CPLP EA GLOBALIZAÇÃO
DINAMIZAÇÃODA VERTENTE ECONÓMICA
BANCOCPLP E SECTORPRIVADO/EMPRESARIAL
DASINTENÇÕESÀS AÇÕES
Ate Onde Queremos Chegar?
«uma discussão séria e honesta» sobre um modelo de
desenvolvimento sustentável”. «... benefícios...
CRISES
 Infraestrutura
Energia barata, Portos, Aeroportos, Rodovias, Ferrovias, TIC
 Educação
Universitária e Formação P...
CPLP
DINAMIZAÇÃO DA VERTENTE ECONÓMICA
VIAVELMENTE POR ONDE COMECAR?
E COMO?
COMÉRCIO INTERNACIONAL
INDÚSTRIA
SERVIÇOS
• Q...
Algumas Das Nossas Vantagens
Reais....
Recursos
naturais
estratégicos
Petróleo,
diamantes, ouro,
água doce,
urânio, minéri...
Contexto Econômico Lusófono Atual
Banco de Portugal, www.bportugal.pt e www.bcplp.org
* A Guiné-Equatorial não faz parte d...
CATALISADOR
FINANCEIRO
Banco CPLP
Agentes
Económicos
Deficitarios
Canalizacao
Agentes
Económicos
Excedentarios
Um Banco? A...
O Banco CPLP apresenta várias vantagens comparativas e
potencialidades económicas extraordinárias na arquitectura
internac...
• VISAACELERAR OS OBJECTIVOS NACIONAIS DE CADA PAIS E OS
OBJECTIVOS DO MILENIUM. UMA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA COMUM
PARAA LU...
• SEM PRETENSÕES DE COMPETIR COM OS BANCOS E,OU
ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS E REGIONAIS (WORLD
BANK, ADB, futuro “BANCO BR...
DESENVOLVIMENTO
EMPRESARIAL,
VISANDO A CRIAÇÃO
DE EMPREGO
APOIAR E ESTIMULAR O
ACESSO AO CRÉDITO NA
COMUNIDADE
EXPANDIR A
...
FUNDO MULTILATERAL
Podem participar Todos os Países terceiros,
Organizações Internacionais, Observadores e
entidades públ...
Acesso ao Crédito
Subvenções
Instrumentos Financeiros:
Preços -- Empréstimos -– Doações – Garantias–- Apoio a Emergências ...
Cada País
Membro indica 1
Governador
CONSELHO DE
ADMINISTRAÇÃO
Número de Administradores
proporcional às participações
det...
O Banco seria propriedade dos Países Membros e as contribuições
ou participações no capital social voluntárias (necessaria...
MUDANÇA INOVADORA É DINAMIZAR O
EMPREENDORISMO RUMO À SUSTENTABILIDADE
NADA CONTRAA CONTINUIDADE DAAJUDA
EXTERNA, MAS A F...
BANCO CPLP
1 SOLUÇÃO PARA CADA PAÍS MEMBRO
APOIO E ASSISTÊNCIA EM PORTUGUÊS
Dinamizacao da Vertente Economica da CPLP: Banco e Fundos,Drs Gil Alves,MBA
Dinamizacao da Vertente Economica da CPLP: Banco e Fundos,Drs Gil Alves,MBA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dinamizacao da Vertente Economica da CPLP: Banco e Fundos,Drs Gil Alves,MBA

225 visualizações

Publicada em

Apresentacao no dia 24 de Julho 2014, em Dili, Timor-Leste.

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
225
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dinamizacao da Vertente Economica da CPLP: Banco e Fundos,Drs Gil Alves,MBA

