Administracao publica-e-geral

232 visualizações

Publicada em

Estudo, técnicas e esforço !

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
232
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Administracao publica-e-geral

  1. 1. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 1 Comentado pelo professor Rodrigo Janiques Administração Geral e Administração Pública 1- Planejamento baseado em cenários Ano: 2009 -Banca: ESAF- Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal Sobre o planejamento baseado em cenários, é correto afirmar que: a) suas linhas metodológicas deram origem às escolas de lógica intuitiva, de tendências probabilísticas e de análise prospectiva. b) considera eventos como sendo séries métricas que se modificam gradualmente ao longo do tempo, apresentando variações de longo prazo e causando mudanças contínuas no sistema. c) a escola de tendências probabilísticas despreza o uso da opinião de especialistas. d) considera tendências como sendo fenômenos categóricos que podem ocorrer ou não, em determinado momento no futuro, repentina e inesperadamente, ocasionando impacto importante no comportamento do sistema. e) contribui para diminuir a flexibilidade do planejamento, uma vez que, estabelecida a visão de futuro, não mais se deve alterar o plano estratégico. COMENTÁRIO O planejamento baseado em cenários é um planejamento elaborado pelas empresas levando em considerações variáveis externas, onde a organização coleta materiais, efetua análises e promove entendimentos sobre elementos externos que poderão afetar o desenvolvimento de suas atividades. A análise de séries temporais na elaboração de cenários pressupõe que situações passadas se repetirão no futuro. A partir da identificação das variáveis críticas, pode-se conhecer os fatores que alteram o futuro, tornando possível elaborar cenários estratégicos, ou seja prever as possibilidades (cenários) a fim de elaborar estratégias para cada cenário e se preparar para quando o futuro chegar. O planejamento por cenários não elimina a incerteza, mas ajuda a evitar o impacto do elemento surpresa, evitando os riscos de se fixar em apenas uma única possibilidade. A partir da análise do texto, podemos notar a influencia direta do estudo da lógica intuitiva, da importância da probabilidade e de uma análise prospectiva do processo de planejamento administrativo baseado em estudos de cenários externos e internos.
  2. 2. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 2 2- Processo decisório Ano: 2009- Banca: ESAF- Órgão: Receita Federal- Prova: Analista Tributário da Receita Federal Uma adequada compreensão do tema 'processo decisório' implica ter como corretas as seguintes afirrmações, exceto: a) um problema cuja solução não dispõe de alternativas já está, por si só, resolvido. b) um único problema pode ser percebido de formas diferentes por diferentes indivíduos. c) o processo racional de tomada de decisão não exclui o uso da subjetividade. d) mesmo a melhor decisão pode acarretar um resultado desastroso. e) a tomada de decisão em equipe é preferível à tomada de decisão individual. COMENTÁRIO O Processo decisório é o processo de escolher o caminho mais adequado à empresa, em uma determinada circunstância. Esse processo decisório pode ser individual ou em equipe. A tomada de decisão individual é mais rápida, envolve menos custos e a responsabilidade é facilmente identificada e localizada na figura do administrador que tomou a decisão. 3- Comunicação organizacional Ano: 2009 - Banca: ESAF - Órgão: Receita Federal- Prova: Analista Tributário da Receita Federal Sobre o tema 'comunicação organizacional', é correto afirmar que: a) tanto o emissor quanto o receptor são fontes de comunicação. b) redigir com clareza é condição suficiente para que a comunicação seja bem-sucedida. c) quando operada em fluxo descendente, a comunicação é considerada formal. d) a comunicação informal deve ser evitada e desprezada. e) uso do melhor canal disponível elimina a ocorrência de ruídos. COMENTÁRIO
