O que são conteúdos e modelos de planejamentos (simone helen drumond)

24.254 visualizações

Publicada em

Modelos de planejamentos.

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
24.254
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.738
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O que são conteúdos e modelos de planejamentos (simone helen drumond)

  1. 1. SUGESTÕES DE ESQUEMAS DE PLANEJAMENTO Todos os quadros de planejamento devem ser analisados por pedagogas e professoras para que cada escola possa adaptar ou construir seu quadro de planejamento a que atenda o referencial da Educação Infantil proposto pela SEMED. SIMONE HELEN DRUMOND DE CARVALHO
  2. 2. Escola ________________________________________________________________________________________________________________ Professor (a): __________________________________________________________________________________________________________ Série: __________________________________ Turma ____________________________ Turno ______________________________________ Planejamento Quinzenal Período de _________/ ________/ _________ a _______/_________/______ Componente Curricular: _________________________________________________________________________________________________ Tema: ________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ Objetivo Geral: ________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________________________ Habilidades Conteúdo Procedimento Metodológico Avaliação
  3. 3. Escola ________________________________________________________________________________________________________________ Professor (a): __________________________________________________________________________________________________________ Série: __________________________________ Turma ____________________________ Turno ______________________________________ Planejamento Quinzenal Período de _________/ ________/ _________ a _______/_________/______ Componente Curricular: _________________________________________________________________________________________________ Tema: ________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ Objetivo Geral: ________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________________________ Período Habilidades Avaliação Semanal Conteúdo Procedimento Metodológico Competências Outras informações Descritores
  4. 4. Escola ________________________________________________________________________________________________________________ Professor (a): __________________________________________________________________________________________________________ Série: __________________________________ Turma ____________________________ Turno ______________________________________ Planejamento Quinzenal Período de _________/ ________/ _________ a _______/_________/______ Componente Curricular: _________________________________________________________________________________________________ Tema: ________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ Objetivo Geral: ________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________________________ Habilidade Conteúdo Procedimento Avaliação
  5. 5. O que são conteúdos? Os conteúdos designam o conjunto de conhecimentos ou formas culturais cuja assimilação e apropriação pelos alunos é considerada essencial para o seu desenvolvimento e socialização. A idéia que está por trás disso é de que o desenvolvimento dos seres humanos não ocorre nunca no vazio, mas sim que tem lugar sempre e necessariamente dentro de um contexto social e cultural determinado. O crescimento pessoal deve ser entendido como o processo através do qual os seres humanos tornam seus os conhecimentos e formas culturais do grupo social ao qual pertencem. Essa assimilação, entretanto, não consiste em uma incorporação passiva do conhecimento historicamente construído e culturalmente organizado, mas em uma reconstrução ou reelaboração do mesmo. Reforma educacional - O ensino e aprendizagem de conteúdos específicos não são um fim em si mesmo, mas um meio indispensável para o desenvolvimento das capacidades dos alunos. - Defende a concepção baseada na aprendizagem significativa: o que importa é que os alunos possam construir significados e atribuir sentido àquilo que aprendem. Somente na medida em que se produz este processo de construção de significados e de atribuição de sentido consegue que a aprendizagem de conteúdos específicos cumpra a função que lhe é determinada e que justifica a sua importância: contribuir para o crescimento pessoal dos alunos, favorecendo e promovendo o seu desenvolvimento e socialização. - Considera os procedimentos e as atitudes, os valores e as normas como conteúdos, no mesmo nível que os fatos e os conceitos, requer chamar a atenção sobre o fato de que podem e devem ser objeto de ensino e aprendizagem na escola; pressupõe aceitar até as sua últimas conseqüências princípio de que tudo o que pode ser aprendido pelos alunos e que pode e deve ser ensinado pelos professores. - Supõe uma tentativa de romper com a prática habitual. Propõe estruturar as propostas curriculares em torno dos
