Análise do Relatório de Estágio

373 visualizações

Publicada em

Análise de um Relatório de Estágio

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
373
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
81
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise do Relatório de Estágio

  1. 1. “Empenhamento organizacional afetivo e saliência das actividades: diferença entre sexos” por Ricardo Jardim Trabalho realizado por: Joana Farinha Ricardo Brasil Tiago Candeias
  2. 2. Porquê este relatório?A escolha insere-se nos projetos que estão a serdesenvolvido na Associação Cercizimbra e naSociedade Filarmónica Incrível Almadense(S.F.I.A.) pela importância que existe noempenhamento de todos os intervenientes naInstituição bem como a diversidade de sexosexistente.
  3. 3. A introduçãoNa introdução deste relatório é possível ler-se um pouco sobreas duas vertentes que o autor pretende abordar bem como oconteúdo dos vários capítulos.Contexto institucional O autor não apresenta qualquer informação sobre a instituição de estágio.
  4. 4. Enquadramento Neste estudo evidenciam-se duas variáveis: A variância entresexos de acordo com o seu emprenhamento organizacional afetivo e Diminuição doa importância desta variável para o desempenho de diferentes papeis risco de abandonocomo participação e adesão no trabalho e em casa/família. Constata- voluntáriose assim que este relatório analisa o empenhamento organizacionalafetivo tratando-se de um estudo sobre as relações entreempregados e a sua organização. Esta vertente apresenta um Trabalhadorgrande impacto no desempenho e sucesso das organizações pois: satisfeito e empenhado Aumento do tempo de dedicação ao trabalho que pode ir para além do horário normal
  5. 5. EnquadramentoAnalisa de que forma é que a relação afetiva do homem com otrabalho torna-se importante no desempenho de tarefas.“Dar prioridade às exigências relacionadas com o trabalho podeperturbar tanto a família como os papéis pessoais. Umaorganização deve ser sensível às exigências da família que sãoafetadas pelas imposições do trabalho. É, então, necessário ajustaras exigências do trabalho às necessidades da família” (Balmforth &Gardner, 2006).
  6. 6. Etapas do projeto-Criação de hipóteses-Construção da uma amostra em ambos os sexos-Realização de questionários sobre o empenhamentoorganizacional-Realização de inventários sobre o tema da saliência dasactividades-Análise de resultados-Constatação das conclusões
  7. 7. EstruturaçãoIntroduçãoI- Enquadramento teóricoII – MétodoIII-Análise/ Discussão dos resultadosIV- Conclusões e limitações
  8. 8. Objetivos-Avaliar o empenhamento organizacional afetivo e a suarelação com a variável sexo
  9. 9. Hipóteses de investigação-H1: O sexo feminino apresenta maior empenhamento organizacionalafetivo comparativamente com o sexo masculino?-H2a: Espera-se que os homens tenham uma maior adesão ao papeltrabalho do que ao papel casa/família.-H2b: Espera-se que os homens tenham uma maior participação nopapel trabalho do que ao papel casa/ família.-H2c: Espera-se que os homens tenham uma maior adesão ao papeltrabalho do que as mulheres.-H2d: Espera-se que os homens tenham uma maior participação nopapel trabalho do que as mulheres.
  10. 10. Dificuldades-Baixo número de participantes na amostra.-A grande heterogeneidade das variáveis demográficas, faz comque a generalização dos resultados seja realizada com algumaprecaução, as medições ter sido feitas num só momento.-A posição hierárquica não ter sido devidamente contempladapode influenciar as mediações de empenhamento.-O facto de a amostra ter sido recolhida numa grande variedadede organizações e não apenas numa unidade de negócio.-Literatura limitada no tema da Saliência das Actividades.
  11. 11. Resultados e Conclusões-A variável sexo não exerce nenhuma influência no empenhamentoorganizacional afetivo.-O sexo feminino revela valores mais baixos de empenhamentoafetivo devido ao papel fundamental da mulher em casa/família oumesmo pela descriminação no trabalho.-O papel do trabalho apresenta-se como mais saliente que o papelcasa/família- Os homens são mais propensos a segmentar ou a compartilhar opapel do trabalho e o papel da família enquanto as mulheresprocuram a integração dos dois papeis.
  12. 12. ContributosEstes resultados contribuem para chamar a atenção para umconjunto de práticas que possibilitam uma melhor gestão dasresponsabilidades laborais e familiares. Estas responsabilidadesao serem bem aplicadas podem resultar em benefícios tanto paraos colaboradores como para a própria organização
  13. 13. A nossa opinião Relativamente à estrutura e composição do relatórioobserva-se que os objetivos foram cumpridos e que as hipóteseslevantadas inicialmente foram analisadas. Porém as respostasobtidas podiam ter sido mais elaboradas. Aprendemos que a eficiência e eficácia do trabalho não depende do nosso sexo mas sim das nossas motivações. Cabe às organizações criar estratégias para motivar os seus colaboradores funcionarem em prol dos objetivos da empresa.
  14. 14. Fim

×