História da Arte: Expressionismo

779 visualizações

Publicada em

História da Arte: Expressionismo

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História da Arte: Expressionismo

  1. 1. PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX Impressionismo (1860 / 1900) A Interpretação dos Sonhos (Freud/1900) Pos-impressionismo (1880) Simbolismo (1880) MODERNISMO Expressionismo Fauvismo (1905 / 1908) Die Brücke (1905 / 1913) Der Blaue Reiter (1911 / 1920) Fordismo (1909) Primeira Guerra Mundial (1914-1918) Arte muralista (México 1910) Vanguardas Históricas Cubismo (1907) Futurismo (1909 / 1930) Dadaismo (1913) Exposição de Anita Mafalti (1917) Revolução Russa (1917) Bauhaus (1919) Semana de Arte Moderna (1922) Modernismo no Brasil Suprematismo (1915) Neoplasticismo [Der Stijl] (1917/1928) Facismo (1922) Segunda Guerra Mundial (inicio do nazismo 1933) 1) A deliberação de fazer uma arte em conformidade com sua época e a renuncia à invocação de modelos clássicos, tanto na temática como no estilo; 2 ) o desejo de diminuir a distância entre as artes “maiores” e as “aplicações “ aos diversos campos da produção econômica; 3) a busca de uma funcionalidade decorativa; 4) a aspiração a um estilo ou linguagem internacional ou européia; 5) o esforço em interpretar a espiritualidade que se dizia inspirar e redimir o industrial ismo.
  2. 2. A LINHA DA EXPRESSÃO EXPRESSIONISMO Fauvismo, Die Brücke, Der Blaue Reiter A partir de G.C. Argan
  3. 3. EXPRESSIONISMO • Denomina-se Expressionismo a arte alemã do século XX. Segundo Argan é um fenômeno alemão com dois centros distintos: o movimento dos fauves – França e o movimento alemão Die Brucke ("a ponte') na Alemanha que desembocam respectivamente no Cubismo (1908) e na corrente do Cavaleiro Azul (Die Blaue Reiter) na Alemanha (1911).
  4. 4. O Expressionismo é um fenômeno ocorrido no Norte da Europa e que se caracteriza por extremos emocionais que recuam até às obras de Van Gogh, Edward Munch e James Ensor. O Expressionismo é a arte da agitação e da busca da verdade. Teve seu período mais alto entre 1905 e 1920. Não se tratava de um movimento distinto e auto-contido, mas utilizava cor forte, figuras distorcidas e, por vezes, a abstração para explorar temas de pertença e alienação. Além de sua forte manifestação na pintura, o Expressionismo foi marcante também em outras manifestações artísticas, tais como: cinema,literatura, teatro, etc. Na literatura, há muitas obras que refletem a crise de consciência que tomou conta da sociedade antes e depois da Primeira Guerra Mundial.
  5. 5. • Ao realismo que capta, contrapõem-se um realismo que cria a realidade. Kirchner - Ruas de Dresden
  6. 6. A voz, Edward Munch,1893
  7. 7. • A cor na pintura, o bloco ... na escultura [são] , matéria sob a rude ação da técnica, torna-se imagem. Auto-retrato com modelo, Kirchner, 1910
  8. 8. Auto-retrato, Vincent Van Gogh, 1887 Vincent van Gogh
  9. 9. Pollard Willows With Setting Sun, 1888
  10. 10. Noite estrelada, Vincent Van Gogh, 1889
  11. 11. O quarto em Arles, Vincent Van Gogh, 1888
  12. 12. A mulher de Arles, Vincent Van Gogh, 1888
  13. 13. Edward Munch Auto-retrato fumando, Munch, 1895
  14. 14. O grito, Munch, 1893
  15. 15. O grito, Munch, Litografia1895
  16. 16. A vampira, Munch, 1893
  17. 17. Madonna, Munch, 1894/95
  18. 18. Ansiedade, Munch,
  19. 19. Melancolia, Munch, 1896
  20. 20. Homens no Banho, Munch, 1907
  21. 21. Puberdade, Munch, 1895
  22. 22. Cinzas, Munch, 1894
  23. 23. uto-retrato: entre o relógio e a cama unch, 1940/42
  24. 24. Emil Nolde Crucificação – 1912, Emil Nolde Emil Nolde nasceu em Nolde, na Alemanha , em 1867. Na obra de Nolde, as maiores influências foram de Munch e Ensor. Durante um ano, ele esteve ligado ao grupo Die Brucke, fundado em Dresden em 1905, e durante toda a sua carreira mostrou pouca tendência para se afastar do estilo fundamentalmente expressionista deste grupo, o qual reunia cores e linhas exuberantes. O que ele tinha em comum com estes artistas era o facto de muita da sua obra mais forte ser arte gráfica, alguma dela influenciada pela escultura primitiva que descrobriu numa viagem à Nova Guiné. Morreu na Alemanha, em 1957.
  25. 25. Child and Large Bird - 1912
  26. 26. Excited People - 1913
  27. 27. Erns Ludwig Kirchnner Kirchner foi um dos maiores talentos da corrente expressionista. Pertenceu ao grupo Die Bruke (A Ponte), criado em 1905 em Dresden. Os elementos deste grupo consideravam as suas obras como a ponte entre a arte do passado e do futuro. A vasta produção de Kirchner incluía a pintura, a escultura e o trabalho gráfico. Foi influenciado pela obra de Van Gogh, com as suas vivas pinceladas de cor, pelo drama psicológico de Munch e, tal como muitos dos seus contemporâneos, pelas esculturas das ilhas dos mares do Sul. Os seus quadros foram confiscados pelos nazis e, em 1938, cometeu suicídio. Panama girls, 1910
