INTRODUÇÃO1.1 DELIMITAÇÃO DO TEMAA educação ambiental sensibiliza a sociedade sobre a importância atravésdos processos de ...
interdependente, nunca autossuficiente”. Esse trecho mostra que Sistur nãopode “expandir indefinidamente”, diferente de se...
2REFERENCIAL TEORICO2.1ECOTURISMOConforme o Vivaterra (2011), ecoturismo é um segmento da atividadeturística que utiliza d...
é revestida por uma capa com alças de segurança. Para remar, usam-se ospróprios braços, com uma luva especial que auxilia ...
Figura 2: CanoagemAutor: Caetano, 2011C) RAPELAtividade de ecoturismo segura, o rapel é a descida de paredões, abismos eca...
Autor: Linhares, 2011D) CAVALGADAEcoturismo que pode ser praticado por qualquer idade e praticado paraquem gosta de curtir...
um curso especializado. Para experimentar a sensação de voar, deve-sepraticar um vôo duplo, junto com o instrutor. Figura ...
Figura6: canyoningAutor: Inter-Faculdades, 2010.G) TREKKINGCom disposição, qualquer um pode aderir às caminhadas que, além...
 Se por acaso você estiver perdido, faça o seguinte:Mantenha a tranqüilidade, procurando acalmar os mais nervosos.Segundo...
sustentável, de distribuição de renda, de geração de emprego e da conservação dopatrimônio natural, cultural e turístico b...
Quando falamos sobre a qualidade pensa-se logo em Norma da ISO, mas oque ela pode representar para a qualidade?ISO: vem de...
- Qualidade On Line: feito para a organização para captar com maisagilidade, possíveis alterações em relação aos hábitos e...
pois as causas da baixa qualidade e produtividade estão no sistema, alémdo poder da força de trabalho.11) Abandonem a gest...
Figura                                                                   6:Diagrama de causa e efeitoAutor: Diagrama, 2007...
E) Gráficos de dispersão: É um gráfico onde pontos no espaço cartesiano   XY são usados para representar simultaneamente o...
3ESTUDO DE CASO3.1REGIÃO DO PETAR3.1.1HISTÓRICOO PETAR (PARQUE ESTADUAL TURÍSTICO DO ALTO DO RIBEIRA) ficalocalizado no su...
Figura 8: P.E Turístico Alto do Ribeira3.1.2 LOCALIZAÇÃOEstá localizado no Sudeste do Estado de São Paulo, entre os municí...
Mapas de localização:Figura 9: Mapa de Localização3.1.3INFRAESTRUTURA E ACESSOSAINDO DE SÃO PAULO:* Rodovia Régis Bittenco...
• Saindo de São Paulo no sentido Litoral, é necessário pegar a Rodovia    dos Imigrantes ou Anchieta sentido Mongaguá. Pas...
 Entrar em cavernas sem acompanhamento de monitor ambiental. Portar ou ingerir bebidas alcoólicas. Alimentar-se dentro ...
3.3QUALIDADES EM SERVIÇO NO ECOTURISMO      O turismo de aventura é uma atividade que envolve riscos. Se tudo forfeito da ...
No segundo questionário e para a medição da qualidade do serviço de guiase ele está bem preparado para desenvolver esse ti...
Questionarios 3 aplicado aos ecoturistas para medir a satisfação daempresa e melhorar a qualidade da empresa envolvida .  ...
34
Considerações finaisTrabalho realizado sobre a Qualidade Em Serviço no Ecoturismo a Regiãoem destaque foi PARQUE ESTADUAL ...
