O abominável jacob rabbi

292 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
292
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O abominável jacob rabbi

  1. 1. O ABOMINÁVEL JACOB RABBI O ABOMINÁVEL JACOB RABBI Em 1630 ,interessados em assegurar o seu controle sobre o interior do Nordeste , recém conquistado , os holandeses logo firmaram alianças com os indígenas Tapuias, com a "urgência de encontrar aliados, em número e força, para a manutenção do [ seu ] domínio” Em 1631, dirigiu-se ao Conselho Político do Brasil Holandês o índio "Marcial ou Marciliano, fugitivo dos acampamentos portugueses, informando que seus companheiros ( os "reis" Janduí e Oquenaçu, Tapuias da Nação Tarairiú ) estavam desejosos de uma aliança com os invasores" Durante o período da Dominação Holandesa no Nordeste (1630-1654), a política da Companhia das Índias Ocidentais (WIC) será a de relações amistosas com os Tapuias . O próprio Nassau "reconhecia a importância de manter tais aliados [ pois da ] amizade dos índios dependia em parte o sossego e a conservação da colônia do Brasil" .
  2. 2. Em 1637 o judeu-alemão Jacob Rabbi , originário de Waldeck ( Hesse , Alemanha ) chega ao Brasil com o Conde Maurício de Nassau . A pedido de Nassau, Jacob Rabbi foi ao interior da Capitania do Rio Grande onde passou quatro anos junto aos Tapuias Janduís, chefiados pelo "rei" de mesmo nome. Além de servir de intérprete dos Janduís para os holandeses, sua permanência entre os índios consolidava as bases da aliança política neerlandesa – tapuia . Jacob Rabbi assimilou e adotou muitos dos costumes dos indígenas e, através dessa sua adaptação, tornou-se um verdadeiro líder, fazendo com que os Tarairiús tornassem-se "uma espécie de matilha fiel, sempre pronta ao aceno do caçador para perseguir e despedaçar a caça levantada" . O judeu-alemão possuía certa cultura e era poliglota ( pelo menos falava os idiomas alemão, holandês, português, tupi e tarairiú ) . Os holandeses o elegeram como um representante diplomático junto aos nativos, uma espécie de “intérprete dos Tapuias”. Participando da vida nômade destes nativos selvagens, Jacob Rabbi, passou por um processo de “indianização” e de tal forma se adaptara a estes selvagens em seus costumes e modos de viver, que se tornara como se fosse um deles”
  3. 3. Extremamente violento, exercia “indiscutível” liderança sobre os ferozes gentios Tapuia . Após ter se afastado da vida tribal dos acampamentos tapuias Jacó Rabbi se tornará a figura mais sinistra , repelente e abominável do domínio holandês no Nordeste do Brasil . Com a tolerância e conivência dos holandeses Rabbi deixa um rastro de saques destruição e assassinatos entre as Capitanias da Paraíba e do Rio Grande ( atual Rio Grande do Norte ) . Todos estes delitos rendiam gado, roupa, jóias, a Rabbi" que conseguiu acumular uma pequena fortuna . Em 16 de julho de 1645 , 70 fiéis católicos foram cruelmente mortos por centenas de soldados holandeses e índios potiguares comandados por Jacó Rabbi quando participavam da missa dominical , no Engenho Cunhaú, em Canguaretama, RGN) no litoral sul potiguar. Em 3 de outubro de 1645 , Rabbi promoveu outra chacina na qual 80 pessoas foram mortas em Uruaçu , em São Gonçalo do Amarante ( RGN). No massacre de Uruaçu, foi morto João Lostau Navarro, sogro de Gardtzman , militar holandês , que , revoltado, decidiu se vingar de Rabbi , afirmando "que o mundo nada perderia se desembaraçasse de semelhante canalha".
