Plano de Ensino

7.517 visualizações

Publicada em

Plano de Ensino: Psicologia e Práticas Comunitárias 2009.1

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.517
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
55
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de Ensino

  1. 1. PLANO DE ENSINO CURSO: Psicologia DISCIPLINA: Psicologia e Práticas Comunitárias Profa: Adalene Sales CARGA HORÁRIA: 72h CRÉDITOS: 04
  2. 2. I. EMENTA: Diferenciação conceitual entre sociedade e comunidade . Caracterização e evolução histórica da Psicologia Comunitária: os fundamentos teóricos, as metodologias práticas participativas para o trabalho de promoção da saúde. Discussão sobre as várias formas de atuação do psicólogo nos movimentos sociais, nas organizações não governamentais e nas associações civis enfatizando-se o trabalho interdisciplinar, os procedimentos de investigação em psicologia comunitária, incluindo noções de direitos humanos e cidadania. A psicologia e a construção social da cidadania. Proposição de programas de intervenção comunitária.
  3. 3. II. OBJETIVOS: GERAIS Contribuir para o conhecimento e compreensão da realidade comunitária a partir de uma perspectiva científica, tendo em vista: o desenvolvimento da psicologia comunitária como disciplina estimulando sua investigação, e a formação de profissionais capazes de aplicar seus conhecimentos teóricos e metodológicos na solução dos problemas da comunidade.
  4. 4. <ul><li>ESPECÍFICOS </li></ul><ul><li>Introduzir o na área de Psicologia Comunitária fornecendo conhecimentos teóricos e práticos que permitam ao aluno desenvolver estratégias básicas de intervenção comunitária. </li></ul><ul><li>Proporcionar a compreensão do lugar da psicologia dentro das práticas sociais. </li></ul><ul><li>Desenvolver a postura crítica em relação à atuação do psicólogo na comunidade, bem como seu lugar numa equipe multidisciplinar. </li></ul><ul><li>Contextualizar historicamente o surgimento da Psicologia Comunitária identificando as tensões entre as diversas abordagens existentes. </li></ul><ul><li>Identificar os fundamentos teóricos e metodológicos que sustentam os recentes desenvolvimentos da Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>Proporcionar a da influência dos fatores socioculturais na interação dos indivíduos, em comunidade, com o ambiente. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>ESPECÍFICOS </li></ul><ul><li>Compreender e criticamente as propostas de intervenção dos diversos agentes. </li></ul><ul><li>Discutir as formas de atuação do psicólogo comunitário, as convergências e divergências em relação às demais práticas psicológicas. </li></ul><ul><li>Compreender o uso das metodologias e técnicas de intervenção na comunidade. </li></ul><ul><li>Desenvolver habilidades para o trabalho em grupos e instituições dentro da perspectiva da psicologia comunitária, visando a melhoria da qualidade de vida. </li></ul><ul><li>Desenvolver a compreensão da metodologia de intervenção diagnóstica. </li></ul><ul><li>Criar um espaço de reflexão teórica e metodológica em Psicologia Comunitária . </li></ul>
  6. 6. III. PERFIL DO EGRESSO <ul><li>No final do curso o aluno deverá ser capaz de reconhecer e descrever: </li></ul><ul><li>As principais abordagens e formas de atuação em Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>Os principais antecedentes históricos, sociais, culturais, políticos e econômicos que fomentaram o desenvolvimento da Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>Os debates e controvérsias que agitam o cenário da Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>Ser capaz, também, de: realizar diagnóstico em comunidades; elaborar e implementar programas de intervenção; elaborar e implementar procedimentos para avaliação dos programas de intervenção; utilizar a metodologia de intervenção diagnóstica na identificação e modificação dos problemas sociais. </li></ul>
  7. 7. IV. PROGRAMÁTICO E . <ul><li>Unidade I. Psicologia Comunitária: Origem e desenvolvimento da Psicologia Comunitária . (6h) </li></ul><ul><li>Surgimento e estado atual da Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>Fundamentos teóricos da Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>Comunidade: conceito e características </li></ul><ul><li>A comunidade como objeto e sujeito da ação social. </li></ul><ul><li>Unidade II. O fazer comunitário. (10h) </li></ul><ul><li>A formação do psicólogo comunitário: conhecimentos e competências. </li></ul><ul><li>O lugar do psicólogo comunitário na equipe multidisciplinar. </li></ul><ul><li>Formas de atuação do psicólogo comunitário: nos movimentos sociais, nas ONGs e nas associações civis. </li></ul><ul><li>Estudo de caso: a atuação do psicólogo em organizações da sociedade civil de diversas naturezas. </li></ul>
  8. 8. IV. PROGRAMÁTICO E . <ul><li>Unidade III. Promoção e Proteção da Saúde na Comunidade. (10h) </li></ul><ul><li>Psicologia Comunitária e Saúde. </li></ul><ul><li>O papel da comunidade na promoção e proteção da saúde. </li></ul><ul><li>Participação e organização da comunidade em delineamentos de . </li></ul><ul><li>A influência dos fatores sócio-ambientais. </li></ul><ul><li>Estudo de caso: o papel do psicólogo nas unidades de saúde da família (NASF) e nos centros de atendimento psicossocial (CAPS) </li></ul>