Referencias Bibliografia (falta arrumar)http://www.vivaterra.org.br/vivaterra_ecoturismo.htmhttp://revistaecoturismo.com.b...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ecoturismo monografia 1

2.874 visualizações

Publicada em

TCC

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.874
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ecoturismo monografia 1

  1. 1. INTRODUÇÃO1.1 DELIMITAÇÃO DO TEMAA educação ambiental sensibiliza a sociedade sobre a importância atravésdos processos de desenvolvimentos do meio ambiente no âmbito de sefazer compreender e visando as inter-relações entre o ser humano entre oseu meio físico e biológico que está embutido.Já a sustentabilidade é um termo usado para definir tipos de ações eatividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos sereshumanos, sem comprometer o futuro das próximas gerações. Melhordizendo, a sustentabilidade está diretamente relacionada aodesenvolvimento econômico e material sem agredir o meio ambiente,usando os recursos naturais de forma racional para que eles se mantenhamno futuro sustentável.1.2JUSTIFICATIVA A importância do ecoturismo se da através de atividades planejadas edesenvolvidas para o beneficio da população local, como oportunidade dediversificação e consolidação econômica, geração de empregos,conservação ambiental, valorização da cultura, conservação ou recuperaçãodo patrimônio histórico, recuperação da autoestima. A contribuição destetrabalho é mostrar a importância da qualidade de serviço no ecoturismo. Avaliar o papel importante do ecoturismo na vida das pessoas,contribuir com uma imagem positiva do roteiro realizado, contribuir com osórgãos governamentais com isso ajudando a fazer a mitigação dos impactosdo turismo no local visitado.1.3PROBLEMABeni (1999ano 25 pagina) descreve da seguinte maneira “Sistur é umsistema aberto. Realiza trocas com o meio que rodeia e, por extensão, é 11
  2. 2. interdependente, nunca autossuficiente”. Esse trecho mostra que Sistur nãopode “expandir indefinidamente”, diferente de se “sustentar indefinidamente”.Percebemos que seu crescimento está relacionado com a qualidade de usoe preservação dos ecossistemas naturais assim podemos avaliar aqualidade do serviço no ecoturismo na região do Petar.Pergunta: como avaliar a qualidade do serviço no ecoturismo?1.4HIPÓTESEÉ possível avaliar com auxilio das ferramentas da qualidade para que oserviço no ecoturismo possa ser melhorado a cada dia que passa no Petar.1.5OBJETIVOApresentar uma proposta de indicadores e ferramentas da qualidade doserviço no ecoturismo da região do Petar.1.6METODOLOGIASerá executada uma pesquisa em campo, com pesquisa bibliográfica,pesquisa documental sobre o ecoturismo na região Petar: contando ohistórico, mapas da região. 12
  3. 3. 2REFERENCIAL TEORICO2.1ECOTURISMOConforme o Vivaterra (2011), ecoturismo é um segmento da atividadeturística que utiliza de forma sustentável o patrimônio natural e cultural,incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciênciaambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar de todos envolvidos no processo.A atividade busca valorizar a sinergia dos ambientes, sociais, culturais eeconômicos e inclui a interpretação ambiental como um fator importantedurante a experiência turística.O ecoturismo utiliza os recursos naturais de forma sustentável pensando nasgerações futuras ao mesmo, de maneira que permite ao usuário a suareutilização.2.1.1TIPOS DE ECOTURISMOConforme a Revista de Ecoturismo (2011), ecoturismo, é um dos maisimportantes setores do turismo brasileiro, tem sido valorizado a cada anoque passa, pois vem sendo encarado como umas das melhores alternativapara o desenvolvimento sustentável de diversas regiões. Fazendo bem parao corpo que esta se exercitando e para distraindo mente com lindaspaisagens.A) BÓIA CROSSIniciou–se como uma brincadeira de crianças, ousando em se aventurar emcorredeiras de rios usando câmara de pneus de caminhão. Mas o número deadeptos do bóia-cross aumentou, provocando o desenvolvimento deequipamentos específicos que facilitam as manobras. A câmara-de-ar agora 13
