Apresentacao serviços prolurb

98 visualizações

Publicada em

Srerviços

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
98
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentacao serviços prolurb

  1. 1. 2 Conteúdo HISTÓRICO................................................................................................................................. 3 RECURSOS HUMANOS ............................................................................................................ 3 SERVIÇOS .................................................................................................................................. 3 GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E INDUSTRIAIS................................................... 4 RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS....................................................................................... 4 LIMPEZA PÚBLICA.................................................................................................................. 4 TRATAMENTO DOS RESÍDUOS.............................................................................................. 5 INCINERAÇÃO................................................................................................................... 5 TRATAMENTO BIOLÓGICO COM COMPOSTAGEM...................................................... 5 RECICLAGEM DE PNEUS ...................................................................................................... 6 Processos Utilizados .......................................................................................................... 7 Valorização Energética................................................................................................... 7 RECICLAGEM DE PAPEL CARTÃO ...................................................................................... 8 Transformação de Plásticos usados em Polímeros. ........................................................ 8 Reciclagem de Óleos Queimados e Hidráulico ............................................................. 8 TRATAMENTO DE LAMAS DE PERFURAÇÃO ...................................................................... 9 TROCADOR DE CALOR .................................................................................................... 9 DECANTER CENTRÍFUGO................................................................................................10 FLOTADOR .......................................................................................................................10 SEPARADOR ÁGUA E OLÉO...........................................................................................11
  2. 2. 3 HISTÓRICO Consolidada em 2014, a empresa PROLURB apresenta-se diante da busca constante pela excelência de resultados e comprometimento ambiental. Altamente eficiente, a empresa desempenha técnicas precisas e oferece soluções competentes, integradas às áreas de negócio que atua. RECURSOS HUMANOS O capital humano faz a diferença nas organizações. A gestão deste capital é concretizada pelas respectivas áreas da empresa, apoiadas pela Direcção de Recursos Humanos, para que exista uma linha de acção comum, concertada e consequente, alinhada com os objectivos estratégicos, quer ao nível da sua actuação presente, quer ao nível da sua preparação para desafios futuros. Resultados excelentes só são possíveis com profissionais excelentes. E os profissionais excelentes estão alinhados com os objectivos estratégicos da empresa, compreendem o seu negócio e os seus objectivos, são proactivos na procura de soluções e focam-se na melhoria contínua. SERVIÇOS  GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E INDUSTRIAIS  RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS  LIMPEZA PÚBLICA  TRATAMENTO DOS RESÍDUOS  INCINERAÇÃO  TRATAMENTO BIOLÓGICO COM COMPOSTAGEM  TRATAMENTO BIOLÓGICO COM DIGESTÃO ANAERÓBIA  REMEDIAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS  RECICLAGEM DE PNEUS  RECICLAGEM DE PAPEL CARTÃO  RECICLAGEM DE PLÁSTICOS  RECICLAGEM DE ÓLEOS  GESTÃO DE EFLUENTES DOMÉSTICOS E INDUSTRIAIS  TRATAMENTO DE LAMAS DE PERFURAÇÃO