  9. 9. IV. PROGRAMÁTICO E . <ul><li>Unidade IV. Intervenção e Avaliação (10) </li></ul><ul><li>O caráter político do trabalho da Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>A investigação participativa em Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>O fazer e a produção do saber: contribuindo para o desenvolvimento e alargamento do campo da Psicologia Comunitária. </li></ul><ul><li>Avaliação das necessidades: investigação participativa. </li></ul><ul><li>Avaliação dos programas de intervenção comunitária. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Unidade V. Práticas Comunitárias (12) </li></ul><ul><li>Visita de campo. </li></ul><ul><li>Observação participante no cotidiano da comunidade. </li></ul><ul><li>Avaliação diagnóstica e proposta de intervenção. </li></ul>
  10. 10. V. DISTRIBUIÇÃO DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Ver cronograma que será disponibilizado no site.
  11. 11. Aulas expositivas apoiadas em atividades de leituras dirigidas (individuais ou grupais) com debates ou seminários, como técnicas que permitem a socialização do conhecimento. Breve descrição de como serão desenvolvidas as atividades As atividades propostas terão como norteadora a noção da “complexidade do processo de construção do conhecimento” proposta por Edgard Morin (apud Assumpção). Tendo como base a proposta de Assumpção, as atividades serão organizadas em dois blocos de operações básicas: VI. Metodologia
  12. 12. Atividades Analíticas Atividades Sintéticas Leituras dirigidas: leitura analítica de textos em sala de aula. Rodas de Conversa Leituras individuais ou grupais Seminários ou Painéis Leituras individuais Produção textual: elaboração de uma proposta de intervenção comunitária como trabalho final (as instituições serão indicadas para escolha)
  13. 13. VII. AVALIAÇÃO Considerando a avaliação com parte do processo ensino-aprendizagem, ela ocorrerá ao longo da disciplina, levando em conta a participação do aluno e seu percurso dentro da disciplina O objetivo será acompanhar a construção do conhecimento, avaliando o modo como o processo ensino-aprendizagem está sendo conduzido, sem priorizar a mera memorização de informações. A avaliação final, com peso maior, será a construção de uma proposta de intervenção. Avaliações Parciais (10 pontos) 1. Fichamentos (biblio. básica): 0,5 pontos / Total: 2,5 pontos. 2. Atividades Sintéticas. Total: 7,5 pontos Unidade I: Resenha (1,5 pontos) Unidade II: Seminário (1,5 pontos) Unidade III: Estudo de caso em forma de painéis. (1,5 pontos) Unidade IV: Resenha. (1,5 pontos) Unidade V: Seminário (1,5 pontos) Avaliação final: Proposta de Intervenção (10 pontos) Nota final: Avaliações Parciais + Avaliação Final/2
  14. 14. IX. BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR <ul><li>Leitura Obrigatória </li></ul><ul><li>BASAGLIA, F. (1985). A Instituição Negada . Rio de Janeiro: Graal Ed.. </li></ul><ul><li>BENDER, M. P. Psicologia da comunidade . Rio de Janeiro: Zahar, 1992. </li></ul><ul><li>CAMPOS, R.H.F. (org). Psicologia social comunitária: da solidariedade à autonomia . 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2002. </li></ul><ul><li>JACQUES, M. G. C. (Org.). Psicologia social contemporânea . Petrópolis: Vozes,1998. </li></ul><ul><li>GÓIS, C.W.L. (1994). Noções de Psicologia Comunitária . Fortaleza: Edições UFC, Editora Viver. </li></ul><ul><li>PEREIRA, W.C.C. Nas trilhas do trabalho comunitário e social: teoria, método e prática. Belo Horizonte:Vozes/PUC Minas, 2001 </li></ul><ul><li>SANIERA, Jorge Castella. Psicologia comunitária: estudos atuais . Porto Alegre: Sulina, 2001. </li></ul><ul><li>TUNDIS, S. A & COSTA, N. do R. (org.) (1987) Cidadania e Loucura: políticas de Saúde Mental no Brasil . Petrópolis: Vozes. </li></ul><ul><li>ZANELLA, Andría V. et al. (Org.) Psicologia e práticas sociais . Porto Alegre: ABRAPSOSUL, 1997. </li></ul><ul><li>WIESENFELD, E. & SANCHÉZ, E. (orgs.) (1995). Psicologia social comunitária: Contribuiciones latinoamericanas . Caracas, Venezuela: Fondo Editorial </li></ul>
  15. 15. IX. BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR <ul><li>Leitura </li></ul><ul><li>CAMPOS, R.H. F. & GUARESCHI, P. A. (Orgs.). Paradigmas em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2000. </li></ul><ul><li>FREITAS, M.F.Q. Contribuições da psicologia social e psicologia política ao desenvolvimento da psicologia social comunitária . psicologia e sociedade, 8 (1), 63-82, 1998. </li></ul><ul><li>FREITAS, M.F.Q. Desafios e necessidades apresentadas ao(s) psicólogo(s) para trabalhar em comunidade, na perspectiva da comunidade . PSYKHE, 8 (1), 49-56, 1999. </li></ul><ul><li>____________. Novas práticas e velhos olhares em psicologia comunitária. Uma conciliação possível? ; M.F.Q.Freitas & M.M.P.Rodrigues (Orgs.) Psicologia: reflexões (im)pertinentes. (pp. 83-108). São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998. </li></ul><ul><li>PEREIRA, W.C.C. Nas trilhas do trabalho comunitário e social: teoria, método e prática. Belo Horizonte:Vozes/PUC Minas, 2001 </li></ul><ul><li>Serão indicados artigos a cada planejamento de unidade divulgado no site. </li></ul>

×