Universidade de Évora
2013/2014
Engenharia de Energias Renováveis
Energia, Ambiente e Sustentabilidade
Grupo D:
Davide Per...
• “Obrigação” para políticas futuras;
• Avaliação das interações entre as dimensões.
Quantificação da
Sustentabilidade
Abordagens
Contabilísticas
Abordagem baseada
em informações
ecológicas• Emergia;
• Exerg...
…por exemplo,
Uma árvore…
EMERGIA é toda a energia necessária para um ecossistema
produzir um recurso (energia, material, ...
… energias não são de igual
qualidade …
1 J Combustíveis Fósseis 1 J
Radiação Solar
…diferentes qualidades têm de ser TRAN...
“Environmental loading ratio” (E.L.R.):
“Environmental yield ratio” (E.Y.R.):
“Sustainability Index” (S.I.):
EXERGIA O trabalho máximo que se pode alcançar levando-se o sistema ao
estado de equilíbrio com o ambiente.
Análise exergé...
Análise à pegada ecológica
 Objetivo: Promover o uso sustentável dos recursos
ecológicos.
 Baseia-se na comparação entre...
Análise à pegada ecológica
 Unidade: “hectare global (ha): área física de terrenos
biologicamente produtivos.
Ex: Em Port...
Análise à Pegada Ecológica
 Como são calculados estes valores?
 P𝐞𝐠𝐚𝐝𝐚 𝐞𝐜𝐨𝐥ó𝐠𝐢𝐜𝐚 𝐝𝐞 𝐩𝐫𝐨𝐝𝐮çã𝐨: 𝐸𝐹𝑃 =
𝑃
𝑌𝑛
. 𝑌𝐹. 𝐸𝑄𝐹
EFp -...
Abordagem baseada em
informações ecológicas
 Resiliência ou elasticidade: habilidade de um sistema absorver
choques e de ...
Abordagem baseada em
informações ecológicas
 Robustez: capacidade de um sistema resistir a
perturbações.
 𝑅 = − 𝛼 log (𝛼...
Análise dos “Trade-offs”
• Influência no sistema;
• Habilidade de balancear os “trade-offs”;
• Identificação dos “trade-of...
• Sustentabilidade é avaliada pelo impacte do ambiente (I), em
função das variáveis da população (P), afluência (A) e
tecn...
Conclusões
• Necessidade de uma combinação entre as várias
abordagens;
• Base comum para todo o tipo de políticas;
• Estra...
Advancing quantification methods of sustainability - Article Analysis
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Advancing quantification methods of sustainability - Article Analysis

260 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Advancing quantification methods of sustainability - Article Analysis

  1. 1. Universidade de Évora 2013/2014 Engenharia de Energias Renováveis Energia, Ambiente e Sustentabilidade Grupo D: Davide Pereira Maria Lopes Ricardo Andrade “Advancing quantification methods of sustainability: A critical examination emergy, exergy, ecological footprint, and ecological information-based approaches”
  2. 2. • “Obrigação” para políticas futuras; • Avaliação das interações entre as dimensões.
  3. 3. Quantificação da Sustentabilidade Abordagens Contabilísticas Abordagem baseada em informações ecológicas• Emergia; • Exergia; • Pegada Ecológica. Propriedade IntensivasPropriedade Extensivas
  4. 4. …por exemplo, Uma árvore… EMERGIA é toda a energia necessária para um ecossistema produzir um recurso (energia, material, serviço da natureza, serviço humano).
  5. 5. … energias não são de igual qualidade … 1 J Combustíveis Fósseis 1 J Radiação Solar …diferentes qualidades têm de ser TRANSFORMADAS em uma referência… EMJOULES SOLAR Refere-se a qualidade Energia investida num produto ou serviço
  6. 6. “Environmental loading ratio” (E.L.R.): “Environmental yield ratio” (E.Y.R.): “Sustainability Index” (S.I.):
  7. 7. EXERGIA O trabalho máximo que se pode alcançar levando-se o sistema ao estado de equilíbrio com o ambiente. Análise exergética Exergias de entrada e de saída no sistema identificação e quantificação Cálculo da eficiência exergética do sistema Limitações energéticas de diferentes processos – método “Extended Exergy Analysis” (EEA)
  8. 8. Análise à pegada ecológica  Objetivo: Promover o uso sustentável dos recursos ecológicos.  Baseia-se na comparação entre oferta (biocapacidade) e do consumo (pegada) de recursos naturais.
  9. 9. Análise à pegada ecológica  Unidade: “hectare global (ha): área física de terrenos biologicamente produtivos. Ex: Em Portugal (valores per capita/por habitante): Biocapacidade=1,3 ha (oferta) Pegada ecológica=4.5 ha (consumo) -> Défice=3.2 ha
  10. 10. Análise à Pegada Ecológica  Como são calculados estes valores?  P𝐞𝐠𝐚𝐝𝐚 𝐞𝐜𝐨𝐥ó𝐠𝐢𝐜𝐚 𝐝𝐞 𝐩𝐫𝐨𝐝𝐮çã𝐨: 𝐸𝐹𝑃 = 𝑃 𝑌𝑛 . 𝑌𝐹. 𝐸𝑄𝐹 EFp - Pegada ecológica da produção; P - Quantidade de produto antropogénico – ex: produção de alimentos, emissões de carbono, etc; Yn - Rendimento médio nacional para P; YF - Fator de rendimento para o tipo de uso da terra; EQF - Fator de equivalente para o tipo de uso da terra.  Pegada ecológica de consumo: 𝐸𝐹𝐶 = 𝐸𝐹𝑝 + 𝐸𝐹𝐼 − 𝐸𝐹𝐸 EFc - Pegada ecológica do consumo; EFp - Pegada ecológica da atual produção pelas comunidades humanas locais; EFI - Pegada ecológica dos fluxos importados; EFe - Pegada ecológica dos fluxos exportados.
  11. 11. Abordagem baseada em informações ecológicas  Resiliência ou elasticidade: habilidade de um sistema absorver choques e de voltar ao seu estado estável inicial. É definida por dois conceitos: “Elasticidade Engenheira”- habilidade de um sistema absorver um choque e voltar ao estado estável anterior; “Elasticidade Ecológica”- habilidade do sistema em se organizar de um ponto de estabilidade para um outro, após sofrer uma perturbação.
  12. 12. Abordagem baseada em informações ecológicas  Robustez: capacidade de um sistema resistir a perturbações.  𝑅 = − 𝛼 log (𝛼) 𝛼 - estado de organização do sistema (0 ≤ 𝛼 ≤ 1) Para atingir a sustentabilidade é necessário encontrar o nível ótimo de robustez, o que não é tarefa fácil.
  13. 13. Análise dos “Trade-offs” • Influência no sistema; • Habilidade de balancear os “trade-offs”; • Identificação dos “trade-offs” que aumentam a eficiência (informações ecológicas); • Aumento de eficiência -> redução no consumo de recursos (abordagens contabilísticas).
  14. 14. • Sustentabilidade é avaliada pelo impacte do ambiente (I), em função das variáveis da população (P), afluência (A) e tecnologia (T); • As abordagens contabilísticas de emergia, exergia e pegada ecológica estão em linha com a do quadro IPAT; • Sistemas com um menor impacte (I), os quais que consomem menor quantidades de recursos, são mais eficientes; • Uma maneira de diminuir o impacte é de melhorar a tecnologia que determina a eficiência dos serviços que providenciam os recursos naturais.
  15. 15. Conclusões • Necessidade de uma combinação entre as várias abordagens; • Base comum para todo o tipo de políticas; • Estratégias e políticas sustentáveis.

×