  6. 6. conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais. O que pode representar uma ajuda aos professores para organizar a sua prática docente e orientá-la para a maneira mais adequada de proceder. - Um mesmo conteúdo aparece ao mesmo tempo nas três categorias. Em função dos objetivos que se perseguem em cada caso, um mesmo conteúdo pode ser abordado numa perspectiva factual, conceitual, procedimental e inclusive atitudinal. - Sugere, então que se planeje e desenvolva atividades que permitam trabalhar de forma inter-relacionada os três tipos de conteúdos. Outros Modelos de Planejamentos
  7. 7. Escola ________________________________________________________________ Série: ________________ - Turma _____ - Turno: _____________ Período de ____/____/____ a ____/_____/______ Professora:_______________________________________________________________________________ Tema: _________________________________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________________________________ Objetivo: ________________________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________________________ JUSTIFICATIVA AVALIAÇÃO: A avaliação será continua através da: Com o objetivo de fazer o resgate sócio cultural de nossas crenças e costumes regionais, que se confundem como um todo em função da grande 1. observação. abertura de informação que acontece nos dias atuais. 2. participação. 3. socialização de saberes (de acordo com a maturação) È de fundamental importância manter a história, as crenças que refletem e 4. execução das atividades. se revelam de varias maneiras na sociedade em que vivemos sem esquecer de particularizar, enfatizando o folclore regional. METODOLOGIA Aulas dialogadas, vivenciadas, com auxílio de materiais concretos, excursões, entrevistas, atividades orais e escritas; dramatização e música. OBJETIVOS DATAS COMEMORARTIVAS Ampliar o desenvolvimento da criança em todos os aspectos: motor amplo e 1º - Dia de Caxias fino; cognitivo; social e afetivo. 05 - Dia da Ecologia e do Meio Ambiente Proporcionar a criança a ampliação do seu conhecimento de mundo com 09 – Dia do porteiro e Dia do Anchieta relação ao meio social em que ela vive, dando a ela oportunidade de conhecer (ou 12 – Dia do Correio Aéreo Nacional e Dia dos Namorados resgatar) a cultura de sua terra. 13 – Dia de Santo Antonio e Dia do Turista Interar a criança da importância do folclore que foi trazido de outros lugares 14 – Dia Universal de Deus para o desenvolvimento da cultura do nosso país, e da nossa região. 21 – Dia da Mídia e Dia do Imigrante Conhecer lendas, mitos, musicas, brinquedos, brincadeiras, poesias, trava- 24 – Dia de São João e Dia Internacional do Leite lingua, ditos populares, comidas típicas, festas populares e advinhas. Formando assim 29 – Dia de São Pedro e São Paulo e Dia do Papa o conceito do folclore em sua concreticidade. Simone_drumond@hotmail.com - 3234-1699 / 8813-9525 – 8808-2372
  8. 8. PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS Movimento ( Lúdico Infantil ) Linguagem oral TRABALHO MOTOR FINO: rasgadura, pintura, enfiagem, dobradura e colagem. Explorar a motricidade gráfica e as habilidades motoras finas e amplas. Trava-lingua, poesias, advinhas, quadrinhas populares, rimas, desafios, Explorar MUITO a expressão corporal dançando, brincando usando ditos populares, ditos populares... espaço físico. Musicas de ninar, de roda, de dançar em festas especiais... Sessão da brincadeira de roda, dançar e cantar cantigas de roda. Explorar MUITO a expressão verbal cantando, declamando, deixando eles Confeccionar brinquedos com sucatas e fazer exposição, ou realizar uma falarem de suas experiências com relação ao tema. sessão do brincar com os brinquedos folclóricos. Poderá também fazer a Conversas dirigidas na rodinha para atender ao objetivo de ampliar o “dia” do soltar papagaio no pátio da escola; ou a manhã da casinha, vocabulário. Nesta estaremos motivando as crianças a participarem do projeto brincando com bonecas de pano e panelinha de lata... ativamente. Sessão das brincadeiras esquecidas: amarelinha, chicote queimado, Realizar um campeonato de adivinhas, provérbios, ditos populares com esconde-esconde, manja-pega, cabra-cega, elástico... (convidar uma mãe direito a premio (um saco de pipoca) para ensinar as crianças a brincarem) Criar a hora do conto e a cada dia vir uma pessoa da criança contar uma lenda, um mito, ou um conto do folclore (tomar cuidado para que não se repitam as historias). Favorecer para que as crianças para que tenham o seu momento de falar Musical sobre o folclore e suas experiências com relação a ele. Lendas, mitos, contos, histórias, personagens folclóricos, causos, Explorar toda a parte musical: cantigas de roda, de ninar, danças de crendices, supertições... festas e brincadeiras cantadas. Escutar obras do folclore brasileiro, através de uma sessão de musicas infantis. TRABALHAR A ANALISE DE PALAVRAS COM: Realizar sessões de musicas: para cantar e dançar as músicas Mm e Pp pesquisadas e/ou descobertas. Realizar uma sessão de brincadeiras cantadas: o cravo e a rosa; o seu rei mandou pedir, Terezinha de Jesus, escravo de Jó, Bom barqueiro... Brincadeiras cantadas (o seu rei mandou pedir, o cravo brigou com a LEITURA DIRIGIDA DE TODAS AS FAMILIAS SILABICAS TRABALHADAS. rosa, Terezinha...), dramatizadas e jogos (macaca, chicote queimado, pular corda, melancia, boca de forno, cemitério, anelzinho,...)
