Til      José de Alencar
INTRODUÇÃO
“Viva para si mesmo e você vaiviver em vão; viva para os outros    e você vai viver de novo.”                      - Bob M...
Cronograma:• José de Alencar           • Tema e contexto• Romance regionalista        • Desfecho  • Aspectos              ...
José de Alencar:        Vida;        Obras;        Características de sua       escrita;       Críticas.
Romance Regionalista:•   Questões sociais a respeito de determinadas regiões do Brasil•   Características de cada região• ...
Aspectos:            Social: diferenças de            classes (escravos,            capangas, pobres e ricos).           ...
Formato          Til seguiu o formato          de Folhetim, gênero          característico do          século XIX.        ...
O folhetim• Narrativa periódica presente em jornais e  revistas• Deve prender a atenção• Narrativa ágil
Enredo:• Besita desejada por Luís Galvão e Jão Fera• Casamento de Besita com Ribeiro• Nascimento de Berta e morte de Besit...
•   Jão perseguido; queixada•   Atentado contra Luís – Jão o salva•   Jão Fera se entrega, depois foge•   Barroso tenta ma...
ANÁLISE DA OBRA
Estrutura da obra:
Personagens:• Planas - Não são aprofundadas, não têm iniciativa, não  têm ação significativa no romance: Linda, Miguel, D....
• Berta, Inhá ou Til• Miguel• Linda• Afonso• Jão Fera ou Bugre• Brás• Outros: Zana, Barroso (ou Ribeiro), Luís Galvão e as...
Personagens dinâmicos:
Tempo:  O tempo predominante é o  PSICOLÓGICO. O narrador  utiliza disfarces físicos e  mudanças de nomes em seus  persona...
Narrador:   A narração do romance é   feita em terceira pessoa.   O narrador é onisciente: ele   conhece, sabe todos os   ...
“Só Berta o poderia conseguir. A fascinação que exercia  sobre o idiota era uma sorte de encanto e magia. Sua  vontade mov...
O espaço:     Tudo ocorre em Santa Bárbara,     lugar próximo a Campinas no     estado de São Paulo.     O romance faz ref...
Estilo:• Carregado de sentimentalismo, com muitas descrições  e uso exagerado de adjetivos. Há o uso de neologismos  e pal...
Verossimilhança:       • Valorização do interior do       país.       • História do Brasil -       fazendeiros, capangas, ...
Tema e contexto:Til foi publicado em ummomento (1872) em quesurgiam discussões sobre aexploração do chamado“elemento servi...
Movimento literárioCaracterísticas do Romantismo presentes na obra:•   valorização dos elementos da cultura em formação•  ...
Desfecho:“Não, Miguel. Látodos são felizes. Meulugar é aqui, ondetodos sofrem.”
Curiosidades:• Atitude altruísta de Berta (abrir mão da pessoa  amada) – tema comum na atualidade.  Observa-se na canção “...
• Nominação da obra – devido ao sinal gráfico (~)  “Continuaram as cenas da escola; e repetiram-se as visagens e gaifonas ...
• Berta comparada à florManhã: "Eram dois, ele e ela, ambos na flor da beleza e mocidade."Poente: "Era a flor da caridade,...
• Intertextualidade com as tragédias gregas ao narrar a“Ave-Maria”, muitas mortes e muitos órfãos.Tragédia grega: se carac...
Til x Iracema       Em ambos, a personagem protagonista é                uma mulher.      Til, a protagonista é ótima repr...
A nova mulher Alencariana       No Romantismo, a figura feminina é umasubversão da tradição da passividade, e as personage...
RECAPITULAÇÃO
CONCLUSÃO
DÚVIDAS?
Questão       No Romance Til, expoente do Romantismo, muitospersonagens são idealizados em coragem, beleza e força.Como ex...
AGRADECEMOS AATENÇÃO DE TODOS!
Til - José de Alencar
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Til - José de Alencar

26.164 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
4 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
26.164
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
4
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Til - José de Alencar

  1. 1. Til José de Alencar
  2. 2. INTRODUÇÃO
  3. 3. “Viva para si mesmo e você vaiviver em vão; viva para os outros e você vai viver de novo.” - Bob Marley
  4. 4. Cronograma:• José de Alencar • Tema e contexto• Romance regionalista • Desfecho • Aspectos • Curiosidades• Formato • Recapitulação • O folhetim • Conclusão• Enredo • Dúvidas• Análise • Questão • Estrutura da obra • Agradecimento • Personagens • Personagens dinâmicas • Tempo • Narrador • Espaço • Estilo • Verossimilhança
  5. 5. José de Alencar:  Vida;  Obras;  Características de sua escrita; Críticas.
