Strategic Sourcing x Bases de Dados Ruins - O que você deve saber?

44 visualizações

Publicada em

Como cadastros ruins impactam diretamente os resultados das iniciativas de melhoria das áreas de suprimentos corporativas.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
44
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Strategic Sourcing x Bases de Dados Ruins - O que você deve saber?

  1. 1. Strategic Sourcing e Bases de Dados Como cadastros ruins impactam diretamente os iniciativas de melhoria da área de suprimentos.
  2. 2. As suas bases de dados são confiáveis? Como definir a melhor estratégia se a categorização dos itens é inconsistente? Categorização de Itens CODIGO DESCRICAO DO ITEM CATEGORIA 100011 FUSIV VIDRO 5.0A 20MM Proteção elétrica 100012 FUSIV VIDRO 5.0A 20MM Fusíveis 100013 Fusível 15a rápida ccmr15 Materiais de manutenção 100014 Fusível 20ag 10.0a 20mm de vidro Materiais de manutenção 100015 Fusível de vidro 20ag 2.0a 20mm Materiais de manutenção 100016 Fusível vidro normal 3.0a fusíveis A organização dos itens em categorias, dentro de uma hierarquia facilita a geração de relatórios de gastos e otimiza iniciativas como spend analysis, strategic sourcing.! QUANDO ITENS sÃO CATEGORIZADOS DE FORMA inadequada, OS DADOS GERADOS NÃO SÃO CONFIÁVEIS!
  3. 3. Como sua empresa envia as RFQs para o mercado? FOGÃO 4 BOCAS FOGÃO, DOMÉSTICO, COM 4 BOCAS, FORNO, AÇO INOXIDÁVEL, GÁS GLP, TENSÃO 110/220V (BIVOLT), DIMENSÕES 930 X 697 X 562MM, ACENDIMENTO AUTOMÁTICO, GRELHAS INDIVIDUAIS OPÇÃO 1 OPÇÃO 2 OFORNECEDOR ENTENDEEXATAMENTEO QUE FOI PEDIDO (MENOR CUSTO OPERACIONALE MAIORVOLUMEDE RESPOSTASAS RFQs). o fornecedor não entende ou exige mais informações (maior custo operacional, menorvolume derespostas as rfqs). Além disso, cada fornecedor pode cotar o que entender.
  4. 4. PROBLEMAS ASSOCIADOS STRATEGIC SOURCING X BASES DE DADOS RUINS - Quais os desafios? Principais Dificuldades Relacionadas às Bases de Dados.  SPEND ANALYSIS INCONCLUSIVO.  ALTO CUSTO OPERACIONAL DOS PROCESSOS DE COMPRAS.  ENVIO DE RFQS AO MERCADO SEM AS INFORMAÇÕES E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA FORNECIMENTO DESTES MATERIAIS. DESCRIÇÕES INCOMPLETAS E DESPADRONIZADAS ITENS ALOCADOS EM CATEGORIAS INCORRETAS ÁRVORE DE CATEGORIAS ESTRUTURADA DE FORMA INADEQUADA ITENS NÃO COTÁVEIS PELO MERCADO FORNECEDOR BASE DE DADOS COM INFORMAÇÕES INCONSISTENTES
  5. 5. Por que sua empresa deve avaliar a qualidade de seu cadastro antes de iniciar qualquer projeto de Strategic Sourcing?
  6. 6. A área de suprimentos de uma empresa tem papel fundamental nos seus resultados. Pensando nisso, diversas empresas optam pela implementação de ações estratégicas tais como Spend Analisys, Strategic Sourcing, entre outras. Qualquer uma destas inciativas tem como premissa para resultados ainda melhores, uma base de dados padronizada. Entretanto, grande parte das bases utilizadas pelas empresas possuem descrições insuficientes, sem padronização, duplicadas, além de itens categorizados de forma inadequada. Tal deficiência limita os ganhos a serem atingidos e dificulta a obtenção das melhores condições de compras dos materiais. Descrições incompletas e inconsistentes geram dúvidas no mercado fornecedor no momento da cotação de um determinado produto. O percentual de acerto no mapeamento de novas oportunidades, análise de categorias e itens enviados itens enviados ao mercado para cotação, é diretamente proporcional a qualidade das informações informações existentes no cadastro. Para solucionar este problema, as bases devem ser avaliadas, saneadas e padronizadas.
  7. 7. Como podemos ajudar? Nossa metodologia. ANÁLISE E DIAGNÓSTICO DE BASES CADASTRAIS  Levantamento da situação atual do cadastro.  Mapeamento das principais inconsistências e possíveis impactos.  Recomendações para melhorias. IDENTIFICAÇÃO DE ITENS “COTÁVEIS” E “NÃO COTÁVEIS”  Análise das especificações técnicas dos itens da base.  Agrupamento dos itens identificáveis pelo mercado fornecedor. CATEGORIZAÇÃO DE ITENS  Entendimento da estrutura atual de categorias.  Criação/Revisãoda Árvore de Categorias, se necessário.  Revisão/Ajuste dos itens quanto a categorização. ESPECIFICAÇÃO DE ITENS PARA TORNÁ-LOS “COTÁVEIS”  Enriquecimento das descrições, desde que existam condições mínimas para a busca das informações.  Agrupamento dos itens com descrições insuficientes que não permitem o enriquecimento.  Descrições completas e padronizadas.  Retirada de Duplicidades.  Itens alocados em categorias adequadas.  Spend Analysis conclusivo.  Informações confiáveis.  Itens cotáveis pelo mercado fornecedor.  Redução de custo operacional no tratamento de bases de dados.  Envio de RFQs ao mercado com as condições mínimas necessárias.  Quantidade e qualidade adequadas de respostas às RFQs. RESULTADOS ESPERADOS
  8. 8. Mais informações? Fale com um de nossos consultores. www.s2mtelematica.com.br

×