005 Planejamento Visual

296 visualizações

Publicada em

Novo conteúdo da disciplina de Planejamento Visual, Computação Gráfica e Design do curso de publicidade e propaganda.

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
296
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

005 Planejamento Visual

  1. 1. FORMATOS DE IMAGENS Nos primórdios, os computadores eram capazes de exibir apenas linhas de texto. Com o aperfeiçoamento constante de recursos gráficos, tanto de hardware quanto de software, formas e coresvariadas passaram a fazer . q 0 parte da rotina de quem utiliza estas máquinas, 'J ' situação que, aos poucos, resultou no surgimento de formatos variados de imagens. | f
  2. 2. FORMATOS DE IMAGENS O formato JPEG, cuja sigla significa Joint Photographíc Experts Group, teve sua primeira especificação disponibilizada em 1983 por um grupo que leva o mesmo nome. É um dos padrões mais populares da intemet por aliar duas características _ _ importantes: oferece niveis razoáveis de / Ài ç s . qualidade de imagem e gera arquivos de E 7 A? ; tamanho pequeno quando comparadoa V *' 7 ' “ . . í. ./ outros formatos, facilitando o seu ' Ç armazenamento e a sua ç / _ _ _ distribuição.
  3. 3. FORMATOS DE IMAGENS O JPEG possibilita isso porque é um formato que utiliza compressão de imagens. Mas, o que é isso? Em poucas palavras, compressão consiste na eliminação de dados redundantes nos arquivos. No caso de imagens, é possível fazera compressão de forma que a retirada de informações não prejudique a qualidade (lossless - sem perda), assim como é possível , ç . utilizar niveis maiores de . compressão que causam perdas » ~ visíveis (lossy- com perda). ' «-
  4. 4. 75"* l1'i~i, ^'_' l l ; Ita-Ílíílnnio-í. o-qiuizniwinii; .: .. c P553?! niaizíiaioiuamilo. qivrziairo-nrzliei o-niinsivsi: :in _mi "aairí-onhiunninliinuro-ciiiqinrino, !Mulan . , : u I IIl-ihidluqhi-innnigrainn. 'lrxildunlzsau auiua-. .xvxa , -llíãlíWÍIãIíâllll IFIÍIÔ'CIIIIÇIÍÍQFIIIFLIII: ¡ñlkllllâlllíoi-'i@IHIIIFIEÃN11:, :: parva qlulrvinl: ¡lialanaiciilnir-. lxünn. Iflãmánxluvn, qmuinmq; 'I J x plâllilâli 'gilEmil: idlsjnqiuiagtainllnni: um, . : n-*ioiiiiliuhltullíllrt-lilo-yum¡rniñwhnipilim croianipirabx-Eio. .seminario-qi wnlillluh. “ hFVlãglqlllà-I: láhnréio-: ulmllkblllm riiiigiiniwzwi i 'invtiplinillrl l ¡ I E É_ : - 'IIPWTIEEMW u. r_ 2m ~_ . .J-IIIIIÊÉAI.
  5. 5. "II 'r ar
  6. 6. FORMATOS DE IMAG i = O JPEG é capaz de trabalhar com quase 16,8 mil_ oe cores (24 bits). Essa característica, aliada à capacidade de compressão que reduz o tamanho dos arquivos, faz do formato uma excelente opção para a distribuição de imagens fotográficas, tanto que o formato é muito utilizado para a geração de fotos em câmeras digitais. Isso porque, mesmo havendo perda de qualidade, esta ocorre de maneira pouco ou nada. : ' desde que, é claro, não haja "abuso" do uso de compressão nem salvamentos frequentes. No caso de atividades profissionais, é recomendável o uso de formatos que preservam a qualidade. Arquivos em JPEG geralmente são utilizados com as extensões . jpg (mais frequente) e . jpeg, podendo haver outras de acordo com os algoritmos utilizados. Saiba mais em www. jpeg. org.