  6. 6. Romance Regionalista:• Questões sociais a respeito de determinadas regiões do Brasil• Características de cada região• Linguajar típico• Personagens que vivem longe das cidades.
  7. 7. Aspectos: Social: diferenças de classes (escravos, capangas, pobres e ricos). Comportamental: namoro de época, educação e segredos de família. Cultural: costumes da região. Linguístico: vocabulário regional e as falas do caipira e do escravo.
  8. 8. Formato Til seguiu o formato de Folhetim, gênero característico do século XIX. Foi publicado inicialmente no jornal “A República” entre Novembro de 1871 e Março de 1872.
  9. 9. O folhetim• Narrativa periódica presente em jornais e revistas• Deve prender a atenção• Narrativa ágil
  10. 10. Enredo:• Besita desejada por Luís Galvão e Jão Fera• Casamento de Besita com Ribeiro• Nascimento de Berta e morte de Besita• Envolvimento: Berta, Miguel, Afonso e Linda• Berta altruísta: a galinha, Zana e Brás• Jão Fera contratado por Barroso (Ribeiro) para matar Luís Galvão• Berta impede Jão de matar Luís
  11. 11. • Jão perseguido; queixada• Atentado contra Luís – Jão o salva• Jão Fera se entrega, depois foge• Barroso tenta matar Berta, que é salva por Jão• Jão se entrega à polícia, mas logo foge• Berta sabe da verdade• Jão Fera passa a trabalhar na terra• Berta abre mão de seu amor, Miguel• Miguel parte com a família de Luís para São Paulo
  12. 12. ANÁLISE DA OBRA
  13. 13. Estrutura da obra:
  14. 14. Personagens:• Planas - Não são aprofundadas, não têm iniciativa, não têm ação significativa no romance: Linda, Miguel, D. Ermelinda, Besita e D. Tudinha.• Esféricas – Imprevisíveis, aprofundadas psicologicamente: Berta e Jão Fera.
  15. 15. • Berta, Inhá ou Til• Miguel• Linda• Afonso• Jão Fera ou Bugre• Brás• Outros: Zana, Barroso (ou Ribeiro), Luís Galvão e asesposa, D. Ermelinda
  16. 16. Personagens dinâmicos:
  17. 17. Tempo: O tempo predominante é o PSICOLÓGICO. O narrador utiliza disfarces físicos e mudanças de nomes em seus personagens. De acordo com a chegada de cada personagem na trama, o tempo é manejado pelo narrador, que torna o tempo passado sempre presente.
  18. 18. Narrador: A narração do romance é feita em terceira pessoa. O narrador é onisciente: ele conhece, sabe todos os pensamentos e planos do personagem, revelando-os ao leitor. Ele não faz parte da história mas não é um simples narrador.
  19. 19. “Só Berta o poderia conseguir. A fascinação que exercia sobre o idiota era uma sorte de encanto e magia. Sua vontade movia aquele corpo, como se fosse o espírito que o animava. Brás sentia e pensava unicamente pela alma dela, que lhe transmitia as impressões no olhar carinhoso, na voz suave, no sorriso fagueiro.”
  20. 20. O espaço: Tudo ocorre em Santa Bárbara, lugar próximo a Campinas no estado de São Paulo. O romance faz referência também à cidade de Itu; à Vila de Piracicaba e à fazenda do Limoeiro. A floresta, o bar à beira da estrada, o Bacorinho e o lugar chamado Ave-Maria são recursos particulares dentro do romance.
  21. 21. Estilo:• Carregado de sentimentalismo, com muitas descrições e uso exagerado de adjetivos. Há o uso de neologismos e palavras regionais. “Ela, pequena, esbelta, ligeira, buliçosa, saltitava sobre a relva, gárrula e cintilante do prazer de pular e correr; saciando-se na delícia inefável de se difundir pela criação e sentir-se flor no regaço daquela natureza luxuriante. Ele, alto, ágil, de talhe robusto e bem conformado (...) seguia de perto a gentil companheira, que folgava pelo campo, a volutear e fazendo-lhe mil negaças, como a borboleta que zomba dos esforços inúteis da criança para a colher.” BULIÇOSA = inquieta, ativa REGAÇO = abrigo GÁRRULA = que canta muito VOLUTEAR = rodopiar INEFÁVEL = indizível NEGAÇA = sedução, engano
  22. 22. Verossimilhança: • Valorização do interior do país. • História do Brasil - fazendeiros, capangas, escravos, lavouras de cana e café.
