Não! estupro nunca mais,
denunciem!
Diga não à violência contra as
mulheres
A cada 11 minutos, uma
mulher é violentada no
Brasil.
70% das vítimas são
crianças e adolescentes
527 mil pessoas são estupradas
por ano no Brasil e que, destes
casos, apenas 10% chegam ao
conhecimento da polícia
89% das vítimas são do sexo
feminino e possuem, em geral,
baixa escolaridade. Do total, 70%
são crianças e adolescentes
O que fazer em caso de estupro:
- A vítima deve, em primeiro lugar,
procurar uma Delegacia – de
preferência a Delegacia de Defesa da
Mulher – e fazer quei...
- Não se deve lavar dentro da vagina
(ducha) e deve-se levar as roupas
que tenham alguma secreção do
crime. Caso a mulher ...
- Da delegacia, será acionada
condução para levar a vítima
para exame de corpo de delito
no Instituto Médico Legal
- Após o exame, a vítima é
encaminhada para a ginecologia no
mesmo Hospital, onde serão
oferecidos medicamentos
profilátic...
Não! estupro nunca mais, denunciem!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Não! estupro nunca mais, denunciem!

215 visualizações

Publicada em

Diga não à violência contra as mulheres

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
215
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Não! estupro nunca mais, denunciem!

  1. 1. Não! estupro nunca mais, denunciem!
  2. 2. Diga não à violência contra as mulheres
  3. 3. A cada 11 minutos, uma mulher é violentada no Brasil.
  4. 4. 70% das vítimas são crianças e adolescentes
  5. 5. 527 mil pessoas são estupradas por ano no Brasil e que, destes casos, apenas 10% chegam ao conhecimento da polícia
  6. 6. 89% das vítimas são do sexo feminino e possuem, em geral, baixa escolaridade. Do total, 70% são crianças e adolescentes
  7. 7. O que fazer em caso de estupro:
  8. 8. - A vítima deve, em primeiro lugar, procurar uma Delegacia – de preferência a Delegacia de Defesa da Mulher – e fazer queixa no máximo dentro de 72h após o crime;
  9. 9. - Não se deve lavar dentro da vagina (ducha) e deve-se levar as roupas que tenham alguma secreção do crime. Caso a mulher não se queixar, o ocorrido não se configurará como crime;
  10. 10. - Da delegacia, será acionada condução para levar a vítima para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal
  11. 11. - Após o exame, a vítima é encaminhada para a ginecologia no mesmo Hospital, onde serão oferecidos medicamentos profiláticos totalmente gratuitos – principalmente contra o vírus HIV –, além de acompanhamento médico, psicológico e jurídico.

×