  1. 1. CPLP EA GLOBALIZAÇÃO DINAMIZAÇÃODA VERTENTE ECONÓMICA BANCOCPLP E SECTORPRIVADO/EMPRESARIAL DASINTENÇÕESÀS AÇÕES
  2. 2. Ate Onde Queremos Chegar? «uma discussão séria e honesta» sobre um modelo de desenvolvimento sustentável”. «... benefícios sociais e económicos tangíveis para as nossas populações» e «....é já TEMPO DE «PLANTAR A BANDEIRA» DA LUSOFONIA «NOS NEGÓCIOS DO MUNDO». OS VALORES PROPICIADORES DE AFECTOS E GERADOR DE COOPERAÇÃO ECONÓMICA E DESENVOLVIMENTO 1.Língua e Cultura 2.Dedicação ao Sucesso de Cada País Membro 3.Confiança e Responsabilidade entre os Países Membros 4.Inovação que traz Competitividade Para Benefícios Socio-económicos Tangíveis as nossas Comunidades
  3. 3. CRISES  Infraestrutura Energia barata, Portos, Aeroportos, Rodovias, Ferrovias, TIC  Educação Universitária e Formação Profissional e Pesquisa & Desenvolvimento  Setor Privado Dependente do OGE Fontes de financiamento Métodos de gestão Maquinaria Técnicas de produção COMPETITIVOADMINISTRATIVO  Sistema Político-Administrativo • Burocracia pesada • Adm. Pública inexperiente e/ou pouco profissional • Pouco controle e/ou transparência administrativa • Aspeto jurídico-legal O que nos deixa para trás ? Necessidade de grande volume de recursos Assunção de grandes riscos pelos políticos Endividamento Externo Gestão Pública temerária
  4. 4. CPLP DINAMIZAÇÃO DA VERTENTE ECONÓMICA VIAVELMENTE POR ONDE COMECAR? E COMO? COMÉRCIO INTERNACIONAL INDÚSTRIA SERVIÇOS • QUE PRODUTOS? • AGRICOLA • HIDROCARBONETOS • TURISMO E HOSPITALIDADE • FINANCEIROS • BANCARIOS investir
  5. 5. Algumas Das Nossas Vantagens Reais.... Recursos naturais estratégicos Petróleo, diamantes, ouro, água doce, urânio, minério de ferro, quartzo, entre outros. Produção agro-pecuária Açúcar, milho, soja, café, azeitonas, uva Gado bovino, caprino, aves Produção industrial Têxteis, roupas, sapatos, automóveis, aviões, vinho, químicos, cimento, cerveja, alimentos enlatados, aço Eco-businesses Biodiversidade • “Carbon offsets” • Eco-turismo • GEF“Green Economy & Finance” SADC Paises: 14 Habs:+285 mill CEEAC Paises : 9 Habs:+ 65 mill ASEAN Paises: 11 Habs:+ 622 mill CDEAO PAISES: 15 Habs: +350 Mill UNIAO EUROPEIA Paises: 27 Habs:+503 Mill. MERCOSUL Países : 10 Habs:+ 396 mill Os Mercados Regionais
  6. 6. Contexto Econômico Lusófono Atual Banco de Portugal, www.bportugal.pt e www.bcplp.org * A Guiné-Equatorial não faz parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). A Língua Portuguesa foi tornada a 3ª oficial daquele país apenas em 2010, atrás ainda do Espanhol e do Francês. Maiores detalhes podem ser obtidos na Declaração de Luanda, de 23 Jul 2010. (1) 2011 (6)
  7. 7. CATALISADOR FINANCEIRO Banco CPLP Agentes Económicos Deficitarios Canalizacao Agentes Económicos Excedentarios Um Banco? A Intermediacao Financeira Negocio Bancario Captacao .Governos Inst. Financeiras Internacionais Empresas Consumidores Infraestruturas Educacao Comercio Industria Agricultura Autoemprego etc….. Governos Empresas IINVESTIMENTOS
  8. 8. O Banco CPLP apresenta várias vantagens comparativas e potencialidades económicas extraordinárias na arquitectura internacional. Os Países Membros no seu conjunto detêm: • Riqueza em recursos naturais invejáveis, com apreciável parte em óleos minerais; • Produção agrícola e pescas quase intermináveis; • Índices de exportação enormes; • Empresas internacionais que vão dos bens essenciais a veículos, construção de infraestruturas e até aviões; • Registos crescentes de patentes inovadoras; • Relativamente boa qualidade ambiental e abundância de água, etc.
  9. 9. • VISAACELERAR OS OBJECTIVOS NACIONAIS DE CADA PAIS E OS OBJECTIVOS DO MILENIUM. UMA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA COMUM PARAA LUTA COMUM CONTRAA POBREZA DE MILHÕES DE PESSOAS QUE VIVEM NOS PAÍSES MEMBROS CARENCIADOS. • APOIAR E ESTIMULAR O ACESSO AO CRÉDITO PELOS EMPREENDEDORES E ENTIDADES CPLP, COM TAXAS COMPARATIVAMENTE MENORES E COM MENORES CUSTOS PARA A AVALIAÇÃO E SUPERVISÃO DE PROJECTOS. • A PROMOÇÃO E O FORTALECIMENTO DA CAPACIDADE DAS PESSOAS E DAS COMUNIDADES (Capital Humano) PARA INICIATIVAS EMPRESARIAIS SUSTENTÁVEIS. • RENTABILIZAR OS SEUS PRÓPRIOS RECURSOS, ENQUANTO BANCO... • ASSISTIR OS MEMBROS EM CASOS DE CATÁSTROFE E EMERGÊNCIA
