Trabalho eletroim a

258 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
258
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho eletroim a

  1. 1. Conflitos armados na América CentralOs Conflitos armados na América Central ou Crises na América Centralforam uma série de conflitos protagonizados com início na década de 1960por grupos armados conhecidos como guerrilheiros, que se prolongaram portrês décadas durante a Guerra Fria e transcendeu para além das fronteirasenglobando países como a Guatemala, Honduras, Nicarágua e El Salvador.Estes geralmente surge como uma reação, e com a intenção de derrubar, àsditaduras militares e governos autocráticos de direita conservadoraimplantados ou apoiados pelos Estados Unidos para proteger os seusinteresses geopolíticos, porém, a estrutura da organização da guerrilha nosdiversos países e como eles tentaram eliminar os movimentos insurgentesforam muito diferentes.As guerrilhas, visando à esquerda socialista, tinha sido inicialmente apoiadopela sociedade civil, especialmente pelos camponeses e as populaçõesindígenas, no campo armado e no de abastecimento em termos denecessidades como comida e água, entre outros. Gradualmente, conformeforam violando os direitos humanos, eles foram perdendo o apoio de suasbases e acabaram aceitando o Plano Arias para a paz na década de 1980.Esses conflitos foram mais um cenário da Guerra Fria, pelo apoio direto ouindireto da guerrilha esquerdista por parte da extinta União Soviéticatambém por motivações geopolíticas. Em particular, os Estados Unidosreceavam que a vitória por forças comunistas ameaçasse o Canal do Panamáe outros interesses estratégicos americanos na região. As crises da políticaexterna envolvia, a interferência das duas superpotências da época (EUA eURSS), nas décadas de 70 e 80 a região da América Central ficou conhecidacomo "o barril de pólvora do mundo. Relação da guerra fria com aamerica latinaOs Conflitos armados na América Central ou Crises na América Centralforam uma série de conflitos protagonizados com início na década de 1960por grupos armados conhecidos como guerrilheiros, que se prolongaram portrês décadas durante a Guerra Fria e transcendeu para além das fronteirasenglobando países como a Guatemala, Honduras, Nicarágua e El Salvador.Estes geralmente surge como uma reação, e com a intenção de derrubar, àsditaduras militares e governos autocráticos de direita conservadora
  2. 2. implantados ou apoiados pelos Estados Unidos para proteger os seusinteresses geopolíticos, porém, a estrutura da organização da guerrilha nosdiversos países e como eles tentaram eliminar os movimentos insurgentesforam muito diferentes.As guerrilhas, visando à esquerda socialista, tinha sido inicialmente apoiadopela sociedade civil, especialmente pelos camponeses e as populaçõesindígenas, no campo armado e no de abastecimento em termos denecessidades como comida e água, entre outros. Gradualmente, conformeforam violando os direitos humanos, eles foram perdendo o apoio de suasbases e acabaram aceitando o Plano Arias para a paz na década de 1980.Esses conflitos foram mais um cenário da Guerra Fria, pelo apoio direto ouindireto da guerrilha esquerdista por parte da extinta União Soviéticatambém por motivações geopolíticas. Em particular, os Estados Unidosreceavam que a vitória por forças comunistas ameaçasse o Canal do Panamáe outros interesses estratégicos americanos na região. As crises da políticaexterna envolvia, a interferência das duas superpotências da época (EUA eURSS), nas décadas de 70 e 80 a região da América Central ficou conhecidacomo "o barril de pólvora do mundo.IntervencionismoA palavra imperialismo ou neocolonialismo quer dizer domínio. Tem suaorigem na Revolução Industrial. O primeiro país que lançou uma políticaimperialista foi a Inglaterra. A origem do país se deu entre os séculos XVI eXVII. Nessa época surgiram na costa leste dos EUA as 13 colônias. No finaldo século XVIII, essas 13 colônias se uniram e fizeram a RevoluçãoAmericana, que marcou a independência dos EUA e deu origem aos estadosindependentes.Nesse período houve a Guerra da Independência dos EUA, onde as 13colônias lutaram contra a Inglaterra. Em 1783 há o reconhecimento daindependência americana por parte da Inglaterra. Surge, então, aConstituição dos EUA, que é mantida até os dias atuais, pois nela contémapenas princípios. A Constituição americana estabelece que:• Os EUA tenham o Regime Republicano• O sistema seja presidencialista
