1
VENCENDO UMA BOLA DE NEVEDE: Silvia Brusco MarquesPrimeira parteO susto     O dia amanheceu cinzento, é mais um dia dos me...
“Já dentro do chuveiro me pergunto:      Deus por que comigo??”     E debaixo de tantas lágrimas que chegam agora emqualqu...
todas as possibilidades que a vida poderia me reservar naadolescência.     Infelizmente minha vida sempre foi cercada de t...
– “Porque não você???”     Estou tão revoltada, que petulância!     Hoje marquei um compromisso com meu amigo Hélio,que es...
-Você leu meus pensamentos,     Com uma voz de quem estava tirando um sarro da minhacara e com um meio sorriso ele respond...
Nossa!!! É a mesma voz, é aquela voz que me respondeuno banheiro e vem me respondendo à manhã inteira.     “Por que não vo...
Naquele momento eu nem sabia o que pensar.     -Gostaria de saber como você sabe todas estas coisas, senem ao menos te con...
Naquele momento eu já estava em prantos, como podealguém que nunca vi, falar tantas coisas que estão dentro demim, mas que...
- Não, eu não me fui, eu estarei sempre ao seu lado.     Olhei para trás, lá estava ele sentado.     - Eu só queria deixar...
- É muito difícil fazer isso, não é?       - É muito mais cômodo continuar a ser sempre umavítima, vítima de si mesmo, da ...
Mas, se ao acordar pela manhã, você prestar atenção nascoisas ao seu redor, prestar atenção em suas reações,perceberá todo...
- Até logo.     Entrei dentro na loja do Shopping com meu coração maisleve, parecia que um peso havia saído de cima de meu...
PARTE IIA BOLA DE NEVE     Estava saindo do shopping, quando alguém colocou amão nos meus ombros e falou:     - Que tal um...
- Sim, porque todo o conhecimento adquirido tem que sertransmitido. O que esta sendo dado para você, um dia que vocêterá q...
- Você pode começar mudando o foco, não olhe paradentro olhe primeiro para fora, observe primeiro tudo a suavolta, olhe be...
- Você parece um anjo caído do céu!!!     - Pode ser que você tenha razão, estou me sentindoassim mesmo neste momento. Tal...
Neste momento ouvi uma voz que me fez cair numagrande gargalhada.      “- Agora que você já o identificou, é só eliminá-lo...
Meu coração disparou...     Bolas de neve derretem!     Acho que isso também faz parte da auto-observação.Parar e analisar...
Com tanta sabedoria, ela sempre tem razão!! Mesmo sem euimaginar que poderia estar grávida, ela disse: „Filha você estagrá...
Como o dia só esta começando, não devo me esquecer deme auto-observar a cada instante. Descobri que não é tão difícilassim...
Olhei para trás e vi meu amigo Lucas.     - Oi, como você esta? Perguntei.         - Eu vou muito bem, e percebo que você ...
Que nos ajudam nas dificuldades, na primeira parte de nossavida. Mesmo que você esteja em um lugar que não hajaninguém por...
- Tudo é uma questão de fé. Pratique, e comprove vocêverá que eu tenho razão. O medo é uma pequena parte de umgrande defei...
- Foi melhor do que imaginava, na hora em que eu acordeipela manhã pensei que teria que enfrentar um dia bravo, masele foi...
Parte IIIA Memória       Fui para casa com uma sensação de missão cumprida,mas com uma grande inquietude, pois gostaria de...
Nossa!!! Somos seres cheios de muitos defeitos mesmo.     Precisamos prestar muita atenção em nós mesmos, emnossas   reaçõ...
- Eu estava justamente pensando nisso!! Mas como é queesses defeitos aparecem em nossas vidas.         - É muito simples! ...
- Você quer dizer que em cada vida criamos carmas, eque o ambiente e que vivemos, nos ajuda na manifestaçãodesses defeitos...
- Já estou indo.     Ela foi-se deitar, e eu quase desmaiei. Olhei para meuamigo, e ele estava sorrindo, achando aquela si...
- Minha querida amiga, tudo que eu sei você tambémsabe!! Só que se esqueceu, e eu estou aqui para ajudá-la a selembrar. E ...
- Uma coisa sempre puxa a outra, você fica fraca porquedeixa outros defeitos aproximarem e atuarem. Quando elesatuam, mais...
Quando ele disse, “mudar o foco”, era isso que ele queriadizer. Passar por dificuldades de todas as espécies... Por quenão...
PARTE IVA Caminhada     Acordei pela manhã mais animada, levei a Paulinha àescola e pela primeira vez, senti e admiti que ...
- O importante é não nos identificarmos com as coisas,nem com os nossos dramas e com nossas comédias.        Lá estava ele...
Sempre em auto-observação, e eliminando todos os defeitosque se manifestam naquele momento. Pode acontecer que, nodia segu...
- Nossa! Como nós somos complicados!!!     - Quanto mais intelectual formos, mais difícil será acompreensão. Tudo isso dev...
Analisando a situação, percebi que realmente estesdefeitos   se   manifestam   de        uma   forma   que   nós   nemperc...
Só nós sabemos onde nosso calo dói. Hoje o que estasendo certo para mim, poderá não ser certo para o outro.      Sinto-me ...
PARTE VA FÉ       Resolvi andar um pouco pelas ruas de meu bairro, parapoder pensar um pouco, respirar mais livremente. An...
Começaram a ocorrer coisas legais. Muitas outrascoincidências ocorreram, e que me fizeram rir sozinha.         Isso faz co...
- Meu trabalho é muito gratificante!. Eu transmito para aspessoas o entendimento que precisam ter, independente desua cren...
É muito gratificante nossa missão. Sou um acendedor decorações. E quando olhamos para os seres e vemos sua chamada fé aces...
Ele veio lembrar o amor às pessoas, ele veio nos lembrarque devemos ser pessoas melhores. Todos nós temos muitaschances de...
- É sim! Quando ela nasceu eu já tinha 15 anos, foi minhaboneca, eu podia brincar de casinha, eu cuidava, trocava asfralda...
Não somos culpados pelos defeitos dos outros, às vezesesperamos reações mais positivas das pessoas que queremosbem, mas el...
Com a eliminação de seus defeitos, você poderá esperar umaatitude melhor e mais positiva das pessoas ao seu redor. Como te...
-Oi Luiza, Como você esta? Eu soube das coisas queestão acontecendo com você, mas vejo que esta muitatranqüila, sua fision...
- Pois bem, o melhor mesmo é praticar a auto-observação, no momento desses acontecimentos, você devese divertir com as sit...
- Com a prática, eliminação de seus defeitos, muitasrespostas virão, e a sensação de liberdade será cada dia maior.Elimina...
PARTE VIO GRILO FALANTE       O dia amanheceu e eu nem vi. Fiquei com muita preguiçapara levar a Paulinha à escola, acorde...
Meu filho o Victor gosta muito de jogar bola, ele tem idobrincar na escolinha de minha mãe. Como ninguém tempaciência, o d...
"Minha mãe divina, elimine minha auto-piedade, minhaauto- simpatia, minha auto-consideração”.       Gostaria muito de que ...
Acho que neste momento devo ter regredido muito notrabalho intimo que vinha tentando realizar, somos seres mu itocomplicad...
- Adormecidos como estão, acha que alguém enxergaseu coração de mãe sagrando, com as injustiças que cometemcom seus filhos...
- Pratique, analise toda sua vida, as respostas estãodentro de você. Este mês é decisivo em sua vida, espero queacredite e...
- É você quem precisa crer nisso. Eu vejo a solução, masvocê precisa encontrá-la por si só. Agüente mais umpouquinho, fiqu...
Estes defeitos voltam à tona, e com a força redobrada. Quandose lembrar de algo que aconteceu, observe seus defeitos, eeli...
- Isso mesmo.      - Parece fácil à primeira vista, mas lembrar de todas ascoisas que nos deixam tristes, chateados, magoa...
- Quem não gostava era porque se incomodava. E vocêincomodava exatamente quem não conseguia ser metade doque você era. E q...
Elas acabam fazendo parte de nossos dramas, viram aténossas amigas e nos fazem companhia nos momentos em queestamos morren...
PARTE VIILIMPANDO AS GAVETAS     Eu pensava comigo: “Acabar com as velharias, mas poronde começar?. Acho que li um livro q...
- Professora, eu gosto tanto de você! Você foi tãoimportante para mim. Isso pode acontecer, e as pessoas nemse dão conta: ...
A maioria dos meus professores e davam-me uma motivaçãoque eu desconhecia. Motivação esta que me fazia procurar seralguém ...
Meu pai foi chamado no colégio e foi comunicado, que euhavia levado a classe inteira para o “Shopping”, (Como erapossível ...
"Mãe divina, elimine minha auto-piedade, minha autocompaixão”, percebo nesse momento, este é um dos defeitosmais antigos, ...
Quando me casei pela primeira vez, senti que minhaescolha era uma afronta para toda a minha família, e mesmosabendo que a ...
Esta união durou apenas dois anos, foi um tormento paranós dois, eu muito criança, e ele com o terrível defeito dociúme.  ...
Eu estava livre, eu estava feliz. Feliz por ter acabado commais uma encrenca. Apesar de ter uma filha de pouco mais deum a...
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Vencendo Uma Bola De Neve  e- book   silvia marques
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Vencendo Uma Bola De Neve e- book silvia marques

317.995 visualizações

Publicada em

O livro " Vencendo uma Bola de Neve, esta aqui disponível para quem gosta de ler, e para quem busca o Auto Conhecimento.
Tudo sobre o novo livro " Solidão... Nunca Mais!!!" você encontrará nos meus blogs: http://mimosdesilvinha.blogspot.com.br/ ou
http://silviabmarques.blogspot.com.br/
Peça seu E-BOOK, envio para qualquer parte do mundo.