  9. 9. PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS Linguagem escrita Arte Plástica Produção livre de desenhos, produções dirigidas desenhos Explorar a arte popular; a construção dos brinquedos; o relacionados ao tema. envolvimento com o ato de dramatizar, construção de mascaras e TRABALHAR A ANALISE DE PALAVRAS COM: maquetes de festas juninas. Mm e Pp Toda a decoração do espaço escolar com motivos juninos construídos pelas crianças. Arte popular o cesto de palha, os brinquedos de pau, os Dever de casa – Leitura e escrita das famílias silábicas trabalhos manuais vendidos nas praças. em estudo Confeccionar cartazes e listas dos personagens do folclore pesquisados: Saci, Cuca, Cobra-Grande, Curupira, Iara... Confeccionar máscaras dos personagens folclóricos para que as Arte teatral crianças saiam caracterizadas após ouvir a historia dos personagens. Montar maquete de festas folclóricas: Festa Junina; Carnaval ou Buscar a ação teatral sugerida no projeto folclore. do Boi Bumba. Realizar a caracterização das crianças, imitando a moda Fazer uma exposição de roupas usadas por eles em festas caipira. folclóricas Dramatizar lendas, mitos, contos e fazer uma sessão de Montar painel de fotos mostrando a participação deles em festas poesia (tipo hora do lanche, de cada turma sai um pequeno grupo para folclóricas. ler ou declamar uma poesia (saral)). Explorar MUITO o desenho a pintura, a colagem, a perfuração, a Encenar os tipos populares: peixeiro, jornaleiro, cascalheiro, enfiagem, a dobradura, etc... picolezeiro e outros (já esquecidos). Brinquedos: cavalo de pau, pé de lata, bilboquê, curica, * Encenar o casamento na roça. papagaio, peteca de barro cozido, bola de meia, balão de papel e outros...
  10. 10. CONTEPROCEDIMENTOS METODOLOGICOS REFORÇO (leitura e escrita) Pp – pa pe pi po pu pão Ciências Naturais Papo, papa, papai, pé, pega, apelido, pipa, piada, pipoca, pó, popa, piano, Medicina caseira e os tipos de alimentação da nossa cultura. pulo, pua, pião. Montar murais de pesquisas sobre plantas medicinais e seus benefícios e utilidades; fazer a hora do chá... Realizar um lanchinho em classe coletivo de comidas típicas, ou só uma O pato pesquisa de figuras e montar um painel. O pato nada no lago Pepeu não nada Pepeu é o cão de Felipe. Ciências Sociais Felipe jogou pão na água. Nossa cultura – Nosso folclore. Ela falou: - Epa! O pato papou o pão! Conhecer tipos populares: o peixeiro, bananeiro, jornaleiro, leiteiro, cascalheiro e outros (como eles se transformaram nos dias atuais). Festas regionais o Boi Bumba, Junina, Ciranda, Cupuaçu, Laranja, Guaraná e do leite; nacional carnaval e outras... Mm - ma me mi mo mu mão Matemática Amigo, mela, mamão, meia, medo, miado, mico, moeda, mola, mofo, mula, limão, mãe, mamãe, mimado, camelo, Moema, Mimo, macaco e mão. Realização de contagem livre e dirigida dos números de 0 a 30. Mimo Escrita da seqüência numérica, seus antecessores e sucessores, ordem crescente e decrescente. Mimo é o macaco de Jujuba. Jujuba fala: - Mimo, joga a bola! Formação social e pessoal O macaco joga a bola. Valorizar a cultura do seu povo. Jujuba dá melado a Mimo. * Perceber-se como parte integrante dessa cultura Segundo Vigotsky, “a criança usa as interações sociais como formas privilegiadas de acesso a informações, aprendendo as regras dos jogos, observando o outro e não como o resultado de engajamento individual na solução de problemas”. Desta maneira, aprende a regular seu comportamento pelas reações, quer elas pareçam boas ou não.