  4. 4. é revestida por uma capa com alças de segurança. Para remar, usam-se ospróprios braços, com uma luva especial que auxilia os movimentos, tornandoas bóias dirigíveis.O praticante desse ecoturismo podendo descer as corredeiras sentado nabóia ou de peito sobre ela. A melhor opção é ir deitado de bruços, mais fácilpara remar e direcionar a câmara-de-ar desviando de pedras. Para que ajasegurança no bóia-cross é necessário se informar sobre as classificaçõesdas corredeiras dos rios. A figura 1 a seguir trata-se da prática de bóia-cross.Figura 1: prática de bóia-crossAutor: Schincariol, 2011B) CANOAGEMA canoagem pode ser praticada em águas calmas, no mar ou emcorredeiras de rios utiliza se canoas ou caiaques.Os caiaques mais usados no Brasil são embarcações fechadas, para um,dois ou quatro remadores, cada um, portanto um remo com duas pás. Acanoagem em águas calmas não requer experiência, mas a descida decorredeiras exige técnica e noções de segurança. A figura 2 exemplo daprática de canoagem. 14
  5. 5. Figura 2: CanoagemAutor: Caetano, 2011C) RAPELAtividade de ecoturismo segura, o rapel é a descida de paredões, abismos ecachoeiras, com o auxílio de cordas. Essa técnica de escalada, utilizadatambém no caving e no canyoning, pode ser positiva (com apoio dos pés),guiada (com desvio diagonal da trajetória, para evitar torrente) ou fracionada(dividido em vários rapéis menores para encontrar um caminho maisseguro). Figura 3 é representada pela a prática de rapel.Figura 3: Rapel 15
  6. 6. Autor: Linhares, 2011D) CAVALGADAEcoturismo que pode ser praticado por qualquer idade e praticado paraquem gosta de curtir a natureza ao som do trote de um cavalo é um passeioseguro. A cavalgada é um meio bastante eficiente de percorrer distânciasmuito longas e atingir regiões cujo terreno apresenta obstáculos. Para issotemos que ter noções básicas de equitação, parque que o cavaleiro possamanejar com segurança o animal. Antes de iniciar a cavalgada, o cavaleirorecebe instruções de manejo e aprende a lidar com o equipamento e com ocavalo. Todos os ensinamentos são aprendidos na prática, nos passeiosorganizados por agências especializadas. Figura 4 exemplo de cavalgada.Figura 4: cavalgadaAutor: Agrovalor, 2011E) VÔO LIVREA asa-delta é fabricada com tecido resistente, é um trapézio de tubos dealumínio, um tubo transversal, a quilha, dois tubos angulares na pontadianteira da asa, um cinto e um mosquetão. Um vôo para ser bem sucedidodepende da checagem dos equipamentos, que devem seguir normas desegurança, das condições climáticas e da experiência do piloto, o que requer 16
  7. 7. um curso especializado. Para experimentar a sensação de voar, deve-sepraticar um vôo duplo, junto com o instrutor. Figura 5 exemplo de vôo livre.Figura 5: Vôo livreAutor: Chaves, 2011F) CANYONINGOs adeptos devem ter a noções de segurança em rapel e escalada, nataçãoe de espeleologia, que permitam avaliar os obstáculos durante a exploraçãode cânions e rios sem garganta. O canyoning tem origem franco-espanhola,pois surgiu quando um grupo de espeleólogos procurava cavernas noscânions dos Pireneus - cadeia de montanhas no norte da Espanha e no sulda França. A atividade foi introduzida no Brasil em 1990. Figura 6 exemplode canyoning. 17