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
317.995
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
311.273
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vencendo Uma Bola De Neve e- book silvia marques

  1. 1. 1
  2. 2. VENCENDO UMA BOLA DE NEVEDE: Silvia Brusco MarquesPrimeira parteO susto O dia amanheceu cinzento, é mais um dia dos meus trintae oito anos. Tantas coisas estão acontecendosimultaneamente! Este dia tem a cara da minha vida hoje.Ainda procuro uma explicação para todas as coisas quetransformaram minha vida nesta grande bola de neve! Então acho melhor tomar um bom banho de chuveiro,penso eu: “Não posso demorar, não quero ouvir mais reclamações,afinal estou morando de favor na casa de minha mãe commeus três filhos. Há um mês fui despejada da casa ondemorava com minha turminha.... Que vergonha!!! Para completar e aumentar minha bola deneve levaram meu carro... Ah!! Quem? Os oficiais de justiça,puxa, era um Fiat Prêmio 86 cheio de multas, semlicenciamento há mais de dois anos!!! Chega!! Já acontecerãotantas coisas neste último mês que já não posso mais pensar.“Olho para dentro de mim, e percebo que esperei demais daspessoas, esperei demais da vida, e começo a sentir umavontade enorme de desistir de tudo.” 2
  3. 3. “Já dentro do chuveiro me pergunto: Deus por que comigo??” E debaixo de tantas lágrimas que chegam agora emqualquer lugar, e sem controle. Ouço uma voz que veio de dentro me responde: -E por que não com você?? Abro meus olhos e não vejo ninguém. Como? Porque não comigo??? Ah, meu Deus era só oque me faltava, começar a ficar louca, ouvir vozes... Será que jáenlouqueci?” E no meio desse desespero percebo que estoudemorando demais no chuveiro. Volto à realidade e merestabeleço. “Caramba, que realidade nua e crua!! Quantas pessoasestão passando por situação igual ou bem parecida com aminha?. Isto não pode justificar, nem servir de consolo para aminha desgraça. Nossa que palavra amaldiçoada, dês- graçaparece ser uma coisa que não é engraçada, e não é mesmo!!!. Hoje engraçado seria, nesta situação toda, se euganhasse na Mega - Sena acumulada!!! Isso sim seria bemengraçado!! Poderia comprar a casa dos nossos sonhos, comprar umbom carro, garantir os estudos dos meus filhos, etc., etc..... Mas esse é só mais um sonho, de tantos que já sonhei.Sonhei ter um pai e uma mãe que acreditassem em mim, em 3
  4. 4. todas as possibilidades que a vida poderia me reservar naadolescência. Infelizmente minha vida sempre foi cercada de tantadesconfiança, tanta repreensão que até mesmo eu, nuncaconsegui acreditar em mim de verdade, nunca conseguiuacreditar em Deus de verdade, e ter fé na vida e nas coisas deverdade.... Acho que minha vida é uma mentira, não é possível estarpassando por todas estas coisas de verdade. Acho que vouacordar e descobrir, que sou feliz, que tenho uma casamaravilhosa, que tenho três lindos filhos.... Não, os três lindos filhos eu tenho de verdade!!!, Masdesejo tantas coisas para eles, desejo tanto transformar a vidadeles em uma felicidade sem fim. O meu amor por eles é aúnica coisa que tenho certeza que é verdade. Meu Deus!!! Porque eu??? - E porque não você??? De novo!!! Eu não acredito esta voz que responde minhapergunta... Vem de dentro de minha cabeça? É minhaimaginação? -Onde você esta? Ninguém responde. Continuo a pensar: “E porque não eu??? Ora eu sou alguém que dá um durodanado, acordo de manhã, e faço uma força incrível paramanter minha cabeça sobre meus ombros, e mais força façoainda, para manter uma aparente lucidez... talvez por achar quevou enlouquecer!!!! E vem esta voz respondendo nos meusouvidos 4
  5. 5. – “Porque não você???” Estou tão revoltada, que petulância! Hoje marquei um compromisso com meu amigo Hélio,que esta precisando de uma força, ele precisa encontrar umsócio investidor para seu projeto, e me prometeu um empregopara ganhar super bem, caso ele consiga um sócio. E eu mepropus a ajudá-lo. Entro no ônibus e procuro um lugar vazio,será que todo mundo faz isso? Procura um lugar vazio noônibus para poder se sentir em paz... Sento-me e penso nisso, “Sentir-me em paz? Aonde estaescondida esta paz? Essa paz que tanto procuramos e nuncaachamos!” - Dentro de você!!! Olho.. E vejo sentado ao meu lado um rapaz de óculos,magro, alto e com cara de C.D.F. Meu coração dispara epergunto a ele: -Você falou comigo??? Ele me responde com uma voz grave, firme, bem tranqüilae presunçosa: - Com quem mais deveria eu falar, não foi você quemperguntou??? “Não é possível acho que pirei!” pensei. Eu respondiassustada, e ao mesmo tempo admirada: -Estava perguntando para mim mesma!!! -E daí? Eu respondi o que você perguntou!!! Pensei que meu coração fosse saltar pela boca, eperguntei: 5
  6. 6. -Você leu meus pensamentos, Com uma voz de quem estava tirando um sarro da minhacara e com um meio sorriso ele respondeu: -Não! Eu só respondi sua pergunta.... Eu queria matá-lo!!! Que cara folgado, quem ele pensaque é??? Sempre achei que íntimos mesmo, são nossospensamentos. A única coisa que ninguém neste mundo podeviolar, se meter, criticar... E com aquele mesmo meio sorriso,ele vira para mim e diz: - Seu livre arbítrio também. - Como???. Meu livre arbítrio??? - É verdade, suas escolhas, são só suas. Eu não possointervir e nem ninguém. - Ora, quem é você??? Quem você pensa que é??? A essa altura dos acontecimentos eu estava tãotranstornada, irada, assustada com o coração disparado. E num tom mais sério ele falou. - Não fique brava comigo, eu não quero deixar vocêassim, eu só quero tirar suas dúvidas. Você perguntou e minhaobrigação é responder. - Sua obrigação? Eu nem te conheço, nem sei quem vocêé, e como apareceu aqui. Eu nem vi você entrar no ônibus, eufiz minhas perguntas em pensamento, eu não perguntei paravocê, Saco!, Já não chega por tudo que venho passando aindatenho que agüentar esta história tão confusa?? Só comigoacontece estas coisas!!! - E porque não com você??? 6
  7. 7. Nossa!!! É a mesma voz, é aquela voz que me respondeuno banheiro e vem me respondendo à manhã inteira. “Por que não você???” - Olha moço, eu não sei quem você é, tenho até medo deperguntar!!! Minha vida está tão complicada, e cada dia quepassa parece que fica pior, como uma enorme bola de neve!!Por isso seria difícil demais, neste momento, eu acreditar emcoisas que vão além de minha compreensão! - Temos a mania de achar que somos melhores quenossos vizinhos, que as coisas ruins acontecem só na vida dosoutros. Cada qual se sente excluído da desgraça alheia,quando na verdade somos responsáveis por tudo que nosacontece, e com o que acontece com os outros também, equando nos dá dor de barriga, culpamos os outros pelasnossas dores, por nossos sofrimentos. Então procuramos acura nas igrejas, nas religiões, quando muitas vezes, àsrespostas estão dentro de nós mesmos, estão na nossapreguiça de mudar, no nosso medo da vida, nas nossasangustias, nas preocupações do dia-a-dia, nos nossosdefeitos... Por que você diz que aos dezessete anos era feliz enão sabia? Porque você na adolescência não tinha medo denada, sua coragem era maior que você, você enfrentava tudo etodos, e coitado daquele que entrassem no seu caminhoquerendo melar seus desejos.... Aonde foi parar aquela fera,que era tão honesta consigo mesmo, como com os outros, quefalava as verdades, que sofria, mas não desistia. Porque nãocom você? Porque você esta desistindo e eu não posso deixarnem você nem ninguém entregar os pontos, e desistir dos seussonhos!!!! 7
  8. 8. Naquele momento eu nem sabia o que pensar. -Gostaria de saber como você sabe todas estas coisas, senem ao menos te conheço? Com uma voz tranqüila, agora sem aquele meio sorriso,com até um pouco de carinho no tom de voz ele falou. - Você me conhece e eu te conheço!! De certa forma façoparte de você, sou alguém como você, alguém que um diaquase desistiu, e é por isso que resolvi lhe dar a chave da portaque você precisa abrir. Sabe um dia eu estava quase desistindoe veio alguém e me ofereceu a chave da porta. Com esta chavevocê poderá lembrar-se de todas as possibilidades ao seufavor, mesmo que pareça o contrário, mesmo que você acheque nada tem solução, tudo pode acontecer na sua vida, sevocê deixar, você irá escolher as coisas boas ou as coisasruins. Você enfrentará muita gente que não acredita nas tuaspossibilidades, mas quero que neste momento você volte a seraquela fera que nada temia, eu quero que quando a dúvidapairar, você se lembre de sua coragem, busque-a, encontre-a,agarre-a com toda sua força, encontre-se com aquela meninaque aos dezessete anos tudo podia, porque você não estasozinha. Como você acredita que tem muita gente que lhe desejamal, também há muita gente que muito lhe deseja o bem.Dessas forças contrárias, que vença a que você deixar!!! Deixeo bem vencer, não recue diante o mal, vá em frente, não deixe opessimismo das pessoas, fazer parte de sua vida. Na dúvidasiga seu coração, siga o bem. 8
  9. 9. Naquele momento eu já estava em prantos, como podealguém que nunca vi, falar tantas coisas que estão dentro demim, mas que mesmo que eu quisesse, eu não conseguiriacontar pra ninguém... - Ufa!!!, Eu agradeço muito todas as coisas que vocêdisse você esta me fazendo lembrar daquilo que há muitotempo esqueci. Você esta me deixando emocionada, eu não seimais o que pensar quem é você? Por que esta me dizendotodas estas coisas? - Bastaria para você se eu te respondesse quem EU SOU?Sei que não te bastaria, não é mesmo? -Certo! - Ás vezes precisamos dos sustos para poder acordar, ásvezes só no tranco. Sei que você esta assustada, não tiro suarazão, mas você precisa acordar o mundo não gira em suavolta, se eu falar neste momento quem sou você não terá a fésuficiente para acreditar. Saiba, sou um amigo que te quermuito bem e isso no momento já basta. Abaixei minha cabeça, fechei meus olhos e pensei. - “Meu Deus o que esta acontecendo. Respirei fundo, equando abri meus olhos, olhei para o lado o banco estavavazio. O que será que falei, para aquele rapaz? Será que fuiinjusta, mal educada? Ele se foi, e nem se despediu... 9
  10. 10. - Não, eu não me fui, eu estarei sempre ao seu lado. Olhei para trás, lá estava ele sentado. - Eu só queria deixar você pensar um pouco, e vi que nãoadiantou, você foi logo imaginando ter sido rude comigo!!!Quando somos rudes com as pessoas estamos sendo tambémcom nós mesmos. Quando falamos a verdade, podemos nomomento deixar as pessoas magoadas, ofendidas, mas comisso abrimos as portas para que elas repensem. Podemos serhonestos sem magoar e semOfender. Nossa vida é nossa eterna escola, se você prestar aatenção verá que todos os dias ao abrir os olhos, vocêautomaticamente entra no ginásio da vida. O desenrolar doseu dia está em suas mãos. - Como assim?. Ele passou para o banco da frente, me olhou nos olhoscom uma profundidade desconcertaste e penetrante. - Somos seres mecânicos, vivemos numa eternamecanicidade: acordamos de manhã, fazemos sempre asmesmas coisas, vamos ao banheiro, lavamos nossos rostossempre do mesmo jeito, ligamos o botão no “automático” enem observamos o que fazemos e como fazemos!!! - É você tem razão, todo dia é a mesma coisa. -Pois bem, observe-se abra seus olhos e comece seu diaassim: observando-se, concentre-se em tudo o que fizer,procure respirar fundo muitas vezes, para deixar o ar entrar emseus pulmões, sinta sua vida observando-a, perceba odesenrolar do seu dia. 10
  11. 11. - É muito difícil fazer isso, não é? - É muito mais cômodo continuar a ser sempre umavítima, vítima de si mesmo, da vida, das circunstancias. - Vou ter que descer no próximo ponto. - Vamos, eu te acompanho. Não irei atrapalhar? - De forma nenhuma. Descemos do ônibus e nos dirigimos ao Shopping Center.E meio abobada, falei. - Sabe, sempre sinto como se todos conspirassem contramim, como se minhas coisas acabassem não dando certo porcausa da inveja dos outros. Tenho a sensação que nunca tereipaz. - Eu sei como é, mas a partir de hoje, com a chave namão, terá todas as possibilidades ao seu favor. - O que você quer dizer com isso??? -Todos estes sentimentos são criados por nossosdefeitos, por exemplo: quando percebemos a inveja dos outrosé que na verdade estamos atraindo esse sentimento para nós,porque também temos esse defeito. - Mas como? Eu não sou uma pessoa invejosa!! - Você pode não ser, mas o defeito existe dentro de você!Então esse sentimento acaba atraindo o sentimento de seusemelhante, prejudicando sua vida e a vida de quem sentiu ISS. 11