  11. 11. Escola ___________________________________________________________________________________________________________ Série: ________________ - Turma _____ - Turno: _____________ Período de ____/____/____ a ____/_____/______ Professora:_______________________________________________________________________________ Tema: _________________________________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________________________________ Objetivo: ________________________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________________________ Simone_drumond@hotmail.com - 3234-1699 / 8813-9525 – 8808-2372 ARTE VISUAL MOVIMENTO ARTE MUSICAL Plástica Teatral * Estimular o movimento * Identificar de acordo com sua * Estimular o educando em * Favorecer o amplo motor nas atividades maturação, os aspectos todo contexto de amadurecimento da OBJETIVOS ESPECÍFICOS desse contexto. relacionados ao mosquito da construção do painel, para expressão fisionômica * Promover exercício de Dengue. que o mesmo projete e corporal, através das movimento rápidos e lentos * Alertar alunos e pais sobre os saberes e criatividades de atividades. valendo-se do uso adequado sintomas da Dengue, através da acordo com a maturação * Reconhecer, através dos braços, pernas, cabeça e musica e de todo contexto em do seu grafismo infantil. do teatro infantil o corpo. estudo. * Experimentar materiais perigo que a Dengue variados que estimulem o oferece a vida humana. desenvolvimento da coordenação motora fina. conteúdos * Tema musical – Dengue Não! * Construção de um painel * Ludicamente - explorar Autor: Waldirene D. Mendonça interpretativo da História: * Movimento todo contexto de movimento Todos contra Dengue, dramatizado História: (coordenação motora ampla) utilizando-se de pintura, Todos contra Dengue. contido no projetinho. recorte e colagem.
  12. 12. LINGUAGEM Oral Escrita * Estimular a criança falar, acerca de suas experiências * Experimentar materiais variados que estimulem o OBJETIVOS (argumentando suas idéias) para que ela inicie seu desenvolvimento da coordenação motora fina (grafismo). processo de redação utilizando a seqüência de fatos e * Favorecer a observação da escrita livre (esse processo ESPECÍFICOS pontos de vista do contexto em estudo. ajuda o aluno a traçar adequadamente linhas e letras). * Favorecer a livre expressão oral do educando no * Observar a escrita a escrita vogais, encontro de vogais e decorrer das atividades de musica e leitura de imagens. família silábica em estudo. * Estimular em todo contexto o desenvolvimento da linguagem oral. * Exercícios fonoarticulatórios (lábios bochechas e língua), * Explorar a família silábica do Dd – da de di do du a partir do contexto da música Dengue Não! dão a partir da palavra chave DENGUE. Dengue Não! (Ritmo A canoa Virou) * Registrar as famílias silábica em estudo: * Vogais – enfatizar a vogal “e” e “u” contidas na palavra Eu sou um mosquitinho Dengue. * Encontro de vogais ( através do grafismo, mostrar CONTEÚDOS Que vive a voar! Na água meus ovinhos. ilustrações e relaciona-las ao conteúdo em estudo. Ex: Ai! Vão se multiplicar! É Dengue! Ui, olha o mosquito! Oi, menina ai tem Dengue! Etc... Se você, meu amigo. Não se prevenir... Garanto que a Dengue Vou lhe transmitir. Se não se cuidar, a Dengue pode matar! (BIS)
  13. 13. CIÊNCIAS FORMA SOCIAL MATEMÁTICA Naturais Sociais PESSOAL * Estimular o raciocínio * Reconhecer as fases do * Valorizar e participar de forma * Compreender as noções lógico, matemático da desenvolvimento da vida nas atividades relacionadas ao estudadas de higiene para OBJETIVOS correspondência 1 a 1, do mosquito da Dengue, projetinho em estudo, combater a proliferação do ESPECÍFICOS estabelecendo relações para detectar o perigo que compreendendo seu verdadeiro mosquito da Dengue. entre os conceitos esse mosquito, revela a vida significado. estudados. humana. * Mobilizar alunos no combate a . Dengue. * Através do conteúdo - * Jogo da correspondência * Utilizando-se do fantoche, *Através de histórias, conversas Cuidado, necessidades e 1 a 1 (utilização de mostrar aos educandos informais e atividades gráficas, respeito com o seu e o corpo gravuras relacionadas ao fases do desenvolvimento percebe que a Dengue é uma do outro – evidenciar que a modo de como se pega ou da vida do mosquito da doença grave, que pode matar e Dengue é inimiga desse CONTEÚDOS não se pega Dengue, Dengue que faz parte do nosso contexto cuidado. promover dinâmicas de . social. exploração e manuseio das * A proliferação do mosquito, * Noções de higiene no gravuras, para que a esta relacionada às diferentes ambiente escolar (sala, uso assimilação do conteúdo, culturas, que mesmo variando de do banheiro, utilização do ocorra de forma região para região e bairro para copo pessoal, higiene do harmoniosa) . bairro, assemelham-se. ambiente antes, durante e depois do lanche), para evitar a proliferação do mosquito da Dengue.