  3. 3. • Que tenha uma forma federativa (autonomia administrativa) Os trêsprimeiros presidentes dos Estados Unidos da América foram:• George Washington• Thomas Jefferson• John Adams Após a conquista da Independência dos EUA, a parte norte dopaís se industrializa bem mais rápido do que a parte sul devido à suacolonização.* 08 colônias ao norte e 05 colônias ao sul.1. A Doutrina Monroe e o Destino ManifestoA Doutrina Monroe surgiu em dezembro de 1823, no governo de JamesMonroe. Nasceu como forma de reação à política de restauração (Congressode Viena – voltar tudo como era antes de Napoleão). A Doutrina Monroebaseava-se em: • Direito de independência do povo estadunidense• Política isolacionista (Não intervenção dos EUA em assuntos europeus enem a intervenção de países europeus em assuntos da América) Daí surgiu oslogan: “América para os americanos”. A Doutrina Monroe foi tambémutilizada pelos americanos para evocar o seu “Destino Manifesto”, quebaseava-se na idéia de que o povo estadunidense teria recebido de Deus amissão de expandir-se e liderar a América e depois o mundo.2. Corolário PolkO Corolário Polk foi criado no governo de John Knox Polk. Tinha suas basesda Doutrina Monroe, ou seja, era a aplicação prática da mesma. Foi utilizadocomo justificativa para a expansão estadunidense sobre as terras do México.Esta expansão envolvia as regiões dos atuais estados do Texas, NovoMéxico, Califórnia, Utah, Colorado, Nevada e Arizona Em 1848 houve umconflito com o México, onde 2[3 de seu território foi tomado pelos EUA. OCorolário Polk baseava-se na idéia de que os EUA estariam abertos aqualquer país que a ele quisessem se anexar.3. Guerra Hispano-Americana (1898)No final do século XIX (1898), os EUA começaram a demonstrar forteinteresse pelo Golfo do México, devido à sua proximidade com o istmo doPanamá (faixa de terra que liga a América do Norte e a América do Sul),área de potencial conexão entre os oceanos Atlântico e Pacífico. Os EUAtinham um interesse especial por Cuba, pois ela era uma forte produtoramundial de açúcar, o que significava um bom investimento para o capitalnorte-americano. A partir de 1895, os EUA passaram a apoiar abertamente osprocessos de independência
  4. 4. de Cuba e das Filipinas em relação à Espanha. Este apoio acabou por gerarum conflito que ficou conhecido com Guerra Hispano-Americana.Resultados do Conflito: • As Filipinas e Porto Rico foram anexados aoimpério estadunidense;• Cuba tornou-se protetorado dos EUA e foi obrigada a incluir em suaConstituição a Emenda Platt, que dava direito de intervenção no país porparte dos EUA e também permitia aos Yankes a instalação de uma basenaval em Guantânamo.4. Corolário Roosevelt e a Diplomacia do DólarTambém referente à Doutrina Monroe, o Corolário Rooseveltde TheodoreRoosevelt estabeleceu a idéia do “Big Stick” ou grande porrete, devido àfrase Speak softly and carry a big stick (Fale com suavidade e tenha na mãoum grande porrete). Este corolário também defendia o direito de intervençãodos EUA em alguns países da América para preservar a democracia erestabelecer a ordem no continente. Na verdade, estas intervenções serviampara preservar os invstimentos do capital americano e garantir o recebimentodos dólares emprestado por banqueiros de Wall Street a paises latino-americanos. O Cololário Roosevelt também serviu como mecanismo dereação à Doutrina Drago, apoiada pelos latino-americanos, a qual implicavana supressão do uso da força para exigir o pagamento de dívidas entrenações. Além de tudo isso, esse corolário ainda justificava a intervençãoprincipalmente na América Central (Mar do Caribe, Golfo do México e noistmo do Panamá). A diplomacia do dólar envolvia duplo objetivo: afastarem definitivo os interesses europeus ainda existentes na área caribenha edominar economicamente as pequenas repúblicas em crônico estadofalimentarPeruOs partidos da oposição no Peru aumentaram a pressão política contra opresidente Alberto Fujimori. Os principais opositores do governo exigem aextinção imediata do temido serviço de inteligência do governo, a renúnciade Fujimori, a renovação do congresso e a instalação de um governoprovisório até que novas leições sejam convocadas. Os partidos deram umprazo até amanhã para que a Organização dos Estados Americanos encontreuma solução para a crise.Se isso não acontecer, a oposição diz que vaiabandonar o diálogo com o governoOs primeiros indícios da presença humana no território peruano datam de
