Centro De Ensino Unificado De Teresina

393 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
393
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Centro De Ensino Unificado De Teresina

  1. 1. CENTRO DE ENSINO UNIFICADO DE TERESINA – CEUT Faculdade de Ciências Humanas e Jurídicas de Teresina – FCHJT Os desafios do professor do ensino superiorProfessora: Adriana FerroAluno: Selemérico Newton de Carvvalho Junior
  2. 2. 2 Os desafios do professor do ensino superior Para um professor de ensino superior alcançar os objetivos exigidos pela atualconjuntura educacional, precisa sistematicamente procurar novidades em sua área e até emoutra áreas se tornando um profissional multidisciplinar em alguns casos fazendo que oprofessor deixe de ser apenas um educador e se torne um pesquisador, tornando indispensávela questão da formação continuada. Acredito que para ser um bom professor não basta só se formar é necessário querer serprofessor, precisa ter sede de conhecimento,em algumas áreas se não houver pesquisa, oprofissional de docência se torna um historiador não conseguindo mostrar ao seus alunos aatualidade. Devemos desenvolver nos alunos suas capacidades intelectuais de pensar, deraciocinar, de refletir, de buscar informações, de analisar, de criticar, de argumentar, de darsignificado pessoal às novas informações adquiridas, de relacioná-las, de pesquisar e deproduzir conhecimento. O modelo de ensino de alunos atual foi construído na base do princípio de ensinar amuitos como se fosse a um só. Durante anos , docentes procuraram encontrar um método deensino mais eficaz e as melhores formas de organizar o processo ensino-aprendizagem, eescolheram formas padronizadas de agir, métodos didáticos centrados em objetivos quetinham em vista um aluno médio que não existe. Este modelo de escola atravessou vários séculos e chegou ao século XXI provocando,nesse percurso, resistências e indagações: a escola se resume apenas a esse modelo? Pode aescola ser outra coisa? Está esse modelo cumprindo sua função social?. Até pouco tempo,percebiam-se essas transformações de forma incisiva no ensino fundamental e médio, mas aexplosão da freqüência no ensino superior, trazendo novos públicos à Universidade, faztambém com que esse setor do sistema de educação não fique imune à problemáticas epreocupações tais como: como ensinar no ensino superior? Como encarar o novo perfil doaluno universitário? A aula expositiva continua sendo a única estratégia possível deintervenção pedagógica do professor? Como trabalhar com um público universitário que nãopreenche as características do aluno médio com o qual estamos acostumados? Nesse paradigma, o sujeito do processo é o professor. O aluno é apenas um elementoque decora e repete o que foi ensinado. Ele só age em resposta a alguma ordem ou pergunta
  3. 3. 3do professor isto se ela existir. Para ensinar basta ao professor dominar sua área deconhecimento. Quem detém o saber pode ensinar. Para exercer o ofício de mestre, paraensinar, a condição é ter competência no domínio do conhecimento, do saber. Ensinar sim, mas com a preocupação e comprometimento com a aprendizagem doaluno. A mudança de foco altera completamente a conduta do professor e em consequênciaamplia as dimensões de sua competência. É cada vez mais solicitada a preparação teórico-metodológica para que os educadorespossam exercer, competentemente, seu trabalho de ensinar. O professor também precisamostrar-se capacitado a tomar decisões, a fazer opções, tomar iniciativa em alguns casos, eisto se chama ter de competência. É preciso que o professor do ensino superior desloque o foco de sua ação docente doensino para a aprendizagem de seu aluno, pois sua tarefa não se resume apenas a ensinar, masfazê-lo de um modo que o aluno aprenda. Neste sentido, o professor está aprendendo aensinar não somente o que ensinar, mas também como ensinar, sendo sua preocupaçãoprincipal o conhecimento do processo de aprendizado do aluno. Diante de tal contexto, talvez o mais importante seja pensar, não apenas em estruturade formação, mas em quais são os saberes e competências imprescindíveis para o profissionaldocente que possa atuar no que desejamos para o futuro. Zabalza lista o que em sua opinião éessencial: Competências:  Competência empática  Competência comunicativa  Competência cognitiva  Competência didático-disciplinar  Competência institucional  Competência criativa  Competência de cidadania. Saberes:  Saber O QUE ensinar  Saber A QUEM ensina
  4. 4. 4 Saber COMO ensinar Saber PARA QUE ensinar.

×