  8. 8. Figura6: canyoningAutor: Inter-Faculdades, 2010.G) TREKKINGCom disposição, qualquer um pode aderir às caminhadas que, além debaratas, não requerem equipamentos especiais. Entretanto, desbravarlugares selvagens, cruzando florestas, rios, montanhas e dunas de areia,exige planejamento e, muitas vezes, a companhia de guias experientes edever ser informado o grau de dificuldade os adeptos ao esporte.2.1.2REGULAMENTO DO ECOTURISMOConforme Ecoturismo (2011) com base do treinamento corpo de bombeiro: Enecessário que os adeptos procurem sempre agências autorizadas quepossam operar com ecoturismo. Só fazer ecoturismo com guias que domine a região e tenha treinamento em primeiros socorros e salvamentos; Para lugares de mata fechada e/ou de difícil acesso, recomenda-se o uso de bússola e carta topográfica; Só pratique ecoturismo em trilhas oficiais, devidamente mapeadas; Avise familiares ou amigos sobre o passeio, informando o horário de início e previsto para o retorno; Mantenha em sua mochila um estojo com material de primeiros socorros; Jamais se aventure em trilhas com pessoas despreparadas; Use calçados e roupas apropriados para cada tipo de trilha; Leve telefone celular ou radiocomunicação, para solicitar socorro, caso seja necessário; Tenha, entre os seus apetrechos, apitos, lanternas e pilhas; Carregue sempre água e mantimentos adequados para praticantes de longas caminhadas, como barras de nutricionais; Se não tem experiência, procure trilhas com grau menor de dificuldade; Não, abuse da sua saúde com passeios que estão além do seu condicionamento físico; 18
  9. 9.  Se por acaso você estiver perdido, faça o seguinte:Mantenha a tranqüilidade, procurando acalmar os mais nervosos.Segundo o Ministério do Turismo (2011) Há alguns princípios a seremobedecidos pelos ecoturistas:- Adotar as práticas necessárias para conservar o ambiente, como por exemplo, o uso sustentável de recursos renováveis e a conservação de recursos não renováveis;- Contribuir para a conservação de qualquer habitat de flora ou fauna e de qualquer lugar natural ou cultural que pode ser afetado pelo turismo;- Assegurar que atitudes da comunidade, valores culturais, incluindo costumes e crenças locais, sendo considerados em planejamentos de projetos turísticos;- Obedecer à legislação ambiental nacional e local;- Reconhecer responsabilidade para os impactos ambientais de todas as atividades e projetos turísticos e fazer o possível para mudar estas práticas;- Promover práticas ambientalmente responsáveis, incluindo administração do lixo, reciclagem e uso de energia;- Fornecer informação adequada e precisa ao turista.Segundo a lei do Turismo 11.771/08, de 17 de setembro de 2008 artigo 3capitulo 1 :Caberá ao Ministério do Turismo estabelecer a Política Nacional deTurismo,planejar, fomentar, regulamentar, coordenar e fiscalizar a atividade turística,bem como promover e divulgar institucionalmente o turismo em âmbito nacional einternacional.Parágrafo único. O poder público atuará, mediante apoio técnico, logístico efinanceiro, na consolidação do turismo como importante fator de desenvolvimento 19
  10. 10. sustentável, de distribuição de renda, de geração de emprego e da conservação dopatrimônio natural, cultural e turístico brasileiro.2.2QUALIDADES EM SERVIÇOGarvin (2002) implantou os conceitos de qualidade em cinco abordagens:Abordagem transcendental: com essa abordagem, da entender que aqualidade é definida como única tenho não conformidades e melhorando asespecificações do produto ou serviço.Abordagem centrada no produto: Entende- se que a qualidade e umconjunto mensurável e preciso de características, que são requeridas paraque aja a satisfazer o consumidor.Abordagem centrada no valor: a definição de manufatura um estágio definea qualidade em termos de custo e preço de produto ou serviço prestado aoconsumidor final.Abordagem centrada na fabricação: necessita que seja feito produtos ouapresentar serviços que estão livres de defeitos e que correspondemprecisamente as suas especificações de projeto.Abordagem centrada no usuário: A definição demonstra a conformidade asuas especificações, mas também com a adequação das especificações decada consumido.2.2.1GESTÃO DE QUALIDADESegundo Campos (1994) a Gestão da Qualidade é uma estratégia para areavaliação gerencial das organizações. Tem como pontos primordiais: ofoco no cliente; trabalho em equipe fazendo assim com que toda aorganização tenha; decisões baseadas em fatos e dados; e a buscaconstante da solução de problemas e da diminuição de erros através dasferramentas da qualidade. 20