  12. 12. Mas, se ao acordar pela manhã, você prestar atenção nascoisas ao seu redor, prestar atenção em suas reações,perceberá todos os sentimentos confusos que irá sentir, nessemomento verá que é um ser cheio de defeitos contraditórios. Amecanicidade gera cegueira. Ficamos cegos quando ligamosno automático.Se você reparar, quantas pessoas andam na ruamecanicamente??? Provocam até acidentes por estarem noautomático. Mas, se você estiver em auto-observação,perceberá tudo o que acontece ao seu redor e saberá comodeixar de ser mais uma vítima de si mesma e dascircunstâncias. - Você quer dizer que: Se eu começar a prestar maisatenção nas coisas ao meu redor e nas minhas reações diantedos fatos, poderei evitar os acontecimentos ruins? - Sim, tudo se tornará mais ameno se você estiver atenta.O que tiver que acontecer, acontecerá para você com umamaior compreensão e entendimento. O que poderia ser grande,não será porque você estará atenta a tudo. - Acha que isso é possível? - Experimente, tente, esta é sua chave, agora você poderáfreqüentar consciente a escola da vida, e a primeira lição écomeçar a observar-se. Em cada palavra, em cada atitude, emcada pensamento observe quais os são seus maiores defeitos,e os que estão interagindo em cada momento. Agora eu voudeixar você no seu compromisso, quando sair de lá, nosencontraremos novamente. - Obrigada - Até logo. 12
  13. 13. - Até logo. Entrei dentro na loja do Shopping com meu coração maisleve, parecia que um peso havia saído de cima de meusombros, estava com uma sensação de paz, como se aesperança estivesse dentro de minha alma e eu pudesseacreditar que tudo, como um passe de mágica, pudesse entrarános eixos de verdade. Pronto estou eu de novo pensando no "pudesseacreditar", e por que não acreditar, e ter a esperança, de quetudo poderá de verdade, ficar bem melhor??? Quem é este rapaz, que me fez tão bem, que lavou minhaalma com água e muito sabão. Encontrei-me com meu amigo Hélio, e procurei observar-me, não queria cometer nenhum erro, e nem ser precipitada.Observei que estava mais lúcida, consegui falar com maisclareza, e tive um ouvido tão sensível para observar todos osprós e contras do trabalho, que pareceu muito interessante aprimeira vista. Saí do encontro com uma sensação desegurança que a muito não sentia. 13
  14. 14. PARTE IIA BOLA DE NEVE Estava saindo do shopping, quando alguém colocou amão nos meus ombros e falou: - Que tal um cafezinho? . - Ótima idéia! - Com Chantilly? - Engraçado, como você sabe tantas coisas ao meurespeito? E eu não sei nem o seu nome!!! - Muito prazer, Lucas. - O prazer esta sendo todo meu, pode ter certeza Lucas!!Meu nome é Luiza, agora como você sabe tanto ao meurespeito? - É simples, com a auto - observação. - Eu não acredito... Como pode? Você quer dizer que, seme auto – observar conseguirei saber tudo sobre vocêTambém? Mas, como você explicaria o fato de estar ouvindosua voz desde o momento em que entrei no chuveiro pelamanhã. - A auto-observação praticada a todo instante, despertarásua consciência adormecida, e com isso você terá a chave queabrirá todas as portas de sua vida e das vidas dos outros.Pratique de instante a instante, observe-se e encontrará todasas respostas para suas perguntas. Depois disso, pratique osacrifício pela humanidade com muito amor. - Sacrifício pela humanidade? 14
  15. 15. - Sim, porque todo o conhecimento adquirido tem que sertransmitido. O que esta sendo dado para você, um dia que vocêterá que dar para alguém. Você não foi escolhida por ser especial!! Eu não estou lhedando esta chave porque é melhor que os outros!! Estou lhedando, como teria dado para qualquer outra pessoa queestivesse sentada em seu lugar naquele ônibus. - Então, como você explica a voz que eu vinha ouvindoantes mesmo de ter entrado no ônibus. - A voz pode ser a minha, mas poderia não ser!! Poderiaser apenas sua consciência pedindo para ser despertada dessesono profundo. Eu tive hoje um propósito ao acordar,aproveitar meu tempo livre com alguém que precisasse ter achave para despertar. Foi aí, que por uma quase coincidência,me aproximei de você. Mas poderia ter sido qualquer outrapessoa!! O que estou lhe contando, você poderá ou nãopraticar. Tem o livre arbítrio, pode escolher. Mas saiba que, sevocê praticar, e a chave abrirão as portas de sua consciência e,um dia, terá que dedicar seu tempo livre para alguém queprecise ser despertado!!! Nunca podemos engavetar nossoconhecimento. Devemos sempre transmiti-lo, devemos semprepraticá-lo, para que, com o tempo, ele não deixe de ser apenasum conhecimento e para torne-se uma mera lembrança semsentido, ou razão de ser. - Por onde começo? O que devo fazer? 15
  16. 16. - Você pode começar mudando o foco, não olhe paradentro olhe primeiro para fora, observe primeiro tudo a suavolta, olhe bem para todas as pessoas à sua volta; respirefundo; olhe para o horizonte, e não mais para seus pés, olheem frente!!! Temos a péssima mania de olharmos para nossospróprios botões, quando existe uma infinidade de botões nomundo. E depois comece a praticar sempre atenta. Olhe paradentro de você, e sem mais nenhuma justificativa, observecomo vários defeitos se manifestamA todos os momentos. - Então devo primeiro observar tudo que está a minhavolta, olhar para frente, e me auto – observar?? - Sim é esta a chave para a maioria das portas que vocêprecisa abrir para mudar o que está errado em sua vida!!! - Acho que só isso não poderá mudar a minha vida. - Deixe o universo conspirar ao seu favor. É como dizem,"Entregue tudo na mão de Deus", e as coisas acontecerão porsi só. No momento, o mais importante é mudar seu foco!! Olharpara frente, e observar-se. - Por que eu deveria fazer o que esta me dizendo? - Porque se você não tentar como saberá que tenhorazão??? Porque no fundo você sabe que, se você mudar ofoco, tudo mudará ao seu redor!!! - Prometo que irei tentar!! - Sei que você tem que ir agora, mas tenho certeza queem breve nos encontraremos novamente. - Eu gostaria muito. Posso confessar uma coisa? - Fique à vontade, fale o que quiser. 16
  17. 17. - Você parece um anjo caído do céu!!! - Pode ser que você tenha razão, estou me sentindoassim mesmo neste momento. Talvez seja seu foco que jáesteja mudando, como também pode ser que sua fé faça eu metransformar em anjo!! O amor e a fé operam milagres!!! Achoque nada é por acaso!! Se você, nesse momento, acreditar edesejar que eu seja um anjo, eu sempre serei um anjo paravocê. Bastará você pensar, e eu estarei sempre pronto paracorrer em seu auxílio. Despedi-me de meu novo amigo, e comum longo e forte abraço, que transmitiu toda a força, toda apaz, e uma felicidade que há muito não experimentava... Subi para o ônibus de volta para casa, com uma alegriade “doer no peito”, naquele momento eu tive a certeza eu nãoposso desistir.Afinal existe tanta coisa que vai além de nossa imaginação ecompreensão!! Acho que agora me lembrava de como era não ter medodo dia seguinte, como é bom acordar, mesmo que o dia sejacinzento, e de que até o cinza de um dia pode transformar-senum cinza azulado!!! Cheguei em casa, ainda pensando e rindo sozinha pelacoisa boa que havia me acontecido, e neste momento prometi amim mesma: “Estou mudando meu foco, não abaixarei mais minhacabeça, enfrentarei tudo que está por vir sem medo, porque omedo é um grande defeito.” Assim que comecei a me auto - observar, descobri quetinha muito medo!! "Senhor medo, sei que está ai. Eu vouenfrentá-lo, e não terei mais medo de você.” 17
  18. 18. Neste momento ouvi uma voz que me fez cair numagrande gargalhada. “- Agora que você já o identificou, é só eliminá-lo". - Ai, Meu Deus! Eliminá-lo! Como devo fazer??? E a mesma voz me respondeu: - Amanhã eu te conto. Como é difícil acordar, e levantar-se pela manhã!!! Puxaontem eu estava tão feliz!! Conheci alguém amigo, que maisparecia um anjo, e quando chego em casa já começa tudooutra vez; problemas, atrás de problemas. A moça do Canil aonde esta o nosso cachorro ligou, emandou dizer que não poderá ficar mais com ele. U m aviso decartório do jornal em que faço anúncio... É o homem que mevendeu o telefone, esta me cobrando a prestação atrasada... Éo Homem da perua escolar minha filha caçula, que estácobrando o mês de férias adiantado... Meu Deus, por onde começar??? Se tudo isso é mais umaprova dessa escola que meu amigo disse, "A Escola da Vida",imagine como será o exame final??? Acho que até lá, não tereimais forças nem para levantar da cama!!! Meu Deus, eu não quero desisti!!! Mas, por favor, me dêum pouco mais de força para suportar, porque acho que nãoconseguirei agüentar... A cada dia que passa as coisas vãoficando tão grandes, cada vez maiores, como dizem umagrande bola de neve!!! "Bola de neve???" Nossa, o nome já diz,neve!!! Mas neve derrete!!! 18
  19. 19. Meu coração disparou... Bolas de neve derretem! Acho que isso também faz parte da auto-observação.Parar e analisar. Respirar fundo e encontra uma resposta!!Acho que comecei o dia encontrando respostas, isso é um bomsinal. Antes quando pensava na bola de neve, eu só conseguiaver o tamanho dela, aumentando cada vez mais!!! Agorapercebo que ela pode desmanchar, ela pode derreter, entãomeus problemas também poderão derreter e desaparecer!!! Se consegui, chegar a essa conclusão sozinha, acreditose tiver fé, se ficar atenta, poderei também encontrar asrespostas que preciso para resolver cada um dos meusproblemas. Voltando ao momento desta conclusão: 1 - eu estava me queixando. 2- eu respirei fundo. 3- quando pensei na bola de neve, a vi muito grande, 4- Mas quando olhei para o alto eu não tive medo; 5- então eu a vi derretendo!!! Acho que encontrei uma resposta, pelo menos paracomeçar a resolver meus problemas. Não é a bola de neve emsi, mas o fato de ter obtido a resposta é que deu um estalodentro de mim, como se eu tivesse pela primeira vez nessesúltimos meses aberto pelo menos a primeira porta. Nestemomento me deu uma vontade louca de sair por ai gritandopara todo mundo "Bolas de Neve, um dia derretem!!!" Minha avó, uma grande mulher apesar de não ter sidoalfabetizada, nos seus 78 anos, tem uma grande sabedoria , etudo que ela diz, pode contar é batata!! 19
  20. 20. Com tanta sabedoria, ela sempre tem razão!! Mesmo sem euimaginar que poderia estar grávida, ela disse: „Filha você estagrávida!!!”A safada acertou todas às três vezes!!! Eu a amotanto!!! Outro dia, em meio á sua angustia de me ver passandoporTantas dificuldades, ela disse: "- Filha, não é possível que você esteja passando portudo isso. Você é uma boa mãe, faz de tudo para manter seusfilhos unidos, da um duro danado para ser manter sozinha...Estou inconformada com tudo isso que está acontecendo comvocê!!! Sabe filha, alguma coisa muito boa deve estar paraacontecer em sua vida, porque quando Deus põe estas pedrasno caminho é só para testar e ver se você agüenta. Tudo vaipassar você vai ver!" Neste momento gostaria de dizer a ela: - Vó, Bolas de Neve derretem. Sei que ela iria me responder: - É verdade, minha filha!!! Acho que nesse momento estou conseguindo, tirarconclusões mais felizes para minha vida. Obrigada, Lucas, pelachave, e pelo tranco!!! Mudei o foco no momento em que comecei a descobrirrespostas, e hoje quando levei minha filha para escola, mesmome sentido deprimida, fiz uma força danada para não olhar ochão. 20
  21. 21. Como o dia só esta começando, não devo me esquecer deme auto-observar a cada instante. Descobri que não é tão difícilassim e que meu medo pode atrapalhar todas as minhasdecisões, além de também atrapalhar toda a minha vida!É muito bom ter esperança, agora eu já sei que minha “Bola deNeve” derreterá em breve, e para dizer a verdade, acho que elajá começou a derreter. Foi no momento em que a vi enorme. Ederretendo!!! Se eu começar a me lembrar de todos osacontecimentos do meu dia, terei a comprovação.Hoje, consegui-me auto-observar um pouquinho, fiquei atentaaos meus sentimentos e aos acontecimentos, assim como àscontrovérsias que eles provocam. Até consegui colocar boaparte dos problemas do meu dia sob controle, de uma formaque me fez sentir uma euforia muito gostosa. Paguei uma parte da dívida do telefone, falei com a moçaque cuida do cachorro e ficou tudo certo, fui à advogada queme deu muitas esperanças boas, com relação aos processos. Realmente, para quem esperava um péssimo dia, esse foium dos melhores, com notícias boas e animadoras!!! Fui à padaria comprar leite, estava pensando em tudoisso, quando me lembrei do meu amigo falando sobre meusdefeitos. Achei muito engraçado quando, em pensamento elefalou: "- Agora só falta eliminá-lo". Imagina!!! Como eu conseguiria eliminar todos essesdefeitos que estão enraizados, que me acompanham desde queme entendo por gente? E foi aí que escutei aquela voz rouca,meio grave, e debochada. - É só pedir, e você irá eliminando um por um. 21
