Shockvertising
André Magalhães
Flávia Martins
Marcel Yudai
Rayssa Araújo
a tendência da publicidade em fazer mudanças de
c...
Sincero ou abusivo?
Questionamento
O que é?
É um tipo de anúncio que assusta e ofende o seu público por violar normas para valores sociais e
ideais pessoais ...
Como começou
“United Colors of Benetton”
Marca de roupa Italiana
O diretor de arte italiano
e fotógrafo Oliviero Toscani, ...
Analisando...
- Anúncios de choque são preenchidos com imagens e ideias que se desviam da norma,
geralmente criando bastan...
Analisando...
- Em média, uma pessoa é exposta a cerca de 3.000 anúncios por dia.
- O elemento surpresa é o que agarra a a...
Pontos a serem pensados
● Você arrisca a reputação e imagem da sua empresa
● Você pode ofender seus consumidores - por tra...
Os efeitos
Alguns cientistas argumentam que os anúncios chocantes evocam sentimentos
mais fortes entre os consumidores. Um...
CONAR
Artigo 20
Nenhum anúncio deve favorecer ou estimular qualquer espécie de ofensa ou discriminação racial, social, pol...
Terremoto
Propaganda,
Curitiba.
No Brasil
Governo
Brasileiro, 2001
WWF Brasil
Bolero, Fortaleza
Por Shopping Patio
Dom Luis.
Revolution Brasil
Por Propeg.
Enquanto isso, lá fora...
WWF
WWF, 2008
WWF, 2011
DDB, Turquia
http://goo.gl/xvfnto
WWF, 2012
por John Buchanan
Cinema de
Los Angeles, 2015
Por The Water
Project
Conclusão
Referências
Arnold, Chris, 2009. A punch in the face can offend. Retrieved April 2, 2010, from Lexis Nexis
database.
Dahl,...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Observatório em Publicidade e Sociedade - Shockvertising

204 visualizações

Publicada em

Trabalho observatório desenvolvido por estudantes de Comunicação Social com habilitação em Publicidade para a matéria Publicidade e Sociedade desenvolvendo o conceito de Shockvertising na publicidade.

Alunos envolvidos: Flávia Martins, André Vilas Boas, Rayssa Araújo e Marcel Yudai.

Publicada em: Dados e análise
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Observatório em Publicidade e Sociedade - Shockvertising