  11. 11. Quando falamos sobre a qualidade pensa-se logo em Norma da ISO, mas oque ela pode representar para a qualidade?ISO: vem de uma organização internacional, não governamental quedescreves documentos tipos de padronização que compõem o sistema dequalidade. Fundada em 1947 e sua sede fica na Suíça na cidade deGenebra, 90 países fazem parte dessa entidade.No Brasil a norma também existe através da Norma ABNT (AssociaçõesBrasileira de Normas Técnicas) e uma organização também nãogovernamental sendo assim sem fins lucrativos.Conforme Sashkin e Kiser (1994) a qualidade possuem três basesprimordiais1º base: ferramentas e técnicas e as pessoas são treinadas para usa-las;2º base: foco no cliente;3º base: cultura da empresaÉ impossível abordar um tema de qualidade e não falar um pouco sobrealguns autores.Deming é considerado o pai da qualidade alçou os 14 pontos de melhoriapara obter a qualidade;Juran (1991) se preocupou com a qualidade do serviço na parteadministrativa usou a mudança fabrica tradicional para uma abordagem parao usuário local;Segundo Paladini (1995), conceito de qualidade conforme o uso é feitosobre três modelos.- Qualidade In Line: enfatiza a qualidade obtida nem níveis de processosprodutivos, em linhas de produção;- Qualidade Off Line: feita pelas as ares não ligadas diretamente noprocesso da produção , da um suporte produtivo; 21
  12. 12. - Qualidade On Line: feito para a organização para captar com maisagilidade, possíveis alterações em relação aos hábitos e comportamentos deconsumo local adaptando se melhor ao mercado.2.2.2INDICADOR DE QUALIDADE Para usar um indicador de qualidade devemos definir e identificar osclientes dos processos, ou seja, para quem aquele processo vai agregarvalor e melhorar a qualidade e com isso fazer as realizações dos processos.Conforme Deminig (1997) há alguns passos para que haja a qualidade issose da através de todas as pessoas envolvidas no processo. Exemplo os 14passos de Deming:1) Crie na organização uma constância de propósitos no sentido da melhoriade produtos e serviços.2) Adote a nova filosofia e assuma a liderança da mudança.Concorrentesfazem isso e os consumidores têm expectativas crescentes.3) Termine com a dependência da inspeção como meio para aqualidade.Focar no CEP (controle estatístico de processo).4) Minimize os custos com a seleção de um fornecedor preferencial.Eliminaro foco apenas em comprar por menor preço.5) Melhore de uma forma contínua cada processo de produção e prestaçãode serviços. Assim os custos diminuirão.6) Promova a aprendizagem nos postos de trabalho (training on the job).Faça-os compreender os conceitos de variação.7) Estabeleça a liderança ao invés da chefia. O objetivo da supervisão deveser ajudar trabalhadores e máquinas a fazer melhor o trabalho.8) Elimine o medo. Pessoas não realizarão bom trabalho se não se sentiremseguras.9) Quebre as barreiras entre os departamentos funcionais.Pessoal depesquisa, projeto, vendas e produção devem trabalhar juntos, como umaequipe.10) Eliminem as campanhas ou slogans com base na imposição de metas,tais como zero defeito. Servem apenas para criar um clima de adversidade, 22
