r¡-““I'É¡l”; '3;C EÉÍ'-; É'íÇji”/ !3t

As pessoas estão expostas a uma enorme
quantidade de estímulos diários. 

Por exemp...
.w

  
  
 
 
 
  
 

ATENÇÃO SELETIVA

É mais provável que as pessoas percebam os estímulos
relacionados a uma necessidad...
V? ??   à# g àÉ

  

 *Í “smg-: :à-. Q- '“ " .  .  -e  -
u¡ -›~  -- ----

   
   

É mais provável que as pessoas percebam...
O

ATENÇÃO SELETIVA l

É mais provável que as pessoas percebam estímulos cujos desvios
sejam maiores em relaéo a um estímu...
x. 
x

*ATENÇÃO sELETIvA

A atenção seletiva significa que os profissionais de criação

« têm que trabalhar muito para atr...
. .  . I , _ . LI l
Vim* 'l--Ílhlsrf 1 3153,¡ ÃIÍÍVÍHJ'
'naum--ih-: I-Iiravil-Iàznuxqgun ITEM¡sxiznclõlrmntzlhLôYo-àzüalun...
cANNEs A
OBRA PRIMA x EFICIENCIA

Sócio e diretor de criado da Almap/ BBD,  Marcello Serpa foi escolhido como presidente d...
cANNEs A
OBRA PRIMA x EFICIENCIA

O Grand Prix do Press&Poster do ano passado,  por exemplo,  não trazia sequer a marca

d...
CANNES A
OBRA PRIMA x EFICIENCIA

Quem não conhece,  olha aquele anúncio e continua a não conhecer. 

O Grand Prix tem a r...
** fiv- ^ - -›'. _¡ 'fã q

cANNEs A e
OBRA PRIMA x EI= IcIENcIA

Por isso pode-se afirmarque existe uma distância muito gr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

005 Criação em Propaganda

222 visualizações

Publicada em

Novo conteúdo do curso de Publicidade e Propaganda referente a disciplina de Criação em Propaganda.

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
222
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

005 Criação em Propaganda

  1. 1. r¡-““I'É¡l”; '3;C EÉÍ'-; É'íÇji”/ !3t As pessoas estão expostas a uma enorme quantidade de estímulos diários. Por exemplo, uma pessoa média pode estar exposta diariamente a 1500 anúncios. Possivelmente, ninguém pode atender a todos esses estímulos. A maioria deles será descartada. O desafio real é explicar que estímulos serão percebidos pelas pessoas. Aqui estão algumas constatações:
  2. 2. .w ATENÇÃO SELETIVA É mais provável que as pessoas percebam os estímulos relacionados a uma necessidade atual. Se por exemplo, uma pessoa estiver motivada a comprar um computador notará ou dará mais atenão aos anúncios de computadores e muito provavelmente não perceberá anúncios de equipamentos de som. -râ-aàwr- mrqr“ . Ly-à " ru-! MF ll“l>-. .~. , i1.
  3. 3. V? ?? à# g àÉ *Í “smg-: :à-. Q- '“ " . . -e - u¡ -›~ -- ---- É mais provável que as pessoas percebam os estímuIOsp-f que prevêem. É mais provável que uma pessoa se sinta mais atraída pelos computadores do que pelos rádios em uma loja de equipamentos de informática por que não esperaria ver rádios expostos neste tipo de loja. l ~ ' N . .QQ _ ', '¡y1y_ , r W ATENÇAO SELETIV . lr a 'r B3 É? ” ¡v- """'-------›
  4. 4. O ATENÇÃO SELETIVA l É mais provável que as pessoas percebam estímulos cujos desvios sejam maiores em relaéo a um estímulo normal. É mais provável que uma pessoa perceba um anúncio oferecendo desconto de $100 sobre o preço de lista de um computador Apple do que outro oferecendo apenas desconto de S5. ; ›o I 1¡ , TW ll ¡li/ Íl- r. . . ..b .
  5. 5. x. x *ATENÇÃO sELETIvA A atenção seletiva significa que os profissionais de criação « têm que trabalhar muito para atrair a atenção dos consumidores. Suas mensagens não terão efeito para a maioria das pessoas que não representa mercado para O produto. Mesmo as pessoas que estão no mercado podem não perceber uma mensagem, a menos que ela se destaque entre os inúmeros estímulos que as envolvam. Provavelmente, anúncios criativos ou de formato grande, que usam cores fortes ou se destacam dos demais são mais percebidos.
  6. 6. . . . I , _ . LI l Vim* 'l--Ílhlsrf 1 3153,¡ ÃIÍÍVÍHJ' 'naum--ih-: I-Iiravil-Iàznuxqgun ITEM¡sxiznclõlrmntzlhLôYo-àzüalunll: :In¡na; Isuzu; umlt-ütñmmIqIa-Etonnmzrdhwlknrardto-: Innannunnn-Iognlit: ,u: :Inurktsátawaanzifaaitvnnsdt- -Ignygauroikr, .-I-Inbrargiuraiiareuqurvvnltoimzrn¡. = mnnIuI-Itcrgãto-aít-rraniia-u small-anita. .surleñrglwrmasirasnxgêtnrdks , aInIaI-_Innroito-= nInIt-«Itorunrotêtc-amçj crçmuçtlranaatrvlçrr ; num-Inara : Eto-»aoronmr 'oInL-«it--pltéxglu hàllànãláiíncjiünriulkihuilu. .;não . -.IIIII= P., AÊ~FH= I(OJQÍÍÍÍÍ! '=UQ f l . m i* t: .. e r: :- ! FTÍUJEKIÍÍOJHÉEI X* “A” ai' V* T mx x4? a», _ ~ . g. - 1
  7. 7. cANNEs A OBRA PRIMA x EFICIENCIA Sócio e diretor de criado da Almap/ BBD, Marcello Serpa foi escolhido como presidente do júri do Festival de Cannes 2000. Para ele, a publicidade que faz sentido é aquela que procura atingir o consumidor. Étambém o primeiro latino-americano a comandar os trabalhos depois da unificação do Press&Poster com a área de Filmes. Revista Net Propaganda - A discussão se a peça atende ou não às necessidades do produto serviço ou anunciante é recorrente - antes e depois do festival.
  8. 8. cANNEs A OBRA PRIMA x EFICIENCIA O Grand Prix do Press&Poster do ano passado, por exemplo, não trazia sequer a marca do Playstation da Sony. .. Marcello Serpa - Acho que foi até por isso que ele ganhou. Aqueles simbolozinhos que apareciam nos seios da garota são patenteados pela Playstation. Aqueles botões só existem no playstation. .. O usuário do produto sabe o que é. Mas a propaganda é feita somente para o usuário ou para todos que podem comprar produto e ainda não o conhecem.
  9. 9. CANNES A OBRA PRIMA x EFICIENCIA Quem não conhece, olha aquele anúncio e continua a não conhecer. O Grand Prix tem a responsabilidade de dar uma direção. Se essa fosse a direção, nós estaríamos fazendo peças subliminares a torto e a direito. Daí a propaganda deixa de ser propaganda.
  10. 10. ** fiv- ^ - -›'. _¡ 'fã q cANNEs A e OBRA PRIMA x EI= IcIENcIA Por isso pode-se afirmarque existe uma distância muito grande entre o que osjurados estão adiando bom em propaganda e o que o público está achando. Isso acontece muito mais no Press&Poster do que na área de filmes. A peça não pode ficar longe do benefício claro, direto, explícito e divertido. .. Que as pessoas entendam e abram um sorriso. ¡n.

×