  3. 3. 4 GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E INDUSTRIAIS Gerenciamento integrado, aliado à atuação de subsistemas exclusivos, envolvendo a gestão de ações diretas e indiretas, tais como a recolha, armazenamento, tratamento e varrição manual e mecanizada. Busca da priorização do controle e minimização da geração, bem como o reaproveitamento de resíduos, visando evitar danos à saúde pública e ambiental. Análise profunda de acções necessárias ao melhor aproveitamento e desenvolvimento de directrizes, objectivando a viabilidade ambiental, econômica, financeira, administrativa, técnica, social e legal do projecto. RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS Serviços de colecta industrial, de grandes geradores do comércio e colecta municipal domiciliar. Transporte e armazenamento temporário para emergências de passivos ambientais, de sinistros industriais e preparação dos resíduos para destinação final. O planeamento logístico é executado de forma a reduzir os riscos e impactos ambientais envolvidos na movimentação interna e externa de resíduos, até a destinação final. LIMPEZA PÚBLICA Compreendem todos os serviços que vão desde a colecta convencional, até os serviços complementares de limpeza urbana, varrição manual e mecanizada, manutenção de parques e jardins, limpeza de monumentos e obras de arte, entre outros.
  4. 4. 5 TRATAMENTO DOS RESÍDUOS INCINERAÇÃO Planejada para atender a todos os clientes, a PROLURB é a conquista de mais de três anos de pesquisa e desenvolvimento. A empresa é a realização da mais moderna tecnologia empregada, seguindo os mais rigorosos preceitos de engenharia, materiais e normas. RESÍDUOS ATENDIDOS  BORRAS DE TINTAS  BORRAS OLEOSAS  CARVÃO CONTAMINADO  COSMÉTICOS E COMPONENTES  EFLUENTES LÍQUIDOS INDUSTRIAIS  EMBALAGENS CONTAMINADAS  EPIs CONTAMINADOS  MEDICAMENTOS E COMPONENTES  REAGENTES DE LABORATÓRIOS  RESÍDUOS ORGANOCLORADOS  RESÍDUOS ORGANOFOSFORADOS  SOLOS CONTAMINADOS  SOLVENTES EM GERAL  MATERIAIS DIVERSOS (PLÁSTICOS, TECIDOS, MADEIRAS, PAPÉIS, PAPELÃO E VIDROS) TRATAMENTO BIOLÓGICO COM COMPOSTAGEM O processo de tratamento biológico por compostagem consiste na degradação da matéria orgânica pela acção de microrganismos em condições aeróbias - na presença de oxigénio -, dando origem a uma substância húmica que pode ser utilizada como adubo orgânico.
  5. 5. 6 TRATAMENTO BIOLÓGICO COM DIGESTÃO ANAERÓBIA O processo de digestão anaeróbia consiste na decomposição dos resíduos biodegradáveis em ambiente fechado, na ausência de oxigénio (condições anaeróbias), permitindo simultaneamente o aproveitamento energético - a partir do biogás produzido - e de composto orgânico para utilização agrícola. REMEDIAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS  BOMBEAMENTO E TRATAMENTO (PUMP & TREAT)  EXTRAÇÃO MULTIFÁSICA (MPE)  RECUPERAÇÃO DE FASE LIVRE  ATENUAÇÃO NATURAL MONITORADA  REMOÇÃO E DESTINAÇÃO DE SOLOS E RESÍDUOS  EXTRAÇÃO DE VAPORES DO SOLO (SVE)  AIR SPARGING  OXIDAÇÃO QUÍMICA IN-SITU (ISCO)  REDUÇÃO QUÍMICA IN-SITU (ISCR)  BARREIRAS HIDRÁULICAS  BARREIRAS FÍSICAS  BARREIRAS REATIVAS  BIORREMEDIAÇÃO  COBERTURA DE RESÍDUOS RECICLAGEM DE PNEUS Os recicladores utilizam os pneus usados como matérias-primas, interessando-lhes fundamentalmente a borracha vulcanizada, sendo que depois do processamento que efetuam, apresentam como produtos finais: têxtil, aço e granulado de borracha com diferentes granulometrias, o qual é vendido para diversas aplicações, tais como: pavimentos desportivos, recintos diversos, parques infantis, MBB – Misturas Betuminosas com Borracha, etc.
  6. 6. 7 Processos Utilizados O processo mecânico – o qual consiste na trituração mecânica dos pneus. A borracha é fragmentada numa série de trituradoras e moinhos, sendo o aço retirado através de separação magnética e o têxtil separado por diferença de densidade. No final do processo, o granulado de borracha é dividido em várias gamas, consoante a sua granulometria, através de crivos com diferentes dimensões de malha. O processo criogénico – em que é utilizado azoto líquido para congelar a borracha à temperatura aproximada de -160ºC, num túnel criogénico, o que permite a fragmentação da borracha e a produção de granulado de borracha fino. O pneu sofre uma primeira trituração mecânica sendo em seguida os seus fragmentos transportados para o túnel criogénico, onde a temperatura de entrada do azoto é de aproximadamente -192ºC e a temperatura de saída da borracha é cerca de - 80ºC. Após a passagem pelo túnel criogénico e pelos martelos pneumáticos, o aço e o têxtil do pneu são separados da borracha através de separação magnética e por aspiração, respetivamente. Em relação aos produtos finais obtidos, o aço é vendido a empresas que processam metais (reciclagem), o têxtil que até há pouco tempo era depositado em aterro controlado é atualmente passível de valorização energética, enquanto o granulado de borracha é usado, por exemplo, no fabrico de pavimentos