  10. 10. • SEM PRETENSÕES DE COMPETIR COM OS BANCOS E,OU ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS E REGIONAIS (WORLD BANK, ADB, futuro “BANCO BRICS”(?) OU OUTROS). BEM AO CONTRÁRIO, CONVIDA AACÇÕES E FINANCIAMENTOS CONJUNTOS E INTEGRADOS. • Visa assistir na coordenação com os governos, na definição de políticas e programas de auxílio técnico e financeiro com os parceiros de desenvolvimento, a sociedade civil, os grupos do setor privado e outras partes interessadas. A proposta de um Banco CPLP vai no sentido seguinte: É sempre melhor trabalhar com o nosso próprio Banco e gerir os nossos projectos com o nosso dinheiro e à nossa maneira, do que só com o dinheiro e gestão dos outros. POR FAVOR CONSULTAR DOCUMENTOS SOBRE OS PRINCÍPIOS ESTATUTÁRIOS
  11. 11. DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, VISANDO A CRIAÇÃO DE EMPREGO APOIAR E ESTIMULAR O ACESSO AO CRÉDITO NA COMUNIDADE EXPANDIR A PRODUÇÃO, O COMÉRCIO E OS SERVIÇOS  Fornecendo recursos para as comunidades pobres melhorarem o seu acesso a serviços básicos, criar emprego e reduzir a vulnerabilidade sócio-económica  Rentabilizando os Fundos de Emergência e de Fomento com aplicações sólidas.
  12. 12. FUNDO MULTILATERAL Podem participar Todos os Países terceiros, Organizações Internacionais, Observadores e entidades públicas e privadas, sem limites Direcionado para grandes projectos em parceria; programas de médio prazo; desenvolvimento de infraestruturas essenciais e respectiva assistência técnica. Mas também para programas elegíveis. FUNDO COMUM Só com participações voluntárias dos Países Membros. Visa a Promoção, o Fortalecimento da Capital Humano e financiamentos de Iniciativas Empresariais Sustentáveis. Também poderá financiar Programas específicos, de curto-médio prazos e dimensão. Rentabiliza os seus Recursos Próprios, enquanto Banco, por investimentos prudentes. FUNDO DE EMERGÊNCIA E CATÁSTROFES Aberto à participação de todos os Países e entidades internacionais, sem limites.
  13. 13. Acesso ao Crédito Subvenções Instrumentos Financeiros: Preços -- Empréstimos -– Doações – Garantias–- Apoio a Emergências e Catástrofes – Garantias/Avales -- Soluções de Financiamento -- PPPs Investmentos (Privados e do Próprio Banco CPLP) -- Fundos sob Administração da CPLP. Poupança
  14. 14. Cada País Membro indica 1 Governador CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Número de Administradores proporcional às participações detidas. Máximo de 9 Administradores Secretariado Executivo Unidade de Ambiente e Gestão de Riscos Naturais - Unidade de Auditoria 4 Directores -Administração, Plano e Orçamento; Gestão de Crédito e Subvenções; Projectos e Investimentos; Jurídicos. Órgão Executivo Órgão Político POR FAVOR CONSULTAR DOCUMENTOS SOBRE OS PRINCÍPIOS ESTATUTÁRIOS CONSELHO DE GOVERNADORES
  15. 15. O Banco seria propriedade dos Países Membros e as contribuições ou participações no capital social voluntárias (necessariamente com repercussão nos direitos a votos). Organizações Internacionais de qualquer natureza, incluindo os Observadores, até ao limite de 40% do total das ações do Banco CPLP e sem limite para o Fundo Multilateral. ** Em caso algum uma ou mais Organizações Internacionais ou Observadores teriam a maioria decisória nos Órgãos Sociais do Banco CPLP. Países e Territórios Membros da CPLP, directamente ou por meio das respectivas instituições e Bancos, com o seu aval, podem participar, sem limite mínimo ou máximo. O Fundo de Fomento Comum é reservado aos Países Membros e poderia ser rentabilizado por investimentos prudentes. PARTICIPAÇÃO DOS PAÍSES MEMBROS E OUTRAS ENTIDADES
  16. 16. MUDANÇA INOVADORA É DINAMIZAR O EMPREENDORISMO RUMO À SUSTENTABILIDADE NADA CONTRAA CONTINUIDADE DAAJUDA EXTERNA, MAS A FAVOR DE UMA MUDANÇA MAIS SUSTENTÁVEL. NADA CONTRAAASSISTÊNCIA ESCRITA A PRETO E BRANCO, MAS A FAVOR DA ASSISTÊNCIA COM AS CORES DAS NOSSAS BANDEIRAS» MUITO GRATO PELA VOSSA ATENÇÃO
  17. 17. BANCO CPLP 1 SOLUÇÃO PARA CADA PAÍS MEMBRO APOIO E ASSISTÊNCIA EM PORTUGUÊS

×