a professora apresentará uma escultura do Mestre Vitalino, para apreciação, onde será facudado as crianças fazerem a leitura e análise da obra, no decorrer do diálogo a professora comentará fatos característicos das esculturas do Mestre Vitalino e marcantes da sua vida, neste momento deve ficar claro para as crianças a matéria prima usada por Vitalino na confecção de suas obras (barro/ argila), que também será apresentada as crianças para que possam sentir sua textura. 2º momento Depois, em roda no chão da sala as crianças receberão algumas orientações, mencionando que a próxima atividade é a fabricação de massinha de modelar, que é um material de textura semelhante a argila, mas com outros ingredientes. Nesse momento as crianças receberão uma bacia média e pequenas porções dos ingredientes já anteriormente separados. De início a professora trabalhará a oralidade, falando sobre receita, para que serve, quem já presenciou a mãe preparando algum prato, expondo um pouco do gênero textual prescritivo, etc. Em seguida a professora apresentará um cartaz contendo a receita da massinha, após leitura, será executada a fabricação ao passo das instruções recebidas da leitura da receita em cartaz. Primeiro o trigo, depois o sal, o vinagre, a água, depois de misturados dar cor com guache (cada criança receberá cor diferente). Durante a fabricação a criança será instigada a observar e comentar a textura dos ingredientes separados, dos mesmos se misturando e depois da massinha já pronta. 3º momento Depois da limpeza da sala as crianças relacionarão semelhanças e diferenças da textura da argila e da massinha com outros objetos que terão a disposição como pentes, pedras, tecidos etc. Essa atividade visa desenvolver a capacidade de observação e o sentido tátil. 4° momento Sobre o papel madeira as crianças irão produzir objetos, animais em escultura com a massinha dando liberdade a sua criatividade de criação, neste momento haverá intercâmbio entre as crianças em troca de massinhas e nos comentários decorrente do processo de criação. Após confeccionadas as esculturas as crianças com auxílio da professora organizarão a sala, e guardarão o resto da massa em sacos plásticos na geladeira
  5. 5. 5° momento Já com a sala organizada será realizada um exposição das esculturas confeccionadas, primeiramente interna para a própria sala e em seguida para o jardim I. Onde cada criança falará sobre sua escultura, seu processo de criação, o que ela representa, o que o motivou a confeccioná-la, etc. AREA DE DESENVOLVIMENTO: MÚSICA Simone Helen Drumond Ischkanian Não há dúvida que as nossas crianças da SEMED adoram se movimentar. Elas vivem e demonstram seus estados afetivos com o corpo inteiro: se estão alegres, pulam, correm e brincam ruidosamente. Se estão tímidas ou tristes, encolhem-se e sua expressão corporal é reveladora do que sentem. Henri Wallon nos lembra que a criança pequena utiliza seus gestos e movimentos para apoiar seu pensamento, como se este se projetasse em suas posturas. O movimento é uma linguagem, que comunica estados, sensações, ideias: o corpo fala. Assim, é importante que na Educação Infantil a professora possa organizar situações e atividades em que as crianças possam conhecer e valorizar as possibilidades expressivas do próprio corpo. Pedaços de tecido leve (quadrados de 50x50 cm) Aparelho de som Uma sala grande. Preparar a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central. A música é muito importante e a cada momento da atividade vamos apresentar uma sugestão OBJETIVOS Conhecer e valorizar as possibilidades expressivas do próprio corpo. Comunicar, através do movimento, emoções e estados afetivos. CONTEÚDOS Expressividade / Música TEMPO ESTIMADO 20 a 30 minutos DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE: As crianças a professora devem estar descalças e usando roupas confortáveis! 1 Comece reunindo as crianças. A música pode ser alegre, como A Canoa Virou (Palavra Cantada, CD Cantigas de Roda). Sentados no chão numa grande roda, com as pernas estendidas, proponha que brinquem de massa de pés: todos devem chegar para a frente arrastando o bumbum até que os pés de todos se toquem. Os pés se agitam se acariciam, ora mais lentamente, ora mais rapidamente. Você pode enriquecer a brincadeira, sugerindo: - O meio da roda é uma piscina! - O meio da roda é uma grande gelatina! - O meio da roda é um tapete de grama! 