Aula 04 agentes poluidores da água

11.172 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.172
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
32
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
264
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 04 agentes poluidores da água

  1. 1. Agentes poluidores da água e agravos á saúde humana. Fonte: Programa educar da USP
  2. 2. Você já bebeu água hoje?. <ul><li>A água representa 70% da massa da composição química celular. </li></ul><ul><li>Sintomas de desidratação: </li></ul><ul><ul><li>Perda de 1% a 5% de água </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sede, pulso acelerado, fraqueza </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Perda de 6% a 10% de água </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dor de cabeça, fala confusa, visão turva </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Perda de 11% a 12% de água </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Delírio, língua inchada, morte </li></ul></ul></ul><ul><li>Uma pessoa pode suportar até 4 semanas sem comer, mas apenas 4 dias sem beber água. </li></ul>
  3. 3. Disponibilidade de água no planeta Distribuição da água no planeta A cada 1000 L 97,5% nos oceanos 1,8% em geleiras 975 L 18 L 0,6% nas águas subterrâneas 6 L 0,015% nos lagos e rios 0,005% de umidade no solo 150 mL 50 mL 0,0009% em forma de vapor na atmosfera 9 mL 0,00004% na matéria viva 0,4 mL
  4. 4. Disponibilidade de água no Brasil 2,4% no resto do país 9,6% na região amazônica O Brasil possui 12 % da água doce disponível no mundo Atende 95% da população Atende 5% da população
  5. 5. Maiores consumidores 69 % = 4,24 L 23 % = 1,42 L 8 % = 0,49 L 1000 L de água 6,15L (para consumo humano)
  6. 6. Principais agentes poluidores da água Resíduos de origem orgânica Esgoto sanitário Resíduos sólidos urbanos Lixo doméstico e comercial Resíduos de origem química Despejos industriais Metais pesados Fertilizantes Petróleo Produtos sintéticos
  7. 7. Esgoto sanitário <ul><ul><li>4 bilhões de pessoas no mundo não têm acesso à água potável tratada </li></ul></ul><ul><ul><li>2,9 bilhões de pessoas vivem em áreas sem coleta ou tratamento de esgoto </li></ul></ul>
  8. 8. Córrego do Feira X
  9. 9. As casas canalizam os resíduos vindos do banheiro, cozinha e área de serviço diretamente no córrego, isto qualifica ligação clandestina.
  10. 10. Todo tipo de resíduo é jogado no córrego, a espuma que se vê é resultado de sabão e detergente que é revolvido com a queda d’água
  11. 11. A cachoeira do esgoto segue seu caminho em direção ao rio Jacuípe.
  12. 12. Vista parcial do rio Jacuípe nas proximidades da BR 116. LOCAL DE ENTRADA DO CORREGO
  13. 13. Pode ser visto acúmulo de lixo no córrego e nas margens.
  14. 14. Plásticos, madeira, telhas, entulho e outros são jogados no córrego pela população.
  15. 15. Um colchão foi abandonado ás margens do córrego.
  16. 16. Impactos ambientais: esgoto Oferta da matéria orgânica Aumento na população de microrganismos cianobactérias – floração da água (FAN) Consumo de oxigênio
  17. 17. Floração de algas nocivas (FAN) ou Maré Vermelha O Brasil, a última grande maré vermelha ocorreu na Baía de Todos os Santos, Bahia, em 2007, e provocou a morte de cerca de 50 toneladas de mariscos e peixes, representando uma ameaça às atividades econômicas da população local.