  5. 5. aproximadamente 10.560 A.C A mais antiga sociedade complexa conhecidano Peru e nas Américas, a civilização Caral, floresceu ao longo da costa doOceano Pacífico entre 3000 e 1800 a.C.Estes desenvolvimentos iniciaisforam seguidos de culturas arqueológicas, como Cupisnique, Chavin,Paracas, Mochica, Nazca, Wari e Chimu. No século XV, os Incas emergiramcomo um poderoso Estado e, no espaço de um século, formaram o maiorimpério da América pré-colombiana. Sociedades andinas foram baseadas naagricultura, utilizando técnicas como a irrigação e terraceamento, pecuáriade camelídeos e pesca também eram importantes. A organização era baseadano princípio da reciprocidade e redistribuição porque estas sociedades nãotinham nenhuma noção de mercado ou dinheiro.Nos anos entre 1524 e 1526 a varíola, introduzida a partir do Panamá e antesda conquista espanhola varreu o império inca. A morte do governante incaHuayna Capac, bem como da maioria de sua família, incluindo seu herdeiro,causou a queda da estrutura política inca e contribuiu para a guerra civilentre os irmãos Atahualpa e Huáscar.Em 1532, um grupo de conquistadores e de nativos americanos liderados porFrancisco Pizarro derrotou e capturou o imperador inca Atahualpa. FranciscoPizarro exigiu ouro e prata em troca da libertação do Sapa Inca e, apesar deFrancisco Pizarro ter recebido uma sala de ouro e dois quartos seguintes comprata, até ao nível do alcance dos braços de Atahualpa, Atahualpa foiexecutado e Francisco Pizarro conquistou o império e impôs o domínioespanhol. Dez anos depois, a Coroa espanhola criou o Vice-Reino do Peru,que incluía todas as suas colônias da América do Sul. Viceroy Francisco deToledo reorganizou o país na década de 1570 com a mineração comoprincipal atividade econômica e com o trabalho forçado indígena como a suaprincipal força de trabalho.O ouro peruano trouxe receitas para a Coroa espanhola e alimentou umarede complexa de comércio que se estendeu até a Europa e as Filipinas.Noentanto, por volta do século XVIII, o declínio da produção de prata e adiversificação econômica muito reduziu a renda real. Em resposta , a Coroapromulgou as Reformas Bourbônicas, uma série de decretos queaumentaram os impostos e dividiram o Vice-Reinado do Peru.A novalegislação provocou a rebelião de Túpac Amaru II e outras revoltas, queforam derrotadas.No início do século XIX, enquanto a maioria da América do Sul era assoladapor guerras de independência, o Peru continuou a ser um redutomonarquista. Como a elite hesitou entre emancipação e lealdade para com amonarquia espanhola, a independência foi obtida apenas após as campanhas
  6. 6. militares de José de San Martín e Simón Bolívar. Durante os primeiros anosda República, lutas endêmicas pelo poder entre líderes militares causaraminstabilidade política. A identidade nacional foi forjada durante este período,com projetos bolivarianos que afundaram, como a Confederação da AméricaLatina, e uma união com a Bolívia que se mostrou efêmera.Entre 1840 e1860, o Peru desfrutou de um período de estabilidade sob a presidência deRamón Castilla através do aumento da receita do Estado com as exportaçõesde guano. No entanto, em 1870, esses recursos foram desperdiçados, o paísestava pesadamente endividado e a luta política voltou a aumentar.Centro Histórico da Cidade de Arequipa, segunda maior cidade do Peru,fundado em 1540, e Patrimônio Mundial da UNESCO.O Peru foi derrotado pelo Chile na Guerra do Pacífico entre 1879-1883,perdendo as províncias de Arica e Tarapacá nos tratados de Ancón e Lima.Durante a ocupação chilena de Lima, autoridades militares chilenastransformaram a Universidade Nacional Maior de São Marcos e o recém-inaugurado Palacio de la Exposición em quartéis, invadiram as escolasmédicas e outras instituições educacionais, saquearam o conteúdo daBiblioteca Nacional do Peru e transportaram milhares de livros (incluindovolumes originais de muitos séculos de idade), além do estoque de capitalque foi levado para Santiago do Chile, e uma série de monumentos e obrasde arte que decoravam a cidade. Lutas internas após a guerra foram seguidaspor um período de estabilidade no âmbito do Partido Civil, que durou até oinício do regime autoritário de Augusto B. Leguía. A Grande Depressãocausou a queda de Leguía, renovada turbulência política e a emergência daAliança Popular Revolucionária Americana (APRA). A rivalidade entre estaorganização e uma coalizão das elites e dos militares definiram a políticaperuana nas três décadas seguintes.Em 1968, as Forças Armadas, lideradas pelo general Juan Velasco Alvarado,aplicaram um golpe militar contra o presidente Fernando Belaúnde. O novoregime levou a cabo reformas radicais para fomentar o desenvolvimento,mas não obteve apoio generalizado. Em 1975, Velasco foi substituído comopresidente pelo general Francisco Morales Bermúdez, que paralisou asreformas e supervisionou o restabelecimento da democracia.Durante a década de 1980, o Peru enfrentou uma considerável dívidaexterna, inflação crescente, um aumento no tráfico de drogas e violênciapolítica maciça. Cerca de 70.000 pessoas morreram durante o conflito entreforças do Estado e os guerrilheiros maoístas do Sendero Luminoso.Com apresidência de Alberto Fujimori (1990-2000), o país começou a se recuperar,no entanto, as acusações de autoritarismo, corrupção e violações dos direitos