  3. 3. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 3 Quando falamos de comunicação organizacional, precisamos lembrar que esse processo sempre engloba dois personagens distintos. O primeiro indivíduo é o emitente da informação e o outro o receptor. Dessa forma, o processo de comunicação não pode ser individual. 4- Gestão da informação e do conhecimento Ano: 2009 - Banca: ESAF- Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal No âmbito da gestão da informação e do conhecimento, é correto pressupor que: a) o uso intensivo da tecnologia da informação visa à criação de um repositório de soluções prontas, a serem aplicadas pela organização na resolução de novos problemas. b) o conhecimento pode ser obtido no ambiente externo da organização, inclusive junto a organizações concorrentes. c) a adoção de uma base tecnológica de primeira linha garante uma cultura do conhecimento no seio da organização. d) o conhecimento tácito diz respeito aos indivíduos, não devendo ser alvo de interesse da organização. e) à medida em que o repositório de conhecimentos é ampliado, a experimentação passa a ser desnecessária. COMENTÁRIO Uma rápida análise do ambiente externo nos mostra a importância de obter conhecimento sobre a concorrência. As empresas que utilizam uma gestão de informações adequada obtém vantagem sobre a concorrência, otimiza sua comercialização de produtos, torna o processo de tomada de decisões mais eficiente e melhora o resultado produtivo. 5- Controle administrativo Ano: 2009 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal Para uma adequada prática da função controle, é necessário saber que: a) todos os possíveis objetos devem ser controlados de forma censitária. b) o controle prescinde do estabelecimento de padrões. c) controlar é, eminentemente, comparar. d) o controle prévio não gera feedback. e) a avaliação quantitativa é preferível à avaliação qualitativa. COMENTÁRIO
  4. 4. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 4 Controlar é comparar o resultado das ações do indivíduo, com padrões previamente estabelecidos, com o objetivo de corrigi-las se necessário. 6- Planejamento Tático Ano: 2012 - Banca: ESAF - Órgão: Receita Federal- Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal Entre as opções abaixo selecione a mais correta. a) No nível institucional o planejamento envolve a determinação de objetivos departamentais e operacionais. b) No nível intermediário o planejamento é tático e trata da alocação de recursos. c) No nível intermediário o planejamento desdobra estratégias em planos operacionais. d) No nível operacional o planejamento desdobra planos operacionais em planos estratégicos. e) No nível operacional o planejamento desdobra planos estratégicos em operacionais. COMENTÁRIO Planejamento é o planejamento realizado no nível intermediário da organização e ocupa-se, entre outras coisas, com a alocação de recursos. Integra a estrutura da organização para fazer frente aos desafios estratégicos, desdobrando os objetivos institucionais em objetivos departamentais. Os recursos são alocados a partir de uma estratégia traçada pela empresa com o objetivo, por exemplo, de suprir um determinado departamento com recursos humanos ou materiais, tornando assim o processo mais eficiente. 7- Indicadores de produtividade Ano: 2012 - Banca: ESAF - Órgão: Receita Federal- Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal “Só se gerencia aquilo que se mede.” Tomando-se a afirmativa como verdadeira, é correto afirmar que: a) indicadores são valores, não devendo ser interpretados como regras que associam práticas sociotécnicas a escalas. b) indicadores somente são aplicáveis a medições de objetivos vinculados ao planejamento estratégico. c) se for possível de medir, deve-se construir indicadores independentemente do que vai ser medido ou da complexidade da medição. d) indicador é um dado que juntamente com outros pode auxiliar o administrador na tomada de decisão. e) os indicadores somente podem ser quantitativos, pois valores qualitativos são impossíveis de medir. COMENTÁRIO Os indicadores são instrumentos de gestão estratégica de uma empresa. Os levantamentos de informações, dados referenciais, índices de produtividade e outros, são fundamentais para gerenciar à empresa. O seu desconhecimento permitirá um fracasso da instituição, a medida que não haverá possibilidade de conhecer realmente o seu próprio desempenho.
