HISTÓRIA DE MIGRÂNEA E O RISCO DE DISSECÇÃO ARTERIAL ESPONTÂNEA Dr. Rafael Higashi Médico neurologista www.estimulacaoneur...
EPIDEMIOLOGIA DA DISSECÇÃO ARTERIAL CERVICAL ESPONTÂNEA   <ul><li>Incidência anual de 2.5 a 3 por 100.000 da artéria carot...
 
Fatores de risco <ul><li>Doenças hereditárias do tecido conjuntivo : Ehlers-Danlos tipo IV </li></ul><ul><li>Síndrome de M...
MANIFESTAÇÃO CLÍNICA :   Dissecção da artéria carótida interna <ul><li>Dor em um lado da cabeça , face ou pescoço( 2/3 dos...
Paralisia oculosimpática à esquerda devido a dissecção da artéria carótida esquerda após manobra de quiropraxia .  The Mou...
MANIFESTAÇÃO CLÍNICA : Dissecção da artéria vertebral <ul><li>Dor cervical ( 50 % dos casos). </li></ul><ul><li>Cefaléia o...
Testes diagnósticos : <ul><li>Angiografia convencional  (gold standard) </li></ul><ul><li>Angioressonância </li></ul><ul><...
RNM de crânio em T1 corte axial evidenciando hematoma intramural subagudo na artéria carótida interna direita. NEJM 2001
Angiografia evidenciando dissecção da artéria carótida direita com imagem típica de oclusão na forma chama de vela. NEJM 2...
Doppler Transcraniano evidenciando ausência de fluxo na artéria vertebral intracraniana esquerda
Tratamento : <ul><li>Anticoagulação durante 3 a 6 meses   </li></ul><ul><li>Terapia antiagregante plaquetária (particularm...
History of migraine and the risk of spontaneous cervical artery dissection A Pezzini , F Granellla, M Grassi , C Bertolino...
Pacientes e métodos : <ul><li>Pacientes com DAE consecutivamente admitidos no Hospital da Brescia e Parma entre janeiro de...
Resultados : <ul><li>72 pacientes com DAE comparados com 72  AVC isquêmico não por DAE e 72 controles. </li></ul><ul><li>N...
Discussão : <ul><li>História pessoal de migrânea é associado a ocorrência de DAE quando comparado a AVC de outras etiologi...
Homenagem aos dois grandes mestres da Cefaléia professor Abouch e Edgar Rafaelli (falecido) no ambulatório de cefaléias do...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

História de migranêa e risco de dissecção arterial

3.069 visualizações

Publicada em

Aula sobre migrânea (enxaqueca) e o risco de dissecção arterial espontânea. Aula ministrada por Dr. Rafael Higashi, médico neurologista.
www.estimulacaoneurologica.com.br

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.069
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
364
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História de migranêa e risco de dissecção arterial

