Polímeros

669 visualizações

Publicada em

Escola Estadual Manoel Lúcio da Silva
Professor/Orientador: Paulo Celso
Turma: 3º ano B
Equipe: Rodrygo Marchyori

Alunos:
Daniel Victor Nº 06
Maxsuel Izidorio Nº 24
Renan Henrique Nº 29
Renato Igor Nº 30

Temas:

1-Polietileno
2-Elastômero
3-Copolímero
4-Vulcanização
5-Poliamida
6-Poliéster
7-Poliuretano
8-Polifenol
9-Termoplástico
10-Termofixos
11-A guerra contra a água mineral
12-Impacto ambiental causado pelos plásticos
13-Fibras
14-Policarbonatos
15-Silicone
16-Aramida

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
669
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Polímeros

  1. 1. Equipe: Rodrygo Marchyori
  2. 2. Polietileno Apresentado por: Daniel Victor
  3. 3. Polietileno O polietileno é quimicamente o polímero mais simples. Devido à sua alta produção mundial, é também o mais barato, sendo um dos tipos de plástico mais comuns. • Bolsas de todo tipo: supermercados, boutiques, panificação, congelados, industriais, etc.; • Embalagem automática de alimentos e produtos industriais: leite, água, plásticos, etc.; • Garrafas térmicas e outros produtos térmicos; • Frascos: cosméticos, medicamentos e alimentos; • Mangueiras para água;
  4. 4. Elastômero Apresentado por: Renato Igor
  5. 5. “ ” Elastômero Um elastômero é um polímero que apresenta propriedades "elásticas", obtidas depois da reticulação. Ele suporta grandes deformações antes da ruptura. O termo borracha é um sinônimo usual de elastômero. Os materiais elastômeros tal como os pneumáticos são normalmente a base de borracha natural (sigla NR) e de borracha sintética. Para limitar o deslizamento entre as cadeias do polímero líquido, uma leve reticulação cria os "nós de ancoragem" conferindo ao material uma estrutura tridimensional. Da mesma forma que anteriormente, os "segmentos da cadeia" entre dois nós se encontram "dobrados". Se uma força de tração é exercida sobre a estrutura, os seguimentos se estendem e a distância entre os dois nós cresce consideravelmente; o material é bastante "deformável".
  6. 6. Copolímero Apresentado por: Renan Henrique
  7. 7. Copolímero Copolímero é um plástico (polímero) formado por diferentes monômeros. Entre suas aplicações estão o transporte de medicamentos no interior do organismo com o objetivo do controle da libertação da substância As borrachas sintéticas são copolímeros, sendo que as principais são três:  ABS  Buna-N  Buna-S
  8. 8. Vulcanização Apresentado por: Maxsuel Izidorio
  9. 9. Vulcanização A vulcanização é um método criado em 1839 pelo inventor estadunidense Charles Goodyear que consiste geralmente na aplicação de calor e pressão a uma composição de borracha, a fim de dar a forma e propriedades do produto final. Sem dúvida é a fase mais importante da indústria de borracha. É o processo que permite que a borracha natural passasse a ser utilizada industrialmente, pois aumenta sua resistência
  10. 10. Poliamida Apresentado por: Daniel Victor
  11. 11. Poliamida A poliamida tem estreita relação com uma família de polímeros denominados poliamídicos, e sua produção é feita a partir de quatro elementos básicos, extraídos respectivamente: do petróleo (ou gás natural), do benzeno, do ar e da água (carbono, nitrogênio, oxigênio e hidrogênio). Tais elementos são combinados por processos químicos especiais, dando origem a compostos conhecidos como ácido adípico, hexametilenodiamina, caprolactama e outros compostos, que por sua vez, sofrem reações químicas, de forma a constituírem as macromoléculas que formam a poliamida. Podemos ver a poliamida sendo usada para fabricação de carpetes, airbags, patins, relógios, calçados esportivos, uniformes de esqui, cordas para alpinismo, barracas. Também podemos ver que um automóvel tem hoje pelo menos dez quilos de seus materiais em poliamida, apresentando vantagens exclusivas e diminuindo o peso do carro e, em consequência, reduz o consumo de combustível
  12. 12. Poliéster Apresentado por: Renato Igor
  13. 13. Poliéster Poliéster é um polímero que contém em sua cadeia principal o grupo funcional éster, que é obtido a partir da condensação de ácidos carboxílicos e glicóis Um dos poliésteres mais importantes é fabricado através da reação química entre o ácido tereftálico. O poliéster acima é chamado de dracron ou terilene, é resistente á corrosão por ácidos e bases, por esse motivo, ele é utilizado na fabricação de varas de pescar, guarda chuvas, fibras têxteis para fabricação de capas de chuva, engrenagens de bombas, etc. O tergal é uma mistura desse polímero com algodão.
  14. 14. Poliuretano Apresentado por: Renan Henrique
  15. 15. Poliuretano Poliuretano (denominado pela sigla PU) é um polímero que compreende uma cadeia de unidades orgânicas unidas por ligações uretânicas. É amplamente usado em espumas rígidas e flexíveis, em elastômeros duráveis e em adesivos de alto desempenho, em selantes, em fibras, vedações, gaxetas, preservativos, carpetes, peças de plástico rígido e tintas.