  23. 23. Tema e contexto:Til foi publicado em ummomento (1872) em quesurgiam discussões sobre aexploração do chamado“elemento servil”, no quala literatura buscavafundamentar-se.Para Alencar, o gêneroromance deveria construiruma “fotografia dasociedade”. ELEMENTO SERVIL = a razão não predomina, apenas sentimentos momentâneos, esporádicos.
  24. 24. Movimento literárioCaracterísticas do Romantismo presentes na obra:• valorização dos elementos da cultura em formação• enaltecimento da pátria• idealização da natureza• subjetivismo• beleza da natureza x realidade regional
  25. 25. Desfecho:“Não, Miguel. Látodos são felizes. Meulugar é aqui, ondetodos sofrem.”
  26. 26. Curiosidades:• Atitude altruísta de Berta (abrir mão da pessoa amada) – tema comum na atualidade. Observa-se na canção “Você me Bagunça” do grupo Teatro Mágico. “Se perder sem se podar e se importar comigo Aprender você sem te prender comigo.”
  27. 27. • Nominação da obra – devido ao sinal gráfico (~) “Continuaram as cenas da escola; e repetiram-se as visagens e gaifonas à vista do til; porém desta vez em maior escala, pela liberdade em que estava o parvalhão do rapaz. [...] – Eu sou til!”• Berta comparada à florManhã: "Eram dois, ele e ela, ambos na flor da beleza e mocidade."Poente: "Era a flor da caridade, alma soror."Essência: “Como as flores que nascem nos despenhadeiros e algares, ondenão penetram os esplendores da natureza, a alma de Berta fora criada paraperfumar os abismos da miséria, que se cavam nas almas, subvertidas peladesgraça.” SÓROR = feminino de frei ALGAR = caverna
  28. 28. • Berta comparada à florManhã: "Eram dois, ele e ela, ambos na flor da beleza e mocidade."Poente: "Era a flor da caridade, alma soror."Essência: “Como as flores que nascem nos despenhadeiros e algares, onde não penetram os esplendores da natureza, a alma de Berta fora criada para perfumar os abismos da miséria, que se cavam nas almas, subvertidas pela desgraça.” SÓROR = feminino de frei ALGAR = caverna
  29. 29. • Intertextualidade com as tragédias gregas ao narrar a“Ave-Maria”, muitas mortes e muitos órfãos.Tragédia grega: se caracteriza pela sua seriedade edignidade, frequentemente envolvendo um conflito entreuma personagem e algum poder de instância maior.
  30. 30. Til x Iracema Em ambos, a personagem protagonista é uma mulher. Til, a protagonista é ótima representação deheroína romântica: sofredora, corajosa, decidida,mas ao mesmo tempo dócil, meiga e sonhadora. Porém, o que chama mais atenção namenina não é sua beleza (como em Iracema), massim sua caridade, seus valores e sua dedicaçãopara com os excluídos.
  31. 31. A nova mulher Alencariana No Romantismo, a figura feminina é umasubversão da tradição da passividade, e as personagensfemininas são ambíguas, com dualidades de caráter, queas fazem equilibrar a antítese entre a mulher anjo e amulher demônio (ambas idealizadas). Berta desfaz o modelo tradicional, e inova ocomportamento feminino porque decide ficar sozinha enão se casar, o que mostra uma mulher que segue aspróprias escolhas e faz o próprio destino (diferente doque ocorreu com Besita, sua mãe).
  32. 32. RECAPITULAÇÃO
  33. 33. CONCLUSÃO
  34. 34. DÚVIDAS?
  35. 35. Questão No Romance Til, expoente do Romantismo, muitospersonagens são idealizados em coragem, beleza e força.Como exemplo de personagem com força ehabilidades físicas excepcionais do romance está:a) Luis Galvão, dono da fazenda, que luta contra os que otentam assassinar numa emboscada e os vence.b) Berta que não sofre danos ao fugir de uma manada deporcos selvagens, por correr velozmente.c) Miguel, excelente caçador e famoso pela força.d) Bugre ou Jão Fera, homem enorme, contratado comocapanga para executar mortes e trabalhos afins.
  36. 36. AGRADECEMOS AATENÇÃO DE TODOS!

×