  18. 18. Doenças de veiculação hídrica <ul><li>A água é um importante veículo de transmissão de doenças notadamente do aparelho intestinal. Nesta classe de doenças, a água se torna veículo de agentes patogênicos que foram transmitidos por pessoas ou animais contaminados através de suas excretas na maioria da vezes.Tais agentes são bactérias, vírus, protozoários de vida livre, vermes, larvas e cistos. </li></ul>
  19. 19. Causadas por bactérias <ul><li>Cólera. </li></ul><ul><li>Febre tifóide. </li></ul><ul><li>Gastrenterite. </li></ul><ul><li>Leptospirose. </li></ul>
  20. 20. Cólera <ul><li>Doença infecciosa intestinal aguda causada pelo Vibrio Cholerae. </li></ul><ul><li>Incubação: de 1 a 3 podendo chegar até a 5 dias. </li></ul><ul><li>Sintomas: diarréia aquosa súbita e intensa( água de arroz) não sanguinolenta e febril, vômitos, desidratação. </li></ul><ul><li>Transmissão: fecal, água e alimentos contaminados e mãos contaminadas . </li></ul>
  21. 21. Febre Tifóide “Tifo” <ul><li>Doença infectocontagiosa intestinal causada pela Salmonela Typhi. </li></ul><ul><li>Incubação: de 1 a 3 semanas podendo ser curto como 3 dias e longo como 56 dias. </li></ul><ul><li>Sintomas: Febre alta (39 a 40º), cefaléia, dor abdominal, falta de apetite,fadiga,pode surgir diarréia com sangue, manchas avermelhadas no tronco (roséola tífica). </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Transmissão: oral-fecal, alimentos e água contaminadas através das fezes e vômitos, o beijo pelo contato direto, pessoas que manipulam alimentos podem contaminar. </li></ul>
  23. 23. Gastrenterite <ul><li>Termo geral que se refere a um grupo de distúrbios intestinais. </li></ul><ul><li>Sintomas: falta de apetite, náusea, vômito, diarréia de leve a intensa, cólica e desconforto abdominal. </li></ul><ul><li>A desidratação pode ser grave para doentes, crianças e idosos. </li></ul>
  24. 24. Leptospirose <ul><li>Doença infecciosa causada pela bactéria leptospira que contamina água e alimentos através da urina de ratos urbanos e silvestres. </li></ul><ul><li>Transmissão: contato direto do ambiente ou água pela pele (lesionada). </li></ul><ul><li>Incubação: de 2 a 30 dias, em média 10 dias. </li></ul><ul><li>Sintomas: forma anictérica – leve, 90% a 95% dos casos, síndrome “gripal” – febre, cefaléia intensa, falta de apetite, mialgia (músculo da panturrilha), náuseas, vômitos, prostração, eventos oculares como conjuntivite e dores. Dura de 4 a 7 dias. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Forma ictérica: forma grave da doença, caracterizada pela presença de icterícia (tonalidade alaranjada na pele) aparece entre o 3º e 7º dia, além de fenômenos hemorrágicos, disfunção renal, complicações cardíacas e pulmonares. </li></ul>
  26. 26. Causadas por vermes <ul><li>Esquistossomose </li></ul>Animais invertebrados, os patogênicos são parasitas, se instalando em órgãos geralmente do trato digestivo, retirando destes, os nutrientes e causando uma séria de sintomas.
  27. 27. Causadas por protozoários <ul><li>Amebíase ou disenteria amebiana. </li></ul><ul><li>Giardíase </li></ul>Organismos de estrutura unicelular, eucarionte de vida livre, podendo ser patogênicos ou não. Os patogênicos parasitam o intestino humano causando gotroenterites.
  28. 28. Causada por vírus <ul><li>Hepatite A </li></ul>Fômites: Objetos de usos pessoal contaminados pelo agente infeccioso. Os vírus não são seres vivos por não serem constituídos por células, são estruturas protéicas que possuem material genético.
  29. 29. <ul><li>Conceito de Saneamento básico </li></ul><ul><li>conjunto de serviços, infra-estruturas e instalações operacionais de: </li></ul><ul><li>Abastecimento de água potável; </li></ul><ul><li>Esgotamento sanitário; </li></ul><ul><li>Limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos; </li></ul><ul><li>Drenagem e manejo das águas pluviais urbanas. </li></ul>Lei nacional do saneamento básico nº 11.445 de 05 de janeiro de 2007
  30. 30. <ul><li>Universalização do acesso; </li></ul><ul><li>Integralidade; </li></ul><ul><li>Abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos realizados de formas adequadas à saúde pública e à proteção do meio ambiente; </li></ul><ul><li>Disponibilidade, em todas as áreas urbanas, de serviços de drenagem e de manejo das águas pluviais adequados à saúde pública e à segurança da vida e do patrimônio público e privado; </li></ul><ul><li>Eficiência; </li></ul><ul><li>Segurança, qualidade e regularidade. </li></ul>Os serviços públicos de saneamento serão prestados com base nos seguintes princípios:
  31. 31. Não há saúde sem saneamento <ul><li>65% das internações hospitalares de crianças menores de 10 anos estão associadas à falta de saneamento básico (BNDES, 1998); </li></ul><ul><li>A falta de saneamento básico é a principal responsável pela morte por diarréia de menores de 5 anos no Brasil (Jornal Folha de São Paulo - FSP, 17/dez/99); </li></ul><ul><li>Em 1998, morreram 29 pessoas por dia no Brasil de doenças decorrentes de falta de água encanada, esgoto e coleta de lixo, segundo cálculos da FUNASA realizados a pedido do Jornal Folha de São Paulo (FSP, 16/jul/00); </li></ul><ul><li>Uma criança de 0 a 4 anos morre a cada 96 minutos em nosso país por falta de saneamento básico, mais precisamente, por falta de esgoto sanitário (FUNASA-FSP, 16/jul/00). </li></ul>
  32. 32. Mapa brasileiro da mortalidade infantil. Síntese dos Indicadores Sociais 2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ██   30-39,9‰ ██   Mais de 40‰ ██   0-14,9‰ ██   15-19,9‰ ██   20-29,9‰ 34,4% Região Nordeste 24,2% Região Norte 18,3% Região Centro-Oeste 17,1% Região Sudeste 15,6% Região Sul 23,59% Brasil
  33. 33. Poluição de origem química: despejos industrial <ul><li>Águas térmicas. </li></ul><ul><li>Resíduos químicos ou orgânicos resultantes da produção são despejadas diretamente nas águas sem tratamento prévio. </li></ul>
  34. 34. Águas térmicas <ul><li>O aquecimento das águas naturais acontece pela introdução da água de resfriamento utilizada na refrigeração dos maquinários de centrais termoelétricas, usinas nucleares, refinarias, siderúrgicas e indústrias diversas. </li></ul>
  35. 35. Impactos ambientais <ul><li>Descarte de grandes volumes de água aquecida em rios e oceanos </li></ul>Diminui a quantidade de oxigênio dissolvido (43,39 mg de O 2 /L de H 2 0 a 20 °C) Diminui do tempo de vida de algumas espécies aquáticas Altera os ciclos de reprodução Aumenta a velocidade das reações entre os poluentes presentes na água Aumenta a quantidade de gás carbônico na atmosfera (0,86 L de CO 2 /L de H 2 O a 20 °C) Potencializa a ação nociva dos poluentes
  36. 36. Poluição Química <ul><li>Substâncias tóxicas cuja presença na água não é fácil de identificar nem de remover, em geral, os efeitos são acumulativos e podem levar anos para serem sentidos </li></ul><ul><li>Os poluentes mais comuns das águas são: </li></ul>Fertilizantes químicos Metais pesados Produtos sintéticos Petróleo
  37. 37. Fertilizantes químicos
  38. 38. Chuva O fertilizante se acumula no solo poluindo águas subterrâneas bem como rios e lagos. Contaminação do lençol freático Contaminação de águas superficiais
  39. 39. Impacto por fertilizantes Usados sem critério Excesso é levado pela chuva Lençóis subterrâneos, lagos e rios Reprodução acelerada Fitoplâncton Algas macroscópicas Aumento da população de cianofíceas – Maré vermelha Cobrem a superfície isolando a água do oxigênio do ar Eutrofização (floração da água) Substâncias inorgânicas ricas em nitrogênio(N), fósforo(P), potássio(P).
  40. 40. Produtos sintéticos <ul><li>Detergentes, solventes, tintas, inseticidas, herbicidas, produtos farmacêuticos, aditivos alimentares e etc. - muitos desses produtos dão cor ou sabor à água e alguns são tóxicos. </li></ul>
  41. 41. Metais pesados <ul><li>São perigosos por que se acumulam nos organismo tomando o lugar de outros minerais. A grande maioria da contaminação vem de atividades industriais. </li></ul>
  42. 42. Contaminação de Santo Amaro: muito estudo, pouca ação.
  43. 43. Durante 33 anos de atividades na cidade a fábrica produziu cerca de 900 mil toneladas de chumbo e faturou US$ 450 milhões, deve milhões em dividas trabalhistas a ex-funcionários, muitos já morreram contaminados pelo chumbo.
  44. 44. 89 viúvas da contaminação e 560 crianças gravemente doentes. filtros das chaminés da fábrica cheio de resíduos de chumbo foram utilizados pela população para confeccionar roupas, tapetes e cortinas. O uniforme dos trabalhadores da fábrica, impregnados de resíduos químicos eram lavados em suas casas o que contaminou também suas famílias. 70% das ruas foram calçadas como os resíduos de chumbo.
  45. 45. Há evidencias confiáveis de que as deformações foram causadas pelo chumbo.
  46. 46. Há 44 anos a cidade tem a maior incidência de câncer do estado da Bahia e elevadíssimos registros de tuberculoso e hanseníase. Segundo o IBGE, 12.440 pessoas em Santo Amaro tem algum tipo de deficiência física, isso corresponde a 21,8% da população. Essa média é a maior do estado, a média de pessoas em Salvador com alguma deficiência não ultrapassa os 15,6%.
  47. 47. Petróleo <ul><li>O vazamento de petróleo além de comprometer a fauna e a flora marinha ameaça também as condições sociais e econômicas da região afetada. </li></ul>
  48. 48. <ul><li>CATI – Coordenadoria de Assistência técnica Integral </li></ul><ul><li>Avenida Treze de Maio, 946 Jaboticabal, São Paulo Cep: 14870-160 </li></ul><ul><li>Embrapa Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 </li></ul><ul><li>www.embrapa.br </li></ul>

×