  13. 13. pois as causas da baixa qualidade e produtividade estão no sistema, alémdo poder da força de trabalho.11) Abandonem a gestão por objetivos com base em quantidade. Esseponto é controverso a menos que seja interpretado com o entendimento dasvariações naturais.12) Removam as barreiras que impedem os trabalhadores de sentiremorgulho por seu trabalho (ex.: objetivos conflitantes, decisões arbitrárias,informações insuficientes, falta de reconhecimento)13) Crie um ambicioso programa de educação e auto melhoria.14) Caracterizem a mudança como sendo uma responsabilidade de todos ostrabalhadores.2.2.3FERRAMENTAS DA QUALIDADESão técnicas utilizadas com finalidade de definir, mensurar, analisar e proporsoluções para problemas encontrados que interferem no desenvolvimentodas atividades de processos.As ferramentas veem para facilitar nas tomadas de decisões porem elasdevem ser usadas com cautela analisando cada tipo de problema.Diagrama (2007) mostra descrito a seguir na qualidade as sete ferramentasde controle de qualidade que ajudam a melhorar os processos satisfazendoo consumidor final.A) Diagrama de pareta: É uma ferramenta da qualidade em forma de gráficode barras que dispõe a informação de forma a tornar evidente e visual apriorização de temas. A informação assim disposta também permite oestabelecimento de metas numéricas viáveis de serem alcançadas.B) Diagramas de causa-efeito (espinha de peixe ou diagrama de Ishikawa):É muito importante que nunca uma equipe ataque um problema sem ants deconhecer as causas.As quatro causas são responsaveis por mais de 95% são elas: mão de obra,máquina, metodos e material podemos incluir ainda meio ambiente emedição. 23
  14. 14. Figura 6:Diagrama de causa e efeitoAutor: Diagrama, 2007C) Histogramas: é um grafico de barras que possibilita visualizar o volumede itens dentro e fora das esapecifiaçoes da empresa.Apòs a coleta de dados sobre determinado ítem, fica muito mais facilcompreender qual é a situação real da empresa, se colocar na forma degráfico.Figura 7: HistogramaAutor Diagrama, 2007D) Folhas de verificação: É uma ferramenta que facilita o entendimento deum problema, pois coleta os dados de forma orientada, evitando decisõespor opinião, e as embasando em fatos. Normalmente é utilizada paraverificar a freqüência que um problema ocorre, e de que forma se manifesta. 24
  15. 15. E) Gráficos de dispersão: É um gráfico onde pontos no espaço cartesiano XY são usados para representar simultaneamente os valores de duas variáveis quantitativas medidas em cada elemento do conjunto de dados. Figura 8: Diagrama de dispersão Autor: Diagrama2007 F) Fluxogramas: é uma representação, atraves de simbolos, de todos os passos de um processo, facilitando enxergar os pontos de estragulamento ou de problemas, seja ele a qualidade, custo, prazo de entrega, produtividade e outros. Existem dois tipos de fluxograma: Macro processo: as grandes ações; Micro processo: detalhe de um procedimento especificos. O fluxograma também deve indicar o caminho alternativo em cada situação, mostrando os passos que dever ser tomandos nas proximas etapas do processo mesmo que as etapas anteriores tenham sido alternativas. G) Cartas de controle: É um gráfico que examina quando um processo será mantido sob condições estáveis, se os pontos estão dentro dos limites de controle, o processo estará em condições estáveis. Já existindo pontos fora do limite de controle, há indicações que há uma anomalia para ser trabalhada, ou seja, o processo necessita de uma ação corretiva imediata. 25
  16. 16. 3ESTUDO DE CASO3.1REGIÃO DO PETAR3.1.1HISTÓRICOO PETAR (PARQUE ESTADUAL TURÍSTICO DO ALTO DO RIBEIRA) ficalocalizado no sul do Estado de SP, entre as cidades de Apiaí e Iporanga,está. Parque com mais de 300 cavernas, dezenas de cachoeiras, trilhas,comunidades tradicionais e quilombolas, sítios arqueológicos,paleontológicos, é a maior porção de Mata Atlântica preservada do Brasil.Criado por um decreto em 1958, pelo o Governo do Estado de SP, com umaárea aproximada de 35 mil hectares de Mata Atlântica, tornou-se depois dadécada de 90, um dos locais mais perfeitos para a prática