  7. 7. I H7 l"I ENG ÂIJBILHI JIMI lxvruliui' SumIlLiH¡ ivit. vi INK¡ wmiuimj. Ammrnirpnn-iiz 4m r All Itll Puiir-. iuuiiuii lPll. i . .ii INI lnluiivml. .i. (Ill still lnmgr' i . ..img uliili; syrimw Au'. ali. ) im; 's lrixxlrras/ Nnai losslcss : indAlpha Fhzmrirl rm¡ , Mnvr m (nmmvrrr mari Êta 'b' n/ rh Mwring srrasboiirg_ iram- Nrw wrhurr. Now ingn . mil d Now IYllIlilIlVl' JV! r. i'll NI) milirAi-viimi S-ljlvhll), Liiun lUIlhllIlIIilllIllllh iIr-iivrlm; wir. r onwnr-i ¡Minds
  8. 8. FORMATOS DE IMAGENS Sigla para Graphics Interchange Format, o GIF é outro formato bastante popular na intemet. Foi criado pela CompuServe em 1987 e, assim como o JPEG, gera arquivos de tamanho reduzido, no entanto, seu uso não é muito comum em fotografias, já que é capaz de trabalhar com apenas 256 cores (8 bits). Por este motivo, sua utilização é muito frequente com ícones, ilustrações ou qualquer tipo de imagem que não necessite de muitas cores.
  9. 9. L rj , a _ - F0 RlViA l. i3 E l IV AG ENE Há, no entanto, uma característica que faz o formato GIF ser oonhecido até os dias de hoje: graças a uma revisão realizada em 1989, o padrão passou a tera capacidade de suportar animações. Em outras palavras, o GIF passou a permitir a inserção de uma sequência de imagens em um único arquivo. Assim, quando um GIF nesta condição é exibido, cada uma das imagens inseridas é mostrada seguindo uma ordem, dando ao usuário a sensação de movimento.
  10. 10. FORMATOS DE IMAGENS O formato GIF ainda tem outro diferencial: é capaz de permitir um efeito conhecido como fundo transparente. Isso significa que um arquivo GIF pode ter áreas da imagem que assimilam a cor do local onde está sendo exibido, como se fosse, de fato, uma transparência. Por exemplo: se uma imagem GIF estiver sendo mostrada em uma página Web com fundo verde, as áreas "transparentes" do arquivo serão mostrados nesta mesma cor. ~, . ' l ¡ . / i
  11. 11. FORMATOS DE IMAGENS O GIF também utiliza compressão, mas esta não causa perda de qualidade, mesmo se a imagem for guardada várias vezes. Aqui, há uma curiosidade: o algoritmo de compressão mais comum do GIF é o LempeI-Ziv-Welch (LZW), cuja patente pertencia à Unisys. Aparentemente, a CompuServe não sabia disso. Como consequência, em 1995, a Unisys passou a cobrar empresas responsáveis por programas de edição de imagens pelo uso do algoritmo em quào. A patente expirou em 2003, fazendo com que a cobrança não fosse mais pennitida. A extensão dos arquivos no formato GIF é . gif.
  12. 12. içiIa-roinir-iini-. a ; zrpiltoiznowiroü a- I* , '~", ' HI; _F-_. _IYI, I_. A;. _I'~ I. _l LT _I_IYI_I_í. %iEIr*_I, i' ¡himizito-Plñlteaiighnpr : :url-MH tuñlaiiivivroiitsnnlpliltnia. .ínini sit-m ilñtaai¡ «ara-t omrsnsiuniipmnialln. aggxar-Iiít-: Lqãto 'Kali OQQIÍSIÕIOIEIIIIimã. ,sia! I@IêlaãlEm! )IVIIIllãliiíolIoillilciíiüãldl! ) -itagrairainíia-azlleitainiiranionioinniaiiioi , IITcIOIr-. Itiíalúoir iaiiira 'oiaihnraiáiil-Eto ai” n_
  13. 13. FORMATOS DE IMAGENS O PNG reúne, portanto, as características que tornaram o GIF tão bem aceito: animação, fundo transparente e compressão sem perda de qualidade, mesmo com salvamentos constantes do arquivo. Porém, conta w com um grande diferencial: suporta milhões de cores, não apenas 256, sendo, com isso, 'N' uma ótima opção para fotos. i. ;I: ”I¡itr"'lj I ~ › -I .