  14. 14. Escola ___________________________________________________________________________________________________________ Série: ________________ - Turma _____ - Turno: _____________ Período de ____/____/____ a ____/_____/______ Professora:_______________________________________________________________________________ Tema: ___________________________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________________________________ Objetivo: ________________________________________________________________________________________________________ Semana do Meio - A formação de uma consciência ambiental na Educação Infantil – Junho JUSTIFICATIVA AVALIAÇÃO: A avaliação será continua através da: Sensibilizar as crianças em relação aos problemas ambientais, mostrando que o futuro está em suas mãos, no ar que respiramos, na água que bebemos, onde e como vivemos. 1. observação. 2. participação. Tudo serve para indicar que os processos de degradação e deterioração da natureza 3. socialização de saberes (de acordo com a maturação) não podem ser tratados com indiferença, nem pela sociedade, nem pela escola. 4. execução das atividades. Não adianta cobrar, do governo e dos outros, atitudes que ainda pessoalmente não METODOLOGIA conseguimos ter. Aulas dialogadas, vivenciadas, com auxílio de materiais concretos, excursões, entrevistas, atividades orais e escritas; dramatização e música. OBJETIVOS DATAS COMEMORARTIVAS • Desperta a conscientização a respeito do Meio Ambiente e da importância da sua preservação, assim como da necessidade do reaproveitamento do lixo por meio da 05 - Dia da Ecologia e do Meio Ambiente reciclagem. “Educar é a Arte de fazer pessoas” • Mostrar por meio do lúdico na classe de Educação Infantil que a reciclagem traz inúmeros benefícios para a sociedade, reduzindo o volume de lixo enviado aos aterros sanitários e ajudando a manter a cidade limpa, além de promover economia de matéria prima. • Levar o aluno a reciclar, reutilizando as sucatas encontradas no meio em que vive. • Utilizar o material reciclado no dia-a-dia Simone_drumond@hotmail.com - 3234-1699 / 8813-9525 – 8808-2372
  15. 15. PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS Movimento Linguagem oral Explorar todo o brincar, o dançar o dramatizar relacionado ao Meio Ambiente. Favorecer para que as crianças tenham o seu momento de ouvir histórias TRABALHO MOTOR FINO: rasgadura, enfiagem, dobradura, colagem e seguir traçados que envolvam o Meio Ambiente (a professora deverá selecionar histórias com o dedinho, com o lápis e com o giz de cera. antecipadamente). Musical Beneficiar para que as crianças para que tenham o seu momento de falar Explorar toda a parte musical que envolva o tema MEIO AMBIENTE: “cai chuvinha; cai a sobre suas experiências envolvendo o tema do projeto fazendo perguntas água da torneira...; esta chovendo vou colocar o meu barquinho de papel...; Se eu fosse e respostas. um peixinho, Varias sementinhas, Meu pintinho Amarelinho e outras”. Exercícios fonoarticulatórios (lábios bochechas e língua). Arte Plástica Explorar desenhos, pinturas, recortes e colagens que envolvam o tema do projeto. Iniciar a brincadeira com o som das vogais, explorando as vogais maiúsculas e minúsculas da palavra Meio Ambiente. Explorar Arte teatral Dramatização de histórias que envolvam o tema como: A sementinha, A gotinha da Explorar as letras e Mm – Bb – Nn – Tt e suas famílias silábicas. chuva, Um banho de chuva, Plim a gotinha mágica, Hora e cuidar do Meio Ambiente e outras. Deixar a criança relatar suas experiências (argumentando suas idéias) para que ela inicie seu processo de redação oral utilizando a seqüência de fatos e pontos de vista. Favorecer o uso dos termos temporais: ontem, hoje e amanhã. Favorecer para que as crianças manuseiem livros de história que retratem o tema em estudo. Enviar recados para casa verbalmente para observar se o recado irá ser entendido Poesia: Folhinha verde Folhinha verde / Fica quietinha. / Parada no ramo, Sem balançar. / Vem um vento ligeirinho... Sopra de lá, sopra de cá!
