Atmosfera
Camada gasosa que envolve a Terra

Camadas da atmosfera
Camada

Altitude

Fenómenos físicos e químicos mais impo...
Composição da atmosfera atual:
Componentes maioritários/principais
Azoto molecular (N2) – 78.08%
Oxigénio molecular (O2)– ...
Mapa da poluição atmosférica por dióxido de azoto (NO2) troposférico

Uma substancia diz-se tóxica quando a sua ingestão, ...
Termosfera: aumenta porque existe elevada atividade química, elevada absorção de radiação
e radiação altamente energética ...
Numero de avogadro
Em 22,4 litros de um gás, a 0ºC e a 1 atm, existem 6,022 x 1023 mol-1.

N - Nº de partículas
n - quanti...
Massa molar (M)
Indica a massa por unidade de quantidade de matéria
É expressa em gramas por mole

M=

n=

M- Massa molar ...
Tipos de Colóides
Aerossol
Líquido ou sólido disperso num gás
Espuma
Gás disperso num líquido
Gás disperso num sólido - Es...
Unidade: Não tem unidades

Partes por milhão
Partes de soluto por milhão de partes de solução( em massa ou volume)
6

ou

...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resumo para o 3º teste de química

1.171 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.171
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo para o 3º teste de química

  1. 1. Atmosfera Camada gasosa que envolve a Terra Camadas da atmosfera Camada Altitude Fenómenos físicos e químicos mais importantes Troposfera Até cerca de 15 km Estratosfera Mesosfera Termosfera De 15 km a 50 km De 50 km a 80 km De 80 km a 800 km Exosfera Acima de 800 km Principais Fenómenos meteorológicos Respiração e fotossíntese Poluição atmosférica Filtro das radiações ultravioletas pelo ozono Atividade química reduzida Filtro das radiações mais energéticas, com a consequente ionização e dissociação das moléculas da atmosfera Praticamente já não existe matéria Raios cósmicos, que são partículas subatómicas (protões, neutrões e eletrões) proveniente do espaço exterior Evolução da atmosfera terrestre 1) Bola de fogo - 4600 M.a Arrefecimento 2) Crosta 3) 1ºs Vulcões Componentes minoritários Amoníaco (NH3) Azoto molecular (N2) Metano (CH4) Arrefecimento 4) 5) 6) 7) Componentes maioritários Dióxido de carbono (CO2) Água (H2O) Chuvas (por condensação do vapor de água) s 1º oceanos 1ºs organismos vivos (cianobactérias) (no fundo dos oceanos ou junto aos vulcões) 1ª fotossíntese H2O H2 + O2 (fotodissociação da água - em pequenas quantidades) 8) O2 (consumido nas reações de oxidação) 9) O3
  2. 2. Composição da atmosfera atual: Componentes maioritários/principais Azoto molecular (N2) – 78.08% Oxigénio molecular (O2)– 20.95% Árgon (Ar)– 0.93% Dióxido de carbono (CO2)– 0.035% • Componentes minoritários/vestigiais Néon (Ne)– 18 ppm Hélio (He)– 5,20ppm Metano (CH4)– 1,40ppm Crípton (Kr)– 1,00ppm Hidrogénio (H2) – 0,50ppm Óxido de diazoto (N2O) – 0,50 ppm Monóxido de carbono (CO) Xénon (Xe) Amoníaco (NH3) Monóxido de azoto (NO) Dióxido de azoto (NO2) Ozono (O3) – 0,04 ppm A principal diferença entre a atmosfera primitiva e a atmosfera atual, reside no facto de a primeira não possuir oxigénio livre (O2); • O oxigénio resultou da fotossíntese e acumulou-se na atmosfera até atingir a abundância atual; • O azoto foi-se acumulando na atmosfera à medida que se libertava da crosta terrestre. Poluente atmosférico Poluente atmosférico é toda a emissão, natural ou antropogénica, que altere a composição normal da atmosfera de forma a prejudicar a qualidade de vida na Terra. Poluentes primários: produtos resultante de atividades naturais e humanas Poluentes secundários: quando os poluentes primários reagem entre si ou com outra substancias, fomando novas substâncias. Poluente Fontes naturais Fontes antropogénicas Dióxido de carbono (CO ) Respiração Produção de energia e aquecimento, transportes, indústria transformadora Óxidos de azoto (NO, NO2 e N2O) Compostos orgânicos voláteis, COV (metano, compostos aromáticos e halogenados, etc.) Atividade microbiana nos solos, relâmpagos Oceanos, vulcões, erosão do solo Pântanos, decomposição de matéria orgânica, digestão ruminantes. Transportes, produção de energia, indústria transformadora Produção de energia elétrica, indústria transformadora Transportes, solventes, eliminação de resíduos, agropecuária Matéria particulada (poeiras, fumos, pólenes, aerossóis, etc.) Ventos e tempestades, floração, aerossol marítimo Construção civil, transportes, fogos florestais, aquecimento doméstico 2 Óxidos de enxofre (SO2 e SO3)
  3. 3. Mapa da poluição atmosférica por dióxido de azoto (NO2) troposférico Uma substancia diz-se tóxica quando a sua ingestão, direta ou indireta, contacto coma pele ou inalação causa alterações e/ou graves no estado de saude de um organismo vivo. Toxicidade aguda Dose letal de um produto químico (DL50) A dose de uma substancia que mata 50% de uma população testada. O seu valor expressa-se em mg de substância por kg de massa corporal. Quanto menor for a dose letal de uma substancia, maio será a sua toxicidade. Varia de pessoa para pessoa , com a idade, sexo e estado de saude. Atmosfera: temperatura, pressão e densidade Variação da temperatura na atmosfera Troposfera: diminui devido à expansão da ar. O ar quente, menos denso, sobe, permitindo que as camadas de ar mais frio desçam, num movimento de convecção Estratosfera: aumenta devido às reações que envolvem o ozono que libertam energia e fazem aumentar a temperatura Mesosfera: diminui devido á baixa reatividade química e existirem poucas espécies químicas que absorvem a radiação
