As fraldas

414 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
414
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As fraldas

  1. 1. As fraldas, as roupas, os alimentos, os brinquedos... Actualmente o mercado de produtos infantis encontra-se em expansão, apostando cada vez mais em produtos ecológicos e amigos do ambiente. Esta tendência vai-se tornando cada vez mais forte e visa proteger a saúde dos bebés evitando os produtos compostos por substâncias químicas e poluentes que causam muitas das alergias alimentares e de pele tão comuns nos dias de hoje. Um estilo de vida diferente Nos últimos anos surgiu um movimento ecológico empenhado em criarprodutos naturais e amigos do ambiente seja na área da energia e nos transportes, na áreaalimentar, e até nos produtos para as crianças.Estes bebés são caracterizados não só porque utilizam produtos que respeitam o meio ambiente,mas também porque os seus pais têm um estilo de vida diferente, em harmonia com a natureza.Estas são as crianças que são amamentadas o maior tempo possível, que são transportadas emmarsúpios junto dos pais (e não nos clássicos carrinhos de bebé, que estão em contacto comtecidos orgânicos), utilizam fraldas de pano e têm brinquedos feitos de madeira ou de outrosmateriais orgânicos. Algumas nasceram inclusivamente de parto natural no hospital ou em casa.Em Espanha já existe um mercado, embora de pequenas dimensões, de produtos infantisecológicos. Alimentos, brinquedos, roupas, calçado, produtos de higiene e acessórios sãocomercializados em lojas de pequeno porte, muitas delas sem espaço físico (apenas virtuais).Fraldas ecológicasDe acordo com o Programa de Acção para os Resíduos e Recursos (WRAP, sigla em Inglês)tutelado pelo governo britânico, são descartadas anualmente cerca de 2,8 mil milhões de fraldas(cerca de meio milhão de toneladas) no Reino Unido. O Instituto Worldwatch, um institutoindependente dos Estados Unidos, calcula que este número sobe para 18 mil milhões de fraldas porano e representa a terceira maior fonte de resíduos sólidos em aterros sanitários naquele pais.Um relatório da organização ambientalista espanhola advertiu que as fraldas descartáveis comunscontêm, para além de fibras compósitas e poliacrilato de sódio (absorvente), polipropilenomicroporoso e polietileno (plástico), pelo que além de serem resíduos de degradação muito lenta,poluem bastante porque contêm produtos derivados do petróleo.Uma opção são as fraldas de pano reutilizáveis. Os seus defensores argumentam que, embora àprimeira vista possam parecer difíceis de usar devido ao elevado número de lavagens necessárias,“é como outra peça de roupa qualquer. Como existem máquinas de lavar, não tem de lavá-las àmão, como no tempo dos nossos avós. Além disso, não se acabam e por isso você não estádependente de as comprar, acabando por poupar tempo e dinheiro".Com ou sem velcro, com forro absorvente ou sem ele, a variedade das fraldas de pano de hoje emdia têm poucas semelhanças com a oferta existente há três décadas atrás, quando surgiram asfraldas descartáveis que revolucionaram o mercado.Para que estas fraldas sejam realmente ecológicas, devem ser feitas de fibras cultivadas sempesticidas, ou seja, 100% de algodão orgânico, uma vez que o algodão convencional exige o uso devários pesticidas.Recentemente surgiu uma alternativa às fraldas de pano: as fraldas descartáveis amigas doambiente, feitas de tecidos orgânicos biodegradáveis. A opção parece ideal, mas nem todas as
  2. 2. mães estão convencidas, porque estes produtos também empregam muitos recursos no seu fabrico,não são uma solução económica e nem sempre se adaptam às crianças.No entanto, o relatório sobre "fraldas verdes" emitido pela Agência Ambiental Britânica, em 2005,concluiu que todos os tipos de fraldas acabam por gastar, em diferentes formas e em diferentesmomentos, uma enorme quantidade de recursos sendo esta uma situação que preocupa bastanteos ambientalistas.Vestuário e calçado naturalAlém de evitar as fibras artificiais na hora de vestir o seu bebé, deve também ter cuidado com asfibras naturais, como o algodão, uma vez que este tecido é feito a partir de culturas em que