  7. 7. humanos forçaram sua renúncia após a polêmica eleição de 2000. Desde ofim do regime de Fujimori, o Peru tenta lutar contra a corrupção, enquantomantém o crescimento econômico; desde 2011, o presidente é o lider dopartido nacionalista Ollanta Humala.Revolução cubanaSendo uma das últimas nações a se tornarem independentes no continenteamericano, Cuba proclamou a formação de seu Estado independente sob ocomando do intelectual José Marti e auxílio direto das tropas norte-americanas. A inserção dos norte-americanos nesse processo marcou acriação de um laço político que pretendia garantir os interesses dos EUA nailha centro-americana. Uma prova dessa intervenção foi a criação daEmenda Platt, que assegurava o direito de intervenção dos Estados Unidosno país.Dessa maneira, Cuba pouco a pouco se transformou no famoso “quintal” degrandes empresas estadunidenses. Essa situação contribuiu para a instalaçãode um Estado fragilizado e subserviente. De fato, ao longo de sua históriadepois da independência, Cuba sofreu várias ocupações militares norte-americanas, até que, na década de 1950, o general Fulgêncio Batistaempreendeu um regime ditatorial explicitamente apoiado pelos EUA.Nesse tempo, a população sofria com graves problemas sociais quecontrastavam com o luxo e a riqueza existente nos night clubs e cassinosdestinados a uma minoria privilegiada. Ao mesmo tempo, o governo deFulgêncio ficava cada vez mais conhecido por sua negligência com asnecessidades básicas da população e a brutalidade com a qual reprimia seusinimigos políticos. Foi nesse tenso cenário que um grupo de guerrilheiros seformou com o propósito de tomar o governo pela força das armas.Sob a liderança de Fidel Castro, Camilo Cienfuegos e Ernesto “Che”Guevara, um pequeno grupo de aproximadamente 80 homens se espalhouem diversos focos de luta contra as forças do governo. Entre 1956 e 1959, ogrupo conseguiu vencer e conquistar várias cidades do território cubano. Noúltimo ano de luta, conseguiram finalmente acabar com o governo deFulgêncio Batista e estabelecer um novo regime pautado na melhoria dascondições de vida dos menos favorecidos.Entre outras propostas, o novo governo defendia a realização de uma amplareforma agrária e o controle governamental sob as indústrias do país.Obviamente, tais proposições contrariavam diretamente os interesses dosEUA, que respondeu aos projetos cubanos com a suspensão das importaçõesdo açúcar cubano. Dessa forma, o governo de Fidel acabou se aproximando
  8. 8. do bloco soviético para que pudesse dar sustentação ao novo poderinstalado.A aproximação com o bloco socialista rendeu novas retaliações dos EUAque, sob o governo de John Kennedy, rompeu as ligações diplomáticas como país. A ação tomada no início de 1961 foi logo seguida por uma tentativade contra-golpe, no qual um grupo reacionário treinado pelos EUA tentouinstalar - sem sucesso - uma guerra civil que marcou a chamada invasão daBaía dos Porcos. Após o incidente, o governo Fidel Castro reafirmou oslaços com a URSS ao definir Cuba como uma nação socialista.Para que a nova configuração política cubana não servisse de exemplo paraoutras nações latino-americanas, os EUA criaram um pacote de ajudaeconômica conhecido como “Aliança para o Progresso”. Em 1962, a UniãoSoviética tentou transformar a ilha em um importante ponto estratégico comuma suposta instalação de mísseis apontados para o território estadunidense.A chamada “crise dos mísseis” marcou mais um ponto da Guerra Fria e, aomesmo tempo, provocou o isolamento do bloco capitalista contra a ilhasocialista.Com isso, o governo cubano acabou aprofundando sua dependência com asnações socialistas e, durante muito tempo, sustentou sua economia por meiodos auxílios e vantajosos acordos firmados com a União Soviética. Nesseperíodo, bem-sucedidos projetos na educação e na saúde estabeleceram umasensível melhoria na qualidade de vida da população. Entretanto, a partir dadécada de 1990, a queda do bloco socialista exigiu a reformulação dapolítica econômica do país.Em 2008, com a saída do presidente Fidel Castro do governo e a eleição dopresidente Barack Obama, vários analistas políticos passaram a enxergaruma possível aproximação entre Cuba e Estados Unidos da América. Emmeio a tantas especulações, podemos afirmar que vários indícios levam acrer na escrita de uma nova página na história da ilha que, durante décadas,representou o ideal socialista no continente americano.

×