  4. 4. Sob o pretexto de uma conversa de reconciliação Gardtzman convidou Rabbi para uma reunião . Em 4 de abril de 1646 após a realização da conferência ente os dois desafetos, Gardtzman saiu primeiro seguido depois por Rabbi . Então se ouviram dois disparos de fuzil. Caía, mortalmente ferido, Jacob Rabbi que também recebeu 6 golpes de sabre que deformaram partes do seu corpo . Rabbi vivia com uma nativa, de nome Domingas, num sítio de sua propriedade, chamado "Ceará" e após sua morte ela foi despojada de todos os bens do companheiro. Jacob Rabbi foi sepultado no lugar onde morreu. Jacob Rabbi foi autor de um famoso e importante relato sobre a vida e os costumes dos Tapuias , o qual foi dedicado ao Conde de Maurício de Nassau. Graças a essa crônica muitos aspectos etnográficos dos Tapuias são hoje conhecidos, pois foi utilizada por vários outros autores holandeses , em seus escritos sobre estes silvícolas . Mártires de Cunhaú e Uruaçu Origem:Wikipédia,aenciclopédialivre. Ir para: navegação,pesquisa Mártires de Cunhaú e Uruaçú
  5. 5. Protomártires do Brasil, Mártires da Fé. Nascimento ? em ? Morte 16 de julho de 1645 e 3 de outubro de 1645 em Engenho de Cunhaú (Canguaretama) e Comunidade Uruaçú (São Gonçalo do Amarante) Veneração por Igreja Católica Beatificação 5 de março de 2000, Praça de São Pedro, Vaticano por Beato João Paulo II Festa litúrgica 3 de outubro Padroeiro do estado do Rio Grande do Norte Portal dos Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu ou Protomártires do Brasil, é o título dado aos 30 cristãos martirizados, no interior do Rio Grande do Norte. Foram vitimas de dois morticínios, ambos no ano de 1645, no contexto das invasões holandesas no Brasil. O primeiro na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho de Cunhaú, município de Canguaretama; outro em Uruaçu, comunidade do município de São Gonçalo do Amarante. Foram beatificados pelo Papa João Paulo II em 5 de março de 2000. Índice [esconder]  1 Morticíniode Cunhaú  2 Morticíniode Uruaçu  3 Beatificação  4 Hoje  5 Ligaçõesexternas Morticínio de Cunhaú[editar | editar código-fonte] O primeiro engenho construído no Rio Grande do Norte foi palco de uma grande chacina, uma das mais trágicas da história do Brasil. No ano de 1645, o estado do Rio Grande (católico) era dominado pelos holandeses (calvinistas). Jacob Rabbi, um alemão a serviço do governo holandês, chegou a Cunhaú no dia 15 de julho de 1645, mas já era conhecido pelos moradores, pois havia passado por lá anteriormente, sempre escoltado pelas tropas dos índios Tapuias e deixando ódio e destruição por todos os lugares pelos quais passava. Nesse dia, veio com mais força. Além dos Tapuias, trazia alguns potiguares e soldados holandeses. Era Domingo, dia 16
  6. 6. de julho de 1645, como de costume os fiéis reuniram-se para celebrar a Eucaristia, foram à missa na Igreja de Nossa Senhora das Candeias, mas Jacob Rabbi havia fixado um edital na porta da igreja: após a missa, haveria ordens do governo holandês. O pároco, Padre André de Soveral, começa a missa e depois do momento da elevação do Corpo e Sangue de Cristo, as portas da Capela foram fechadas, e deu-se início às cenas de violência, intolerância e atrocidade. Ao verem que iriam ser mortos pelas tropas, os fiéis não reagiram, ao contrário, "entre mortais ânsias, confessaram-se ao sumo sacerdote Jesus Cristo, pedindo-lhe, com grande contrição, perdão por suas culpas", enquanto o Padre André estava 'exortando-os a bem morrer, rezando apressadamente o ofício da agonia". Morticínio de Uruaçu[editar | editar código-fonte] Em 03 de Outubro de 1645, três meses depois do massacre de Cunhaú, aconteceu outro desta vez em Uruaçú, este também a mando de Jacob Rabbi. Dizem os Cronistas que, logo após o primeiro massacre, o medo se espalhou pela Capitania e por outras capitanias, a população ficou receosa, pois, tinha medo que novos ataques acontecessem, o que não demorou muito. Foram cenas idênticas, apesar que neste massacre as tropas usaram mais crueldade. Depois da elevação, fecharam as portas da igreja e os mataram ferozmente, arrancaram suas línguas para