Morte e Recomeço

107 visualizações

Publicada em

Roteiro de curta-metragem. Dois cadáveres de diferentes características e culturas morrem no mesmo dia. Antes de deixarem seus corpos decidem conversar sobre suas vidas e também saber como cada um morreu.

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
107
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Morte e Recomeço

  1. 1. Morte e Recomeço 23/08/2015 (domingo) Robson Nakazato
  2. 2. CENA 1 - TELA TOTALMENTE ESCURA SAMUEL Eu estou morto? ELAINE Sim. SAMUEL Sério é?! Nossa, nunca me senti tão confortável em minha vida. ELAINE Você tá brincando o que está falando? Você acha que existe algo pior que a própria morte? SAMUEL Sim. ELAINE O que é? SAMUEL Viver com sofrimento. ELAINE Morrer é melhor do que sofrer. SAMUEL Claro. Entre estar morto ou ser um mendigo prefiro estar numa cova. E se eu fosse um criminoso e for pego pela polícia eu metia uma bala na cabeça do que apodrecer na cadeia. CENA 2 - AMBIENTE INTERNO - NECROTERIO Em um necroterio se encontra dois cadaveres ao lado do outro. Até que aparece a imagem os dois mortos (fantasmas) de pé pertos de seus corpos. ELAINE Agora que podemos nos ver... Não me apresentei. Meu nome é Elaine. SAMUEL Samuel. E você como morreu? ELAINE Bem... Estava andando na rua com depressão profunda e destraída. (MAIS...) (CONTINUA...)
  3. 3. ...CONTINUANDO: 2. ELAINE (...cont.) Quando veio um embriagado que me atropelou em alta velocidade. SAMUEL Seu sotaque é diferente. Você é de onde no nordeste? ELAINE Fortaleza. E você é daqui mesmo? SAMUEL Sim. O que você faz no Rio de Janeiro? ELAINE Bom... Tentei fazer de tudo a qualquer coisa para uma cerearense sobreviver, e também ser reconhecida e respeitada na cidade maravilhosa. SAMUEL Onde você morava? ELAINE Copacabana. SAMUEL Como foi morar lá? ELAINE É bom para quem é turista cheio de grana. Terrivel para ser um morrador pobre. A area mais popular dos bairros como um lugar belo é totalmente maquiado pelo disfarce. Tudo muito caro para se viver e distante para ir nos lugares. SAMUEL E sua convivência com o povo? ELAINE Humilhante para alguém de Forta-LEZA!. Povo carioca é muito preconceituoso e folgado, tendo também um humor, às vezes, racista de levar as coisas na vida. SAMUEL Essa é tal "cidade-maravilhosa". (CONTINUA...)
  4. 4. ...CONTINUANDO: 3. ELAINE Enquanto você? O que faz? SAMUEL Eu sou escritor. ELAINE Ah mesmo! Qual é seu romance? SAMUEL Não sou extamente o cara que escreve histórias no papel desperdiçado para um público brasileiro cuja cultura não é ler. ELAINE Mas então, você... escreve aonde? SAMUEL Para internet. No meu blog onde sou livre ao que eu digo e sem ninguém como alterador de texto. E também escrevo esquetes de humor a um vlog feito por antigos colegas de escola que viraram atores. ELAINE Você chegou a cursar uma faculdade? SAMUEL Sim. Mas não fiz português ou literatura. Minha familia ficou insistindo de fazer uma faculdade relacionado ao meio ambiente achando que seria a profissão do futuro. ELAINE E não é? SAMUEL Na verdade existem algumas coisas que não são simples. Não é apenas abraçar ou fazer uma corrente humana para proteger uma árvore. ELAINE Então tudo que você queria era ser escritor. Mas nunca ouviu falar que escritor é coisa de drogado. (CONTINUA...)
  5. 5. ...CONTINUANDO: 4. SAMUEL Elaine. Sou escritor de roteiros e não de livros. No romance o escritor pode viajar e encher de linguiça intimista no meio do nada. E no roteiro a coisa tem que ser mais direta para que o leitor possa exercitar sua imaginação visual. ELAINE Ah entendi. E quantos anos você tem? SAMUEL 39 ELAINE O que?! Aos 39 anos você encerrou sua vida. Você deve ser uma dessas pessoas que abusam do próprio talento para arruinar com alcool e drogas. SAMUEL Não. Muito pelo contrário. ELAINE Como você faleceu? SAMUEL Eu injetei cianeto nas minhas veias. ELAINE Por quê? SAMUEL Eu estava batalhando para conseguir levar alguns dos meus roteiros àlguma companhia (estúdio, equipe independente e canal de TV) e até editora caso virasse um livro. Levei mais "não" do que J. K. Rowling. ELAINE Então você morreu pelo fracasso? SAMUEL Não exatamente. Após as recusas das editoras decidi planejar minha morte. Antes de me matar, escrevi no meu testamento tudo sobre a (MAIS...) (CONTINUA...)
  6. 6. ...CONTINUANDO: 5. SAMUEL (...cont.) venda dos meus roteiros e minhas condições. E para que eu não parecesse um zero à esquerda suicída eu havia preparado um disfarse que simulasse uma cena do crime. ELAINE Tudo isso que você está dizendo é bizarro. SAMUEL Deixe-me que eu te mostro. Samuel poe a mão na testa de Elaine. Ela fecha os olhos e começa a tremer. ELAINE Eu consigo ver! CENA 3 - AMBIENTE INTERNO - APARTAMENTO - SIMULAÇÃO DO SAMUEL ("DISFARCE DA CENA DO CRIME") Samuel prepara a simulação fazendo uma pequena bagunça: revirando alguns objetos (poltrona, mesa e cadeira), fazendo pegadas falsas com um sapato para parecer que havia uma outra pessoa e largando copos com bebida. Depois ele injeta o cianeto no braço e rapidamente antes começar a ter efeito dá socos em si na própria cara. E assim Samuel pula de costa contra a janela para simular que foi jogado, e caindo em uma das ruas movimentadas da cidade. CENA 4 - AMBIENTE INTERNO - NECROTERIO SAMUEL ...e você já entendeu o resto. ELAINE Credo. Mas que fim de vida. SAMUEL Eu não acho que isso seja o fim. Digamos que seja um recomeço. ELAINE Como assim? Eu não entendi. SAMUEL Enquanto você estava tendo a visão de minha morte, eu descobri que (MAIS...) (CONTINUA...)
  7. 7. ...CONTINUANDO: 6. SAMUEL (...cont.) virei notícia nos principais telejornais. E aí vi alguns leitores de estúdio finalmente leram meus roteiros. ELAINE Nossa que bom. De repente os dois veem uma luz branca iluminar em baixo da porta de saída. ELAINE Acho que estão nos chamando para irmos embora. Vamos? SAMUEL Claro. Já que estamos mortos. Por que não. Samuel e Elaine vão em direção para a porta de saída. Enquanto andam continuam puxando papo. ELAINE Nada mal para um novo início de carreira. SAMUEL É. Nunca pensei que a morte me daria sorte como foi de: Elvis, Eduardo Campo, Paul Walker, Stig Larsson. ELAINE O que você espera agora? SAMUEL Eu não sei. Mas espero um novo começo de vida. Como dizia meu avô: "a morte nem sempre é o fim". FIM

×