  16. 16. Polifenol Apresentado por: Maxsuel Izidorio
  17. 17. Polifenol Polifenóis são substâncias caracterizadas por possuírem uma ou mais hidroxilas ligadas a um anel aromático. Então, são fenóis, porém podem apresentar um ou mais grupos hidroxila e mais de um anel aromático. Um polifenol é consequente da reação entre um fenol comum e o formaldeído. Polímeros desse tipo são resistentes aos impactos e estáveis com relação ao aquecimento. São usados em materiais elétricos (tomadas e interruptores), cabos de panela, revestimento de freios e na forma de chapas decoradas para revestir móveis. Sua cadeia principal é bastante complexa, onde se encontram diversas outras cadeias unidas. Geralmente os polifenóis são sólidos, cristalinos, tóxicos, cáusticos e pouco solúveis em água. São visíveis na luz UV. Geralmente os polifenóis são substâncias naturais encontradas em plantas, tais como flavonoides, taninos, lignanas, derivados do ácido cafeico, dentre outras. Muitas destas substâncias são classificadas como antioxidantes naturais e possuem propriedades terapêuticas, estando presentes em alimentos e plantas medicinais.
  18. 18. Termoplástico Apresentado por: Daniel Victor
  19. 19. Termoplástico Termoplástico é um plástico (polímero artificial) que, a uma dada temperatura, apresenta alta viscosidade podendo ser conformado e moldado.1 Antes de atingir o estado fundido passam por uma transição vitria. Exemplos de termoplásticos são o polipropileno, o polietileno, e o policloreto de vinil (vulgo PVC), entre outros. É um material polimérico sintético, que, quando sujeito à ação de calor, facilmente se deforma podendo ser remodelado e novamente solidificado mantendo a sua nova estrutura. Exemplo: PVC e PVA
  20. 20. Termofixos Apresentado por: Renato Igor
  21. 21. Termofixos Termofixos, termorrígidos ou termoendurecidos são plásticos (polímero artificial) cuja rigidez não se altera com a temperatura, diferente dos termoplásticos que amolecem e fundem-se. A determinadas temperaturas, polímeros termofixos se decompõem. Esta impossibilidade de fusão dificulta o desenvolvimento de um processo adequado de reciclagem destes polímeros. São solidificados com aplicação do calor e não amolecem mais, ao contrário dos termoplásticos que utilizam o calor para a sua possível modelagem. Exemplos  Borracha vulcanizada  Baquelita  Resina melânica  Resina epóxi  Poliamida
  22. 22. A guerra contra a água mineral Apresentado por: Renan Henrique
  23. 23. A guerra contra a água mineral A água mineral é hoje associada ao estilo de vida saudável e ao bem-estar. As garrafinhas de água mineral já se tornaram acessório dos esportistas, e, em casa, muita gente nem pensa em tomar o líquido que sai da torneira – compra água em garrafas ou galões. Nos últimos dez anos, em todo o planeta, o consumo de água mineral cresceu 145% – e passou a ocupar um lugar de destaque nas preocupações de muitos ambientalistas. O foco não está exatamente na água, mas na embalagem. A fabricação das garrafas plásticas usadas pela maioria das marcas é um processo industrial que provoca grande quantidade de gases que agravam o efeito estufa. Ao serem descartadas, elas produzem montanhas de lixo que nem sempre é reciclado. Muitas entidades ambientalistas têm promovido campanhas de conscientização para esclarecer que, nas cidades em que a água canalizada é bem tratada, o líquido que sai das torneiras em nada se diferencia da água em garrafas. Organizações europeias e americanas até estimulam as pessoas a escrever a seus restaurantes favoritos pedindo que suspendam a venda de água mineral e, dessa forma, contribuam com a preservação do planeta.
  24. 24. Impacto ambiental causado pelos plásticos Apresentado por: Maxsuel Izidorio
  25. 25. Impacto ambiental causado pelos plásticos Hoje, um terço do lixo doméstico é composto por embalagens. Cerca de 80% das embalagens são descartadas após usadas apenas uma vez! Como nem todas seguem para reciclagem, este volume ajuda a superlotar os aterros e lixões, exigindo novas áreas para depositarmos o lixo que geramos. Isso quando os resíduos seguem mesmo para o depósito de lixo... Recentemente, foi descoberta uma enorme quantidade de lixo boiando no meio do oceano Pacífico - uma área igual a dois Estados Unidos. Esse grande depósito de entulho se formou com o lixo jogado por barcos, plataformas petrolíferas e vindos dos continentes, sendo reunido devido às correntes marítimas. Acredita-se que lá exista algo em torno de 100 milhões de toneladas de detritos. Uma boa quantidade é composta de embalagens e sacolas plásticas. Estima-se que resíduos plásticos