O olhar da Economia da Educação
Fundação Portuguesa para as Comunicações, Lisboa
Janeiro 2016
A educação à luz do digital
...
1. Benefícios da educação
• A expansão da escolarização assenta numa
expectativa de crescimento económico e de
ganhos ao n...
1.1 Contexto
• A integração na União Europeia realçou o
contraste entre o baixo nível de qualificações
da população portug...
1.1 Contexto (cont.)
• Nos últimos 30 anos observaram-se mudanças
significativas na formação de capital humano
• Forte exp...
1.1 Contexto (cont.)
• Assistiu-se a um aumento pronunciado da
escolaridade
• Atualmente, 40% dos indivíduos entre os 25 e...
1.1 Contexto (cont.)
• Baixa escolaridade da população na faixa
etária dos 55 aos 64 anos; a proporção de
licenciados está...
1.1 Contexto (cont.)
• O desempenho em testes internacionais, PISA
e TIMSS , é ligeiramente inferior à média da
OCDE
• A f...
1.1 Contexto (cont.)
• Papel do Estado na promoção da qualificação
da população, passando esta, quer por um
nível médio de...
1.2 Benefícios do investimento em
educação
• A taxa de retorno salarial associada a um ano
adicional de escolaridade ronda...
1.2 Benefícios do investimento em
educação (cont.)
• A incidência de desemprego entre os
diplomados é substancialmente inf...
1.2 Benefícios do investimento em
educação (cont.)
• Os ganhos sociais do investimento em
educação são positivos e superio...
1.2 Benefícios do investimento em
educação (cont.)
• A existência de retornos sociais justifica a
promoção de políticas pú...
2. O papel da tecnologia na aprendizagem
• Terão os tablets um efeito positivo na
aprendizagem?
• Um argumento a favor:
ac...
2.1 A tecnologia na sala de aula
• Maior liberdade para o Professor dar apoio a
alunos individualmente?
• Alguns estudos p...
2.1 A tecnologia na sala de aula
• O benefício não é generalizável a todas as
áreas de aprendizagem
• Kate Garland, U Leic...
2.1 A tecnologia na sala de aula
• A utilização de tecnologia no contexto de sala
de aula, em particular de tablets, deve ...
2.1 A tecnologia na sala de aula
• Deve ser entendido como um investimento da
sociedade como um todo
• Enquadrar-se num mo...
2.2 Custos e benefícios: algumas notas
• O efeito da utilização de tecnologia no âmbito
da educação terá de ser avaliado p...
2.2 Custos e benefícios: algumas notas
• Estarão os recursos (humanos) de IT
preparados para a introdução generalizada
dos...
2.2 Custos e benefícios: algumas notas
• A corrente de investigadores favoráveis à
utilização dos tablets no contexto da s...
2.2 Custos e benefícios: algumas notas
• Fluidez na atualização de conteúdos: (1)
potencia a aprendizagem; (2) ganhos de
p...
2.2 Custos e benefícios: algumas notas
• Ao nível do mercado dos livros escolares poderá ter
efeitos particularmente benéf...
2.2 Custos e benefícios: algumas notas
• Maior equidade no acesso à informação, o
que contribuirá a médio prazo para uma
r...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A educação à luz do digital: o olhar da economia da educação - Miguel Portela

181 visualizações

Publicada em

Apresentação eletrónica utilizada pelo Prof. Doutor Miguel Portela, Universidade do Minho, durante a sua intervenção no painel "A Educação à luz do digital: o olhar da economia da educação", que teve lugar nas instalações da Fundação Portuguesa das Comunicações, no dia 28 de janeiro de 2016.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A educação à luz do digital: o olhar da economia da educação - Miguel Portela

