As desigualdades sociais no brasil grupoooo

3.980 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.980
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As desigualdades sociais no brasil grupoooo

  1. 1. As desigualdades sociais no Brasil Priscila, Letícia, Jessica, Itala, Jessiane, Lucas S., Thais Kamila
  2. 2. As desigualdades sociais no Brasil • A noção popular de que poucos com muito e muitos com pouco gera conflitos sociais e mal estar humano ainda é considerada a principal cauda da desigualdade social no Brasil e em diversos países do mundo. A desigualdade social no Brasil, apesar dos avanços da primeira década dos anos 2000, ainda é considerada uma das mais altas do mundo. • A desigualdade social prejudica cidadãos de todas as faixas etárias, principalmente os jovens de classe de baixa renda, impossibilitados de ascender socialmente pela falta de uma educação de qualidade , de melhores oportunidades no mercado de trabalho e de uma vida sadia e digna.
  3. 3. • A desigualdade social gera uma previdência enfraquecida que não consegue sustentar os aposentados dignamente; permite a existência de um mercado de trabalho e uma educação elitizada, onde poucos jovens de menor renda conseguem adquirir uma melhor formação escolar e profissional; e , dentre as piores conseqüências, propicia a ocorrência da violência urbana. O principal desafio é promover o direito ao cidadão viver dignamente, tendo real participação da renda de seu país através da educação e de oportunidade no mercado de trabalho e, em situações emergenciais, receber do governos benefícios sociais complementares até a estabilização de seu nível social e meios próprio de sustento.
  4. 4. • A atual disposição da renda brasileira possui fatores históricos enraizados desde os tempos das capitanias hereditárias que concentravam a posse de terras, da escravidão que gerou uma massa de pessoas desassistidas e das monoculturas que não permitiam um maior acesso ao alimento e à riqueza gerada pela terra. • Em 2005, segundo o relatório do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), o Brasil ficou em oitavo lugar na pesquisa sobre a desigualdade social, ficando na frente de nações como Guatemala, Suazilândia, República CentroAfricana,Serra Leoa, Botswana, Lesoto e Namíbia.
  5. 5. • Em 2005, o relatório estudou 177 países, o Brasil obteve o oitavo pior índice. Segundo esse relatório, no Brasil, cerca de 46,9 da renda nacional estavam nas mãos de 10% mais ricos da população. Entre os 10% mais pobres, a renda era de apenas 0,7% • Em pesquisa realizada pelo IBGE nos anos de 2008 e 2009, detectou-se que a família brasileira gasta cerca de 2.626,31 reais em média por mês. As famílias da região Sudeste gastam 3.135,80 reais contra 1.700,26 das famílias do Nordeste. Essa desigualdade no gasto mensal das famílias também é percebida entre as áreas urbana e rural.
  6. 6. • Na área urbana, a média de gasto é de 2.853,13 reais contra 1.397,29 nas áreas rurais. Esse relatório faz parte das primeiras divulgações da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2008/09. O estudo visitou 60.000 domicílios urbanos e rurais no período de maio de 2008 a maio de 2009. O estudo considerou despesas, rendimentos, variação patrimonial, e condições de vida das famílias.
  7. 7. Desigualdade social em cada região do País Desigualdade Social da Região Sul do Brasil
  8. 8. • Em qualquer lugar do mundo, onde se encontre grupos sociais, é possível observar índices de desigualdade. • A região Sul do Brasil, formada pelos estados: Rio grande do Sul, Santa Catarina e Paraná possui uma economia bem diversificada e desenvolvida. É a segunda mais industrializada do país, vindo logo após o Sudeste. • Mesmo a região apresentando um dos melhores índices de qualidade de vida do país, um dos maiores problemas da Região Sul é o mesmo que encontramos nas outras regiões do país: a acentuada desigualdade na distribuição de renda.
  9. 9. • Diferentemente do que vemos em reportagens referentes às riquezas da região, O Sul aprensenta grande existência de favelas nos centros urbanos e por ser uma região com muitos sítios e fazendas, as populações dessas áreas sofrem com a falta de assistência médico-hospitalar e altos índices de analfabetismo
  10. 10. • O Sul também enfrenta o excesso do clima tropical que em determinadas épocas do ano causam desastres para a agricultura devido a geadas e chuvas fortes e intensas. • O Sul também é marcado pela grande quantidade de boias-frias que são contratados temporariamente para grande e pesada mãode-obra. Boias-frias, geralmente são considerados sem-tetos, e carecem de boas condições de trabalho, saúde, moradia e alimentação
  11. 11. A desigualdade social na região Nordeste
  12. 12. • A região nordeste do Brasil é composta por nove estados estes sendo: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. • Esta região é a mais pobre do país e a que mais sofre com a desigualdade social. Alguns fatores que colaboraram são:
  13. 13. A seca que ocorre com freqüência pela escassez de chuva, acarretando então a pobreza e a fome; O aumento da criminalidade; O trabalho infantil; Um terço das crianças vivem desnutridas; Metade na população vive com menos de um salário mínimo.
