Aplicação do MAABE: metodologias de
               operacionalização (conclusão)




  Biblioteca Escolar e Avaliação Exte...
Aplicação do MAABE: metodologias de
                       operacionalização (conclusão)


     Todas as mais-valias daí r...
Aplicação do MAABE: metodologias de
                    operacionalização (conclusão)


 prática lectiva em sala de   acti...
Aplicação do MAABE: metodologias de
                     operacionalização (conclusão)


                                 ...
Aplicação do MAABE: metodologias de
                  operacionalização (conclusão)


                            acção pa...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

RelatóRios Ige AnáLise CríTica

1.476 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

RelatóRios Ige AnáLise CríTica

  1. 1. Aplicação do MAABE: metodologias de operacionalização (conclusão) Biblioteca Escolar e Avaliação Externa da Escola/Agrupamento Análise e comentário crítico a relatórios da IGE Relatórios em análise: Agrupamento de Escolas Eng. Duarte Pacheco – Loulé Agrupamento de Escolas de Salir – Loulé Ano da Avaliação Externa: 2008/2009 As razões desta selecção prendem-se com o facto de ambos os Agrupamentos pertencerem ao mesmo concelho, apresentarem características comuns e uma das Bibliotecas já ter sido avaliada, a do Agrupamento de Salir, e a outra, a do Agrupamento Duarte Pacheco, ainda não. Após o trabalho de leitura e análise dos documentos recomendados para a tarefa desta sessão e depois de todo o trabalho desenvolvido ao longo destas seis sessões, ficou bem claro o papel da BE na escola/agrupamento, sendo inquestionável a integração da sua auto-avaliação na avaliação da escola. Constatei que os tópicos/campos de análise recomendados para a elaboração do documento de apresentação da escola, ao todo sete, se diluem no quadro de referência da IGE para elaboração do Relatório de Avaliação Externa, constituído por cinco domínios. Através do cruzamento de dados verifica-se que a avaliação da BE é inseparável da avaliação da escola, sendo um precioso contributo na identificação de prioridades e metas a atingir e um recurso inequívoco e indiscutível no que toca a estratégias a implementar com vista à melhoria dos resultados dos alunos, ao apoio aos docentes, à colaboração com as demais estruturas pedagógicas e de gestão da escola, enfim, ao sucesso educativo. A missão da BE cruza-se com os objectivos e metas da escola, contribuindo, assim, para a sua avaliação interna e externa. A análise destes relatórios da IGE permitiu aferir até que ponto, efectivamente, as bibliotecas escolares são referenciadas quer como centro de recursos, com A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  2. 2. Aplicação do MAABE: metodologias de operacionalização (conclusão) Todas as mais-valias daí resultantes e como contributo para a melhoria dos resultados dos alunos, quer como parceiro, no planeamento e desenvolvimento de actividades e projectos e na definição de estratégias. Passemos, então, ao quadro comparativo sobre as referências à BE nos relatórios em questão. Relatório da IGE Agrupamento de Escolas de Agrupamento de Escolas Domínios avaliados Salir Eng. Duarte Pacheco 1. Resultados No âmbito do “Sucesso académico” - Sucesso académico faz referência ao PNL (dinamizado - Participação e No subdomínio “Valorização e através das BEs do Agrupamento) desenvolvimento cívico impacto das aprendizagens” como uma das medidas pedagógicas - Comportamento e refere que “É também através da conducentes à melhoria dos disciplina dinâmica da BE/CRE que o - Valorização e impacto resultados. Agrupamento procura valorizar os das aprendizagens saberes constituindo-se como um Ao nível da promoção da formação pólo de dinamização da acção cívica dos alunos, não refere pedagógica que abrange a explicitamente a BE mas cita totalidade dos alunos e projectos e actividades em que a comunidade envolvente.” BE participou como parceiro (comemorações do Dia da Criança),bem como os clubes, embora não haja referência explícita ao Clube de Leitura. Relativamente à “Valorização e impacto das aprendizagens” refere que as actividades desenvolvidas nas bibliotecas do Agrupamento têm sido divulgadas através da imprensa local, contribuindo, também, para promover a imagem do Agrupamento junto da comunidade local. 2. Prestação do Serviço No âmbito do subdomínio No subdomínio “Articulação e Educativo “Articulação e sequencialidade” é sequencialidade” faz, mais uma vez, - Articulação e referida a deslocação mensal dos referência ao PNL, e a outros sequencialidade alunos das escolas pólo à escola projectos dinamizados pelas BEs - Acompanhamento da sede, para participarem em que denotam articulação entre os A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  3. 3. Aplicação do MAABE: metodologias de operacionalização (conclusão) prática lectiva em sala de actividades e fruírem dos vários níveis de ensino: “Semana da aula recursos materiais existentes, Leitura”, “Livro Viajante”, “Hora do - Diferenciação e apoios designadamente, da BE/CRE. Conto”, “Voando nas asas de uma - Abrangência do currículo pomba branca”. O Clube de Leitura e valorização dos saberes No âmbito da “Abrangência do (projecto da BE) é mencionado e da aprendizagem currículo e valorização dos como uma actividade de saberes e da aprendizagem”, são destacadas as actividades de complemento curricular com um leitura e de escrita promovidas bom nível de participação dos pela BE/CRE. alunos. 