  1. 1. HISTÓRIA DE MIGRÂNEA E O RISCO DE DISSECÇÃO ARTERIAL ESPONTÂNEA Dr. Rafael Higashi Médico neurologista www.estimulacaoneurologica.com.br
  2. 2. EPIDEMIOLOGIA DA DISSECÇÃO ARTERIAL CERVICAL ESPONTÂNEA <ul><li>Incidência anual de 2.5 a 3 por 100.000 da artéria carotídea e de 1 a 1.5 por 100.000 da artéria vertebral </li></ul><ul><li>Significa 2% de todos os AVCs </li></ul><ul><li>Significa 10 a 25 % de todos os AVCs isquêmicos em jovens e adultos de meia idade </li></ul>
  3. 4. Fatores de risco <ul><li>Doenças hereditárias do tecido conjuntivo : Ehlers-Danlos tipo IV </li></ul><ul><li>Síndrome de Marfan </li></ul><ul><li>Rim policístico autossômico dominante </li></ul><ul><li>Osteogênese imperfeita tipo I </li></ul><ul><li>Displasia fibromuscular </li></ul><ul><li>Aneurismas intracranianos </li></ul><ul><li>Hiperextensão e rotação do pescoço: yoga , tossir, pintar, vômitar, espirrar , manipulação quiroprática . </li></ul><ul><li>Migrânea ? </li></ul>
  4. 5. MANIFESTAÇÃO CLÍNICA : Dissecção da artéria carótida interna <ul><li>Dor em um lado da cabeça , face ou pescoço( 2/3 dos casos ) </li></ul><ul><li>Paralisia oculosimpática - síndrome de Horner ( em quase metade dos casos) </li></ul><ul><li>Acometimento de n. cranianos inferiores ( 2/3 dos casos) </li></ul><ul><li>Isquemia retiniana e cerebral tardia (50 a 95 % dos casos) </li></ul>N Engl J Med, 2001; Vol. 344, No. 12, Woulter I. Scheivink
  5. 6. Paralisia oculosimpática à esquerda devido a dissecção da artéria carótida esquerda após manobra de quiropraxia . The Mount Senai Journal of Medicine 2005
  6. 7. MANIFESTAÇÃO CLÍNICA : Dissecção da artéria vertebral <ul><li>Dor cervical ( 50 % dos casos). </li></ul><ul><li>Cefaléia occiptal ( 2/3 dos casos). </li></ul><ul><li>Dor e fraqueza unilateral do braço ( envolvimento de raiz de C5 – C6). </li></ul><ul><li>Isquêmia de tronco (síndrome de Wallenberg),tálamo, hemisfério cerebelar e cerebral ocorrem em metade dos casos em média após 2 semanas do início dos sintomas </li></ul>N Engl J Med, 2001; Vol. 344, No. 12, Woulter I. Scheivink
  7. 8. Testes diagnósticos : <ul><li>Angiografia convencional (gold standard) </li></ul><ul><li>Angioressonância </li></ul><ul><li>Angiotomografia </li></ul><ul><li>Ultrasom doppler transcraniano e artérias carótidas e vertebrais extracranianas </li></ul>
  8. 9. RNM de crânio em T1 corte axial evidenciando hematoma intramural subagudo na artéria carótida interna direita. NEJM 2001
  9. 10. Angiografia evidenciando dissecção da artéria carótida direita com imagem típica de oclusão na forma chama de vela. NEJM 2001
  10. 11. Doppler Transcraniano evidenciando ausência de fluxo na artéria vertebral intracraniana esquerda
  11. 12. Tratamento : <ul><li>Anticoagulação durante 3 a 6 meses </li></ul><ul><li>Terapia antiagregante plaquetária (particularmente aqueles sem sintomas de isquêmia) </li></ul><ul><li>Tratamento endovascular ou cirúrgico(sintomas persistentes de isquêmia apesar da anticoagulação) </li></ul>
  12. 13. History of migraine and the risk of spontaneous cervical artery dissection A Pezzini , F Granellla, M Grassi , C Bertolino ,E Del Zotto , P Immovilli , E Bazzoli , A Padovani & C Zanferrari Clinica Neurologica Università degli Studi di Brescia, Pavia , Italy . Cephalalgia , 2005 , 25 , 575 - 580
  13. 14. Pacientes e métodos : <ul><li>Pacientes com DAE consecutivamente admitidos no Hospital da Brescia e Parma entre janeiro de 1999 a janeiro de 2002 foram estudados prospectivamente para DAE e diagnóstico de migrânea e foram comparados com pacientes com AVC isquêmicos de outras etiologias e controles </li></ul>
  14. 15. Resultados : <ul><li>72 pacientes com DAE comparados com 72 AVC isquêmico não por DAE e 72 controles. </li></ul><ul><li>No grupo com DAE 43 pacientes (59,7%) tinham história de migrânea </li></ul><ul><li>No grupo de AVC isquêmico não relacionado a DAE 22 pacientes (30,6%) tinham migrânea </li></ul><ul><li>No grupo controle 13 pacientes ( 18,1%) tinham migrânea. </li></ul><ul><li>Pacientes com múltiplos dissecções arteriais demonstraram maior associação de migrânea ( 9 de 10 pacientes ,54,8% ) quando comparados aos de um único vaso ( 34 de 62 , 90% ) </li></ul>
  15. 16. Discussão : <ul><li>História pessoal de migrânea é associado a ocorrência de DAE quando comparado a AVC de outras etiologias . Associação é maior quando envolve múltiplos vasos </li></ul><ul><li>Somente pacientes com migrânea sem aura têm maior prevalência de DAE </li></ul><ul><li>Migranosos podem apresentar defeitos na matriz extracelular predispondo a DAE (aumento da atividade sérica da elastase e metalopeptidase que degrada a elastina ). </li></ul>
  16. 17. Homenagem aos dois grandes mestres da Cefaléia professor Abouch e Edgar Rafaelli (falecido) no ambulatório de cefaléias do INDC- UFRJ

×