Poesia lírica

1.924 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.924
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
85
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poesia lírica

  1. 1. ESCOLA EB 2,3 E SECUNDÁRIA DE MURÇA
  2. 2. É utilizar as palavras comuns mas com uma finalidade diferente, querendo dar-lhes novos sentidos, brincando com elas. É usar as palavras para comunicar sentimentos, estados de alma. É retirar dos sons das palavras novos significados. È criar música com as palavras através da rima, do ritmo, da métrica. É escrever um texto com uma mancha gráfica diferente, organizada em versos e em estrofes. É, algumas vezes, não seguir as regras da gramática.
  3. 3. Para que serve a Poesia? • A poesia serve para o poeta, uma pessoa comum mas que vê o mundo de uma maneira diferente, expressar o seu modo particular de encarar a realidade que o cerca, exprimir os seus sentimentos e emoções, contar pequenas histórias, tomar posição sobre as coisas da vida, reflectir sobre a infância, sobre pessoas e objectos com os quais se relaciona. • Ser inspirado, o poeta, tem também de trabalhar muito para conseguir o seu poema, e para que nós, leitores, ao lê-lo, sintamos que estamos perante algo de belo, musical e diferente.
  4. 4. O texto poético caracteriza-se pela importância que atribui à mensagem, ou seja, àquilo que se diz e à forma como de diz. No texto poético adquirem grande relevo: - a sonoridade e a musicalidade das palavras; - as relações de sentido que estabelecem umas com as outras ( relações semânticas ); - os vários níveis de significação que podem adquirir dentro de um contexto ( as palavras podem ter diferentes leituras ou interpretações ). O texto poético pode ter a forma de verso ou a forma de
  5. 5. I.O verso O verso obedece a determinadas regras de ritmo e de medida. Por isso, o seu aspecto é diferente de um texto em prosa. • • • • • • • • Versos: Estrofe ou estância: Dístico: Terceto: Quadra: Quintilha: Sextilha: Oitava: cada linha do poema. conjunto de versos. estrofe de dois versos. estrofe de três versos. estrofe de quatro versos. estrofe de cinco versos. estrofe de seis versos. estrofe de oito versos.
  6. 6. Rima: • Coincidência de sons no final de cada verso. Versos brancos ou soltos • São versos sem rima. Ex: “Em Junho, a fruta começa a apetecer, Um homem passeia no cais e debulha uma nêspera com ar de quem faz horas.” Refrão: Repetição de um ou vários versos no final de cada estrofe.
  7. 7. Tipos de Rima: 1. Emparelhada: os versos rimam dois a dois (aabb). Ex. : Vem do Marão, alta serra, (a) O luar da minha terra. (a) 2. Cruzada: os versos rimam alternadamente: o 1º com o 3º e o 2º com o 4º (abab). Ex. : Lancei ao mar um madeiro, (a) espetei-lhe um pau e um lençol (b) Com palpite marinheiro (a) medi a altura do Sol. (b)
  8. 8. 3. Interpolada: entre dois versos que rimam, há dois ou mais sem rima ou de rima diferente. (ABBA) Ex. : “ A cena é muda e breve: Num lameiro, Um cordeiro a pastar ao de leve...” Tipos de Rima 4. Encadeada: a palavra final de um verso rima com outra situada no interior do verso seguinte. Ex. : “Que alegre campo e praia deleitosa! Quão saudosa faz esta espessura...”
  9. 9. Regras para a determinação do número de sílabas de um verso •A última sílaba tónica corresponde à última sílaba métrica. •A vogal átona final e a vogal inicial ( tónica ou átona ) elidem-se, formando apenas uma sílaba métrica. Ex. : “ Ó / mar, / dá- / me u / ma / mo / rei / a!" 1 2 3 4 5 6 7
  10. 10. CLASSIFICAÇÃO DOS VERSOS QUANTO AO NÚMERO DE SÍLABAS Conforme o número de sílabas que os constituem, os versos têm designações diferentes. Seguem-se os mais frequentes.  Versos de cinco sílabas – redondilha menor.  Versos de sete sílabas – redondilha maior.  Versos de dez sílabas – decassílabos.  Versos de doze sílabas – alexandrinos.
  11. 11. CLASSIFICAÇÃO DAS ESTROFES QUANTO AO NÚMERO DE VERSOS Estrofes – são conjuntos de versos separados graficamente por um espaço e formando,geralmente, cada um,sentido completo. Conforme o número de versos que as constituem, as estrofes tomam designações diferentes.        Parelha ou d í stico – estrofe de dois versos. Terceto – estrofe de tr ê s versos. Quadra – estrofe de quatro versos. Quintilha – estrofe de cinco versos. Sextilha – estrofe de seis versos. Oitava – estrofe de oito versos. D é cima – estrofe de dez versos.

×