  5. 5. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 5 8- Processo decisório Ano: 2012 - Banca: ESAF - Órgão: Receita Federal- Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal Entre as afirmativas sobre o processo decisório, assinale a opção correta. a) Em um sistema autoritário benevolente, o processo de decisão é altamente descentralizado, com delegação ampla de autoridade. b) Em qualquer sistema de gestão, o processo decisório é controlado por políticas e diretrizes e pela delegação de autoridade. c) Em um sistema participativo, o processo de decisão envolve decisões tomadas sempre no nível operacional. d) Em um sistema consultivo, o processo de decisão é participativo-consultivo e a decisão final acontece em qualquer nível hierárquico. e) Em um sistema autoritário coercitivo, o processo de decisão é altamente centralizado, sobrecarregando o nível institucional. COMENTÁRIO No sistema autoritário coercitivo há extrema centralização do processo decisório, o que pode causar um entrave dos processos de resolução de conflitos e problemas, tendo em vista a enorme quantidade de informações organizacionais para processar e o baixo número de colaboradores que compõem o nível estratégico ou institucional. 9- Decreto nº 2.271, de 7 de Julho de 1997 Ano: 2012 - Banca: ESAF - Órgão: Receita Federal- Prova: Analista Tributário da Receita Federal O Decreto n. 2.271, de 7 de julho de 1997, no seu artigo 50 , parágrafo único, determina que, efetuada uma repactuação, o órgão ou entidade divulgará, imediatamente, os novos valores e a variação ocorrida por intermédio do a) SIAFI. b) SIGS. c) SIASG. d) SIAD. e) SIARE. COMENTÁRIO As informações serão divulgadas, imediatamente, no Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais - SIASG, que é um conjunto informatizado de ferramentas para operacionalizar internamente o funcionamento sistêmico das atividades inerentes ao Sistema de Serviços Gerais - SISG, quais sejam: gestão de materiais, edificações públicas, veículos oficiais, comunicações administrativas, licitações e contratos, do qual o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
  6. 6. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 6 10- Licitação Ano: 2012 - Banca: ESAF - Órgão: Receita Federal - Prova: Analista Tributário da Receita Federal O Decreto n. 7.174, de 12 de maio de 2010, no artigo 90 , parágrafo 30 , estabelece que, nas aquisições de bens e serviços que não sejam comuns, em que o valor global estimado for igual ou inferior ao da modalidade convite, não será obrigatória a utilização da licitação do tipo a) Concorrência. b) Pregão presencial. c) Pregão eletrônico. d) Técnica e Preço. e) Menor preço. COMENTÁRIO Somente utilize a licitação do tipo técnica e preço para serviços com características eminentemente de natureza intelectual, de modo a atender o disposto nos arts. 45 e 46 da Lei 8.666/1993, excluindo dessa licitação a aquisição de bens que, ainda de informática, sejam de fácil obtenção no mercado, mediante a prévia especificação, e ainda os serviços comuns para a operação do sistema a ser desenvolvido/adquirido. 11- Instrução Normativa n. 04 Ano: 2012 - Banca: ESAF Órgão: Receita Federal- Prova: Analista Tributário da Receita Federal A Instrução Normativa n. 04, de 12 de novembro de 2010, estabelece, no seu art. 11, que a Análise de Viabilidade da Contratação será aprovada e assinada apenas por a) Integrante Técnico e Fiscal Requisitante do contrato. b) Demandante e Integrante Administrativo. c) Integrante Técnico e Integrante Requisitante. d) Fiscal Técnico do contrato, Integrante Administrativo e Demandante. e) Integrante Técnico, Integrante Administrativo e Integrante Requisitante. COMENTÁRIO Equipe de Planejamento da Contratação: equipe envolvida no planejamento da contratação, composta por: a) Integrante Técnico: servidor representante da Área de Tecnologia da Informação, indicado pela autoridade competente dessa área; b) Integrante Administrativo: servidor representante da Área Administrativa, indicado pela autoridade competente dessa área; c) Integrante Requisitante: servidor representante da Área Requisitante da Solução, indicado pela autoridade competente dessa área.