  14. 14. FORMATOS DE IMAGENS No aspecto da animação, o PNG, por si só, não possui tal capacidade. Q que acontece é que há uma variação chamada APNG (Animated Portable Network Graphics) que possibilita esta característica. O esquema é o mesmo do padrão GIF: uma sequência de imagens inseridas em um único arquivo. No caso, a primeira imagem é um arquivo PNG "normal", que é exibido em situações onde, por algum motivo, a , animaão não pode ser executada. Há também uma “ variação chamada MNG (Multiple-image Network Graphics) / Ápmfmñumsui a mesma finalidade.
  15. 15. Imagens no formato PNG possuem extensão . png, mesmo nas variações de animação, embora, neste último caso, possa ser utilizado também nomes com . mng e . apng. O PNG é um formato livre, criado desde o início para ser utilizado em qualquer aplicado sem necessidade de pagamentos de licenças ou afins. Sua utilização é apoiada pela W3C. A FORMATOS DE IMAGENS:
  16. 16. MC TECHNICAL REPDRTS I_ By date By group WEB AND INDUSTRY Airtommre oignai Piiblsntng Mohle Wen 'rv and Broadcasing weu Plymenls Web ct Dil¡ WEB FOR ALL l. : ÀCKBSSIUÍIY imemaiioiializaircri W3C A lv Z COMMUNITY AND BUSINES S GROUP Si current Groups Proposed Groups WORKINB GROUP S : Svecrficaboris by arm Danwwvvnl . ..mma Vidro uma mou-i¡ mini STANDARDS PARTICIPATE MEMBERSNP ÀBOUTWSC . W3C Celebrales 2D Years in Europe ? Win2015 lNuirn wma trie web was tnrri n Europe in usas. may mc @tomates Monty years armar accomplshen by European staiiericmers irninri W3C. me organization inai neips keep ine Wet¡ open_ tree ana accessible tn al tn: mc Europem nas( vaszmhlsllud in soon¡ Munch. Fmnfz. in rom 1595 rn: um um anne WCAG qmíalnu. mepranseotmemoblewecatmInuereoentvtrieweopaymentswontvrerealmnmedbyme wsceuropemrr e: 'nm BemetHxe. mc armor ana Wen Inveitln' together um a par-er oi unir-ares, m¡ share nos vem orrrie nriiure WM tneeveritissupporieotxyrnna am Eizcimronrmana arnmviocmupemns weauoiriant riacneinemrnrorrs generoussupponor vncsumpegzo. r Last Call: HTML Canvas 2D Context imavzoisigcn a › Datasul Descnptions: HCLS Community Profile Note Published u Mn ams lNcnIve › Last Call: CSS Flaxible Box Layout Module Level 1 u myzors imune n New version ol WAl-ARIA Authoring Practioss: Updates to WAFARIA 1.1 and Core Accessibility API Mappings u uavzrrisigrcmrg › IndieUl: Events and lndieUI: User Context Updated Working Dralts Published sohnriizoisi Nmwe More news. .. O O u¡ v: Aun ADIBABAIIPB( : van-n mc por mas v E sm m: Wand Vúde Weh Cortwrtnm imci t: an rmernalional mrttmunriy um caninos arm saiam; In ensure me king itzrn guunn ol the Web Rosa again the W1C mística W3C BLOG _J Jon Web sianaaras recnnoiogy Expert i5 im 2015 nr Carlile irmas¡ Digitar Signagc and NTMLS Seminar Report 29 ! oiii 2015 by Ryurslti KÀVTIGI Idea ter a Wet: Pavnents wsuzi iaenmy IO NM¡ Zn|5 171 HHJBCWS JOBS Open position (ur a Web Standards Technology Eme! ! VALIDATOR S. MORE SOFÍWARE More vallualnts unpgm. igitui. css W3C (heatsheet More open Source sortwaie WEB STANDARDS FOR THE FUTURE (VIDEO)

×