2 Peça que todos se deitem no chão. Coloque uma música no aparelho de som. É importante que seja uma música alegre, que estimule as crianças a se movimentar, porém sem excitá-las demais. Sugestão: Loro (Egberto Gismonti, CD Circense). Não se esqueça que, para as crianças pequenas, o entorno simbólico é muito importante para a atividade. Diga a eles que a sala vai se transformar numa grande floresta e todos serão habitantes dela... Todos os bichos estão dormindo. Aos poucos, vão acordar. Primeiro todos serão aranhas, que andarão com o apoio dos pés e das mãos no chão... Depois se transformarão em minhocas, arrastando-se pelo chão com a lateral do corpo... Logo serão cobras, arrastando-se pelo chão com o apoio da barriga... Tatus-bola, que com um movimento de abrir e fechar sua casca percorrerão a floresta... Leões, tigres, leopardos, de quatro patas pelo chão.. Coelhos que andam pelo espaço com pulos pequenos e cangurus que percorrem a floresta com pulos grandes e largos... Passarinhos que batem suas asas bem pequeninas e águias que voam lá do alto com suas asas enormes e bem abertas... 3 Distribua para as crianças os pedaços de tecido coloridos, um para cada um. É importante que eles sejam leves e que produzam movimento ao serem agitados pelas crianças. Deixe que elas explorem a sala manipulando os pedaços de tecido. Sugira que as crianças pintem a sala com os tecidos, como se fossem pincéis. A sala toda tem que ficar pintada o chão, as paredes, o teto. Diga às crianças que nenhum pedaço da sala pode ficar sem pintar. Sugestão de música: Peixinhos do Mar (Milton Nascimento, CD Sentinela). 4 Sempre ao som de uma música (por exemplo Fome Come, da Palavra Cantada, CD Canções de Brincar), sugira uma brincadeira que as crianças adoram: peça que joguem os tecidos para cima e a os peguem, a cada
  6. 6. vez, com uma parte diferente do corpo: - com a cabeça - com a barriga - com o braço - com o cotovelo - com os pés - com as costas - com o bumbum - com as palmas das mãos etc. 5 Para terminar, um gostoso relaxamento. Sugestão de música: Palhaço (Egberto Gismonti, CD Circense). Organize as crianças em duplas e ofereça a elas uma bolinha de algodão ou mesmo um rolinho de pintura, como os usados nas atividades de Artes Visuais. Enquanto uma criança fica deitada, a outra deve acariciar seu rosto e partes do seu corpo com o algodão ou o rolinho. Isso deve ser feito com suavidade e cuidado, e possibilita uma interação muito especial das crianças, que, assim, cuidam umas das outras após uma atividade movimentada. AREA DE DESENVOLVIMENTO: DANÇA Simone Helen Drumond Ischkanian “Chico Buarque nos retrata em suas produções infantis, que os professores buscar constantemente uma renovação no que se diz respeito ao seu repertório musical, para o contexto da dança, aos métodos e matérias didáticos que têm disponíveis.” É importante que a alegria do contato com a dança e música seja sempre renovada por meio de um ensino criativo dinâmico e atual.É importante registrar que as atividades com dança e musicais oferecem oportunidades raras de resgate do prazer e da alegria na sala de aula. Selecione músicas do gênero MPB que contagiem as crianças pelo ritmo e pela sonoridade da letra. Sugestões: A Banda, de Nara Leão, João e Maria, de Chico Buarque de Holanda, Leãozinho, de Caetano Veloso, e Garota de Ipanema, de Vinicius de Moraes. Sala de aula, preparar a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central. Ou utilizar os salões externos da escola. OBJETIVOS Ampliar o repertório das crianças, por meio da dança. Estimular a reflexão sobre a linguagem musical com base em um repertório significativo, para o desenvolvimento coeso das habilidades motoras por meio da dança. CONTEÚDOS SHOW DE DANÇA COM MUSICAS DE MPB INFANTIL. DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE: 1ª ETAPA Converse sobre as músicas ouvidas ao longo das atividades, perguntando às crianças quais são as canções preferidas. Escreva os títulos no quadro e organize uma votação para estabelecer as cinco favoritas. 2ª ETAPA Proponha que perguntem aos pais quais são suas cinco músicas preferidas da MPB. Redija um bilhete para levarem para casa explicando seus objetivos. 3ª ETAPA Depois de um levantamento das canções escolhidas pelos pais, reúna as cinco mais votadas e promova uma audição das músicas. Analise cada uma, verificando se possui qualidades adequadas para ser tocada em sala. Grave um CD e apresente à garotada. Proponha que ele: cantem, dancem para apresentação de um SHOW DE DANÇA COM MUSICAS DE MPB INFANTIL.
