Projeto foresti

470 visualizações

Publicada em

VIDEO FINAL DO CURSO INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL - E-PROINFO

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
470
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
177
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto foresti

  1. 1. E. M. JOSÉ FORESTI
  2. 2. PROJETO BOM SENSO “Foi o tempo que perdeste com tua rosa que tornou a tua rosa tão importante”. Sain’t Exupéry, em O Pequeno Príncipe.
  3. 3. INTRODUÇÃO  Vivemos hoje num tempo de crise de valores, falta de ética, de bom senso, onde o principal pilar de uma sociedade ruiu: a educação. Enquanto não nos esforçamos para reconstruí-la, enquanto não apostamos num sistema educacional alicerçado numa formação cívica e moral, continuaremos a potenciar um atraso estagnante, se o momento é de crise da própria civilização, dela só sairemos com uma escola que se refaça.
  4. 4.  Partindo desse pressuposto o projeto trabalhará desde a Educação Infantil até as séries finais os princípios básicos de convivência, baseando-se nos valores que são a base para a construção de uma sociedade justa e solidária.
  5. 5. JUSTIFICATIVA Promover uma educação de qualidade e a qualidade de vida na escola;
  6. 6.  Criar estímulos de liderança sob a ótica de que podemos fazer mais e de que tudo que é bom, pode ficar melhor, porque “eu” faço parte.
  7. 7.  Decidir as diferenças e todos os problemas a partir do enfrentamento inteligente pelo diálogo, ação e princípios de cooperativismo.
  8. 8.  Inserir no alunado as qualidades sobre a responsabilidade, a vontade de ser e fazer diferente, através dos quatro princípios de Rubens Alves:  aprender a aprender  aprender a ser  aprender a fazer  aprender a conviver.
  9. 9. OBJETIVO GERAL  Formar cidadãos conscientes capazes de enxergar soluções e não apenas ver os problemas, permitindo que se sintam pessoas humanas e participativas na construção de uma sociedade ética, e de bom senso.
  10. 10. OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Estimular nos aprendizes a vontade de participação pelo ideário de que não seja mais importante vencer e sim participar;
  11. 11.  Identificar os principais problemas que emperram o desenvolvimento e lutar para resolvê-los;
  12. 12.  Inferir na elaboração de conceitos de higiene, limpeza, boa educação, comportamento, relacionamento e qualidades de vida úteis;
  13. 13.  Promover a construção do respeito à natureza, ao patrimônio público através do cultivo aos bons atos e à boa educação.
  14. 14. METODOLOGIA  Trabalhar grupos de alunos com o objetivo de formar a capacidade de discernir, sem julgar. De auxiliar, sem buscar nada em troca. De colaborar, sem manifestar o desejo de obrigação. As vontades próprias e os desejos de mudanças devem ser algo presentes na vida de cada um, pois todos são capazes e inteligentes.
  15. 15.  Usar recursos multimídias que nos ajudem a encontrar o que está consolidado e a organizar o que esta confuso , caótico e disperso. Por isso é tão importante dominar ferramentas tais como: internet, data show, slides, yotube, programas variados, google, blogs e sites, que sejam capazes de sensibilizar o ego e o super-ego de cada um, para que vejam que brigas e discussões não levam a nada, senão atraso e destruição da qualidade humana.
  16. 16.  Utilizar os recursos em nossa volta de forma responsável e para o bem coletivo.
  17. 17. AVALIAÇÃO  Será realizada diariamente por, meio de observações, peças teatrais, exposições, histórias contadas, independência à utilização de recursos multimídias e ações presentes no dia a dia.
  18. 18. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Hartmann. Saleti- Os valores na educação (Recanto das Letras em 13- 08-2009).
  19. 19. NOVE DICAS PARA USAR BEM A TECNOLOGIA O INÍCIO se você quer utilizar a tecnologia em sala, comece investigando o potencial das ferramentas digitais. Uma boa estratégia é apoiar-se nas experiências bem-sucedidas de colegas. O CURRÍCULO no planejamento anual, avalie quais conteúdos são bem abordados com as tecnologias e quais novas aprendizagens, necessárias ao mundo de hoje, podem ser inseridas. O FUNDAMENTAL familiarize-se com o básico do computador e da internet. Conhecendo processadores de texto, correio eletrônico e mecanismo de busca faz parte do cardápio mínimo.
  20. 20. O ESPECÍFICO antes de iniciar a atividade em sala, certifique-se de que você compreende as funções elementares dos aparelhos e aplicativos que pretende usar na aula. A AMPLIAÇÃO para avançar no uso pedagógico das TICs, cursos como os oferecidos pelo e-Proinfo (programa de inclusão digital do MEC) são boas opções. O AUTODIDATISMO a internet também ajuda na aquisição de conhecimentos técnicos. Procure os tutoriais, textos que explicam passo a passo o funcionamento de programas e recursos.
  21. 21. A RESPONSABILIDADE ajude a turma a refletir sobre o conteúdo de blogs e fotologs. Debata qual o nível de exposição adequado, lembrando que cada um é responsável por aquilo que publica. A SEGURANÇA discutir precauções no uso da internet é essencial, sobretudo na comunicação online. Leve para a classe textos que orientem a turma para uma navegação segura. A PARCERIA em caso de dúvidas sobre a tecnologia, vale recorrer aos próprios alunos. A parceria não é sinal de fraqueza: dominando o saber em sua área, você seguirá respeitado pela turma.
  22. 22. AGRADECIMENTOS Neste momento oportuno queremos deixar aqui registrado nossos agradecimentos especiais as nossas formadoras: Marisa Liotti e Miriam Sorente pela dedicação e paciência que tiveram com todos os participantes da e-Proinfo, procurando transmitir um pouco de saber. E também a S. M. E. na pessoa do Secretário Municipal da Educação, Senhor Daniel Joaquim Rodrigues e Equipe pela oportunidade nos dada em conhecer e poder trabalhar com recursos multimídias.

×