  22. 22. Olhei para trás e vi meu amigo Lucas. - Oi, como você esta? Perguntei. - Eu vou muito bem, e percebo que você esta melhor doque ontem, bem melhor!!! - Como você sabe? - O brilho de seus olhos. Eu vi de longe, e dá tambémpara perceber que você está determinada a levar seu trabalho asério. O trabalho da auto observação pode ser muitogratificante!!! - É verdade!!! Muito obrigada, viu! Você sabia que bolasde neve derretem? - É e seus defeitos também! E seus problemas também! - Mas como? - Partindo do princípio de que devemos jogar fora tudo oque não serve. Devemos, então, dar um jeito de acabar com ascoisas que só nos atrapalham. Sei que ficará muito difícil fazerisso sozinha, então precisaremos de muita ajuda e fé. - Como assim? - Quando crianças as pessoas nos ensinam que temos oPapai do Céu e a Mamãe do Céu, e nos ensinam a rezar paraeles e fazer nossos pedidos, não é verdade? - É verdade. - É com eles que você irá contar de agora em diante, parapoder começar tudo de novo. Com fé você terá orientação deque precisa pela voz de sua consciência e intuição. Tambémsão eles que colocam em nosso caminho a fé, a lucidez, averdade, que nos auxiliam em nossas escolhas. 22
  23. 23. Que nos ajudam nas dificuldades, na primeira parte de nossavida. Mesmo que você esteja em um lugar que não hajaninguém por perto, você nunca estará sozinha. Seus paisinternos sempre estarão com você, e dentro de seu coração. - Como assim? - Sua mãe é encarregada de cuidar dos seus erros e deseus acertos. A mãe sempre se preocupa com seus filhos edesejam o melhor para eles. Até puxar suas orelhas quandonecessário... Sua mãe sempre ouvirá quando você pedir,principalmente quando vocêSolicitar com toda sua fé voltada para dentro de seu coração,para que ela elimine aquele defeito que esteja apresentando-senaquele momento. Ela é o colo que te ampara, ele é o conselhode que você precisa. Admirada perguntei. - Por exemplo, se eu estiver sentindo medo de algumacoisa ou medo de fazer alguma coisa, é só pedir para que elaacabe com esse medo, ela irá eliminá-lo? - É isso mesmo! , Mas saiba, todos estes defeitos sãocomo entes vivos que não desejam de forma nenhuma seremeliminados, por isso um só pedido não basta!!! Peça muitasvezes!!! Eles estarão se apresentando sutilmente, quando vocêmenos esperar. - Parece complicado. 23
  24. 24. - Tudo é uma questão de fé. Pratique, e comprove vocêverá que eu tenho razão. O medo é uma pequena parte de umgrande defeito que é o Orgulho. Porque temos tantos medos?Medo de errar; Medo que nos aconteça alguma coisa de „quenão gostamos, e não esperamos; algo que poderá nosatrapalhar. E o que é isso? É o Orgulho, por não querermosadmitir nossa própria fragilidade!! Existem outros grandes defeitos como a inveja, a luxúria,a gula, a cobiça, a ira e a avareza. E todos estes grandesdefeitos têm suas ramificações. O importante não é dar nomeaos bois, mas preocupar-se em pedir para sua mãe interna paraeliminá-los. - E ela irá eliminar esses defeitos? - Sim, peça e ela te ouvirá!! Quantos mais defeitoseliminar, melhor será para sua consciência adormecia. Vocêverá que esta névoa que parece ter a frente de seus olhos, sedissipará. Com a eliminação destes defeitos, sua consciênciaficará maior, terá maior clareza de seus atos e cada vez, commaior facilidade conseguirá eliminar mais e mais seus defeitos,tornando-se assim alguém bem melhor. E na medida em quevocê mudar, tudo e todos mudarão ao seu redor!!! - Isso parece coisa de criança! Mas mesmo assim, eu voutentar, prometo! - Você terá todas as comprovações que quiser. É sópraticar. Você deve conferir tudo que estou lhe contando paraobter suas comprovações. É como se você estivesse nascendonovamente, por isso parece coisa de criança. Mas... Como foimesmo seu dia? Meu amigo perguntou. 24
  25. 25. - Foi melhor do que imaginava, na hora em que eu acordeipela manhã pensei que teria que enfrentar um dia bravo, masele foi um dia muito manso. - Fico feliz de saber que começou a praticar, e que já estátendo resultados animadores. - Devo isso a você! - Não senhora. Você deve isso, a você mesma, a suadedicação. - Agora preciso ir. - Que pena o papo estava tão bom!!! - Nos encontraremos em breve...Ele se foi, mas antes me deu um abraço silencioso, mas muitointenso e significativo! 25
  26. 26. Parte IIIA Memória Fui para casa com uma sensação de missão cumprida,mas com uma grande inquietude, pois gostaria de saber maissobre essas coisas, gostaria de saber mais os porquês. Engraçado, meu amigo havia falado sobre os defeitos quetemos, mas em mim ficaram dúvidas: como será que elesaparecem?? Será que todo mundo tem esses defeitos??? Bem, na verdade, acho que todo mundo tem. Eu, porexemplo, nunca havia me julgado alguém orgulhosa. Mas hojedescobri que tenho esse defeito do orgulho! Eu tenho umavergonha enorme de errar. Isso também é orgulho!!! Acho que todos os defeitos que você nunca pensou queexistiria em você são aqueles que aparecem, sem que seperceba! Nunca achei que eu tivesse o defeito da gula, pois jáme peguei assaltando a geladeira de mansinho... Para quemtem tendência a engordar, talvez consiga emagrecer seeliminar o defeito da gula de instante a instante. Eu adoro um cigarrinho, o que é isso? É o defeito dovício, quando eu achar que devo parar de fumar irei começar aeliminar esse defeito. Mas neste momento, o da preguiçatambém esta atuando porque eu não desejo parar de fumar,apesar de saber o mal que ele me faz. (Que feio!!!) . Tchaupreguiça!!! 26
  27. 27. Nossa!!! Somos seres cheios de muitos defeitos mesmo. Precisamos prestar muita atenção em nós mesmos, emnossas reações, ficarmos muito em alertas. E semprepraticarmos a auto- observação, para não prejudicarmos a nósmesmos e nem os outros. - É isso mesmo! A voz me respondeu. A voz me respondeu. - Aonde você esta? - Aqui! Olhei para o lado, e lá estava meu amigo sentado no sofáda sala de minha mãe. - Como você entrou aqui? - Ora, foi fácil! - Estão todos dormindo, tenho medo de que acordem, ecomo irei explicar sua presença aqui? Minha mãe vai me matar! - Não se preocupe ninguém ouvirá nossa conversa,prometo não fazer barulho. - Mas é muito arriscado, minha mãe não vai entender! - Não se preocupe!! Olhe para dentro de si. Veja, o seudefeito do medo se manifestando. - Você tem razão! - Peça com fé; - "Minha querida mãe interna, minha mãedivina, elimine esse medo, faça-o desaparecer." Respirei fundo e pedi umas duas ou três vezes. Abrimeus olhos, e me senti bem melhor. - Voltemos ao nosso assunto. Um defeito pode prejudicaruma vida inteira. Um defeito pode prejudicar as pessoas que seaproximam de nós e que estão sempre conosco. 27
  28. 28. - Eu estava justamente pensando nisso!! Mas como é queesses defeitos aparecem em nossas vidas. - É muito simples! Toda vez que nascemos já ostrazemos conosco. Eles nos acompanham, e a cada existência.É por isso que precisamos eliminá-los. - Espere ai! Como em cada existência? - Temos muitas existências. Nascemos e morremosmuitas vezes. Você nunca ouviu falar em reencarnação e emcarma? - Sim, já. Mas não entendo muito bem. - Pois bem. Cada vez que renascemos, trazemos osnossos carmas. São as dívidas que criamos em outras vidas, enesta vida temos a oportunidade de resgatá-las e de aprendercom elas. Existem os defeitos adquiridos pela nossa educação,o obtido pelos costumes de nossa família e pelas pessoas comquem conviveu. Os carmas e os defeitos são os mesmos que trazemos deoutras vidas, o que muda é o desenrolar da história. Muitasvezes essa história se repete, porque, se não eliminarmos osdefeitos, criaremos mais carmas. Daí a necessidade de eliminá-los, continuamente!! Só assim poderemos deixar de carregaesse fardo tão pesado de uma vida para outra. Temos assim aoportunidade de evoluir e passar mais rápido para a próximalição. - Nossa tudo isso é verdade? - Sim, você poderá comprovar na medida em que for seauto- observando e eliminando seus defeitos. 28
  29. 29. - Você quer dizer que em cada vida criamos carmas, eque o ambiente e que vivemos, nos ajuda na manifestaçãodesses defeitos? ??? - É isso mesmo, agora existem coisas, como porexemplo; Já aconteceu de você não simpatiza com alguém, àsvezes até no primeiro momento em que você viu aquelapessoa? - Sim, aconteceram várias vezes. Aquela antipatiagratuita.... - Pois bem, se isso acontecer, e você estiver em autoobservação, você perceberá que esta pessoa estáapresentando o mesmo defeito que você tem, e não queraceitar. Você olha para ela e vê refletida a imagem do que nãogosta em si. - Imagem refletida? - Sim, é como um espelho. Você olha para a pessoa e vêseus defeitos se manifestando nela também!!! Precisamostomar muito cuidado, e ir eliminando nossos defeitos deinstante a instante, para não cometermos injustiças e com issogerar carmas e mais carmas... Neste momento minha mãe entrou na sala e meperguntou: - O que você esta fazendo ai?. Com o coração aos saltos eu respondi meio sem graça: - Não estou fazendo nada.... E ela me respondeu. - Ouvi sua voz, e achei que havia alguém aqui com você.Bem, vê se vai dormir que já é tarde. Muito assustada respondi: 29
  30. 30. - Já estou indo. Ela foi-se deitar, e eu quase desmaiei. Olhei para meuamigo, e ele estava sorrindo, achando aquela situação muitoengraçada!!! Eu estava tão perplexa, que não sabia se ria,chorava, ou me beliscavaPara ter certeza de estar acordada. - Lucas, minha mãe não viu você. - Mas é claro que não. - Mas é claro? Se ela não disse nada, é porque não te viu! - Sim ela não me viu! Ela não pode me ver. Nessemomento só você pode ver e me ouvir. - Como pode isso acontecer? - Calma tudo no seu tempo. Você pediu para sua mãeinterna eliminar seu medo, não foi? - Foi. - Pois bem, sua fé pode operar milagres. - Eu não acredito que minha fé tenha feito vocêdesaparecer!!! - Não é bem isso. No momento isso é tudo que tenhopermissão para falar sobre esse assunto. Com o tempo vocêentenderá. Você entendeu que bolas de neve derretem, nãofoi? E você chegou a essa conclusão sozinha, não foi? É porisso que você tem que praticar, para ir aos poucos tendo acompreensão necessária para transformar-se em uma criaturabem melhor. - Sabe, meu amigo, você me surpreende!! Você tem umasabedoria e um conhecimento das causas, que me fazem ficarde queixo caído. 30
  31. 31. - Minha querida amiga, tudo que eu sei você tambémsabe!! Só que se esqueceu, e eu estou aqui para ajudá-la a selembrar. E saiba que não sou simplesmente um meninobonzinho. Quando estou fazendo-a lembrar-se de todo esteconhecimento, estou também refrescando minha memória!!Ensinamos tudo àquilo que precisamos aprender. Se vocêsente que precisa dar um conselhoPara alguém, observe profundamente o que for falar. Pode ter acerteza de que aquilo valerá muito para você também!! Somosseres sem memória seletiva, escolhemos do que queremos noslembrar!! Geralmente esquecemos as coisas boas muitofacilmente, e conseguimos lembrar os fatos ruins. - Por quê? - Porque são os nossos defeitos que atuam em nossamemória. A auto-consideração, a auto piedade, a auto simpatia,são defeitos enraizados dentro de nós. Quantas vezes eles semanifestam por dia em você? Preste atenção! Esses defeitosestão presentes todas as vezes que alguém faz ou fala algumade que você não gosta. Quando você esta andando na rua ealguém esbarra em você, quando apenas se lembra de algo queaconteceu com você e que no momento ficou chateada,magoada. Quando fica triste, quando você se sente de mauhumor, etc. Esses sentimentos são destrutivos. Então existe aurgente necessidade da auto-observação. No momento em queesses defeitos se manifestarem, peça e elimine-os. Você veráque a vida ficará bem melhor. - Acho que você tem razão. Não é bom ficar com dó de simesmo. Quando me sinto assim, fico sem força para fazernada. 31
