74 autismo escola e família por simone helen drumond

1.023 visualizações

Publicada em

AUTISMO - FAMÍLIA - ESCOLA E O COLETIVO EDUCACIONAL
GLOSAS: SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.023
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

74 autismo escola e família por simone helen drumond

  1. 1. A educação de um autista vai muito além das determinações da lei.
  2. 2. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  3. 3. Inclusão escolar começa na alma dos educadores, contagia seus sonhos e amplia seus ideais. A UTOPIA PODE TER MUITOS DEFEITOS, MAS, PELO MENOS, UMA VIRTUDE TEM: ELA NOS FAZ CAMINHAR.
  4. 4. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  5. 5. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  6. 6. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  7. 7. Escola: ____________________________________________________ Professor (a): _______________________________________________ Aluno (a): __________________________________________________ Série: __________________________ Turma: ____________________ AUTISMO E EDUCAÇÃO – COMPORTAMENTO SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN COMPORTAMNETO OBSERVAÇÕES Isolar-se das pessoas Não mantém contato visual. Age como se fosse surda. Revela birras Não aceita mudança de rotina. Hiperatividade física. Calma excessiva Apego e manuseio não apropriado de objetos. Movimento circulares no corpo. Sensibilidade a barulhos. Estereotipias. Ecolalias.
  8. 8. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  9. 9. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  10. 10. OS LIVROS DIDÁTICOS NA EDUCAÇÃO DOS AUTISTAS TEM APENAS A FUNÇÃO DE UM OBJETO DE CONTATO SENSORIAL. O aluno autista precisa aprender a função de cada objeto e o seu manuseio adequado. Trabalhe com portfólios educacionais, nesse sentido os livros didático são de grande valia para o educador elaborar recursos pedagógicos .
  11. 11. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  12. 12. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  13. 13. Escola: ____________________________________________________ Professor (a): _______________________________________________ Aluno (a): __________________________________________________ Série: __________________________ Turma: ____________________ AUTISMO E EDUCAÇÃO – COMPORTAMENTO SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN COMPORTAMNETO OBSERVAÇÕES Como surge o comportamento? Onde ocorre? Quando ocorre? O comportamento está relacionado a algum ambiente? O comportamento está relacionado a algum objeto? O comportamento está relacionado a alguma pessoa? Outros aspectos observado:
  14. 14. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  15. 15. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  16. 16. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  17. 17. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  18. 18. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  19. 19. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  20. 20. NA EDUCAÇÃO, QUEM MOSTRA O CAMINHO É QUEM APRENDE, Um currículo não deve ser uma proposta acabada, ele deve ser dinâmico: Precisa partir do das habilidades do autista. Precisa ser elaborado em consonância com a família ou especialista que acompanha o autista. Precisa fazer sentido para o autista Precisa priorizar a autonomia. Precisa revelar os progressos do autista. “ Educar-se é impregnar-se de sentidos” Paulo Freire
  21. 21. Dentre as habilidades fenomenais apresentadas pelos autistas destacam-se: Habilidades Musicais - geralmente relacionadas a pianos, alguns autistas podem tocar sem nunca ter sido ensinado. Como exemplo temos o pianista Derek Paravicini que aos quatro anos de idade era capaz de tocar, tendo aprendido sozinho. Habilidades Matemáticas - capacidade de trabalhar com complexas somas de cabeça ou calcular datas do calendário. Outras Habilidades - Capacidade de saber as horas sem consultar um relógio, incrível senso de direção e memorização de mapas.