  4. 4. Termosfera: aumenta porque existe elevada atividade química, elevada absorção de radiação e radiação altamente energética que chega até esta zona Exosfera: variações térmicas muito grandes, podendo atingir os 2000 oC durante o dia e os -270 oC durante a noite. Variação da densidade e da pressão na atmosfera Diminui coma altitude, poisa foça gravitica diminui, logo o ar expande-se e torna-se mais rarefeito, isto justifica a diminuição da densidade e da pressão, á medida que nos afastamos da superficie. Lei de Avogadro Volumes iguais de quaisquer gases contêm o mesmo numero de moléculas, quando medidos nas mesmas condições de pressão e temperatura - Condições PTN (pressão e temperatura normal: 0ºC e 1 atm) Ou
  5. 5. Numero de avogadro Em 22,4 litros de um gás, a 0ºC e a 1 atm, existem 6,022 x 1023 mol-1. N - Nº de partículas n - quantidade química/ de matéria (mol) Exemplo: 2 moles de moléculas, quantas moléculas são? 1 mol moléculas _________________________________ 2 mol moléculas _________________________________ N= 12,044 6,0022 moléculas N moléculas ou 6,022 moléculas = N=12,044 moléculas Quantidade de matéria/ de substancia/química - expressa em moles (mol) 1 mole (mol) é a quantidade de matéria (n) existente numa amostra que possua 6,022x1023 partículas. Volume molar (Vm) É o volume ocupado por uma mole de gás. Exprime-se em decímetros cúbicos por mole (dm3/mol) ou em decímetros por mole (L/mol). O volume molar de qualquer gás nas condições PTN é sempre 22,4 dm3/mol. Nesse volume existem sempre 6,022 1023 moléculas. Vm = Vm – Volume molar (dm3/mol ou dm3 mol-1) = 22,4 dm3 mol-1 (em condições PTN) V – volume do gás (dm3 ) n – quantidade química de gás (mol )
  6. 6. Massa molar (M) Indica a massa por unidade de quantidade de matéria É expressa em gramas por mole M= n= M- Massa molar (g/mol) m - Massa de matéria (g) n - quantidade química, «nº de moles» Exemplo: Determinar o número de moléculas de CO2 existentes em 100g deste gás. M(CO2) = M (C) + 2M (O) 12,01 + 2 16,00 44,01 g/mol M= (=) (=) 1,37 44,01= 6,022 (=) n= (=) n= 2,27 mol (=) N (CO2) = 6,022 = (=) moléculas de CO2 Dispersões na atmosfera µm µm 10-9 10-6 Soluções de Colóides misturas homogéneas meio d0isperso Suspensões ou misturas heterogéneas + Soluto meio dispersante (meio disperso) propriedade + Solvente Efeito de (meio dispersante) Tyndall
  7. 7. Tipos de Colóides Aerossol Líquido ou sólido disperso num gás Espuma Gás disperso num líquido Gás disperso num sólido - Espuma sólida (esferovite) Emulsão Líquido disperso num líquido Líquido disperso num sólido - Emulsão sólida Sol ou gel Sólido disperso num líquido Sol sólido Sólido disperso num sólido Concentração Composição quantitativa Expressa em quantidade de matéria (mol) de soluto por unidade de volume de solução. Unidade SI de concentração é mol/m3 Modos de expressar a composição de soluções Concentração Quantidade de matéria de soluto por unidade de volume de solução Unidade: Mol dm-3 Concentração em massa Massa de soluto por unidade de volume de solução Unidade: g dm-3 e mg dm-3 Percentagem em massa Massa de soluto por massa de solução ( 100) Unidade: % (m/m) Percentagem em volume Volume de soluto por volume de solução ( 100) Unidade: % (v/v) Fração molar Quantidade de matéria de um componente (um soluto ou o solvente) por unidade de quantidade de matéria de solução (soma das quantidades de matéria dos vários componentes)
  8. 8. Unidade: Não tem unidades Partes por milhão Partes de soluto por milhão de partes de solução( em massa ou volume) 6 ou 6 Unidade: ppm Interação radiação - matéria Radiação UV-A É a menos energética É pouco retida pela atmosfera e penetra na pele humana, podendo causar danos em profundidade. Radiação UV-B É perigosa para o ser humano, pois é responsávekl pelas queimaduras solares É retida em grande parte pelo ozono (O3) estratosférico e também pelo oxigénio (O2) Radiação UV-C É a mais energética e por isso a mais perigosa para o ser humano É praticamente absorvida pelo oxigénio (O2) e azoto (N2) presentes na termosfera Parte da radiação infravermelha proveniente do Sol é filtrada pelo vapor de água e dióxido de carbono existentes na atmosfera. Mas estes gases desempenham um papel mais importante no chamado efeito de estufa. O efeito de estufa é um fenómeno natural em que a radiação visível e parte da radiação ultravioleta, provenientes do sol, atravessam a atmosfera e incidem na Terra aquecendo a sua superficie.

×