Aprender a Aprender

509 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aprender a Aprender

  1. 1. TRABALHO INDIVIDUAL CURSO PROFISSIONAL: Técnico de Apoio à Gestão Desportiva COMPONENTE DE FORMAÇÃO: Sociocultural CICLO DE FORMAÇÃO: 2012/2013 DISCIPLINA: Psicologia Aprender a Aprender •Projeto nº 086358/2012/12 PB
  2. 2. Estilos de pensamento e estilos deaprendizagemUm Estilo de Aprendizagem é um método que uma pessoa usa para adquirirconhecimento. Cada indivíduo aprende do seu modo pessoal e único. Um Estilode Aprendizagem não é o que a pessoa aprende e sim o modo como ela secomporta durante o aprendizado.Só lembrando, Estilos de Aprendizagem ajudam a explicarporque uma criançapode aprender a dizer todo alfabeto após ler um livro de alfabetização,enquanto que outras podem aprender a mesma coisa brincando com Blocos deConstrução que tenham letras, e ainda outras podem aprender o mesmocantando músicas como a Canção do ABC.
  3. 3. Atualmente, existem pelo menos Sete Estilos de Aprendizagemidentificados:1. Físico (indivíduo que usa muito a expressão corporal)2. Interpessoal (individuo introspetivo)3. Intrapessoal (individuo extrovertido)4. Linguístico (aqueles que se expressam melhor com palavras)5. Matemático (os que usam mais o pensamento/raciocínio lógico)6. Musical (se interessam mais por sons e música)7. Visual (exploram mais o aspeto visual das coisas)
  4. 4. Aprendizagem na sala de aula Caracterizado pelo momento em queocorre o confronto de idéias entre alunos xprofessores, entre aluno x aluno, na busca doaprimoramento de técnicas para maiorracionalização da transmissão dos conteúdos. Éde fato importantíssimo no processo de ensino-aprendizagem abordar os conteúdos a partir devárias visões para então juntos chegar a umentendimento. A partir do momento em que nos relacionamos com outras pessoas, somos transportados de um nível de conhecimento para outro, a todos os momentos estamos a receber novas informações que podem tornar-se aprendizagens significativas, temos sempre um ponto de partida que que são os conhecimentos superficiais, no entanto cabe a cada pessoa buscar meios para aperfeiçoar-se.
  5. 5. A aprendizagem não acaba nunca, ninguém é tão sábio que não tenha nada para aprender, e ninguém é tão vazio que não tenha nada para ensinar.Aprender é ir se inteirando da aprendizagemmais profunda e que realmente interessa navida: conhecer o humano, o mundohumano. Quando falamos em sala de aula énecessário que o professor procure conhecere diagnosticar cada aluno para ter clareza doque os alunos querem aprender por quegostam, mas não pode se esquecer tambémdo que são necessários e fundamentais queeles aprendam procurando sempreestabelecer uma relação entre osconhecimentos que o aluno tem com osconhecimentos científicos que o professorirá trabalhar.
  6. 6. Aprendizagem pela descobertaO termo motivação é derivado do verbo emlatim “movere”. A ideia de movimento apareceem muitas definições e, relaciona-se ao fatoda motivação levar uma pessoa a fazer algo,mantendo-a na ação e ajudando-a acompletar tarefas
  7. 7. Motivação para o estudo e para a aprendizagem Um conceito utilizado no estudo da motivação e que também aparece no estudo da motivação para a aprendizagem escolar é o de motivação intrínseca e extrínseca.Um aluno extrinsecamentemotivado é aquele que De acordo com as autoras um alunodesempenha uma atividade extrinsecamente motivado é um aluno queou tarefa interessado em está mais interessado na opinião do outro, asrecompensas externas ou tarefas são realizadas com o objetivosociais. [E que um aluno principal de agradar pais e/ou professores,motivado intrinsecamente, para ter reconhecimento externo, receberao contrário] é aquele cujo elogios ou apenas para evitar uma punição,envolvimento e manutenção já alunos com motivação intrínsecana atividade acontece pela trabalham nas atividades, pois astarefa em si, porque é consideram agradáveis.interessante e geradora desatisfação.
  8. 8. O aluno estará motivado a aprender e adquirir conhecimento, em duas ocasiões, quando ele está preparado para a busca contínua do processo de aprendizagem e quando o estudo é de seu interesse. Toda a aprendizagem precisa estar embasada em um bom relacionamento entre os elementos que participam do processo: aluno, professor e colegas de turma.A motivação do aluno, portanto, estárelacionada com trabalho mental situado nocontexto específico das salas de aula. Surgedaí a conclusão de que seu estudo não poderestringir-se à aplicação direta dos princípiosgerais da motivação humana, mas devecontemplar e integrar os componentespróprios de seu contexto
  9. 9. Treinos de métodos de estudo • gestão do tempo de estudo O estudante deve conciliar as suas atividades desportivas, de convívio, etc, com o tempo dedicado aos estudos. É necessário que estabeleça uma escala de prioridades, fazendo uma gestão racional do tempo, dedicando a cada tarefa o tempo necessário. No entanto, um jovem com metas ambiciosas terá sempre que dedicar mais tempo ao estudo do que a outras ocupações. É desejável que se dedique ao estudo individual, em média, um mínimo de 10 horas semanais.
  10. 10. • Gestão do espaço de estudo Um dos fatores que afetam a falta de atenção e concentraçãono estudo é o ambiente de trabalho. O ideal é que exista um local destinado apenas ao estudo.Mas em muitos casos, isso não é possível. Deve então partir-se dascondições existentes, identificando, em conjunto com o jovem quaisos estímulos do meio ambiente que podem contribuir para perturbara sua atenção e, em seguida, a imaginar estratégias para os eliminarou evitar.

×