  32. 32. - Uma coisa sempre puxa a outra, você fica fraca porquedeixa outros defeitos aproximarem e atuarem. Quando elesatuam, mais fortes vão ficando e menos força você vaisentindo, vai ficando sem coragem. Então vem a preguiça, aívem o orgulho, e com o orgulho vem à vergonha, aí vem àinveja, pode vir à gula também, e etc... Se você observar, todosesses sentimentos que enfraquecem roubam nossa energia eatrasam seu processo de realizar-se na vida. - É verdade!!! Sabe acho que estou compreendendomelhor a necessidade quer temos de nos auto-observarmos eeliminar esses bichinhos que nos fazem tão mal. - Fico tão feliz, por ver que você está reagindo, que estáconseguindo compreender essas necessidades, mas agora eupreciso ir. - Que pena!!! - Persista, pratique. Você terá resultados maravilhosos. - Obrigada!! Levantei para abrir a porta e, quando olhei, meu amigohavia evaporado. “Acho que preciso começar a me acostumarcom essas coisas” – pensei. Sabe, pensando bem, meu amigo tem toda a razãoquando ele fala da auto-simpatia, auto-piedade, auto-consideração, são defeitos que atuam muito sutilmente e, àsvezes nós nem percebemos, e isso pode nos prejudicar muito. Eu estava vivendo um momento difícil em minha vida.Mas só o fato de achar que ele é difícil, já estava deixando aminha auto-simpatia com o meu e o meu orgulho semanifestarem.... 32
  33. 33. Quando ele disse, “mudar o foco”, era isso que ele queriadizer. Passar por dificuldades de todas as espécies... Por quenão comigo? Porque sou mais uma entre tantas pessoas que se deixoulevar pela auto-piedade e não eliminei este defeito, deixei queele tomasse conta da minha vida, e as coisas transcorreramsem controle, no momento em que eu deveria estar-me autoobservando, e eliminando meus defeitos, eu os deixei atuareme tomarem conta da situação. O medo foi mais forte do que eu. Meu medo, meu orgulho,minha preguiça atrasaram minha vida. Se eu analisasseprofundamente tudo o que havia acontecido, veria que muitacoisa poderia ter sido evitada, principalmente todo o meusofrimento. Quando sofremos estamos com uma super auto -simpatia se manifestando. E por que não comigo? Percebi que devemos ser muito fortes, para poderentender tudo o que acontece de bom e de ruim em nossa vida.Tudo depende só do foco pelo qual olhamos e analisamos u masituação. Porque, afinal, tudo tem conserto e uma razão de ser. Nesse momento sinto-me um pouco mais honesta comigomesma, um pouco mais forte, e decidida a consertar tudo o queesta errado. 33
  34. 34. PARTE IVA Caminhada Acordei pela manhã mais animada, levei a Paulinha àescola e pela primeira vez, senti e admiti que não era tão ruimassim ficar sem carro. Não estou justificando. Com a mudança do foco, perceboque estava levando uma vida muito sedentária, usava o carropara tudo!!! Agora eu vou andando até a escola da Paulinha,logo pela manhã, não fumo, nesse percurso venho pensandoem tudo, consigo até me auto-observar, e vou eliminando osdefeitos que se manifestam. Eu estava com tanta vergonha por ter ficado sem o carro,e hoje pela manhã, quando estava voltando da minhacaminhada, o porteiro do prédio parou para perguntar: - Você esta caminhando pela manhã?? Foi ai que percebi a mudança de foco. E respondi. -É verdade!!! Estou caminhando pela manhã, você sabe,esta me fazendo super bem. E ele me respondeu: - Você fuma, precisa mesmo caminhar. - Obrigada. Agradeci do fundo do meu coração. As comprovações com a mudança de foco são bemlegais, e nos permitem perceber como bancamos os bobos àsvezes. Foi pensando nisso que escutei a voz de meu amigodizendo. 34
  35. 35. - O importante é não nos identificarmos com as coisas,nem com os nossos dramas e com nossas comédias. Lá estava ele, à porta do elevador, e perguntei: - O que quer dizer? -Todos os dias, pegamos nossos dramas e comédias erepresentamos o mesmo papel, seja durante o dia, comodurante nossa vida inteira. Isso você pode ver dentro damecanicidade. Todos os dias fazemos as mesmas coisas,sempre igual, dia após dia... Chega o fim do dia estamosacabados, sem nenhuma energia, estamos desgastados. - Por que acontece isso? - Porque nos identificamos com as coisas, deixamosnossos defeitos se manifestarem e assim perdemos nossapreciosa energia. Quando chega a noite, não prestamos paranada. - Eu não entendi bem o que falou sobre, identificação. - Eu vou citar um exemplo: Você está passando na rua,olhou uma vitrine, e viu um vestido. No primeiro momento,gostou muito dele, mas lembrou-se que não tem dinheiro paracomprá-lo e fica triste. Nesse momento você se identificou como vestido, deixou alguns defeitos se manifestarem: o da cobiça,o da auto-simpatia, e auto-consideração, do orgulho e etc. Issonão quer dizer que você não deva desejar ter as coisas, nemquerer ter um vestido novo. Mas você tem que parar em frenteà vitrine, olhar, achar bonito e pensar assim: “Breve, quandoeu tiver o dinheiro vou comprá-lo”. 35
  36. 36. Sempre em auto-observação, e eliminando todos os defeitosque se manifestam naquele momento. Pode acontecer que, nodia seguinte e por algum motivo, você ganhe o vestido, ou atémesmo ganhe um dinheiro extra para comprá-lo. É interessantecomo as coisas se manifestam. Se você estiver alerta, tudopode acontecer. - É verdade? - A identificação pode se manifestar também quandovocê assiste a um filme e chora, quando alguém lhe conta umcaso e você se impressiona, isso é identificação!! Quando vocêesta dirigindo seu carro, e alguém a fecha, naquele momentovocê fica irada, fala mal do motorista. Quantos defeitos semanifestaram? Na verdade, seriaMuito mais prático, estar em auto-observação, com toda acerteza você pensaria: O homem deve estar atrasado para otrabalho, ou ele está dirigindo mecanicamente. Muitas vezes isso acontece durante o dia, se perdemosenergia com esses fatos, na certa estaremos super cansadosno final do dia. Só há uma forma de evitar esse desperdício de energia:trabalhar com a auto-observação de instante a instante eeliminar os defeitos na medida em que se manifestam. - Mas, às vezes é tão difícil admitir, todos estes defeitos!!! - Veja, se pararmos de nos justificar a cada erro, ecomeçarmos admitir que realmente tenhamos defeitos, isso jáserá meio caminho andado para o acerto, Se pararmos deatribuir justificativas a cada identificação, ficará muito maisfácil o trabalho da auto-observação. A justificativa excessiva éum defeito, é uma forma de fugir da realidade. 36
  37. 37. - Nossa! Como nós somos complicados!!! - Quanto mais intelectual formos, mais difícil será acompreensão. Tudo isso deve ser observado com o coração, enão com o intelecto. Olhe, pense com o coração nas coisasque conversamos. Você terá uma melhor compreensão. - Obrigada. - Agora eu tenho que ir, vou deixá-la por um espaço detempo curto. Desejo que fique bem nesses dias, e, por favor,não desista!! - Eu vou tentar praticar, pode deixar. - Até logo, minha amiga. - Até logo, meu amigo. E com um abraço forte nos despedimos. Fique pensandoem todas estas coisas e, a cada conclusão, encontrei umaexplicação para cada fato, para cada ocorrência em minha vida. Naquele dia, uma pessoa me contou um caso de alguémcheio de problemas, e eu procurei-me auto – observar. Fiqueiatenta em todos os sentimentos que aquele caso poderiaprovocar em mim, e tive a felicidade de não me identificar coma situação. Foi interessante, porque no meio do assunto a pessoaque contava o caso, e dava o seu julgamento, referente aquelacircunstância, e eu percebi que no fundo ela apresentava umapontinha de inveja da pessoa. Eu pensei comigo, "Como podemos ter inveja de alguémque esta passando por grandes problemas?". Neste momentolembrei que também sou alguém cheia de defeitos e pedi paraminha Mãe Divina eliminar meu defeito da inveja. 37
  38. 38. Analisando a situação, percebi que realmente estesdefeitos se manifestam de uma forma que nós nempercebemos. O pior: quem percebe acaba nos julgando!!! Isso é um jeito muito ruim, ser julgada pelos outros, eainda ser vítima de si mesmo. Se prestarmos atenção, vamos ver que os nossosdefeitos atraem os defeitos dos outros. Percebi que se vocêtem o defeito do orgulho, só se aproximam de você pessoascom este mesmo defeito. Acho que estou progredindo!!! Eescutei: - Fique atenta, quando nós achamos que estamosprogredindo , é neste momento sutil, que estamos dando umaparada em nosso progresso!!! Só estaremos progredindomesmo, quando não achamos nada. - Meu amigo, aonde esta você? - Estou bem perto, e ao mesmo tempo bem longe.... - Eu não entendi!!! - Em breve entenderá, tenha paciência. É ele tem razão!!! Não devo achar nada, nem julgar nada.Devo somente estar em alerta. Quando julgamos uma situação,um caso, ou alguém, estaremos abrindo as portas para deixartodos os defeitos se manifestarem. O importante não é o que acontece com o nosso vizinho,o que ele faz, ou deixa de fazer, como vive se veste etc.Devemos mesmo nos preocupar com o nosso nariz. No fundo eu sempre soube disso, eu nunca gostei de veralguém julgar outra pessoa, como também procuro não julgarninguém. Todos nós temos nossas justificativas, não importaque seja certo ou errado. 38
  39. 39. Só nós sabemos onde nosso calo dói. Hoje o que estasendo certo para mim, poderá não ser certo para o outro. Sinto-me muito leve, quando busco na minha memória evejo que foram poucas às vezes em que me deixei levar pelopré - conceito. (pré-conceito: ter um conceito antes deconhecer!) Quando julgamos alguém, estamos praticando esta coisafeia chamada preconceito, aí vem àquela indagação: "Por queisso esta acontecendo comigo?". Porque não sou melhor queos outros, porque sou uma pessoa com tantos ou maisdefeitos que os outros e, na verdade, sou mais uma vítima domim mesma. Tenho certeza de que, quando resolvemos de verdademudar esse foco, começamos a nos tornar seres um poucomelhores. Nesse momento escutei: -Estou feliz!!! Agora você está progredindo!!! Fiz uma força danada para não me sentir orgulhosa, naverdade é melhor baixar a bola desse orgulho. E supliquei: “Minha Mãe Divina, elimine esse grave defeitodo orgulho de dentro de mim. Desintegre-o.” Respirei fundo erepeti por mais de três vezes. Tem certas coisas na vida quenão encontramos a explicação no momento em queprocuramos, mas quando alcançamos a compreensão, mesmoque demore, é muito gratificante!!! Nesse trabalho íntimo (íntimo porque se passa somentedentro de nós) a paciência é fundamental. 39
  40. 40. PARTE VA FÉ Resolvi andar um pouco pelas ruas de meu bairro, parapoder pensar um pouco, respirar mais livremente. Andandomeio sem destino, comecei a analisar todos os acontecimentosocorridos. Já se passaram alguns dias, e neste meio tempo, mesmosentindo a falta de meu amigo, fui praticando na medida dopossível. Acho que não me dediquei o suficiente nesse trabalhointerno de auto-observação de instante a instante, mas mesmoassim tive alguns resultados muito satisfatórios. Aconteceremtantas coisas boas, e uma delas é que eu pude perceber amudança de meu humor. Passei esses últimos dias muito tranqüilos, com umequilíbrio emocional surpreendente, e não permiti que ascoisas que pareciam ruim me deixasse triste ou chateada.Consegui enfrentar tudo com serenidade. Estava sendo tão gratificante. Antes,quando eu percebiaque alguém estava inventando uma história, e contava umamentira para mim, sentia-me muito mal, ficava tão chateada,magoada e ofendida... Achava que as pessoas pensavam quesou boba, subestimando minha inteligência e essas coisas medeixavam péssima. Nossa!! Que maravilha! No decorrer desse dias esse tipode coisa havia acontecido inúmeras vezes, mas não meatingiram. Não senti nada, e percebi que isso também é não seidentificar com as coisas. 40
  41. 41. Começaram a ocorrer coisas legais. Muitas outrascoincidências ocorreram, e que me fizeram rir sozinha. Isso faz com que eu chegue à conclusão, de que quandoestamos praticando com honestidade a auto-observação,conseguimos obter resultados surpreendentes. Podemos até antecipar os acontecimentos, quandoestamos em alerta. Observamos também tudo o que estaocorrendo em nossa volta, parece que aumenta nossapercepção, todos os nossos sentidos parecem que ficam à florda pele. Isso é estar em alerta. Fiquei tão feliz por poder ver os resultados de algo tãosimples, tão prático, por que ninguém falou isso antes? Acho que muita coisa poderia ter sido evitada, se eusoubesse isso antes. Se eu soubesse como não me identificarcom as situações, teria resolvido tudo com muito maisfacilidade. Não teria fugido de tantas situações. Pensandonestas coisas escutei a voz de meu amigo querido ao meulado: - Como vai indo, minha amiga?, Já sei que você vemprogredindo no seu trabalho interior, e isso me deixa muitofeliz. - Obrigada!! E você como esta? - Ando trabalhando muito. Você sabe, nós quetrabalhamos para a humanidade, temos muito que fazer,precisamos ajudar a resolver os grandes e pequenosproblemas dos seres humanos. Os grandes porque o nome jádiz. E os pequenos para não se tornarem grandes. - Não entendo seu trabalho! 41