  28. 28. Homens da artilharia, 1915
  29. 29. Gerda, 1914
  30. 30. Self-portrait as soldier - 1915
  31. 31. Egon Schiele Female nude, 1910 As imagens intensas e distorcidas de Schiele são inflexíveis na expressão de sentimentos humanos. Profundamente afectado pelas explorações do inconsciente, a obra de Schiele dava forma às suas próprias ansiedades e inseguranças. A sua carreira foi breve, e muitas das suas obras contêm sexo explícito, o que levou o artista à prisão por "fazer desenhos imorais". A aguda intensidade nervosa de seu estilo tornou-o um dos mais importantes pintores expressionistas, embora ele nunca tenha se identificado formalmente com o movimento. Schiele morreu prematuramente de influenza, no momento em que seu trabalho começava a ser reconhecido. Egon Schiele nasceu em Tulin (AUS) em 1890 e morreu enm Viena (AUS) em 1918, vítima de tuberculose.
  32. 32. Auto-retrato em pé, Schiele, 1910
  33. 33. Arvores no outono, Schiele, 1911
  34. 34. Duas garotas abraçadas, Schiele, 1915 Lutador, Schiele, 1913
  35. 35. A familia, Schiele, 1918
  36. 36. James Ensor A morte, Ensor, 1911
  37. 37. Máscaras, Ensor, 1911
  38. 38. A intriga, Ensor, 1911
  39. 39. Escultor alemão nascido em Wedel, Alemanha, em 1870. Foi um grande escultor da escola expressionista alemã, pintor, ilustrador, dramaturgo e poeta. Destacou-se na técnica de esculpir na madeira. Influenciado pelo estilo gótico iniciou seus estudos em 1888, quando entrou para a Hamburg School of Arts and Crafts. De 1891 a 1895, estudou desenho e escultura na Academia de Dresden e em 1896 seguiu para Paris, onde estudou e trabalhou como escultor, na Academia Julian por 2 anos. Barlach viajou e morou em diversas cidades da Alemanha. Em 1906 viajou com seu irmão pela Rússia. Morou em Florença e de volta à Alemanha, faleceu em 24 de outubro de 1938. Ernst Barlach
  40. 40. Fauvismo Os fauves tiveram influencia de Van Gogh e Gaugin e os artistas principais deste movimento foram Henri Matisse, Andre Derain e Maurice Vlamick. O termo fauve significa animais ferozes, foi usado depreciativamente pelo critico de arte Louis Vauxalles, em 1905. As pinturas fauvistas mostram o mundo simplificado em formas vigorosas, onde muitos dos detalhes são omitidos. Portanto, as pinturas assemelham-se muitas vezes a superficies planas com padrões de cores vivas. Nú azul, Matisse, 1952
  41. 41. FAUVISMO • De acordo com Argan os fauves não são um grupo homogêneo, inicialmente sua meta é a de se opor ao decorativismo hedonista do Art Nouveau e à inconsistência formal, à evasão espiritualista do Simbolismo • Seus trabalhos empreendem uma pesquisa da cor aliada a uma pesquisa plástica sobre as suas possibilidades construtivas • Sua formulação se concentra nos aspectos formais, e não entra na senda ideológica e das preocupações sociais
  42. 42. A dança, Matisse, 1910, MOMA
  43. 43. O quarto vermelho, Matisse, 1908
  44. 44. A alegria da vida, Matisse, 1905/06
  45. 45. A musica, Matisse, 1939
  46. 46. On the Thames, Andre Derain,
  47. 47. As banhistas, Andre Derain,
  48. 48. Moutains at Collioure, Andre Derain, 1905
  49. 49. The blue house, Maurice de Vlaminck, 1906
  50. 50. Natureza morta com laranjas, Maurice de Vlaminck, 1907
  51. 51. Dancer of The rat mort, Maurice de Vlaminck, 1906
  52. 52. Christo e a mulher em adultério, Max Beckaman, 1917 Berber
  53. 53. Die Brücke (a ponte) Em 1906 um grupo de pintores alemães fundaram uma sociedade. Eles queriam uma completa ruptura com o passado e lutar por uma nova aurora. Não tinham “impressão” decorativa a buscar. Sua simplificação era ficar inteiramente a serviço da expressão relaçada. Em 1913 os integrantes do grupo partem para pesquisas individuais. Principais artistas: Emil Nolde, Ernst Ludwig Kirchner, Max Beckaman, Ernst Barlach, Otto Muller, Oscar Kodoschka
  54. 54. Auto retrato, Max Beckman, 1917 Auto retrato com modelo, Ernst Kirchner,
  55. 55. Streets of Berlin, Ernst Kirchner, 1913
  56. 56. The head of Christ, Emil Nolde, 1909
  57. 57. Der Blaue Reiter Após 1910, Wassily Kandisnky abandona totalmente a arte figurativa. Usando cores do arco-íris e o estilo livre e dinâmico dos fauvistas, ele cria um estilo inteiramente não-objetivo. Quaisquer que sejam os vestígios da representação que sua obra contém, são um tanto involuntários – seu objetivo era dotar a forma e a cor de um significado quase espiritual, eliminando toda a semelhança com o mundo físico. Principais artistas: Wassily Kandisky, Otto Dix, Paul Klee
  58. 58. Full moon, Paul Klee, 1916
  59. 59. Three flowers, Paul Klee, 1920
  60. 60. The Goldfish, Paul Klee, 1925
  61. 61. Harmonia em azul=laranja, Paul Klee, 1923
  62. 62. O elefante, Kandisky, 1908
  63. 63. Composição IV, Kandisky, 1911
  64. 64. Composição VIII, Kandisky, 1923
  65. 65. A Família de Felix Muller, Otto Dix, 1919 Portrait of the Dancer Anita Berber , Otto Dix, 1925

×