  14. 14. Contudo nos últimos anos em decorrência de políticas publicas o Nordeste vêm sofrendo expressivas modificações em sua estrutura econômica porem essas mudanças ainda não mudaram significativamente essa situação concluído-se então que ainda há muito o que fazer para essa região.
  15. 15. A Desigualdade Social na Região Centro-Oeste
  16. 16. • A desigualdade social diminuiu anos atrás no Brasil, mostram dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O destaque negativo no indicador ficou com a região Centro-Oeste, única onde não houve redução. • Os pesquisadores verificaram que maiores Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), proporção de pessoas vivendo em domicílios com banheiro e água encanada, despesa total com saúde por habitante e número de médicos por mil habitantes estavam associados a menores coeficientes de mortalidade infantil por causas evitáveis. Estes também eram menores nos municípios do Sul e Sudeste, se comparados aos do Centro-Oeste, evidenciando uma desigualdade geográfica.
  17. 17. • A prosperidade agrícola no Centro-Oeste, que se refletiu na renda e no aumento discreto do emprego, no entanto não tem contribuído para aliviar os altos índices de desigualdade entre as pessoas ocupadas na agropecuária. Estudo para o Centro-Oeste em 1980 ressaltava, em 1992, que “todos os resultados indicam que o processo de modernização, ao instaurar-se no Centro-Oeste, trouxe sérias conseqüências quanto à desigualdade de renda.
  18. 18. • Fica evidente que a modernização da agricultura goiana constitui-se em importante instrumento de crescimento econômico. Não foi capaz, contudo, de eliminar a pobreza rural. Mais que isso, não promoveu a distribuição eqüitativa do crescimento, tendo, ao contrário, ampliado as desigualdades. Resultados localizados e específicos, comentado acima, apenas reforçam a possibilidade de que a expansão do agronegócio esteja contribuindo para uma piora da desigualdade da distribuição dos rendimentos na região, aumentando a renda de grupos de pessoas ocupadas nas atividades em expansão, como a soja, enquanto que as atividades tradicionais não ofereceriam as mesmas possibilidades de aumento de rendimentos. • No Centro-Oeste, ainda convivem pessoas muito ricas e pessoas muito pobres, bem como regiões muito ricas e verdadeiros "corredores da miséria".
  19. 19. As desigualdades na região norte do Brasil • “ Populações indígenas, negras e quilombolas são as mais afetadas com a desigualdade na Região Norte do Brasil. ”
  20. 20. • Dados do IBGE apontam que a região Norte apresenta o maior índice de evasão escolar do país. A pobreza é a principal causa dessa fatalidade. • A Amazônia é a região com mais desigualdades em todo país. É formada por centenas de comunidades indígenas, ribeirinhos, quilombolas e outros grupos que convivem com precárias fontes de transporte e comunicação. É grande a distância das escolas frente a essas comunidades, assim, crianças e adolescentes acabam não tendo acesso a educação.
  21. 21. • Não se pode fechar os olhos para essa realidade, é necessário investir em políticas públicas com a finalidade de levar a essas regiões tecnologia, desenvolvimento, conhecimento e a inlcusão dessas pessoas no mundo social e globalizado
  22. 22. Desigualdade social na região sudeste
  23. 23. • A região sudeste apresenta a parcela mais rica e mais produtiva do país Cerca de 57% do PIB Nacional (Produto Interno Bruto) é da região Sudeste. Com isso,muitas pessoas vêem nessa região a sua oportunidade de crescimento financeiro e de carreira. Muitos vêm para cá, em busca de trabalho, em sua maioria os nordestinos. No entanto, o campo de trabalho se reduz e muitos ficam desempregados. As cidades tem um crescimento absurdo de repentino, crescendo desordenadamente, responsável pela ocupação de favelas em áreas de preservação ambiental, destruindo matas etc.
  24. 24. • Outras causas da desigualdade social:falta de políticas públicas para a inclusão social da massa populacional vinda abruptamente do processo escravista • o processo de industrialização de cunho concentrador • a divisão de terras em latifúndios e voltada para uma minoria; • as baixas taxas de absorção e remuneração da mão de obra e crises econômicas acompanhadas por longos períodos inflacionários mais sentidas pelas classes menos favorecidas.
  25. 25. Fotos de desigualdade social
  26. 26. São Paulo
  27. 27. • O Brasil atingiu em 2011 o menor nível de desigualdade social já verificado desde o início das séries históricas, em 1960. Mesmo assim, a desigualdade brasileira está entre as 12 mais altas do mundo. Os dados foram divulgados pelo Instituto de Política Econômica Aplicada (Ipea)
  28. 28. Referências bibliográficas • http://adesigualdadesocialnobrasil.blogspot.com.br/2011/05/desig ualdade-social-da-regiao-sul-do.html • http://adesigualdadesocialnobrasil.blogspot.com.br/2011/04/desig ualdade-social-na-regiao-nordeste.html • http://adesigualdadesocialnobrasil.blogspot.com.br/2011/05/desig ualdade-social-na-regiao-centro.html • http://adesigualdadesocialnobrasil.blogspot.com.br/2011/04/asdesigualdades-na-regiao-norte-do.html • http://adesigualdadesocialnobrasil.blogspot.com.br/2011/04/desig ualdade-social-na-regiao-sudeste.html • http://www.infoescola.com/sociologia/desigualdade-social/

×