Vanguardas(2) 9º ano

1.319 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.319
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Mulher chorando, de Pablo Picasso, 1937. Tate Gallery, Londres (Inglaterra).
  • Mulher chorando, de Pablo Picasso, 1937. Tate Gallery, Londres (Inglaterra).
  • Mulher chorando, de Pablo Picasso, 1937. Tate Gallery, Londres (Inglaterra).
  • Mulher chorando, de Pablo Picasso, 1937. Tate Gallery, Londres (Inglaterra).
  • Giacomo BallaBlack and White Futurist Forcefield, 1916 Oil on Canvas
  • Roda de bicicleta. Marcel Duchamp (1913). Ready-made. Coleção particular.
  • Roda de bicicleta. Marcel Duchamp (1913). Ready-made. Coleção particular.
  • Explosão, Salvador Dalí.
  • Vanguardas(2) 9º ano

    1. 1. e os novos conceitos de arte
    2. 2. As artes As artes, contudo, se anteciparam: entre 1907 e 1910, obras e manifestos já anunciavam o que seria a modernidade artística. Surgiam, com esse pano de fundo, as vanguardas.
    3. 3. Vanguarda: antecipar o futuro! Do francês avant-garde, a palavra vanguarda significa “o que marcha na frente”.
    4. 4. “Entende-se, com este termo – vanguarda –, um movimento que investe um interesse ideológico na arte, preparando e anunciando deliberadamente uma subversão radical da cultura e até dos costumes sociais, negando em bloco todo o passado e substituindo a pesquisa metódica por uma ousada experimentação estilística e técnica. Giulio Carlo Argan, crítico de arte italiano.
    5. 5. “Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo são as principais Vanguardas Européias ou “ismos” europeus do início do século XX.
    6. 6. Em seu conjunto, essas correntes conseguiram questionar os padrões estéticos herdados principalmente do Classicismo e do Romantismo, destruindo dogmas artísticos consagrados e valorizando particularmente a noção de que a linguagem artística pode se voltar para si mesma e explorar como tema suas próprias concepções e formas de manifestação.” Ulisses Infante
    7. 7. Cubismo
    8. 8. Cubismo O termo Cubismo surge na pintura com Matisse, em 1908, ao criticar um quadro de Braque, no Salon des Indépendants. Designa um modo de expressão que recria, através de planos geométricos, elementos da realidade.
    9. 9. Cubismo visão simultânea O espírito da geometria e dos volumes procura sugerir a visão simultânea dos diferentes ângulos do objeto representado.
    10. 10. Cubismo expoentes O espanhol Pablo Picasso e o francês Braque podem ser considerados os iniciadores do movimento cubista.
    11. 11. Cubismo
    12. 12. Cubismo literatura No Brasil, alguns conceitos da estética cubista viriam a influenciar o modernista Oswald de Andrade e a poesia concreta.
    13. 13. Futurismo
    14. 14. Futurismo Em 20 de fevereiro de 1909 era publicado no Le Figaro, de Paris, o manifesto de um movimento denominado Futurismo, assinado pelo italiano Filippo Tommaso Marinetti.
    15. 15. Futurismo velocidade O Futurismo pregava uma profunda sintonia entre a arte e o mundo moderno, regido pela eletricidade, máquinas, motores, pelos grandes aglomerados urbano-industriais, pela velocidade, enfim.
    16. 16. Futurismo palavras em liberdade O Futurismo repercutiu no Brasil e impressionou alguns jovens artistas que procuravam romper com a tradição. Oswald de Andrade tomou conhecimento do Futurismo em suas viagens à Europa, anteriores a 1919, não relacionando, portanto, o movimento com o fascismo.
    17. 17. Expressionismo
    18. 18. Expressionismo Em 1910, na Alemanha, uma nova vanguarda apresenta-se como reação à estética impressionista de valorização sensorial – o Expressionismo.
    19. 19. Expressionismo Contemporâneo do Cubismo e do Futurismo, o movimento expressionista foi profundamente influenciado pela guerra,e seus quadros ressaltam, não raro, um lado obscuro da humanidade, retratando faces marcadas pela angústia e pelo medo.
    20. 20. Expressionismo Esses artistas manifestam essas emoções de medo, angústia, dor e ansiedade pelo choque provocado pelas cores vibrantes, distorções e exageros de formas. Desse modo, as figuras humanas retratadas nas telas expressionistas não têm traços bem definidos; pelo contrário, apresentam rostos e corpos que se assemelham a máscaras, a caricaturas.
    21. 21. Expressionismo
    22. 22. Expressionismo
    23. 23. Expressionismo O mais conhecido representante do Expressionismo, na pintura, é o norueguês Edvard Munch. Ao lado desses, Van Gogh e Gaugin.
    24. 24. Dadaísmo Ready-made A técnica do ready-made consiste em extrair um objeto do seu uso cotidiano e, sem nenhuma ou com pequenas alterações, atribuir-lhe um valor.
    25. 25. Dadaísmo
    26. 26. Dadaísmo
    27. 27. Dadaísmo
    28. 28. Dadaísmo
    29. 29. Dadaísmo Pegue um jornal Pegue a tesoura. Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema. Recorte o artigo. Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco. Agite suavemente. Tire em seguida cada pedaço um após o outro. Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco. O poema se parecerá com você. E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público. (Tristan Tzara)
    30. 30. Surrealismo
    31. 31. Surrealismo Superando a destrutividade radical da arte dadá, o Surrealismo nasce de uma cisão nesse movimento, desencadeada por André Breton, um dos criadores da nova vanguarda, no campo da literatura. Na pintura e no cinema, destacam-se dois espanhóis: Salvador Dali e Luis Buñel.
    32. 32. Surrealismo O primeiro manifesto surrealista, assinado por André Breton e datado de outubro de 1924, recusava as regras que definem ordem e beleza e defendia a restauração dos sentimentos humanos e do instinto, uma escrita automática e a exploração dos sonhos. A rejeição do racionalismo e da lógica e a sobrevalorização do inconsciente são as marcas do Surrealismo.
    33. 33. Teste de reconhecimento dos “ismos”

    ×