  7. 7. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 7 12- Administração Burocrática e Administração Gerencial Ano: 2012 - Banca: ESAF - Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal Sobre o modelo de Administração Pública Burocrática, é correto afirmar que: a) pensa na sociedade como um campo de conflito, cooperação e incerteza, na qual os cidadãos defendem seus interesses e afirmam suas posições ideológicas. b) assume que o modo mais seguro de evitar o nepotismo e a corrupção é pelo controle rígido dos processos, com o controle de procedimentos. c) prega a descentralização, com delegação de poderes, atribuições e responsabilidades para os escalões inferiores. d) preza os princípios de confiança e descentralização da decisão, exige formas flexíveis de gestão, horizontalização de estruturas e descentralização de funções. e) o administrador público prega o formalismo, o rigor técnico e preocupa-se em oferecer serviços, e não em gerir programas. COMENTÁRIO O Estado burocrático comporta instituições basicamente hierarquizadas e controle enfocado nos processos. Combater a corrupção, os abusos e o nepotismo patrimonialista eram seus maiores objetivos. Para tal, orientava-se pelas ideias de profissionalização, carreira, hierarquia funcional, impessoalidade e formalismo. O modelo burocrático, presente na Constituição de 1988 e em todo o sistema do direito administrativo brasileiro, é baseado no formalismo e na presença constante de normas e rigidez de procedimentos. 13- O acesso à informação de que trata a Lei n. 12.527, de 18 de novembro de 2011 (Lei de Acesso à Informação no Brasil), compreende, entre outros, os direitos abaixo, exceto: a) informação pertinente à administração do patrimônio público, utilização de recursos públicos, licitação, contratos administrativos. b) informação sobre atividades exercidas pelos órgãos e entidades, inclusive as relativas à sua política, organização e serviços, mesmo que sigilosa ou parcialmente sigilosa. c) informação primária, íntegra, autêntica e atualizada. d) orientação sobre os procedimentos para a consecução de acesso, bem como sobre o local onde poderá ser encontrada ou obtida a informação almejada. e) informação produzida ou custodiada por pessoa física ou entidade privada decorrente de qualquer vínculo com seus órgãos ou entidades, mesmo que esse vínculo já tenha cessado. COMENTÁRIO É dever do Estado controlar o acesso e a divulgação de informações sigilosas produzidas por seus órgãos e entidades, assegurando a sua proteção. O acesso, a divulgação e o tratamento de informação classificada como
  8. 8. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 8 sigilosa ficarão restritos a pessoas que tenham necessidade de conhecê-la e que sejam devidamente credenciadas na forma do regulamento, sem prejuízo das atribuições dos agentes públicos autorizados por lei. A lei 12.527/11 não compreende o acesso a essas informações reservadas. 14- GESPÚBLICA Ano: 2012 - Banca: ESAF - Órgão: Receita Federal- Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal Entre novas tecnologias gerenciais e organizacionais aplicadas à Administração Pública, temos a Carta de Serviços ao Cidadão, preconizada pelo Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização - GESPÚBLICA, no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Segundo o GESPÚBLICA, a Carta de Serviços tem como premissas a) transparência e accountability. b) Lei de Responsabilidade Fiscal e Lei de Acesso à Informação. c) gestão de processos e prestação de contas ao cidadão. d) foco no cidadão e indução do controle social. e) canais de acesso à informação pelo cidadão e governo eletrônico. COMENTÁRIO A Carta de Serviços ao Cidadão como Instrumento da Eficiência na Administração Pública Assim, pode-se considerar que a “Carta de Serviços” implica para a organização um processo de transformação sustentada em princípios fundamentais – comprometimento, informação e transparência, aprendizagem e participação do cidadão. Esses princípios têm como premissas o foco no cidadão e a indução do controle social. 15- Princípios da Administração Pública Ano: 2012 - Banca: ESAF- Órgão: Receita Federal- Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal “Todos os gestores públicos estão submetidos ao controle”. Esta afirmação é referente ao princípio da a) Universalidade. b) Independência. c) Legalidade. d) Imparcialidade. e) Totalidade. COMENTÁRIO O Princípio da universalidade submete os gestores públicos ao controle do Estado, independente de hierarquia ou função.
  9. 9. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 9

×