3. Organização e Gestão No respeitante à “Concepção, Escolar planeamento e desenvolvimento da - Concepção, planeamento e No respeitante à “participação actividade” a BE é referenciada desenvolvimento da dos pais e encarregados de como um parceiro no actividade educação” a BE/CRE dinamiza desenvolvimento de projectos e - Gestão e recursos acções de que é exemplo o humanos actividades consentâneas com o PE projecto “A Ler +”. - Gestão dos recursos “…Do PAA constam as propostas a materiais e financeiros desenvolver (…) e os projectos a - Participação dos pais e dinamizar pelos diferentes outros elementos da departamentos e pela equipa das comunidade educativa BE/CRE.” - Equidade e justiça No âmbito dos recursos materiais e financeiros também há referências à BE: “O apetrechamento informático é uma prioridade do Agrupamento, visível na criação da BE/CRE e da sala de Informática (…), embora, segundo os entrevistados, ainda seja uma área deficitária.” “(…).A melhoria das restantes EB1 e JI é uma preocupação da Autarquia, evidente nos melhoramentos … nomeadamente, na BE/CRE…” O PNL também é citado como uma das fontes de receita do Agrupamento. Os pais e encarregados de educação são convidados a A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  4. 4. Aplicação do MAABE: metodologias de operacionalização (conclusão) participar em actividades da BE, como a “Semana da Leitura”e envolvidos na dinamização do PNL. (…)as actividades desenvolvidas nas BE/CRE também têm chamados os EE à escola através da organização de jantares/cocktails, espectáculos, exposições.” No subdomínio “Equidade e justiça” “os alunos e EE interpelados mostraram também o seu agrado relativamente à criação de espaços lúdicos e didácticos onde todos têm acesso materiais diversificados como a BE/CRE…” 4. Liderança Em termos de “Abertura à No subdomínio “Motivação e - Visão e estratégia inovação”, “destaca-se o trabalho empenho” faz referência “ao - Motivação e empenho desenvolvido pela BE/CRE que, envolvimento da equipa das BE/CRE - Abertura à inovação para além de ser diversificado, em iniciativas que integram alunos e - Parcerias, protocolos e apoio o desenvolvimento encarregados de educação de todas projectos curricular e fomenta práticas as escolas do Agrupamento”. educativas inovadoras…”. No respeitante a ”Abertura à “A utilização do blogue da BE/CRE inovação”, é feita referência aos tem vindo a desenvolver a blogues existentes na escola, mas, comunicação entre os alunos e lamentavelmente, não é feita aquele serviço. referência explícita aos blogues das BE/CRE. O projecto “A Ler+” conta com o apoio e participação da biblioteca local, pólo da BM. 5. Capacidade de Auto- Faz referência à auto-avaliação Regulação e Melhoria da BE que incidiu em quatro da Escola Não há referências explícitas à BE. domínios, tendo sido aprofundado - Auto-avaliação o “Apoio ao desenvolvimento - Sustentabilidade do curricular”. Na sequência deste progresso trabalho foram retiradas conclusões que originaram a implementação de um plano de A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  5. 5. Aplicação do MAABE: metodologias de operacionalização (conclusão) acção para o presente ano lectivo. Em jeito de conclusão Dos relatórios que tive oportunidade de ler na transversalidade, constatei que a BE já é citada, embora, nalguns casos, ainda de uma forma tímida, o que confirma os constrangimentos que têm sido referidos, de um modo geral, por todos nós, formandos, ao longo dos vários trabalhos que temos vindo a desenvolver. Porém, noutros, é visível a dinâmica, o envolvimento e o reconhecimento da BE enquanto pólo cultural de desenvolvimento de saberes e aprendizagens. Relativamente aos dois relatórios que analisei mais em detalhe, sobre os quais incidiu o meu comentário crítico, constatei que no Agrupamento de Salir, em algumas áreas educativas a BE/CRE surge como líder. O seu papel enquanto motor de conhecimento e centro de desenvolvimento de competências e de aprendizagem, é reconhecido pela comunidade escolar, sendo já uma evidência o seu impacto nos resultados da aprendizagem. Penso que o facto de estar um curso um processo de auto-avaliação também terá contribuído para essa avaliação e para esse reconhecimento, o que, para nós professores bibliotecários, só pode funcionar com um estímulo e levar-nos a concluir que estamos no caminho certo. Em relação ao Agrupamento de Escolas Engº Duarte Pacheco, que é o que conheço de perto, as referências feitas à BE não transparecem, com propriedade, a sua dinâmica em prol do desenvolvimento de competências e saberes nos alunos, nem o apoio aos docentes, sobretudo ao nível das Áreas Curriculares Não Disciplinares. Resta-me aguardar os resultados da auto-avaliação. Porém, estou certa de que a aplicação deste MAABE, poderá ser uma oportunidade para ultrapassar constrangimentos e pontos fracos detectados aquando da Avaliação Externa da Escola/Agrupamento. A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009

×