  42. 42. - Meu trabalho é muito gratificante!. Eu transmito para aspessoas o entendimento que precisam ter, independente desua crença, raça, ou religião. "Todos os caminhos levam aDeus", pois o entendimento não depende aonde você encontranem como o encontra, ou em qual igreja. Você obtém o entendimento conforme sua compreensão. - Como assim? Então você quer dizer que se eu forcatólica, protestante, espírita ou de qualquer outra religião oufilosofia, o entendimento chegará até mim conforme minhacrença, dentro da minha compreensão. - Isso mesmo, se você tem fé, a fé é uma só, ela não sãomuitas, ela não se divide em religiões, Deus é um só, quandotodos os seres compreenderem isso, não haverá mais guerra,nem angustia nem fome, nem sofrimento, nem solidão.... - Eu acredito que você tem toda a razão!!! - Acreditar é uma coisa, ter fé é outra. Acreditar vocêacredita e pronto. É intelecto. Ter fé é a força que vem do seuíntimo, a fé esta dentro de você, como um órgão de seu corpo,como o sol que nasce todos os dias. A fé é objetiva e existemesmo se você não usá-la. Ela sempre estará dentro de você."Feliz é aquele que, mesmo sem tocar nas minhas chagas, temfé na minha existência!", foram essas palavras que JesusCristo falou para São Tomé. "Um grão de fé pode mover umamontanha inteira." Não dependemos das religiões para ter fé,Deus habita em todos os lugares que exista fé. E o meutrabalho é lembrar às pessoas que estamos em uma escola eaqui é a escola da vida. Precisamos aprender todos os dias àslições. Meu trabalho é acender a chama da fé, dentro de todosos seres. 42
  43. 43. É muito gratificante nossa missão. Sou um acendedor decorações. E quando olhamos para os seres e vemos sua chamada fé acesa, nesse momento somos agraciados pela mão deDeus. - Nossa, quando você fala assim, eu sinto o amorpercorrendo minhas veias, como se circulasse pelo meu corpono lugar de meu sangue. - Isso é o amor, o amor universal, o amor nada mais é doque a própria fé. A Fé que pulsa dentro de você é o amor quevocê tem. Um dia você também terá sua missão, e sua missãoserá igual a minha. Levar, ensinar, dar, e lembrar que amorexiste, para todos os seres. O momento é de extrema necessidade, você precisapraticar você não pode desanimar. Busque a compreensão detodos os defeitos que se manifestam um dia você tambémpassará para outras pessoas a chave para a auto-realização. - Você acha que serei capaz disso? - Não só acho como tenho certeza, mas para isso teráque trabalhar muito seus defeitos, passará por muitas provas,contará suas experiências para muitos. E, mesmo quando vocêestiver contando, deverá estar em auto-observação constante.Como disse anteriormente, ensinamos tudo àquilo queprecisamos aprender. - Quando você fala estas coisas, lembro-me dosensinamentos transmitidos por Jesus Cristo. - Tudo o que Jesus veio dizer era para que todosamassem seu próximo como a si mesmos. 43
  44. 44. Ele veio lembrar o amor às pessoas, ele veio nos lembrarque devemos ser pessoas melhores. Todos nós temos muitaschances de aprender a amar, e ter fé. Jesus Cristo não discriminou ninguém, para ele todossomos iguais. Não existe ninguém melhor ou pior que o outro,somos todos iguais, com dinheiro sem dinheiro, com muita féou sem nenhuma, com casa ou sem casa. Devemos ser humildes, mas não a humildade fingida, massim uma humildade sincera, que nos faça admitir nossos erros,nossos defeitos, uma humildade que nos faça admitir quesomos todos iguais, seres imperfeitos. Necessitamosurgentemente parar de justificar nossas falhas, nossos erros,nossos defeitos, nossos pré - conceitos. - Gosto de ouvir você falar, me dá uma sensação de paz,de profundidade. - Eu lhe agradeço. Você tem algo para contar? - Aconteceram tantas coisas ultimamente que eu não seinem por onde começar. - Se você quiser contar, fique a vontade, saiba que suasexperiências são pessoais, e você não quiser, não precisacontar para ninguém. - Eu venho contando estas coisas só para minha irmãmais nova, tenho trocado muitas idéias com ela. Percebo queela, de certa forma compreende muito bem meus pensamentose tudo o que vem acontecendo, ela vem aproveitando todoesse conhecimento e praticando também. Percebi que elatambém vem mudando, é uma excelente menina e a cada diaque passa vejo que esta se tornando uma grande mulher. - Ela é muito importante para você, não é mesmo? 44
  45. 45. - É sim! Quando ela nasceu eu já tinha 15 anos, foi minhaboneca, eu podia brincar de casinha, eu cuidava, trocava asfraldas, punha para dormir, levava para passear etc... Talvezseja por isso que eu me sinta um pouco mãe dela. - Acho isso bem interessante, é importante que alguémrespeite você e acompanhe o desenrolar de sua auto-realização. Precisamos sempre de motivação para darcontinuidade em nossa jornada. Não pode ser uma jornada solitária, não somos “Deuses”.Depois disso tudo, quando as coisas começarem tornarem-semais claras, você verá a necessidade, que terá de passaradiante suas experiências. Você não poderá engavetar seuconhecimento, terá que passá-lo adiante. Sempre praticando. - Às vezes percebo que há algumas pessoas que nãogostam de nos ver felizes, gostam mesmo de nos ver tristes, einfelizes. Parece até que se sentem ameaçadas com afelicidade alheia!! - Existem pessoas tão infelizes consigo próprias, que nãoconseguem desejar a felicidade para o próximo, e como dizem,jogam areia na alegria dos outros. Mas, neste caso, devemosestar atentos para não nos identificarmos com os sentimentosalheios, devemos eliminar este mesmo defeito em nós.Mesmo que esses defeitos não tenham se manifestado emainda. 45
  46. 46. Não somos culpados pelos defeitos dos outros, às vezesesperamos reações mais positivas das pessoas que queremosbem, mas elas reagem das formas mais variadas, por exemplo:Você é uma pessoa sempre acessível aos outros, todos podemcontar sempre com você, mas um dia você precisa que alguémlhe ajude, e é surpreendida com uma negativa, uma atitudecontrária do que seria o normal. Você fica magoada, chateada,nesse momento elimine sua auto-piedade, você não tem culpado adormecimento e dos defeitos das outras pessoas. Quandovocê perceber esse adormecimento e os defeitos das pessoasse manifestando, elimine os seus defeitos no mesmo instante,para que você não corra o risco de identificar-se e ficarchateada com a situação. - As pessoas com estas atitudes me fazem sentir culpa,por algo que não fiz. - Isso e normal. A chantagem emocional faz parte, só nãodevemos nos identificar com isso! O medo, e a má vontade,são defeitos terríveis e infelizmente estão presentes na vida detodos nós. Você já se ofereceu para ajudar alguém e essealguém ficou de queixo caído? - Sim, muitas vezes. - A má vontade que se manifesta dentro das pessoas,“orgulho” você poderá se surpreender quando alguém édesprovido dela. Quando você começar a eliminar a sua mávontade, você verá que as pessoas à sua volta começarão amudar. Identificamo-nos muito com os defeitos dos outros,principalmente quando desejamos pagar na mesma moeda. 46
  47. 47. Com a eliminação de seus defeitos, você poderá esperar umaatitude melhor e mais positiva das pessoas ao seu redor. Como tempo você verá arrependidos de sua má vontades,desculpando-se. Isso é gratificante. Vivemos em nosso ginásioda vida, estamos em pleno aprendizado. - Mas isso é tão difícil! Ter que dar a outra face... - Tudo que se consegue com dificuldades, apresen taresultado muito mais que satisfatório. Estávamos neste momento percorrendo uma das ruasmais movimentadas do meu bairro e reparei que ela é bemarborizada. O pior que eu nunca havia prestado atenção nisso!E comentei com meu amigo: - Lucas, como pude todos estes anos passar por estaavenida e nunca ter reparado que ela é assim tão arborizada, etão bonita. - Luiza, esta é a mecanicidade e a verdadeira cegueira!!Passamos anos pelo mesmo lugar e não conseguimosenxergar seus encantos. O mesmo acontece com relação àspessoas, temos nossos amigos, colegas, parentes, vizinhos enunca perdemos tempo prestando atenção como cada pessoapode ter seu encanto.Estamos tão preocupados com os nossos problemas e tãocegos com nossos defeitos, que esquecemos como é bomandar um pouco pelas ruas com um amigo e somenteconversar, olhar a natureza, e respirar. Neste momento olhei para frente e vi uma conhecida, elasorriu, aproximou-se, e perguntou: 47
  48. 48. -Oi Luiza, Como você esta? Eu soube das coisas queestão acontecendo com você, mas vejo que esta muitatranqüila, sua fisionomia esta ótima. Mas diga-me o que estafazendo por aqui sozinha?. Eu vi você vindo em minha direçãofalando sozinha, ou estava cantarolando como sempre?. Nesse momento olhei para o lado e vi meu amigo rindomuito, e para minha surpresa novamente ninguém o via. E eurespondi. - É minha querida, ainda bem que você sabe o quando eugosto de cantarolar, senão iria pensar que pirei de vez. - Adorei encontrá-la, se eu puder ajudá-la em algo, podecontar comigo! - Obrigada, se eu precisar eu te aviso, também estou felizpor encontrá-la. - De um beijo nas crianças. - Pode deixar. Despedimo-nos, e olhei para o lado. Meu amigo estavadivertindo-se muito com a minha cara de boba. -Eu não acredito, nesse tempo todo que estamos andandoe conversando, todas as pessoas que passaram por nóspensaram que sou louca por falar sozinha. - O que importa o que os outros vão pensar? Esta sendobom o nosso papo, para mim e para você, não é mesmo? Vocêesta parecendo sua mãe, que esta sempre se preocupandocom que os outros vão pensar disso, ou daquilo. Não dá parapensar o que é melhor para você? . Os outros terão sua vez. - É eu penso assim, mas parece que aqui entra um poucoaquela coisa que chamamos de educação. O “como” somoseducados, e “para que”.? 48
  49. 49. - Pois bem, o melhor mesmo é praticar a auto-observação, no momento desses acontecimentos, você devese divertir com as situações aproveite a liberdade do momentoe não se identifique com seus defeitos. - Porque só eu consigo vê-lo?. - É muito importante isso para você? Eu poderia contar,se eu tivesse certeza que você compreenderia, mas acho queno momento você ainda não esta preparada para entender.Tenha paciência, com o tempo, chegarão todas as respostaspara suas dúvidas. - Chegarão? Como assim? - Conforme você for progredindo no seu trabalho íntimo,você obterá todas as respostas que precisa. É por isso que lhedigo, pratique. Voltando desde o início, quando nosconhecemos, qual a primeira resposta que você teve sozinha,surpreendeu-se com a facilidade e a simplicidade de comochegou àquela conclusão? - Estava pensando no tamanho dos meus problemas efalei que pareciam com uma bola de neve, imaginei a bola deneve, e a vi derreter, naquele momento entendi que meusproblemas também acabarão, porque bolas de neve derretem. - Qual a sensação do momento? - Maravilhosa, tirei um peso do meu coração. - Isso é uma pequenina parte, da verdadeira liberdade.Que virá gradativamente, com o decorrer do seu trabalho.Experimente todas as respostas que virão, como um presentepelo trabalho realizado com amor e dedicação. - É verdade, o entusiasmo que senti, foi como se eutivesse me libertado. 49
  50. 50. - Com a prática, eliminação de seus defeitos, muitasrespostas virão, e a sensação de liberdade será cada dia maior.Eliminando seus defeitos, estará também se libertando deles.Começará aparecer em você à verdadeira Luiza. - Quem será esta verdadeira Luiza, parece estar tãolonge?? - Aí é que você se engana, ela pode estar mais perto doque imagina. Mas estamos perto mesmo é da sua casa, e émelhor você ir logo, os meninos podem estar precisando devocê. - É verdade, obrigada. - Até logo Luiza. Encontraremos-nos em breve. -Até logo, meu amigo! Assim espero. Com um forte abraço nos despedimos. 50
  51. 51. PARTE VIO GRILO FALANTE O dia amanheceu e eu nem vi. Fiquei com muita preguiçapara levar a Paulinha à escola, acordei tarde, indisposta, comaquela vontade de sair correndo... "Minha Mãe Divina, elimine de dentro de mim esta terrívelpreguiça." - Caramba, quando isso vai acabar! Preciso tanto dar umjeito de mudar minha vida, preciso muito encontrar uma casapara morar com meus filhos... Mas como alugar um lu gar commeu nome tão sujo, quem é que vai confiar em alguém comoeu. Acho que minhas forças estão minando, e eu não estouencontrando saída para resolver tantos problemas, e estámuito difícil controlar as crianças. Também é tão difícil para eles! Não podem fazer nadaporque sempre tem alguém chamando atenção, toda aeducação, toda a orientação que consegui dar até agora estaindo tudo para o ralo abaixo... Todo mundo interfere, ninguémrespeita ninguém, eu falo uma coisa, vem alguém e diz outra. Minha Paulinha que gosta tanto do cantinho dela, debrincar com seus brinquedos, de falar sozinha... Aqui não estapode nem respirar, ao ponto do outro dia estar simplesmenteencostado no berço de meu sobrinho e meu cunhado dizer queela estava se apoiando no berço, e ela iria quebrá-lo. "Minhamãe divina elimine, por favor, minha ira, porque nestemomento tenho vontade de matar um". 51
