Leiaostextosabaixo 130626220804-phpapp01

181 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Leiaostextosabaixo 130626220804-phpapp01

  1. 1. Escola Estadual Nossa Senhora da Penha Aluno(a):_____________________________________________________________________ Nº______ Gameleira, ______ de junho de 2013 Professora: Márcia Oliveira da Silva Ano: 3º Normal Médio Avaliação de Língua Portuguesa – II Bimestre Leia os textos abaixo: Texto 1 Exóticos, pequeno e viciantes Ao caminharmos pela cidade, nas alamedas e nas praças é frequente vermos pessoas falando ao celular, gente dirigindo com uma das mãos, pessoas apertando botões e até tirando fotos com seus aparelhos digitais. Até ouvimos os toques polifônicos diversificados e altos que se confundem com as buzinas e os sons urbanos mais comuns. O que me chama a atenção são os tamanhos, os formatos e as múltiplas funções dessas coisas que também são úteis, quando não passam de meros badulaques teens. Os celulares estão cada vez mais viciosos, uma coqueluche. Já fazendo analogia com a peste, os celulares estão se tornando uma febre, [...] bem como outros aparelhos pequenos, úteis e viciantes. [...] Tem gente que não vive sem o celular! Não fica sem aquela olhadinha, telefonema ou mensagem instantânea, uma mania mesmo. Interessante, uma vez, um amigo meu jornalista disse que os celulares podem ser próteses. Bem como outro objeto, status ou droga podem ser próteses. Pode haver gente que não têm amigos, mas tem o melhor celular, o mais moderno, uma prótese para a vida. Pode ser que haja gente que não seja feliz, mas tenha uma casa boa, o carro do ano, o poder, a fama e muito dinheiro, tem próteses. Tudo que tenta substituir o natural, o simples da vida, será prótese de uma pessoa. Aqui, entendo natural como a busca da realização, da felicidade, do bem-estar que se constrói pela simplicidade, pelo prazer de viver. Viver incluído no mundo digital e moderno é legal, mas é preciso manter o senso crítico de que as coisas podem ser pequenas, úteis e viciantes. VIANA, Moisés. Disponível em: <http://meuartigo.brasilescola.com/psicologia/exoticos-pequenos-viciantes.htm>. Acesso em: 4 fev. 2012. Fragmento. *Adaptado: Reforma Ortográfica. Texto 2 01. Sobre as consequências do uso de celulares, esses dois textos apresentam informações: A) conflitantes. B) contrárias. C) diferentes. D) incoerentes. E) semelhantes. 02. No Texto 1, no trecho “... é preciso manter o senso crítico de que as coisas podem ser pequenas, úteis e viciantes.” (ℓ. 18), a expressão destacada enfatiza A) a importância dos celulares na vida moderna. B) a inferioridade dos aparelhos celulares. C) a tecnologia presente nos aparelhos celulares. D) uma crítica ao uso do celular e seus malefícios. E) uma relação entre o tamanho do celular e o vício.
  2. 2. 03. De acordo com o Texto 2, os cientistas acreditam que A) existem pessoas que usam o celular há 10 anos ou mais. B) existe uma relação entre a frequência emitida pelos celulares e o aparecimento de câncer. C) o desenvolvimento dos estudos sobre o câncer relaciona-se com o uso do celular. D) o tumor cerebral é mais comum em pessoas que utilizam o celular com frequência. E) os pacientes pesquisados desenvolveram 3 tipos de tumores. 04. A tese defendida pelo autor do Texto 1 sobre o uso de celulares encontra-se expressa no trecho: A) “... é frequente vermos pessoas falando ao celular, gente dirigindo com uma das mãos, ...”. (ℓ. 1-2) B) “... ouvimos os toques polifônicos diversificados e altos que se confundem com as buzinas...”. (ℓ. 3-4) C) “Os celulares estão cada vez mais viciosos, uma coqueluche.”. (ℓ. 7) D) “Tudo que tenta substituir o natural, o simples da vida, será prótese de uma pessoa.”. (ℓ. 15) E) “... entendo natural como a busca da realização, da felicidade, ...”