de algunsesportes radicais como, por exemplo: a espeleologia, rapel, bóia cross,cascading, bike e, de algumas atividades como educação ambiental efotografia da natureza.No Petar podemos encontrar várias espécies de aves, mamíferos de grandeporte: como pacas, antas e bugios; e muitas espécies de plantas comobromélias, orquídeas e palmito juçara. Isso é claro com uma imensaquantidade de córregos e rios com águas límpidas.O que mais chama a atenção dos visitantes do Petar sem dúvida são ascavernas.As cavernas existentes e que pode ser visitadas oferecem vários níveis dedesafios. Desde cavernas com enormes rios, com escaladas, mergulhos erapeis a cavernas com estruturas turísticas, como escadas, passarelas epontes. 26
  17. 17. Figura 8: P.E Turístico Alto do Ribeira3.1.2 LOCALIZAÇÃOEstá localizado no Sudeste do Estado de São Paulo, entre os municípios deIporanga (a leste) com 25.832 hectares e Apiaí (a Oeste) com 10.048hectares, nos contrafortes escarpados da Serra do Mar conhecida comoSerra de Paranapiacaba, na bacia hidrográfica do Rio Ribeira de Iguape.Conjuntamente com os Parques Estaduais de Intervales, Carlos Botelho eEstação Ecológica de Xitué, são a segunda maior área protegida e a maispreservada do Estado de São Paulo. 27
  18. 18. Mapas de localização:Figura 9: Mapa de Localização3.1.3INFRAESTRUTURA E ACESSOSAINDO DE SÃO PAULO:* Rodovia Régis Bittencourt (BR116) passar por Taboão da Serra, Embu,São Lourenço da Serra, Juquitiba, Miracatu, Juquiá, Registro. Seguir atéJacupiranga onde deve deixar a BR116 e entrar na cidade de Jacupiranga.Pegar a rodovia SP193 até Eldorado. Em Eldorado, pegar rodovia SP165sentido Caverna do Diabo e Iporanga, são 70 km de Eldorado até Iporanga.Trecho todo feito por estrada asfaltada.• Rodovia Castelo Branco (SP280) passar por Araçariguama e Boituva,seguir até a saída para a rodovia SP127 - sentido Tatuí. Seguir esta rodoviaaté Itapetininga (não precisa tem a necessidade de entrar na cidade), seguiraté o Trevo e entrar sentido Capão Bonito. Em Capão Bonito seguir arodovia SP250 para Guapiara e Apiaí. De Capão Bonito até Apiaí a distânciaé de aproximadamente 90 km. Em Apiaí, seguir pela rodovia SP165 sentidoIporanga, passando pelo Núcleo de Santana e Bairro da Serra. Á distânciaApiaí - Iporanga é de aproximadamente 40 km de estrada de terra. 28
  19. 19. • Saindo de São Paulo no sentido Litoral, é necessário pegar a Rodovia dos Imigrantes ou Anchieta sentido Mongaguá. Passar por Itanhaém, Peruíbe, Itariri, Pedro de Toledo até a rodovia BR116. Entrar na BR116 (sentido Curitiba) e passar por Miracatu, Juquiá, Registro e seguir até a cidade de Jacupiranga. Deixar a rodovia BR116, entrar na cidade e pegar a rodovia SP193 até Eldorado. Em Eldorado, pegar a rodovia SP165 sentido Caverna do Diabo e Iporanga. São 70 km de Eldorado até Iporanga. Trecho todo feito por estrada asfaltada. . Rodovia Régis Bittencourt (BR116) seguir sentido São Paulo, deixando a rodovia BR116, entrando na cidade de Barra do Turvo (Cerca de 40 km estrada asfaltada). Seguir de Barra do Turvo pra Iporanga (cerca de 40 km, estrada de terra). 3.2REGRAS DO PETAR A algumas regras que devem ser seguidas para que haja uma qualidade tanto no serviço do ecoturismo e para a segurança as pessoas que participam das atrações do local. HORÁRIOS: o parque funciona diariamente das oito horas da manhã até ás cinco horas da tarde. VESTIMENTAS: Para visitar as cavernas, o visitante deve obrigatoriamente trajar. Calças compridas (proibido bermudas/shorts e legging); Camisetas com mangas no mínimo curtas (proibido regatas); Sapatos fechados (proibido chinelos, papetes, croc´s, sapatos com salto); Além de que cada visitante deve carregar sua própria mochila na trilha; Utilizar capacete; Portar uma lanterna. PROIBIÇÕES: 29