desportivos, nomeadamente para campos de futebol, pistas de tartan, recintos desportivos diversos e parques infantis. Os granulados mais finos podem ser incorporados no fabrico de asfalto (MBB – Misturas Betuminosas com Borracha) para construção ou reparação de estrada. Valorização Energética Os pneus usados podem ser usados como combustível complementar ou alternativo para o fabrico de cimento ou para a produção de eletricidade e vapor em unidades de co-geração devido ao seu elevado poder calorífico, o qual ronda os 5.700 kcal/kg, ligeiramente inferior ao do carvão que é de 6.800 kcal/kg. A utilização de pneus usados como combustível alternativo permite ainda a redução de emissões por combustão da biomassa, face à utilização de combustíveis fósseis, devido à componente de borracha natural existente nos pneus.
  7. 7. 8 RECICLAGEM DE PAPEL CARTÃO Recolha, processamento e transformação de Papel Cartão em produtos reciclados, tais como, embalagens e caixas de novos produtos. Transformação de Plásticos usados em Polímeros. Recolha, processamento e transformação de Plásticos Usados em produtos polímeros, ou seja, matéria prima para a industria. Reciclagem de Óleos Queimados e Hidráulico Recolha, processamento e processamento de óleos para reuso e transformação em Combustível. GESTÃO DE EFLUENTES DOMÉSTICOS E INDUSTRIAIS CENTRAL DE TRATAMENTO OFFSITE – CTO´s A empresa PROLURB, através de sua central de Tratamento Offsite, oferece soluções personalizadas para atender às necessidades específicas de indústrias e empreendimentos comerciais geradores de efluentes. A partir da premissa da destinação adequada e proteção ambiental, a empresa disponibiliza os serviços de colecta, transporte, armazenamento e tratamentos dos efluentes em nossas dependências, consoante às normas técnicas internacionais.
  8. 8. 9 TRATAMENTO DE LAMAS DE PERFURAÇÃO Os métodos aqui descritos constituem um conjunto ordenado de equipamentos que poderão ser estendidos ao gerenciamento dos sedimentos oriundos da Lama de perfuração de poços offshore. Todo o conjunto proposto ocupa uma área aproximada de 40 m² à 50 m² e após análise laboratorial e de floculação, poderão ser utilizados os possíveis produtos químicos:  PAC, poli cloreto de alumínio;  Polímero catiónico ou aniónico;  Cal liquido;  Dentre Outros. TROCADOR DE CALOR Equipamento integrado ao sistema de desidratação de lodo o qual pré-aquece o sedimento em 60 à 70 graus Celsius, tornando mais fácil a desidratação.
  9. 9. 10 DECANTER CENTRÍFUGO O decanter centrífugo é utilizado para separar fase sólida de líquida, desidratando o sólido e clarificando o líquido. A separação entre sólidos e líquidos é feita dentro do tambor rotativo, que gera a força centrífuga em seu interior. O lodo entra na centrífuga pelo tubo de alimentação até a câmara de separação. A força centrífuga empurra os sólidos para a parede do tambor, formando, assim, a torta que será transportada pela rosca sem fim e comprimida na parte cônica. A torta desidratada deixa o decanter através de buchas com proteção antidesgaste, a fase líquida caminha no sentido contrário, saindo do decanter pelos cabeçotes de descarga de líquidos . Vazão de entrada: ..................................... 30 m³/hora Concentração de sólidos no lodo: .............. 1,0 à 4,0%  A fase líquida poderá sofrer oscilações acima de 300mg/l de sólidos suspensos em função do teor de sólido de entrada;  A vazão de entrada do sistema de adensamento poderá sofrer redução em função do teor de sólidos de entrada do efluente. FLOTADOR Possui um sistema único de ejetor de microbolhas circular que faz uma mistura homogênea de todo o afluente que passa pelo expansor. A flotação é um processo de separação de partículas via adesão de bolhas. A unidade partícula-bolha apresenta uma densidade menor que a do meio aquoso e flutua até a superfície da célula de flotação, de onde as partículas são removidas. Esse processo caracteriza- se, essencialmente, pela geração de microbolhas, obtidas pela despressurização de uma mistura saturada de ar em água.
  10. 10. 11 SEPARADOR ÁGUA E OLÉO O sistema separador de água e óleo funciona da seguinte maneira: O percolado oriundo do flotador é bombeado e introduzido no tanque clarificador através de um mangote flexível, onde dentro do tanque existem células de separação por gravidade que fazem a separação da água do óleo que fica em suspensão, preso a uma chapa de aço instalada verticalmente dentro do tanque. Após a separação, a água é bombeada até um tanque pulmão ou corpo receptor.
  11. 11. 12 Anexo – Documentos

×