. (ℓ. 15 -16) Leia o texto abaixo Disponível em: <http://www.desconversa.com.br/redacao/>. Acesso em: 11 abr. 2012. Fragmento 05. Esse texto é A) um artigo de opinião. B) uma notícia. C) uma carta argumentativa. D) uma crônica. E) uma reportagem. 06. Qual é a tese defendida nesse texto? A) As mulheres precisam buscar motivos pelos quais lutar. B) O feminismo deve ser excluído das lutas sociais. C) A mulher precisa ter atitude e lutar para reconquistar sua dignidade. D) As mulheres devem ocupar cargos de grande prestígio social. E) Os direitos das mulheres já foram conquistados. 5 10 15 20 Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2011 À população brasileira, Há muitos anos as mulheres lutam pelos seus direitos e vêm conseguindo inegáveis avanços. Para que, hoje, possamos votar, trabalhar e usar calças jeans, muito sutiã teve que ser queimado em praça pública. Hoje, no auge de nossas independências, somos diretoras de grandes empresas multinacionais, engenheiras renomadas, grandes cirurgiãs, artistas e ainda somos mães e esposas. Somos o que há de contemporâneo, de avançado, super-heroínas do dia a dia. [...] Sou mulher e, assim como os meus deveres, tenho os meus direitos. No entanto, existe um véu que cobre, ainda, todo esse avanço. Na grande maioria das vezes, isso é somente aos nossos olhos. Valorizamos cada conquista, cada meio centímetro percorrido a caminho da independência porque ela é nossa. […] Não é fácil ser mulher. Mais difícil ainda é lutar pelos nossos direitos. […] Quem por nós? Nós mesmas. Quem contra nós? Todo resto. Feminismo já é ultrapassado, vitimização mais ainda. [...] Acima de tudo, conquistamos o livre-arbítrio. Escolhemos nossas escolhas. Pelo que lutar agora? Lutemos pela dignidade reconquistada. Pela coragem de nos queixarmos dos maus tratos. Pelo fim do massacre do que nos resta de mais precioso: nosso feminino. [...] Quanto tempo mais ficaremos esperando? Não proponho feminismo. Não proponho nenhum tipo de superioridade. Proponho denúncia, atenção e ajuda mútua. Igualdade. Gênero é muito mais do que sexo. É atitude. Atenciosamente, Uma brasileira.
  3. 3. 07. O trecho desse texto que expressa uma opinião é: A) “Há muitos anos as mulheres lutam pelos seus direitos...”. (ℓ. 3) B) “Para que, hoje, possamos votar, trabalhar e usar calças jeans, ...”. (ℓ. 4) C) “... muito sutiã teve que ser queimado em praça pública.”. (ℓ. 4-5) D) “... somos diretoras de grandes empresas multinacionais, engenheiras...”. (ℓ. 5-6) E) “Não é fácil ser mulher. Mais difícil ainda é lutar pelos nossos direitos.”. (ℓ. 11-12) 08. Com referência à regência do verbo ASSISTIR, todas as alternativas estão corretas, exceto em: A) No sábado, assistimos o jogo de abertura da Copa das Confederações. B) Os médicos assistiram os doentes durante a guerra. D) O técnico assistiu os jogadores no treino. d) Assistiremos amanhã a uma missa de sétimo dia. E) Machado de Assis assistia em Botafogo 09. Identifique a opção em que está corretamente indicada a ordem dos sinais de pontuação que devem substituir os asteriscos da frase a seguir: Quando se trata de trabalho científico* duas coisas devem ser consideradas * uma é a contribuição teórica que o trabalho oferece * a outra é o valor prático que possa ter. A) dois-pontos, ponto-e-virgula, ponto-e-virgula B) dois-pontos, vírgula, ponto-e-virgula. C) vírgula, dois-pontos, ponto-e-virgula D) ponto-e-virgula, dois-pontos, dois-pontos E) ponto-e-virgula, vírgula, vírgula 10. Tatiana Belinky, escritora de livros infantil-juvenis, morreu na tarde deste sábado (15) no Hospital Alvorada, em São Paulo, aos 94 anos. As vírgulas foram usadas para: A) isolar o sujeito da oração. B) indicar a fala do personagem. C) separar os itens de uma enumeração. D) separar o aposto E) Separar o vocativo

×