não proferirem orações católicas, braços e pernas foram decepados, crianças foram partidas ao meio e grande parte dos corpos foram degolados. O Celebrante, Padre Ambrósio Francisco Ferro mesmo vivo foi muito torturado. O camponês Mateus Moreira, mesmo arrancando seu coração, exclamou: "Louvado seja o Santíssimo Sacramento". LouvadoSejao Santíssimo Sacramento — Beato Mateus Moreira, quando seu coração foi arrancado pelas costas. Beatificação[editar | editar código-fonte] O começo do processo de Beatificação foi aberto em 15 de maio de 1988, por Dom Alair Vilar, nesta ocasião, o Arcebispo nomeou o Monsenhor Francisco de Assis Pereira, como postulador das causas de Beatificação e Canonização. No dia 05 de março de 2000, na presença de cerca de mil brasileiros na praça de São Pedro, o Papa João Paulo II, Beatificou 28 leigos e 2 sacerdotes. Na sua homilia o Santo Padre disse: São estesossentimentosque invademnossoscorações,ao evocara significativalembrançadacelebraçãodosquinhentos anos da evangelizaçãonoBrasil,que acontece este ano. Naquele imensoPaís,nãoforampoucasas dificuldadesde implantaçãodoEvangelho.A presençadaigrejafoi se afirmandolentamente medianteaação missionária de várias — Homilia de João Paulo II, na missa de Beatificação em 05 de
  7. 7. ordense congregaçõesreligiosase de sacerdotesdoclero diocesano.Osmártires,que hoje sãobeatificados,saíram, no fimdo séculoXVII,dascomunidadesde Cunhaúe Uruaçu, do RioGrande do Norte.André de Soveral,AmbrósioFrancisco Ferro– presbíterose 28 companheirosleigospertencemaesta geração de mártiresque regouo solopátrio,tornando-ofértil para a geraçãode novoscristãos.Elessãoas primíciasdo trabalhomissionário,osprotomártiresdoBrasil.Umdeles, Mateus Moreira,estandoaindavivo,foi-lhearrancadoo coração das costas, masele aindateve forçaspara proclamara sua fé na Eucaristia,dizendo:LouvadosejaoSantíssimo Sacramento março de 2000. Hoje[editar | editar código-fonte] MonumentoaosMártires emSão Gonçalodo Amarante Atualmente, os mártires são lembrados em duas datas, no dia 16 de julho em Canguaretama, e dia 3 de outubro em São Gonçalo do Amarante. Esta última data é lembrada a caráter estadual: pela lei Nº 8.913/2006 que declara feriado estadual a data. São lugares de romarias e peregrinações a Capela dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu em São Gonçalo do Amarante; o Santuário dos Mártires, no bairro Nossa Senhora de Nazaré em Natal, e a capela de Nossa Senhora das Candeias no antigo engenho de Cunhaú. Ligações externas[editar | editar código-fonte]  Páginada Arquidiocese de Natal sobre osMártires  Páginada Prefeiturade SãoGonçalodo Amarante sobre osMártires <img src="//pt.wikipedia.org/wiki/Special:CentralAutoLogin/start?type=1x1"alt=""title="" width="1"height="1"style="border:none;position:absolute;"/> Obtidade "https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Mártires_de_Cunhaú_e_Uruaçu&oldid=40213677 " Categorias:
  8. 8.  Beatosdo Brasil  Beatosde Portugal  CatólicosdoBrasil  Guerra da Restauração  Mártirescatólicos Menu de navegação Ferramentas pessoais  Criar uma conta  Entrar Domínios  Artigo  Discussão Variantes Vistas  Ler  Editar  Editar código-fonte  Verhistórico Mais Busca Ir Navegação  Páginaprincipal  Conteúdodestacado  Eventosatuais  Esplanada  Páginaaleatória  Portais  Informarum erro Colaboração  Boas-vindas  Ajuda  Páginade testes  Portal comunitário  Mudanças recentes  Manutenção  Criar página  Páginasnovas
  9. 9.  Contato  Donativos Imprimir/exportar  Criar um livro  Descarregarcomo PDF  Versãopara impressão Ferramentas  Páginasafluentes  Alteraçõesrelacionadas  Carregar ficheiro  Páginasespeciais  Ligação permanente  Informaçõesdapágina  Itemno Wikidata  Citar estapágina Idiomas Adicionarligações  Esta páginafoi modificadapelaúltimavezà(s) 17h06minde 4 de outubrode 2014.  Este textoé disponibilizadonostermosdalicença Creative Commons - Atribuição - CompartilhaIgual 3.0 NãoAdaptada(CC BY-SA 3.0); pode estarsujeitoacondições adicionais.Paramaisdetalhes,consulte asCondiçõesde Uso.  Políticade privacidade  Sobre a Wikipédia  Avisosgerais  Programadores  Versãomóvel  

×