  1. 1. Shockvertising André Magalhães Flávia Martins Marcel Yudai Rayssa Araújo a tendência da publicidade em fazer mudanças de comportamento com peças de impacto.
  2. 2. Sincero ou abusivo? Questionamento
  3. 3. O que é? É um tipo de anúncio que assusta e ofende o seu público por violar normas para valores sociais e ideais pessoais faz o emprego em publicidade ou relações públicas da "aparência gráfica e slogans sem corte para realçar’’ uma questão de política pública, bens ou serviços, usando táticas de intimidação e elementos de medo para vender um produto ou entregar uma mensagem de serviço público, fazendo um "alto impacto" com o fim de captar a atenção e criar buzz, e também para atrair uma audiência para determinada marca ou trazer a consciência para determinada questão de serviço público, problema de saúde, ou causa social.
  4. 4. Como começou “United Colors of Benetton” Marca de roupa Italiana O diretor de arte italiano e fotógrafo Oliviero Toscani, é a mente criativa por trás de campanhas publicitárias ousadas da Benetton.
  5. 5. Analisando... - Anúncios de choque são preenchidos com imagens e ideias que se desviam da norma, geralmente criando bastante o alarme entre aqueles que os testemunham. Claramente, usar recurso de choque é um método para garantir a atenção de alguém, mas há uma linha tênue em que as pessoas acham que será produtivo ser chocante e ofensivo ao público (Arnold , 2009). - Em 2003, um estudo foi conduzido para testar se "shockvertising" ainda era ou não uma via eficaz para os anunciantes como uma forma de apelo ao público. O anúncio "chocante" teve um impacto mais profundo sobre eles do que os outros. Este estudo mostrou que o uso de umshockvertising em anúncios resultou em medidas mais elevadas de atenção, aviso, reconhecimento e estimulo cognitivo em comparação com um método que invoca o medo e uma abordagem informativa (Dahl, 2003).
  6. 6. Analisando... - Em média, uma pessoa é exposta a cerca de 3.000 anúncios por dia. - O elemento surpresa é o que agarra a atenção do espectado. - Graças à Internet, quando um anúncio chocante suscita muita controvérsia, que normalmente faz uma grande notícia e se espalha como fogo através da web. Inicialmente, o alcance não é uma questão de preocupação. Um público grande que navega na web serão expostos a esses anúncios. O que é uma questão de preocupação é a freqüência. As pessoas serão capazes de acessar esses anúncios chocantes mais e mais se eles gostariam, mas o problema com "shockvertising" é que uma vez que alguém tenha sido exposto ao material de captura surpreendente ao olho, tem pouco efeito sobre eles, se eles vê-lo novamente porque o sentimento inicial de choque ou excitação desaparece (Williams, 2009). - São muito mais eficazes entre o público mais jovem do que o público mais velho - São normalmente utilizados por instituições de caridade e organizações sem fins lucrativos, muitas vezes sob a forma de anúncios de serviço público. (Possui baixo custo, o que possibilita esse uso por ONGS, por exemplo. O custo maior é convencer uma marca a se arriscar assim). - Um estudo de 2013, pesquisadores do Centro de Pesquisa de Empresas em Bangor Business School , na Inglaterra descobriram que, em geral, as pessoas estavam aceitando de imagens anúncio chocante, mas foi visto como mais aceitável quando feito por não fins lucrativos que por empresas que visam o lucro.
  7. 7. Pontos a serem pensados ● Você arrisca a reputação e imagem da sua empresa ● Você pode ofender seus consumidores - por tratar de temas tabus ou polêmicos ● A atenção ganhada não equivale necessariamente a aumento de vendas/doações ● Salto nas vendas é a curto prazo ● É mais usada para construção de marcas e não venda particular de um produto ● Não constrói um relacionamento a longo prazo com o consumidor ● Você pode arcar com multas dependendo do posicionamento
  8. 8. Os efeitos Alguns cientistas argumentam que os anúncios chocantes evocam sentimentos mais fortes entre os consumidores. Uma descoberta sugere "conteúdo chocante em um anúncio publicitário aumenta significativamente a atenção, a memória benefícios, e influencia positivamente o comportamento." O mesmo estudo também mostra que os consumidores estão mais propensos a lembrar o conteúdo da propaganda chocante sobre o conteúdo de publicidade que não é chocante.
  9. 9. CONAR Artigo 20 Nenhum anúncio deve favorecer ou estimular qualquer espécie de ofensa ou discriminação racial, social, política, religiosa ou de nacionalidade. Artigo 22 Os anúncios não devem conter afirmações ou apresentações visuais ou auditivas que ofendam os padrões de decência que prevaleçam entre aqueles que a publicidade poderá atingir. Artigo 37 I – Os anúncios deverão refletir cuidados especiais em relação a segurança e às boas maneiras e, ainda, abster-se de: i. utilizar situações de pressão psicológica ou violência que sejam capazes de infundir medo. Artigo 45 A responsabilidade pela observância das normas de conduta estabelecidas neste Código cabe ao Anunciante e a sua Agência, bem como ao Veículo, ressalvadas no caso deste último as circunstâncias específicas que serão abordadas mais adiante, neste Artigo: 1. o Anunciante assumirá responsabilidade total por sua publicidade; 2. a Agência deve ter o máximo cuidado na elaboração do anúncio, de modo a habilitar o Cliente Anunciante a cumprir sua responsabilidade, com ele respondendo solidariamente pela obediência aos preceitos deste Código;
  10. 10. Terremoto Propaganda, Curitiba. No Brasil
  11. 11. Governo Brasileiro, 2001
  12. 12. WWF Brasil
  13. 13. Bolero, Fortaleza Por Shopping Patio Dom Luis.
  14. 14. Revolution Brasil Por Propeg.
  15. 15. Enquanto isso, lá fora... WWF
  16. 16. WWF, 2008
  17. 17. WWF, 2011 DDB, Turquia
  18. 18. http://goo.gl/xvfnto WWF, 2012 por John Buchanan
  19. 19. Cinema de Los Angeles, 2015 Por The Water Project
  20. 20. Conclusão
  21. 21. Referências Arnold, Chris, 2009. A punch in the face can offend. Retrieved April 2, 2010, from Lexis Nexis database. Dahl, Darren W., Frankenberger, Kristina D., & Manchanda, Rajesh V. (2003). Does it Pay to Shock? Reactions to Shocking and Nonshocking Advertising Contents Among University Students. Journal of Advertising Research, 43(3), 268-280. Retrieved April 7, 2010, from EBSCOhost database. ‘Shockvertising’: An exploratory investigation into attitudinal variations and emotional reactions to shock advertising. Sara Parry1,* ,Rosalind Jones2 ,Philip Stern3 and Matthew Robinson4. Article first published online: 21 MAR 2013. http://freshmail.com/blog/news-and-trends/shockvertising-pros-cons/ http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=4699

×