  7. 7. 4ª ETAPA Peça uma ilustração sobre cada canção. 5ª ETAPA Grave um CD com dez canções - cinco escolhidas pelas crianças, outras cinco pelos pais e presenteie as crianças, após o SHOW DE DANÇA COM MUSICAS DE MPB INFANTIL. AREA DE DESENVOLVIMENTO: TEATRO Simone Helen Drumond Ischkanian As atividades teatrais que compõem os espaços educativos estão nos ensinando sobre as crianças, como são, do que gostam e como devem ser educadas. “O teatro permite revalar ambiências. Construções sócio-culturais-educativas que funcionam, também, como ‘máquinas de ensinar”. (CUNHA, 2005, p. 135). Nesse sentido o processo de construção do texto, personagens e figurinos. O teatro é uma das linguagens pouco trabalhadas na escola. Com alguns exercícios e textos, é possível fazer com que os alunos exercitem a criatividade e a espontaneidade. Uma sala vazia, lenços, instrumentos musicais, alimentos (sal, açúcar, chocolate, bolacha, limão, etc), pano e vários objetos, papel e lápis. Tecidos diversos, retalhos, roupas antigas, chapéus (os alunos podem e devem colaborar na arrecadação desse material). Sala de aula, preparar a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central. OBJETIVOS Tomar consciência dos cinco sentidos; Perceber a importância dos sentidos no cotidiano; CONTEÚDOS Jogos teatrais OBSERVAÇÃO Após os jogos, os alunos são divididos novamente em equipes de 8. Eles irão participar de uma improvisação, usando os figurinos. Cada personagem poderá usar apenas quatro sentidos. Portanto, teremos personagens cegos, mudos, surdos. DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE: Jogo Teatral I – O cego e o mudo Os alunos são divididos em duplas, um é vendado, o outro é amordaçado. O guia deve conduzir o cego com cuidado para que não se machuque, utilizando apenas o toque. Trocam os papeis. Jogo Teatral II – O andar sonoro
  8. 8. Novamente em duplas, (de preferência formar duplas diferentes daquelas do primeiro jogo). Um é vendado, o outro com um instrumento musical deve ficar na frente do colega e se movimentar. Aquele que está vendado deve seguir o som. Trocam os papeis. Jogo Teatral III - Adivinha que gosto tem isto? A classe é dividida em equipes de cinco. A equipe escolhe aquele que terá os olhos vendados, a professora dá algo para degustar, o aluno deve escrever no papel o alimento que comeu. Ganha a equipe que acertar todos os alimentos. Jogo Teatral IV – Adivinha o que tem aqui dentro? Continuam trabalhando em equipe (de preferência formar novas equipes). São apresentadas caixas fechadas, apenas com um buraco para as crianças colocarem a mão e através do toque, descobrir qual é o objeto. Ganha a equipe que acertar os objetos que estavam nas caixas. AVALIAÇÃO Nesse contexto compete aos envolvidos valer-se da observação como instrumento para avaliar a aprendizagem dos pequenos: As crianças participaram da atividade? Em qual momento se envolveram mais? O que foi mais desafiador para cada criança? E para o grupo? Essas e outras perguntas ajudam inclusive a professora a planejar as próximas atividades, mantendo ou modificando suas propostas dentro do campo de experiências das artes para as crianças.
  9. 9. REFERÊNCIAS DRUMOND, Simone Helen Ischkanian. O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprendizagem na educação infantil. Disponível em http://www.slideshare.net/SimoneHelenDrumond/o-ldico-jogos-brinquedos-e-brincadeiras-na- construo-do-processo-de-aprendizagem-na-educao-infantil-simone-helen-drumond GOBB, Márcia. Múltiplas linguagens de meninos meninas no cotidiano da educação infantil Disponível em: http://cefort.ufam.edu.br/posinfantil/mod/resource/view.php?id=477. Acessado em 08/08/2013 Vídeo: Música na educação infantil - a expressão musical e a criança de 0 a 5 anos. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=hhpmug58abc. Acessado em 07/08/2013 Vídeo: Grafismo infantil - leitura e desenvolvimento. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=dpzyg6zw8w8. Acessado em 09/08/2013

×