• Ato ou efeito de educar. 
• Processo de desenvolvimento 
da capacidade física, 
intelectual e moral da criança e 
do ser...
EEdduuccaaççããoo == EEssccoollaa ?? 
DDeeffiinniiççõõeess ddee EEdduuccaaççããoo == ““PPrroocceessssoo ddee uumm 
aapprre...
• Educação se distingui da 
INSTRUÇÃO. 
• Educação Espontânea. Ou 
seja suas ações podem 
ensinar alguém. 
• A primeira in...
Resta o núcleo primitivo onde 
educar significa atingir o indivíduo 
em profundidade, na camada ante-intelectual 
do seu ...
Inclusão Digital ou infoinclusão é a democratização do acesso às 
tecnologias da Informação, de forma a permitir a inserçã...
Os discursos contrários à política de cotas se pautam 
basicamente em dois elementos que não se sustentam: 
o primeiro ser...
Estes dois argumentos fazem parte do discurso comum, 
daqueles que se pronunciam contrários ao sistema de cotas e 
não pos...
Sobre o segundo argumento que trata sobre a desigualdade 
social, mas é claro que o pobre é que não consegue 
ingressar em...
Segundo o físico Moysés Nussenzveig, a 
pessoa que recebe educação de 
qualidade, automaticamente tem cultura, 
poder de d...
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Educacao
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Educacao

120 visualizações

Publicada em

• Etnias e Culturas
Planejamento, execução e avaliação de ações educativas direcionadas ao reconhecimento e valorização de diferentes culturas e etnias que contribuíram para a formação da história e cultura brasileira (tais como indígenas, africanas, européias, orientais, entre outras), identificando a presença e resgatando a resistência e ressignificação das manifestações culturais destes povos na sociedade brasileira.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
120
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educacao

  1. 1. • Ato ou efeito de educar. • Processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral da criança e do ser humano em geral. • Civilidade, Polidez
  2. 2. EEdduuccaaççããoo == EEssccoollaa ?? DDeeffiinniiççõõeess ddee EEdduuccaaççããoo == ““PPrroocceessssoo ddee uumm aapprreennddiizzaaddoo””  AA eedduuccaaççããoo éé aa aaççããoo ccoonnsscciieennttee qquuee ppeerrmmiittee aa uumm sseerr hhuummaannoo ddeesseennvvoollvveerr aass ssuuaass aappttiiddõõeess ffííssiiccaass ee iinntteelleeccttuuaaiiss bbeemm ccoommoo ooss sseeuuss sseennttiimmeennttooss ssoocciiaaiiss,, eessttééttiiccooss ee mmoorraaiiss ,, ccoomm oobbjjeettiivvoo ddee ccuummpprriirr ,, ttaannttoo qquuaannttoo ppoossssíívveell ,, aa ssuuaa mmiissssããoo ccoommoo hhoommeemm ;; éé ttaammbbéémm oo rreessuullttaaddoo ddeessssaa aaççããoo..
  3. 3. • Educação se distingui da INSTRUÇÃO. • Educação Espontânea. Ou seja suas ações podem ensinar alguém. • A primeira instrução é realizada em casa. FAMÍLIA . •
  4. 4. Resta o núcleo primitivo onde educar significa atingir o indivíduo em profundidade, na camada ante-intelectual do seu ser , do seus hábitos , emoções e afeições primarias . Admita-se que hoje essa educação primordial e profunda é responsabilidade da família. Será????? Hoje as pessoas são muito influenciadas por outras pessoas.
  5. 5. Inclusão Digital ou infoinclusão é a democratização do acesso às tecnologias da Informação, de forma a permitir a inserção de todos na sociedade da informação. Entre as estratégias inclusivas estão projetos e ações baixa renda às Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). A inclusão digital volta-acessibilidade para usuários com deficiência. Dessa forma, toda a sociedade pode ter acesso a informações disponíveis na Internet, e assim produzir e disseminar conhecimento. A inclusão digital insere-se no movimento maior de inclusão social, um dos grandes objetivos compartilhados por diversos governos ao redor do mundo nas últimas décadas. Dois novos conceitos são incorporados as políticas de inclusão digital: a acessibilidade de todos às TIs (e-Accessibility), neste caso, não somente a população deficiente; e a competência de uso das tecnologias na sociedade da informação (e-Competences).[1]
  6. 6. Os discursos contrários à política de cotas se pautam basicamente em dois elementos que não se sustentam: o primeiro seria que ao invés do ingresso de negros através da política de cotas, o fundamental seria a melhoria substancial do ensino médio no Brasil que garantiria uma equiparaç ão de saberes para os alunos que pretendem ingressar em uma universidade através do vestibular; e o segundo, como desdobramento do primeiro, seria que no Brasil a diferenciaç ão entre os ingressantes em uma universidade e aqueles que não conseguem sucesso no vestibular estaria pautada na diferenç a econô mica, ou seja, a entrada em uma universidade pública dependeria exclusivamente do poder aquisitivo do aluno e a economia despendida em sua formaç ão escolar.
  7. 7. Estes dois argumentos fazem parte do discurso comum, daqueles que se pronunciam contrários ao sistema de cotas e não possuem muita coisa a acrescentar; o primeiro argumento de que “é necessário uma melhoria do ensino no Brasil” é um discurso de décadas, ou seja, aguarda-se a melhoria também a décadas ao passo em que a exclusão permanece; defendemos tal argumento e o que se apresenta como proposta para que isto se efetue? Quase nada! Não peça aos movimentos de inserção do negro que abandonem suas políticas efetivas em troca da espera; não espere a acomodação na esperança da equiparação da formação escolar dos alunos oriundos de escolas públicas em relação aos oriundos de escolas particulares. A exclusão do negro da Universidade Pública é latente!!!!!!!! Percebam o perigo deste argumento, na medida em que nos reduz a paciente do processo, sendo que o que a comunidade negra no Brasil precisa é da aplicação de medidas imediatas, independente se for para reparação do mal que se faz até hoje a esta comunidade ou se para realmente começarmos a dar um fim a exclusão do negro no ensino superior brasileiro.
  8. 8. Sobre o segundo argumento que trata sobre a desigualdade social, mas é claro que o pobre é que não consegue ingressar em uma universidade pública, entretanto mesmo entre os pobres, o número de negros pobres está 47% acima dos brancos, ou seja, existem mais pessoas miseráveis negras do que brancas, e entre estas, os negros são os de menor salário e poder aquisitivo; a remuneração para um mesmo cargo é diferente entre negros e brancos. A maioria (na realidade, uma minoria) dos alunos oriundos de escolas públicas que conseguem entrar em uma universidade pública no Brasil são brancos, ou seja, mesmo entre aqueles que conseguem vencer a diferença, os negros são minoria.
  9. 9. Segundo o físico Moysés Nussenzveig, a pessoa que recebe educação de qualidade, automaticamente tem cultura, poder de discernimento e pensamento próprio. Devido a isso, ela sabe separar um bom do mau político, zelar pela sua saúde, brigar por seus direitos. "A educação deve ser a preocupação número um do Brasil, porque é ela que dá origem a todo o resto", afirma.

×