  1. 1. O olhar da Economia da Educação Fundação Portuguesa para as Comunicações, Lisboa Janeiro 2016 A educação à luz do digital Miguel Portela Universidade do Minho
  2. 2. 1. Benefícios da educação • A expansão da escolarização assenta numa expectativa de crescimento económico e de ganhos ao nível do bem-estar • A assimetria no acesso à educação é um fator relevante na determinação da desigualdade na distribuição do rendimento Miguel Portela
  3. 3. 1.1 Contexto • A integração na União Europeia realçou o contraste entre o baixo nível de qualificações da população portuguesa e os padrões médios europeus • A baixa escolarização da população está associada a um hiato de produtividade Miguel Portela
  4. 4. 1.1 Contexto (cont.) • Nos últimos 30 anos observaram-se mudanças significativas na formação de capital humano • Forte expansão do sistema de ensino • O aumento do stock de conhecimento está na base de ganhos acentuados de produtividade • Facilitou a adoção de desenvolvimentos tecnológicos geradores de valor acrescentado Miguel Portela
  5. 5. 1.1 Contexto (cont.) • Assistiu-se a um aumento pronunciado da escolaridade • Atualmente, 40% dos indivíduos entre os 25 e os 64 anos possuí o ensino secundário ou superior (OCDE , 77%) • 19% possuí um curso do ensino superior (OCDE, 33%) Miguel Portela
  6. 6. 1.1 Contexto (cont.) • Baixa escolaridade da população na faixa etária dos 55 aos 64 anos; a proporção de licenciados está abaixo dos 10% • Para os indivíduos entre 25 e 34 anos esta proporção situa-se em torno dos 29% (OCDE, 41%) • Baixa incidência de níveis intermédios de educação e formação Miguel Portela
  7. 7. 1.1 Contexto (cont.) • O desempenho em testes internacionais, PISA e TIMSS , é ligeiramente inferior à média da OCDE • A força de trabalho portuguesa possui níveis muito baixos de literacia quantitativa • Há uma evolução favorável no desempenho relativo nas comparações internacionais Miguel Portela
  8. 8. 1.1 Contexto (cont.) • Papel do Estado na promoção da qualificação da população, passando esta, quer por um nível médio de escolaridade mais elevado, quem por uma maior qualidade da formação • Políticas de promoção da educação de adultos Miguel Portela
  9. 9. 1.2 Benefícios do investimento em educação • A taxa de retorno salarial associada a um ano adicional de escolaridade ronda os 5% - 7% • Maior empregabilidade • No passado recente, o aumento dos níveis de educação da população coexistiu com taxas de desemprego mais elevadas, sendo este fenómeno particularmente marcante junto da população mais jovem Miguel Portela
  10. 10. 1.2 Benefícios do investimento em educação (cont.) • A incidência de desemprego entre os diplomados é substancialmente inferior à que se regista para níveis de educação mais baixos • Numa situação de redução da força de trabalho, um maior nível de escolaridade está associado a uma menor propensão ao desemprego Miguel Portela
  11. 11. 1.2 Benefícios do investimento em educação (cont.) • Os ganhos sociais do investimento em educação são positivos e superiores à rendibilidade privada • Há ganhos agregados visíveis num maior crescimento económico • A produtividade dos trabalhadores beneficia, quer do nível de educação da região, quer da educação média dentro das empresas Miguel Portela
  12. 12. 1.2 Benefícios do investimento em educação (cont.) • A existência de retornos sociais justifica a promoção de políticas públicas que passam por um investimento significativo em educação • Existência de políticas de desenvolvimento local assentes no investimento em capital humano ao nível, por exemplo, do município Miguel Portela
  13. 13. 2. O papel da tecnologia na aprendizagem • Terão os tablets um efeito positivo na aprendizagem? • Um argumento a favor: acesso generalizado a uma “educação personalizada” traduzida num melhor ajustamento ao ritmo de aprendizagem de cada aluno e independência na aprendizagem Miguel Portela
  14. 14. 2.1 A tecnologia na sala de aula • Maior liberdade para o Professor dar apoio a alunos individualmente? • Alguns estudos piloto apontam para vantagens na matemática • A evidência é mais consensual em torno dos benefícios da tecnologia, em particular dos tablets, para a aprendizagem dos alunos com necessidades especiais Miguel Portela
  15. 15. 2.1 A tecnologia na sala de aula • O benefício não é generalizável a todas as áreas de aprendizagem • Kate Garland, U Leicester, concluiu que nas ciências sociais os estudantes assentaram o seu estudo em versões digitais da informação tinham de ler a mesma informação várias vezes para obter o mesmo nível de conhecimento que os que utilizavam a informação em papel Miguel Portela
  16. 16. 2.1 A tecnologia na sala de aula • A utilização de tecnologia no contexto de sala de aula, em particular de tablets, deve ser pensada de forma abrangente; i.e., não apenas no contexto do ensino tradicional, mas também ao nível de ações de formação, por exemplo, IEFP Miguel Portela
  17. 17. 2.1 A tecnologia na sala de aula • Deve ser entendido como um investimento da sociedade como um todo • Enquadrar-se num movimento generalizado de modernização tecnológica do país e ganhos de produtividade dos trabalhadores • Aposta na oferta/produção de produtos e serviços de elevado valor acrescentado, sob pena de não internalizarmos os benefícios desse investimento Miguel Portela
  18. 18. 2.2 Custos e benefícios: algumas notas • O efeito da utilização de tecnologia no âmbito da educação terá de ser avaliado pelo seu impacto na qualidade da aprendizagem • Custos direto com esta medida: (1) adaptação dos programas; (2) formação dos Professores; (3) apoio na aquisição do equipamento por parte das famílias com menores recursos • Fontes de financiamento? Miguel Portela
  19. 19. 2.2 Custos e benefícios: algumas notas • Estarão os recursos (humanos) de IT preparados para a introdução generalizada dos tablets e do consequente aumento de utilização da internet? • Custos associados ao investimento em infraestrutura • Atribuição de tablets aos professores? Miguel Portela
  20. 20. 2.2 Custos e benefícios: algumas notas • A corrente de investigadores favoráveis à utilização dos tablets no contexto da sala de aula argumenta que o tablet é um formato de acesso e transferência de informação mais adequado a uma sociedade em constante mudança e ambientes de aprendizagem dinâmicos e bi-direcionais Miguel Portela
  21. 21. 2.2 Custos e benefícios: algumas notas • Fluidez na atualização de conteúdos: (1) potencia a aprendizagem; (2) ganhos de produtividade, etc. • Cada vez mais as bibliotecas disponibilizam o empréstimo de eBooks • possibilitando, por exemplo, o acesso aos conteúdos por parte de um conjunto mais alargado de alunos Miguel Portela
  22. 22. 2.2 Custos e benefícios: algumas notas • Ao nível do mercado dos livros escolares poderá ter efeitos particularmente benéficos promovendo uma maior concorrência entre as editoras, esperando-se uma redução do seu custo • A promoção da educação em inglês permitirá, ao nível de níveis de ensino mais avançado, a utilização de manuais anglo-saxónicos, com abrangência internacional e sujeitos a um menor custo de produção Miguel Portela
  23. 23. 2.2 Custos e benefícios: algumas notas • Maior equidade no acesso à informação, o que contribuirá a médio prazo para uma redução da desigualdade de rendimento na população • Potencia uma aprendizagem intensiva em tecnologia, o que favorecerá a adoção de tecnologia por parte das empresas • Efeitos positivos no ambiente Miguel Portela

×