  20. 20.  Entrar em cavernas sem acompanhamento de monitor ambiental. Portar ou ingerir bebidas alcoólicas. Alimentar-se dentro das cavernas. Ultrapassar os limites dos trechos abertos a visitas dentro das cavernas. CAVERNAS: Das 300 cavernas catalogadas somente algumas delas poderão ser visitas para entrar e preciso que os visitantes sigam algumas recomendações para cada tipo de caverna ser visitada. Santana: entradas em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 30 minutos entre os grupos, a partir das 9 horas da manhã, até 15 horas. Morro Preto: entradas em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, a partir das 8 horas da manhã, até 16 horas. Couto: entradas em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, a partir das 8 horas da manhã, até 16 horas. Água Suja: entradas em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, a partir das 8 horas da manhã, até 14 horas. Cafezal: entradas em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, a partir das 8 horas da manhã, até 12 horas. Alambari de Baixo: entradas em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, a partir das 8 horas da manhã, até 16 horas. Ouro Grosso: entradas em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, a partir das 8 horas da manhã, até 16 horas. 30
  21. 21. 3.3QUALIDADES EM SERVIÇO NO ECOTURISMO O turismo de aventura é uma atividade que envolve riscos. Se tudo forfeito da maneira correta, eles mesmos passam a ser mínimo, alerta o ÁlvaroBarros coordenador de qualificação da Associação Brasileira das Empresasde Turismo de Aventura (ecoturismo e agro turismo) ·. A entidade, em parceria com o SEBRAE e o Ministério do Turismo,começa agora a levar a campo o programa Aventura Segura, criado paraformular regras e certificar as empresas do segmento. Finalizado, apreparação da assistência técnica, para iniciar os trabalhos nas empresas. Com as normas Técnicas ABNT NBR 15331 – Sistemas de Gestão daSegurança (para empresas) e ABNT NBR 15285 – Competências Mínimaspara Condutores (para profissionais) prontas, os empreendimentos irãocomeçar a se adequar as normas necessárias de segurando no ecoturismo.·.3.3.1INDICADORESNo Petar há Quatro Núcleos de Visitação, todos possuem a finalidade defacilitar o controle dos visitantes e de proteger de forma mais organizada ocomplexo. Eles estão localizados estrategicamente pela área total o parque,como o Núcleo do Ouro Grosso, que fica no Bairro da Serra (Iporanga) eserve de base de apoio para cursos de monitoria ambiental, seminários,reuniões e de alojamento para escolas públicas.3.3.2FERRAMENTASQuestionários aplicados para os turistas após a visitação do local para quehaja controle e a qualidade de serviços é aplicado pelo guia que estaráacompanhado o roteiro 31
  22. 22. No segundo questionário e para a medição da qualidade do serviço de guiase ele está bem preparado para desenvolver esse tipo de serviço, e se nãoestiver onde ele pode esta melhorando. 32
  23. 23. Questionarios 3 aplicado aos ecoturistas para medir a satisfação daempresa e melhorar a qualidade da empresa envolvida . 33
  24. 24. 34
  25. 25. Considerações finaisTrabalho realizado sobre a Qualidade Em Serviço no Ecoturismo a Regiãoem destaque foi PARQUE ESTADUAL TURÍSTICO DO ALTO DO RIBEIRAconhecido como Petar onde podemos propor questionários para a avaliaçãodos guias, da empresa, e para o ecoturista. 35
  26. 26. Referencias Bibliografia (falta arrumar)http://www.vivaterra.org.br/vivaterra_ecoturismo.htmhttp://revistaecoturismo.com.br/turismo-sustentabilidade/turismo/ecoturismo/http://marcelao.wordpress.com/2008/02/24/definicao-de-indicadores/CARVALHO, M. M.; PALADINI, E. P. Gestão daQualidade-Teoria e Casos. Rio de Janeiro:Campus, 2006 (Capítulo 1).JURAN, JOSEPH M.: Qualidade no século XXI.HSM management Jul/Ago, 1997.http://www.datalyzer.com.br/site/suporte/administrador/info/arquivos/info80/80.html acesso jul2011 36

×