  16. 16. PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS Linguagem escrita Ciências naturais e Ciências sociais Observar a escrita da professora em vários contextos (livre) Além dos já interdisciplinados nesse projeto, promover experiências da germinação do feijão e presentear as crianças com um animal de Produção livre de desenhos, produções dirigidas desenhos relacionados aos temas. estimação como o pintinho ou peixinho. Dia da salada de frutas – explorar frutos do Meio Ambiente de nossa Realizar pinturas variadas. Região. Cobrir traçados utilizando diversos tipos de material. RETOS e CURVOS Matemática Iniciar o processo para a escrita das vogais e das letras Reconhecer a necessidade e a função do numero ( através do calendário Mm – Bb – Nn – Tt e suas famílias silábicas. que aborda questões ambientais, através das informações relacionadas ao Meio Ambiente e nos diferentes contextos) Pintar livre e direcionadamente. Cor – As cores do Meio Ambiente ( dá ênfase ao verde, através de experiências com a clorofila). TRABALHO MOTOR FINO: rasgadura, enfiagem, dobradura, colagem e seguir Explorar a relação corpo espaço: traçados com o dedinho. Classificação (separar): explorando a quantidade pedida pela professora, Formação social e pessoal com material reciclado e materiais relacionados a natureza. Adquirir noções de respeito com relação ao Meio Ambiente Correspondência um a um: corresponder número e quantidade (trabalho prático com objetos da natureza e reciclaveis) Agrupamento (juntar): explorar a quantidade numérica 0,1,2,3,4,5 (com folhas, caules, flores, frutos, etc... Seqüência: explorar seqüência de cores e numérica com material da natureza.
  17. 17. PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS Os Peixes Contos Era uma vez um peixe que tinha três filhos e um deles não sabia nadar ele fazia de tudo para poder nadar. Mas sempre quando ele ia nadar acontecia alguma coisa com ele. O Gato Ganancioso Então um dia ele pediu para um dos seus irmãos a ensinar a ele a nadar, mas Era uma vez um gato que queria ficar mais rico do que já era. não adiantou de nada. Num dia desses encontrou seu primo pobre (que ele odiava, porque odiava Então um belo dia ele conheceu um amigo que ensinou a ele a nadar. pobre) embora não gostasse dele, resolveu contar para ele seu plano para ficar E de um dia pro outro ele já estava nadando por todo o lado. mais rico. Moral da história: Filho de peixe sabe nadar Então seu primo disse: -Pedro, não vai dar certo! O Cabelo e o Pente -Vai sim Paulo você vai ver. E Pedro disse Um dia o pente foi pentear o cabelo. Quando o pente passou no cabelo, ele - Vamos apostar? falou: Então Pedro armou seu plano, e como Paulo falou deu tudo errado e perdeu todo - Nossa machucou, pente! seu dinheiro. E Pedro foi pedir ajuda para seu primo, e como Paulo era bondoso - Eu te machuquei? O que houve cabelo? deixou Pedro ficar em sua casa, e Paulo ganhou a aposta. -Você passou o pente no meu casco e doeu? Moral da história: Quem tudo quer tudo perde Respondeu o pente. - Posso ver, cabelo? - É claro, pode ver. A Mãe Sabida - Já vi, está feio o machucado. Em várias cidades tem gente que desrespeita as pessoas. - Agora eu vou embora, pente. Mesmo assim eles são peitados e obrigados fazerem as coisas, mas eles ficam chorando no seu cantinho. Moral: Nunca dependa de um pente para pentear o cabelo.. Mas quem esta certa é a mãe, e ela fala para seu filho como diz o ditado: "Quem quer faz, quem não quer manda". O Galinha e o Bode Um dia tinha uma galinha que morava sozinha Ela era independente de si mesma O Rato e a Barata Tinha um vizinho que reclamava muito dela Era uma vez um rato que se apaixonou pela barata .A barata era muito bonita e Um dia ela disse para o bode. ele disse: Bode toma conta da sua vida -Essa barata é muito bonita. Você paga minha conta? não paga! A barata escutou de longe e ficou admirada porque ela pensava que todos E assim o bode parou de ficar implicando com a galinha. fossem chama- la de feia. Uma vez ficaram rindo da barata só porque a ela não Moral da história: Quem é independente de si não depende do outro estava muito arrumada. A barata ficou muito triste e chorou muito e o rato deu o primeiro beijo nela. A barata ficou muito feliz pois também era o primeiro beijo dela.Eles se casaram tiveram filhinhos e viveram feliz para sempre. Moral: É muito impressionante o rato e a barata se casarem Simone Helen Drumond de Carvalho

×