provoquem anualmente a morte de mais de um milhão de aves e de outros 100 mil mamíferos marinhos (Fonte: Revista Isto é, edição 1997 - "A sopa de lixo no Pacífico"). No Brasil, aproximadamente um quinto do lixo é composto por embalagens. São 25 mil toneladas de embalagens que vão parar, todos os dias, nos depósitos de lixo. Esse volume encheria mais de dois mil caminhões de lixo, que, colocados um atrás do outro, ocupariam quase 20 quilômetros de estrada. Ou seja, as embalagens, quando consumidas de maneira exagerada e descartadas de maneira regular ou irregular - em lugar de serem encaminhadas para reciclagem - contribuem e muito para o esgotamento de aterros e lixões, dificultam a degradação de outros resíduos, são ingeridos por animais causando sua morte, poluem a paisagem, causam problemas na rede elétrica (sacolas que se prendem em fios de alta tensão), e muitos outros tipos de impactos ambientais menos visíveis ao consumidor final (o aumento do consumo aumenta a demanda pela produção de embalagens, o que consome mais recursos naturais e gera mais resíduos). Todo esse impacto poderia ser diminuído ou eliminado, basicamente, por meio da redução do consumo desnecessário e correta separação e destinação do lixo: compramos somente aquilo que é necessário, reutilizamos o que for possível e mandamos para reciclagem materiais recicláveis e para a compostagem os resíduos orgânicos.
  26. 26. Fibras Apresentado por: Daniel Victor
  27. 27. Fibras As fibras são materiais muito finos e alongados, como filamentos, que podem ser contínuos ou cortados. As fibras servem de matéria-prima para manufatura, podendo ser fiadas, para a formação de fios, linhas ou cordas ou dispostas em mantas, para a produção papel, feltro ou outros produtos. Toda fibra é um polímero e a classificação é dada por conta de como é esta polimerização. As fibras usadas na manufatura são classificadas conforme a sua origem, que pode ser natural, artificial ou sintética. Fibras naturais são as fibras retiradas prontas da natureza, sendo as mais comuns o algodão CO, a lã WO, a seda SK, olinho CL e o rami CR. As fibras artificiais são produzidas pelo homem, porém utilizando como matéria-prima produtos da natureza, como a celulose. As mais comumente usada são a viscose CV, o acetato CA, o Lyocel e o Modal. Fibras sintéticas são fibras produzidas pelo homem usando como matéria-prima produtos químicos, da indústria petroquímica. As mais conhecidas são o poliéster PES, a poliamida PA, o acrílico PAC, o polipropileno PP e o poliuretano PUR (Elastano), além das aramidas (Kevlar e Nomex).
  28. 28. Policarbonatos Apresentado por: Renato Igor
  29. 29. Os policarbonatos são um tipo particular de poliésteres, polímeros de cadeia longa, formados por grupos funcionais unidos por grupos carbonato (-O-(C=O)-O-). São moldáveis quando aquecidos, sendo por isso chamados termoplásticos. Como tal, estes plásticos são muito usados atualmente na moderna manufatura industrial e no design. O tipo de policarbonato mais utilizado é baseado no bisfenol A. Por vezes o termo policarbonato é utilizado como sinónimo deste polímero particular (policarbonato de bisfenol A).
  30. 30. Silicone Apresentado por: Renan Henrique
  31. 31. Silicone Silicones são compostos quimicamente inertes, inodoros, insípidos e incolores, resistentes à decomposição pelo calor, água ou agentes oxidantes, além de serem bons isolantes elétricos. Podem ser sintetizados em grande variedade de formas com inúmeras aplicações práticas, por exemplo, como agentes de polimento, vedação e proteção. São também impermeabilizantes, lubrificantes e na medicina são empregados como material básico de próteses. Atualmente estima-se que os silicones são utilizados em mais de 5.000 produtos. O termo silicone é o termo inglês para a classe de compostos químicos cujo nome correto em português é silicone, em função da sua semelhança da sua fórmula geral com as cetonas.
  32. 32. Aramida Apresentado por: Maxsuel Izidorio
  33. 33. Aramida A fibra sintética de aramida muito resistente e leve. Trata-se de um polímero resistente ao calor e sete vezes mais resistente que o aço por unidade de peso. A aramida é usada na fabricação de cintos de segurança, cordas, construções aeronáuticas, velas, coletes à prova de bala, linhas de pesca, de alguns modelos de raquetes de ténis, na composição de alguns pneus, para fitas de alguns modelos de pedal de bumbo e telemóveis, como o Motorola Razr I. O tanque de combustível dos carros de Fórmula 1 é composto deste material, para evitar que objetos pontiagudos perfurem os tanques no momento da colisão.
  34. 34. Escola Estadual Manoel Lúcio da Silva Alunos:  Renato Igor  Daniel Victor  Renan Henrique  Maxsuel Izidorio Equipe:  Rodrygo Marchyori Professor/Orientador:  Paulo Celso

×