osherbicidas são bastante utilizados e sendo estes produtos muito fortes podem irritar a pele do seubebé. O algodão convencional utiliza nada mais, nada menos do que 50% de todos os pesticidasutilizados anualmente no mundo inteiro. Assim, é inevitável que alguns permaneçam nas fibras dotecido e possam passar para a nossa pele, que absorve 38% de tudo aquilo em que entra emcontacto.Por este motivo, é aconselhável procurar lojas especializadas em roupas feitas de algodão 100%orgânico e feito com corantes naturais. Tecidos em que não foram usados pesticidas, ou materiaistransgénicos, mas sim adubos naturais.Um recente estudo NaturaPura, marca ecológica certificada com o Selo Ecológico Europeu,realizado na Unidade de Dermatologia de um dos principais hospitais em Portugal, revelou que asfibras de algodão natural são melhor toleradas pelas crianças, inclusivamente as que apresentamcertas patologias de pele, como a dermatite atópica.Produtos para o banho do bebéNestes cosméticos prevalecem os óleos vegetais biológicos, as águas florais ou as ceras vegetais.Um cosmético biológico pode ter até 30% de ingrediente activo, enquanto a maioria dos clássicosnão contém mais de 1%. Os seus aditivos também são estritamente limitados e controlados. Assuas fórmulas não são testadas em animais e as suas embalagens são 100% recicladas.Entre estes novos produtos orgânicos existe uma nova linha de produtos para bebés feitos comingredientes naturais e indicados para peles sensíveis. Não contêm corantes, perfumes ouconservantes sintéticos.Muitos dermatologistas afirmam que os bebés não necessitam de utilizar produtos de banho anti-bacterianos. O uso excessivo de produtos químicos anti-bacterianos impede o desenvolvimento danossa resistência natural e pode contribuir para o desenvolvimento de bactérias resistentes.Porta-BebésEm comparação com os carrinhos de bebé, as lojas ecológicas defendem o uso dos marsúpios, quepermitem que a criança permaneça colada aos pais durante os primeiros meses. O tecido do qualsão fabricados pode ser orgânico ou não, mas os seus defensores dizem que acabam por se revelarbenéficos para o meio ambiente sendo mais práticos de utilizar nos transportes públicos porexemplo.Brinquedos
  3. 3. De acordo com um estudo recente da norte-americana Ecology Center, um em cada três brinquedosapresenta uma "significativa presença de compostos químicos nocivos”, entre os quais: quantidadesvariadas de chumbo, arsénio e substâncias inflamáveis, entre outros componentes.A pesquisa também revela que os produtos mais contaminados são as bijuterias infantis e relacionaas substâncias encontradas com a futura geração de problemas reprodutivos, dificuldades nodesenvolvimento e na aprendizagem, problemas hormonais ou até mesmo com o cancro. O estudorevela também que lactentes e crianças jovens são um segmento de população "especialmentevulnerável" à toxicidade destes componentes, uma vez que os seus corpos e cérebros não estãototalmente desenvolvidos.Finalmente, aconselha que os pais não se devem preocupar, dada a "impossibilidade" de analisar osmilhões de brinquedos existentes no mercado, já que 62% dos estudados não apresentam riscospara a saúde das crianças e garante que não há nenhuma relação entre o país de fabrico dosbrinquedos e a existência de substâncias tóxicas.As mães preocupadas com a saúde do bebé e do meio ambiente podem encontrar produtos de lãnatural nas lojas especializadas como as bonecas de pano tradicionais feitas de algodão orgânicoou os jogos de madeira.AlimentaçãoO leite materno é o alimento mais saudável e natural para qualquer bebé. As famílias que desejamlevar uma vida ecológica e saudável prolongam o aleitamento materno durante o maior períodopossível. Quando a criança precisa de iniciar a alimentação complementar, podemos encontrar emfarmácias, ervanárias e supermercados uma grande variedade de alimentos para bebé desdepapas, leite, bebidas, bolachas adequadas à alimentação das crianças, etc.Também deve ter cuidado com os biberões e os talheres utilizados na alimentação. Estudosrecentes mostram que as garrafas de plástico feitas a partir de determinados produtos químicospodem representar um risco