  52. 52. Meu filho o Victor gosta muito de jogar bola, ele tem idobrincar na escolinha de minha mãe. Como ninguém tempaciência, o deixam brincar naquela condição, mas passa-seum minuto acabam com a brincadeira. Então ele aparece noapartamento, triste e magoado. E isso me mata! "Minha mãe divina elimine meu defeito da raiva que estase manifestando, pois não sei quanto tempo ainda vouagüentar." Minha filha mais velha está com 16 anos e anda tãorevoltada! E eu não consigo tirar a razão dela, tudo é motivopara se reclamarem: se limpamos a casa, ficou ruim porquelimpamos com a vassoura, e deveríamos ter limpado com opano, se usamos o pano, precisava ter sido limpada com avassoura. "Minha mãe divina elimine esse defeito que esta semanifestando neste momento, porque minha essa cegueira darevolta não me deixa ver qual é." Percebo que tudo é motivo para reclamar, principalmentese foi eu ou um de meus filhos que fez determinada coisa. "Minha mãe Divina, elimine minha auto-piedade." Eu sei que deve ser muito difícil ter pessoas dentro denossa casa, fazendo coisas que não gostamos. Mas para mimtambém é muito difícil saber que a casa não é minha, e que pormais força que se faça para não atrapalhar, estaremos sempreno caminho de alguém, apenas porque não estamos em nossacasa! E por mais que a casa seja de minha mãe e minha irmã,eu e os meus filhos sempre seremos um peso não muitoagradável para se carregar. 52
  53. 53. "Minha mãe divina, elimine minha auto-piedade, minhaauto- simpatia, minha auto-consideração”. Gostaria muito de que as coisas fossem diferentes,esperamos das pessoas, coisas que elas não podem nos dar. Gostaria que as pessoas tivessem compaixão e olhassempara dentro meus filhos, no fundo de suas almas epercebessem como eles estão sofrendo, e como dói dentrodeles esta situação. Acho que muito mais do que em nósadultos. Adultos irresponsáveis, sem consciência do mal quepodem fazer a uma criança, quando inconscientemente ahumilhamos e discriminamos por uma situação que ela nãoescolheu para viver. Meus filhos não estão felizes, eles não gostam de morarnuma casa que não é a deles, dormindo na cama que não é adeles. Assistindo a televisão que não é a deles. Comendo dacomida, que não é a deles. - Deus me ajude! E perdoe-me se estou sendo muitoingrata! "Minha mãe divina elimine minha auto-piedade, por favor.Me de forças para carregar esta vida!". É difícil levar este trabalho íntimo quando tudo parece queesta conspirando contra nós. Eu preciso ter fé, eu não posso desistir, sou a únicaresponsável por eles. "Minha Mãe divina perdoe-me este momento de fraqueza,em que me desabafo! Choro por não achar as respostas queme são tão urgentes, respostas que dependem a minha vida edos meus filhos! Ajude-me encontrar uma solução feliz paratodos nós." 53
  54. 54. Acho que neste momento devo ter regredido muito notrabalho intimo que vinha tentando realizar, somos seres mu itocomplicados. Estava conseguindo alguns resultadosanimadores, voltei à estaca zero! Nesse momento descubroque não estou sozinha na sala, olho para o sofá, e vejo meuamigo sentado olhando sério para mim: - Como você pode perceber você não esta sozinha, nemaqui, e nem na sua jornada por estes problemas que estaenfrentando. - Mas é exatamente como eu me sinto, só e impotente. - Calma! Tenha paciência que tudo irá se resolver notempo certo. - Ah! Tá bom! Enquanto isso, eu e minha turminha temosque ir vivendo assim, sem destino, sem saber o que será denós amanhã.Perdoe-me estar assim tão insatisfeita, mas é que não estádando mais para agüentar..... - Eu entendo. Tudo bem, você tem todo o direito de ficarassim, também acho que esta cheia de razão, mas entenda,todos que estão à sua volta estão adormecidos. Você temchance de entender a situação melhor que os outros, vocêcomeçou seu trabalhou e não regrediu como imaginou, a cadadefeito manifestado, você pediu a eliminação. Isso foi umdesabafo consciente dos defeitos que estavam semanifestando. Você deve ter piedade dos outros, estãoprejudicando a eles mesmos!!. - Como assim ter piedade de quem? 54
  55. 55. - Adormecidos como estão, acha que alguém enxergaseu coração de mãe sagrando, com as injustiças que cometemcom seus filhos? Mas pode ter certeza que seus filhos, nãoestão sendo atingidos. - Como, então isso não atinge meus filhos? Essa pressãotoda não esta prejudicando eles de alguma forma? - Não, eles são seus filhos, carregam dentro de si, a suaforça por herança. Olhe para eles. Você consegue verfragilidade neles? Consegue vê-los como coitadinhos? - Não, acho até que não são desse mundo. - Pois é..... E não pense que estas coisas irão atrapalhar ofuturo deles. Não senhora, eles estão virando fortalezas, e todaa orientação que você deu até hoje não esta perdida, é aorientação e seu amor que dá a força que eles precisam parasuportar todas estas coisas. Eles estão vendo por si em quemeles podem confiar quem gosta deles de verdade. Estas coisasnão irão afastá-los de você, muito pelo contrário sua família é esempre serão eles! Eles são a sua família de verdade. Deuscolocou essas criaturas iluminadas em sua vida, porque vocêdeve orientá-los, protegê-los, e amá-los. E esta é a melhor emaior missão de sua vida. - Quando vejo você falar assim, fico muito mais tranqüila,desculpe-me por estar assim tão inconformada. - Pratique, não desista. Você tem uma jornada enormepela frente. Você ainda irá descobrir coisas de si mesma queainda não sabe. - Existem coisas que não sei? Como assim? 55
  56. 56. - Pratique, analise toda sua vida, as respostas estãodentro de você. Este mês é decisivo em sua vida, espero queacredite em milagres, pois sua persistência no trabalho íntimofará milagres acontecerem. - Como sabe? - Basta olhar para você. Vejo o quanto deseja dar umavida boa para seus filhos, Deus sempre escuta a súplica deuma mãe! Pode ter certeza que ele não irá lhe abandonar, suassúplicas são mais do que justas, e o que você pede não é oimpossível. Você precisa ter fé, e tudo se resolverá. Quantasvezes estas coisas aconteceram em sua vida e você conseguiuresolver numa boa? Essa não será a primeira e nem a última.Não se preocupe tudo conspirou para que isso que estaacontecendo com você, acontecesse. Pode ter certeza de umacoisa, depois dessa ninguém irá conspirar para mais nada. Aira dos outros atraiu esses acontecimentos para sua vida, é porisso que você precisa urgentemente praticar. No seu trabalhoíntimo encontrará o verdadeiro sentido para sua vida e a vidade seus filhos. Com o trabalho, afastarão de você os grandesolhos da injustiça, do mal, da inveja, da má vontade, dopreconceito etc. Deus esta do seu lado, eu estou do seu lado.Ninguém te abandonou! Tudo aconteceu porque você deixouacontecer, por falta de fé, por ingenuidade, por falta de trabalhoíntimo!! - Você acredita que tudo irá se resolver? 56
  57. 57. - É você quem precisa crer nisso. Eu vejo a solução, masvocê precisa encontrá-la por si só. Agüente mais umpouquinho, fique firme, não desanime, você pode achar difícil,demorado demais, mas terá um desfecho inesperado, podeaguardar. - Você esta me dando uma enorme esperança, mas chegoa ter medo. - Elimine seu medo! - "Minha mãe divina, elimine esse medo que tantoatrapalha minha vida!." Repeti meu pedido por muitas vezes. - Obrigada, Lucas! Nesses momentos você até parece umanjo, parece o Grilo Falante do Pinóquio. - E quem disse que não sou seu Grilo Falante, o grilo é aconsciência do Pinóquio. E eu também faço parte da sua! Sabepor que, quando somos crianças os problemas são mais fáceisde resolver? Porque a criança não tem o intelecto. Ela não tema razão, obstruindo a passagem que das coisas verdadeiras,para a criança não existe a margem de dúvida. Nós adultos,nos tornamos muito complicados na medida em queanalisamos uma situação. Não devemos analisar, devemosviver a situação e pronto, sem neurose. São nossospensamentos que causam certas doenças, todo o defeito quefica enraizado, gera conseqüências devastadoras em nossoorganismo. Apegamo-nos em tantas coisas inúteis! Deixe avida fluir não se apegue a coisas velhas, que já deveriam terpassado por sua vida. Deixe o passado ir, nem pense maisnisso. Com o passado ficaram aqueles defeitos que semanifestaram naquela ocasião e você não eliminou. 57
  58. 58. Estes defeitos voltam à tona, e com a força redobrada. Quandose lembrar de algo que aconteceu, observe seus defeitos, eelimine com muita força e fé. Liberte seu coração de todas asmágoas, rancores, das dúvidas, liberte-o do que já foi, e libertetambém as pessoas que se comprometeram quando de algumaforma a prejudicaram. - Você tem razão! Temos o péssimo costume deengavetar tranqueiras na nossa vida, engavetamos tantocoisas velhas, como sentimentos velhos, mágoas velhas, é porisso que ficamos mais velhos rápido! - Nossa!!! Você encontrou mais uma resposta! Éexatamente isso, ficamos velhos rápido, porque guardamosmuitas coisas velhas. Essa é a verdadeira fonte da juventude,eliminar as velharias. Nunca é tarde para começar, mesmo quealguém resolva acabar com as velharias antes de sua morte,são capazes de viver muitos anos mais, por ter começado aeliminar as coisas que não tem mais utilidade. "Nada se perdetudo se transforma". Você pode transformar as velharias emuma energia revigorada, por exemplo: Você elimina um defeitoque rouba muito a sua energia e, quando rouba sua energia,você envelhece. Você pega esse defeito e acaba com ele,conclusão o que te acontecerá? Aquele defeito que deixavafraca todos os dias, não mais existirá, você terá muito maisenergia. - É verdade. Então devemos pegar todos os nossosrancores, nossas mágoas, e nosso passado, lembrar de todosos nossos defeitos que se manifestaram naquela ocasião, comhonestidade sem justificativa, e com fé, eliminar um a um. Ecom isso iremos nos livrar das velharias. 58
  59. 59. - Isso mesmo. - Parece fácil à primeira vista, mas lembrar de todas ascoisas que nos deixam tristes, chateados, magoados, não émuito gostoso! - Essa é a principal forma de livrar-se das velharias queainda incomodam. Eliminando-as!!!! - Já imaginou se todas as mulheres descobrem que aeliminação de seus defeitos pode evitar rugas??? Acabam-seas fábricas de cosméticos. - Pois é, existem formas muito simples para alcançar atão sonhada felicidade, nós é que complicamos muito. Pensecomo poderá se sentir livre, se você eliminar os velhossentimentos, e as velhas angustias. - Será fantástico! Vou providenciar isso rápido possível!Pois você sabe, se eliminar as velharias faz bem para a pele,devo começar hoje mesmo, já não sou nenhuma menininha eas rugas já estão aparecendo.... - Fico feliz que já consiga fazer piadas de coisas tãosérias. Gosto mais de te vê-la agindo assim, tenho certeza queem breve estará fazendo muito mais piadas. Quando brincamoscom a vida, ela se torna muito mais leve de se levar. Lembraquando você ria de tudo, fazia piada de tudo? Quando todos osseus problemas eram brincadeira de criança, levava tudo naesportiva? Aonde você ia às pessoas ficavam admiradas comseu bom humor? Busque essa mesma Luiza dentro de você. - É! Mas eu era muito discriminada nesta época, não eramtodas as pessoas que gostavam do meu bom humor, muitasficavam irritadas..... 59
  60. 60. - Quem não gostava era porque se incomodava. E vocêincomodava exatamente quem não conseguia ser metade doque você era. E quem gostava, era porque enxergava a luz quevocê transmitia, com tanta força e com tanta graça. Lembra-sede quem gostava te respeitava. E esses realmente eramimportantes, o resto não passava simplesmente de “restos”. - É mais este “resto” sempre me incomodou. - Incomodou porque você deixou. Porque você seidentificou com o mau humor dessas pessoas. Você tem achave, pratique. Será em breve bem melhor do que já foi, e terámuito mais do que já teve. - Sabe, eu me lembro como era. E às vezes me perguntopor que não consigo ser mais aquela menina tão radiante echeia de energia. Identifiquei-me demais com os meus própriosdefeitos e os defeitos dos outros. - Você já encontrou mais uma resposta. - Obrigada! É bom encontrar respostas, mas o melhormesmo será quando eu tiver todos os resultados. - Em breve minha querida, em breve.... Você só estafazendo as provas, em breve saberá se foi aprovada e sepassará para outra etapa. Aguarde mais um pouquinho. - Está bem, eu vou esperar, mas me ajude fazer esseresultado saírem mais depressa. - Farei o possível. - Obrigada. - Luiza, pratique. Em breve estaremos juntos novamente.Tenha muita força, e acabe com as velharias. Não tenha medode chorar, afinal, acostumamos tanto com as velharias que àsvezes poderá ficar muito difícil nos afastarmos delas. 60