  22. 22. Dentre as habilidades fenomenais apresentadas pelos autistas destacam-se: Habilidades Artísticas - como capacidade de desenhar, pintar e esculpir. Como exemplo temos o pintor Richard Wawro, que além de autista é cego. Seu trabalho pode ser encontrado em www.wawro.net/gallery_home.html Outro exemplo é o artista Stephen Wiltshire que tem a capacidade de desenhar prédios, tendo-os visto apenas uma vez. Uma amostra do seus trabalhos está disponível em http://www.stephenwiltshire.co.uk/
  23. 23. Cérebro de pessoas com autismo concentra mais recursos em áreas destinadas à percepção visual, resultando em menor atividade em áreas usadas para planejamento e controle de pensamentos e ações. É o que mostram os resultados de um novo estudo publicado no periódico Human Brain Mapping. Pesquisadores da Universidade de Montreal acreditam que estes achados podem explicar porque pessoas com autismo têm habilidades visuais excepcionais. Eles analisaram dados de 26 estudos de imagens cerebrais conduzidos ao longo de 15 anos, que incluíam um total de 357 autistas e 370 participantes não autistas. Fonte: Human Brain Mapping
  24. 24. Esta meta-análise possibilitou concluir que os autistas exibem maior atividade nas regiões temporais e occipitais e menor atividade no córtex frontal do que os não autistas, segundo informa Fabienne Samson, primeira autora da pesquisa. As regiões temporal e occipital estão envolvidas na percepção e reconhecimento de padrões e objetos, enquanto as áreas frontais estão envolvidas na tomada de decisões, controle cognitivo, planejamento e execução de tarefas. Fonte: Human Brain Mapping
  25. 25. Escola: ____________________________________________________ Professor (a): _______________________________________________ Aluno (a): __________________________________________________ Série: __________________________ Turma: ____________________ AUTISMO E EDUCAÇÃO – HABILIDADES SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN QUE HABILIDADES MEU EDUCANDO AUTISTA JÁ POSSUI? AREA DE DESENVOLVIMENTO:
  26. 26. Elabore seu planejamento dentro da perspectiva para a autonomia. “Onde meu educando autista precisa ter mais autonomia?” “Onde meu filho autista precisa ter mais autonomia?” “Onde meu paciente autista precisa ter mais autonomia?”
  27. 27. AS ATIVIDADES PARA UM AUTISTA DEVEM POSSUIR CARÁTER: Terapêutico Afetivo Social Pedagógico
  28. 28. •Terapêutico: Superar os comportamentos inoportunos. •Afetivo : Criar o vínculo com processo de aprendizagem, com o professor e com o espaço escolar. •Social : Propiciar ao autista experiências em grupo, trabalhando a interação e a comunicação. •Pedagógico : Estabelecer atividades que contemplem sua individualidade para o desenvolvimento de habilidades como aprendiz no espaço escolar.
  29. 29. A APRENDIZAGEM DE UM AUTISTA DAR-SE-Á DAS SEGUINTES FORMAS: Diretiva Autônoma Criativa Colaborativa
  30. 30. Uma proposta educacional adaptada estimular o autista na: AFETIVIDADE, SOCIALIZAÇÃO, LUDICIDADE, LINGUAGEM, COMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO PSICOMOTORA, MÚSICA , ARTE, E UMA BOA ALIMENTAÇÃO.
  31. 31. Três dimensões do afeto: Pessoal (autoestima) Social (nas relações na escola) Com o objeto de estudo (desejo de aprender) . •Piaget afirma que o afeto é a mola propulsora da educação. •Vygotsky diz que todo trabalho na educação deve partir da emoção . •Para Maria Montessori, basta a criança amar o que faz para que os problemas na educação sejam superados. •Daniel Goleman , diz que para o cérebro pensar tão bem é necessário o bom equilíbrio das emoções.
  32. 32. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  33. 33. A educação de um autista estende-se aos nossos afetos e ações.
  34. 34. Na família, na escola, nas unidades de atendimento ao contexto da Inclusão, não se incluí apenas uma pessoa com necessidades educacionais especiais, esse atendimento inclui também: sonhos, ideais e afetos.
  35. 35. Referência: PIMENTA, Simone Nogueira Correia - CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva - Governador Valadares
  36. 36. REFERENCIAS: PROFESSORA AEE PIMENTA, Simone Nogueira Correia CRAEDI – Centro de Referência e Apoio à Educação Inclusiva Governador Valadares
  37. 37. REFERENCIA: DRUMOND. Simone Helen Ischkanian http://simonehelendrumond.blogspot.com http://professora-ariana.blogspot.com.br/2012/01/plano-de- aula-educacao-infantil.html PROJETO: AUTISMO E EDUCAÇÃO

×