para a saúde das crianças, embora esta afirmação não seja aindaconfirmada.Uma habitação “verde”Preste atenção aos materiais de que são feitos os berços e os colchões para as crianças. A maioriados colchões convencionais é feita de espuma de poliuretano, nylon, poliéster e vinil, (todosderivados do petróleo) e são tratados com substâncias químicas que retardam a descoloração.Como alternativa a estes produtos, existem colchões feitos com algodão orgânico, lã e borrachanatural e sem substâncias químicas.Não se esqueça de materiais de cama (lençóis, cobertores e colchas), que também contêmsubstâncias químicas que irritam a pele do bebé.Os tapetes e as carpetes sintéticas são, na sua maioria, tratados com produtos químicos epesticidas. Além disso, se não forem limpos frequentemente, causam o aumento de problemasrespiratórios como a asma, já que acumulam um grande número de ácaros. Como os bebés passammuito tempo no chão, você deve escolher tapetes de fibra natural.Dez dicas para criar o seu filho num ambiente saudável1 - Tudo começa na gravidez: Estudos recentes descobriram que o sangue do cordão umbilical damaioria das grávidas contém até 200 produtos químicos e poluentes, causados por pesticidas,
  4. 4. fertilizantes e herbicidas que estão presentes nos alimentos e nos produtos que consumimos. Paraevitar este tipo de poluição chegue ao seu bebé tente comer frutas e vegetais biológicos, que seencontram livre destes produtos tóxicos. 2 - Limpe a sua casa, protegendo o meio ambiente: A maioria dos produtos de limpeza (detergentes, produtos químicos etc.) contém substâncias químicas. Procure os produtos pouco poluentes ou, melhor ainda, opte por uma escolha natural: uma mistura de vinagre e água na proporção de 2:1. É um produto de limpeza muito eficaz e totalmente verde! Portanto, além de cuidar do meio ambiente, protege a saúde do seu filho, porque o chão (onde os bebés gatinham tantas vezes) estará limpo de substâncias tóxicas perigosas para ele. 3 - Areje a sua casa: Ventilar os quartos, todos os dias pelo menos 20 minutos, ajuda a limpar os poluentes provenientes de aquecimento da casa, móveis, produtos de limpeza, etc. 4 - Festas “verdes”: Se você pretende fazer uma festa de aniversário ao seu filho, contemple a possibilidade de desenvolvimento de um encontro ecológico: desde convites de papel reciclado até à comida, todos os preparativos podem ter em atenção o meio ambiente. 5 - Cuide da sua alimentação: Tente manter a alimentação do seu filho o mais saudável e natural possível. Os bebés são mais sensíveis que os adultos aos pesticidas e herbicidas. Além de procurar produtos ecológicos, evite alimentos pré-cozinhados, porque eles contêm uma grande quantidade de conservantes. 6 - Utilize produtos de higiene naturais: Actualmente, existem muitas marcas que oferecem produtos de beleza e higiene bio, ou seja, feitos com ingredientes naturais, sem parabenos, sem fenoxietanol, sem silicone e dermatologicamente testados.7 - Fraldas ecológicas: como mencionado anteriormente, fraldas descartáveis são um dos produtosmais poluentes e que mais toneladas de lixo produzem.8 – Brincar ao ar livre: Muitos brinquedos contêm altos níveis de substâncias químicas nocivas.Embora deva procurar brinquedos feitos com produtos naturais (como madeira ou algodãoorgânico), o mais saudável para o seu filho é brincar ao ar livre. Jogar às escondidas, à apanhada…não são só jogos divertidos, mas também ajudam a manter seu filho em forma e evitar que se torneuma criança com excesso de peso.9 – O seu animal de estimação também pode ser "verde": Além disso, o seu animal tem direito auma vida mais verde: a comida, os seus produtos de higiene... Tudo pode ser mais natural. Porexemplo, em vez de usar um colar de pulgas, vacine-o. O colar contém uma grande quantidade deprodutos químicos que tanto podem afectar o seu cachorro como o seu bebé, visto que as criançaspassam muito tempo a brincar com os animais e depois colocam as mãos na boca com frequência.10- Partilhe estes ensinamentos: Agora que sabe como tornar a sua casa e a sua família maisecológicos e com mais respeito pelo meio ambiente, não guarde estes truques só para si.

×