  61. 61. Elas acabam fazendo parte de nossos dramas, viram aténossas amigas e nos fazem companhia nos momentos em queestamos morrendo de dó de nós mesmos. Procuramoslembrar-se das velhas mágoas para nos servir de consolo. Issoestá errado, livre-se do que não serve mais, de início a umanova vida, lembre-se de suas rugas. Cuide-se bem! - Vou me cuidar. É engraçado como esta frase tem outrosignificado agora. Cuidar-se bem. Pode deixar, eu cuidareidisso. - Até logo, Luiza. - Até logo, meu amigo. Como sempre me abraçou com um abraço forte. E destavez, para minha surpresa, saiu pela porta. 61
  62. 62. PARTE VIILIMPANDO AS GAVETAS Eu pensava comigo: “Acabar com as velharias, mas poronde começar?. Acho que li um livro que falava exatamentesobre isso, acabar com as coisas velhas que não servem mais,acabar com as angustias, mágoas, e etc.... O assunto é omesmo, mas dito de outra forma, e devo praticá-lo, não com apsicologia não com a mente. Devo praticá-lo com "A Mística". Tenho que lembrar os defeitos enraizados, imaginar queestão se desintegrando, preciso imaginar esses defeitos sendoincinerados. Devo me lembrar das situações, buscar o defeitoque se manifestou no momento e pedir para minha Mãe Divina,eliminá-lo.“Não é muito fácil voltar no tempo e pensar em coisas queaconteceram que me magoaram profundamente.” Neste momento tenho a comprovação do que meu amigodisse: “Os defeitos que não desejam morrer". Senti como umbloqueio em minha memória, que não deseja de formanenhuma que eu me lembre das coisas que não servem mais. Fui à casa da Advogada, e ela não estava então bati noConsultório Dentário ao lado, onde as dentistas são minhasamigas de longa data. Conversei um pouco com uma delas, ecomentamos sobre nossa adolescência, falamos de nossosprofessores preferidos e cheguei a comentar como aquelaépoca nós éramos felizes. Tínhamos uma professora deportuguês que eu adorava, ela chegou por muitas vezes elogiaras coisas que eu escrevia, admirava muito sua força edeterminação, nunca tive a oportunidade de dizer para ela: 62
  63. 63. - Professora, eu gosto tanto de você! Você foi tãoimportante para mim. Isso pode acontecer, e as pessoas nemse dão conta: Um professor pode ser muito importante na vidade seus alunos. Foi um caso muito particular, porque naqueleano entrou um professor novo no colégio. Ele havia desistidode ser seminarista, e nós acompanhamos o desabrochar doamor entre a professora de português com o professor deEducação Moral e Cívica. Para nós, adolescentes sonhadoras, foi uma experiênciamuito gratificante, porque víamos o desabrochar desse amornos olhos deles. Todos ficaram apaixonados pelo caso, e nóssentíamos um pouco cúmplices desse amor. Eles estavamquase sempre bem humorados e felizes. Isso se refletia na salade aula. Os dois foram muito importantes para todos nós. Eu era muito revoltada, daquelas “aborrecentes”,problemática. Vinha de um colégio do Estado, de onde fuiconvidada a sair da escola por ter repetido três vezes a sétimasérie. Fui estudar em escola particular administrada pelasIrmãs. Entrei na escola como aluna problema e, discriminadaenfrentei sozinha muitos problemas. Mas eu tinha minhascompensações. Com o tempo fui me acostumando e, de certaforma sentia-me um pouco diferente. Eu era uma das maisvelhas da classe, e ninguém me perturbava.Com o tempo consegui conquistar a confiança e o respeito dosprofessores, isso me fazia muito bem. Era bom saber quealguém gostava de mim e que eu não era burra. 63
  64. 64. A maioria dos meus professores e davam-me uma motivaçãoque eu desconhecia. Motivação esta que me fazia procurar seralguém melhor para eles, correspondendo àquela confiançaque depositavam em mim, que eu aprendi a gostar. Acho quetalvez nesta época eu realmente aprendi a caminhar comminhas pernas, e tive a consciência de que eu não deviaesperar mais nada de ninguém. Estava naqueles momentostransformando-me em gente grande. Fico muito feliz de me lembrar como as coisas podiamacontecer num passe de mágica. Eu não fazia mágica, eu faziaas coisas acontecerem, porque eu não tinha medo de nada. Naqueles momentos eu viria a descobrir que eu tudopodia, e que eu tinha uma força já pré determinada, para fazersempre o que eu quisesse, mesmo que para os outros fosseerrado. Em 1976, no meio do ano houve a inauguração doShopping Ibirapuera, e essa é uma das melhores lembrançasque tenho de algo que eu quis e fiz. Não me lembro como fiqueisabendo desta inauguração e nem sei como descobri o ônibusque nos levaria lá. Contei para algumas amigas que eu desejava ir naquelainauguração porque iriam ser distribuídas muitas amostrasgrátis (perfumes, maquiagens etc..), e nós meninasadorávamos estas coisas. Não sei como foi, mas naquele dia aclasse quase que inteira cabulou as aulas para acompanhar-mena minha aventura. Foi uma manhã super boa, nos divertimosbastante. Mas, depois fomos todas descobertas porque alguémnos entregou. 64
  65. 65. Meu pai foi chamado no colégio e foi comunicado, que euhavia levado a classe inteira para o “Shopping”, (Como erapossível isso?). Eu fui porque queria ir, mas não obrigueininguém a me acompanhar. Mas ovelha Negra é e sempre será uma Ovelha Negra. Eusempre gostei muito do título. Na época havia até uma músicade sucesso em nome da minha liberdade. Hoje em dia, meus pais parecem que fazem um pouco depropósito, e sempre que podem com aquele ar de censura,fazem questão de contar estas coisas para meus filhos, talvezcom a intenção de me ver sem graça, ou qualquer outra coisaparecida, não importa. O que importa mesmo, é que meusfilhos escutam essas histórias, e curtem muito, e acham superengraçadas. Afinal, a música “Ovelha Negra” da Rita Lee, faz sucessoaté hoje, e acho até que eles vêem nela a minha história, e quese eles estivessem no meu lugar, fariam o mesmo. Entre nós existe muita confiança, muito amor, muitocarinho e muita conversam, porque não temos o que esconderum dos outros. Acho que isso é ser uma família de verdade.Damos muitas risadas juntos e choramos junto também. Não privo meus filhos de nenhuma informação, acho que,às vezes, até extrapolo com tantas verdades. Hoje em dia eles vêm acompanhando e praticandocomigo, todo este ensinamento tão gratificante, ecomprovadamente eficaz em nossas vidas. 65
  66. 66. "Mãe divina, elimine minha auto-piedade, minha autocompaixão”, percebo nesse momento, este é um dos defeitosmais antigos, que vem se manifestando desde que eu era muitopequena". Gostaria de ir bem ao fundo de mim e descobriuquando ele começou, mas quando penso nisso me dá umaenorme vontade de chorar. Gostaria “Meu Deus”, de ser muitoforte e nunca mais sentir isso. "Minha mãe divina, desintegre este defeito, por favor,elimine-o. Acho que isso é ter um defeito enraizado. Um defeitoque se manifesta desde muito pequena, e um mal de família.” Parei para analisar todos em minha família (Pai, Mãe,Irmãs, Tias, Tios, etc.), todos padecem com desse mesmodefeito! Talvez deva partir de mim transcende-lo. Já ouvi falarde Carma coletivo, Carma de uma família inteira. -"Minha mãe divina, desintegre esse defeito, da auto-piedade, elimine-o, faça-o desaparecer de dentro de mim, jánão me serve para nada, não desejo mais ter ele em minhavida, desejo do fundo de meu coração que ele seja eliminado." Neste momento imagino meu defeito queimando naschamas. Respirei fundo e repeti meu pedido. Fiquei pensando em outros fatos que ocorreram emminha vida, e na maioria desses momentos, o mesmo defeitose manifestou. Porque costumamos nos sentir tãocoitadinhos? Que horror!!! 66
  67. 67. Quando me casei pela primeira vez, senti que minhaescolha era uma afronta para toda a minha família, e mesmosabendo que a maior prejudicada por aquela escolha era eumesma, eu enfrentei tudo e todos. No início foi muito divertido,até mesmo a cerimônia do casamento, para mim não passavade um grande teatro, aonde a atriz principal era eu. Acho que sempre quis chamar a atenção, mesmo que issorepresenta-se uma escolha errada. Isso é bem típico daqueleimenso orgulho que trago dentro de mim. Defeito que muitasvezes usei indiscriminadamente para me proteger de todosaqueles que nunca confiaram e acreditaram em mim. Sempreusei esse “orgulho robustecido” como uma arma. E, por outro lado, percebo que conseguia chamar aatenção de todos instigando seus maiores defeitos, como o dainveja, a ira, o orgulho, pó causa minha determinação, teimosiae coragem. Eu sempre conseguia realizar minhas intenções,que eram sempre afrontar, ir contra tudo e todos. Acho queainda sou assim. "Minha mãe divina, mesmo me sentindo tristepor ter que admitir, eu te peço com muita fé, necessidade eurgência. Elimine, desintegre, evapore,Com esse meu defeito, ele esta dentro de meu peito, e sufocaminha vida. Esse defeito que me faz afrontar as pessoas, eprovoca a manifestação dos defeitos alheios, e com isso tragoo mal para vida dos outros e a minha própria vida. “Elimineesse enorme ORGULHO, Por favor, mate-o, desintegre-o.” Neste momento entendo o que o Lucas queria dizer,quando falou sobre os defeitos que temos de eliminar por queatraem os defeitos das outras pessoas. Do meu primeirocasamento nasceu minha filha mais velha. 67
  68. 68. Esta união durou apenas dois anos, foi um tormento paranós dois, eu muito criança, e ele com o terrível defeito dociúme. Defeito este que me sufocava de uma formaDesnecessária. Analisando anos mais tarde concluí que nuncadeveria ter me envolvido com ele. Ele era rapaz, e eu pensonele com arrependimento, por ter deixado participar de maisuma afronta, uma parte do teatro de minha vida. "Perdoe-me, não tinha consciência das coisas da vida,perdoa-me por ter sido tão imatura." Depois de separados, voltei para casa, que já não eraminha casa, era a casa de minha mãe. E nesse momento percebo o quanto é difícil explorarestas coisas dentro de mim, e que dói tanto quando me lembro. "Minha Mãe divina, desintegre esse defeito que semanifesta cada fez que penso em minha mãe. Não consigo darnome para ele, só sei que é uma mágoa tão profunda e dóimuito. E tem cheiro de rejeição, de desconfiança, dediscriminação, de raiva, de um segredo bem guardado..... Édefeito é muito forte, por favor, minha querida Mãe Divina,elimine esses defeitos que se manifestam quando penso emtudo isso". É muito triste admitir estas coisas. Foram tão poucosmomentos em minha vida onde em pequenos detalhes, maismuito pequenos mesmo, eu senti amor de pai e de mãe "Minha Mãe Divina desintegre esses sentimentos que mefazem achar diferente de tudo e de todos." Neste momentominha Mãe Divina elimine minha auto-piedade." Voltei para casa, mesmo enfrentando maus momentoscom minha mãe e minha irmã, pela minha volta. 68
  69. 69. Eu estava livre, eu estava feliz. Feliz por ter acabado commais uma encrenca. Apesar de ter uma filha de pouco mais deum ano nos braços eu não via dificuldade nenhuma emcontinuar vivendo. Passaram-se poucos anos, conheci meu segundo marido.Juntos descobrimos o que poderia dar certo num casamento, equal a verdadeira receita para ser feliz a dois. Tivemos doisfilhos, e então, perdemos a receita da felicidade. Culpa? Dosdois!!! Separamos-nos com quatro anos de vida em comum, porquê? É o que me pergunto até hoje. O que aconteceu? Muitaspessoas já falaram que foi trabalho de magia negra. Foi difícilacreditar, e ele também. Mas sinceramente acho que pelo fatode nos entendermos tão bem, viramos calos nos sapatos demuita gente. E isso instigava nossos defeitos, e no fundogostávamos disso. Gostávamos de afrontar todo mundo com a nossafelicidade e com nossa satisfação. Então vinha a cobiça dosoutros a inveja, mas não nos preocupávamos com isso. Só quecom o passar do tempo sentimos na pele o que esse tipo dedefeito pode ocasionar na vida de alguém. Perdermos tudo oque tínhamos, brigamos com a minha família e com a famíliadele, e nos separamos. Não sei se trabalho de magia tem opoder de prejudicar a vida de alguém dessa forma, mas se foi,foi um trabalho bem feito. 69

×