Refino de Petróleo

433 visualizações

Publicada em

Parte da Aula Sobre REFINOS Ministrada aos Alunos do BRSchool, (RJ) no Curso Técnico de Petróleo e Gás

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
433
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Refino de Petróleo

  1. 1. REFINO DE PETRÓLEO: REFINARIA é Uma Indústria Que se Destina a Fabricar Produtos a Partir de Petróleo, de Óleos Inacabados, de Líquidos de Gás Natural e Outros Hidrocarbonetos A 1ª Refinaria do Mundo (na Escócia) Obteve Óleo de Iluminação, Lubrificantes e Ceras de Parafina a Partir do XISTO (Piche de Asfalto) e do CarvãoEVOLUÇÃO do REFINO de PETRÓLEO no MUNDO: No Final do Século 19 Ingleses e Franceses Já Haviam Construído 130 Refinarias a Fim de Transformar o XISTO em Outros Subprodutos Nessa Época, um Francês Construiu Uma Refinaria (nos EUA) Que Produzia Lubrificantes a Partir de Óleo de Animais e de Carvão Em 1848 Um Americano Obteve Petróleo de Um Poço de Água Salgada , o Qual Era Vendido Como Remédio em Garrafas
  2. 2. PETROBRÁS Vai Ao Mar Criada em 1953, Durante Duas Décadas Só Extraiu Petróleo em Terra Firme, Mas em 1977 Mudou Sua Estratégia e Passou a Explorar Petróleo em Águas Profundas À Época Essa Decisão Foi Vista Como Perigosa, Devido Aos Altos Custos do Projeto e o Enorme Risco da Operação Mas, Se Não Tivesse Optado Entrar Nesse Mercado Quatro Décadas Atrás, Dificilmente Garantiríamos Nossa Auto-Suficiência
  3. 3. EVOLUÇÃO do REFINO de PETRÓLEO no BRASIL: A PETROBRÁS Nasceu em 1953 (a Fim de Melhorar a Economia Brasileira), Produzindo Apenas 2.700 Barris/Dia Nessa Época Importava Quase Todo o Petróleo Que Consumia e, Para Aumentar a Sua Competitividade, a Saída Era Construir Refinarias a Fim de Processar o Óleo Importado A Construção de Refinarias no Brasil: Assim Que Foi Criada, a Petrobrás Herdou do CNP a Refinaria de Mataripe (BA) Que Já Processava 5 Mil Barris/Dia e, no Ano Seguinte, Construiu a Refinaria de Cubatão (SP) 1960 – Refinaria Gabriel Passos (MG) 1971 – Refinaria de Paulínia (SP) 1982 – Refinaria de D. Caxias (RJ) 1968 - Refinaria A. Pasqualini (RS) 1954 - Refinaria de Capuava (SP) 1976 - Refinaria Pte. Getúlio Vargas (PR) 1980 - Refinaria Henrique Lage (SP)
  4. 4. Antes e Depois da Petrobrás A Indústria do Petróleo Já Existia há 100 Anos, Sendo Considerada o Maior (e Melhor) Negócio do Mundo e Foi Determinante nas Ações de Governos, Revoluções e Até Guerras Em 1953, Pressões Internacionais Afetavam a Sociedade Brasileira Cujo Consumo Diário Era de 150 Mil Barris, Embora Só Produzisse 6 Mil na Refinaria Privada da Ipiranga e 3.770 na Refinaria Operada Pelo CNP (na BA) Após a Decisão de Monopolizar o Petróleo Brasileiro, Apenas Três (3) Empresas Receberam a Concessão Para Refinar Petróleo e, Em 1954, Inaugurou-se a Refinaria de Capuava (SP) Com Uma Produção Diária de 20 Mil Barris. Em 1957 Inaugurou-se em Manaus e Outra no RJ (Manguinhos – Operada Pelo Grupo Peixoto de Castro)
  5. 5. OBJETIVOS DO REFINO Ao Ser Planejada, Uma Refinaria se Destina à Produção de Combustíveis, Matérias-Primas Petroquímicas, Lubrificantes e Parafinas A Demanda Por Combustíveis é Maior do Que Por Outros Subprodutos e, Consequentemente, as Refinarias Brasileiras se Destinam Mais à Produção de GLP, Gasolina, Diesel, Querosene e Outros Óleos Combustíveis O 2º Grupo de Refino é Destinado Aos Lubrificantes e Parafinas Que Têm Maior Valor Unitário Agregado e Conferem Mais Rentabilidade Aos Refinadores, Embora os Investimentos Sejam Bem Maiores No Brasil Não Existem Refinarias Exclusivas Para Lubrificantes e Parafinas, Embora a Maioria Delas Produza Conjuntamente Como a REDUC (RJ), Landulpho Alves (BA) e LUBNOR (Lubrificantes do Nordeste – CE)
  6. 6. O PROCESSO DE REFINOSão Processos Químicos Com o Objetivo de Transformar Petróleo em Matérias-Primas e Derivados. Começa Com a “Destilação Atmosférica” Que Fraciona o Óleo Cru Nas “Colunas de Fracionamento” Depois QueVem Dos Tanques o Petróleo é Pré- Aquecido e Introduzido nas Torres de Destilação Atmosférica de Onde Derivam Gases, GLP, Nafta, Gasolina, Querosene, Óleo Diesel e Resíduos Atmosféricos Ao Longo Dos Vários Estágios de Refino as Frações Obtidas São Tratadas, A Fim de Se Transformarem em Produtos Finais ou Até Matérias- Primas Para Outros Refinos
  7. 7. 1ª ETAPA DO REFINO O Petróleo é Pré-Aquecido e Introduzido na Metade da Torre de Destilação Como a Parte de Baixo é Mais Quente, os Hidrocarbonetos Gasosos Sobem e se Condensam Quando Passam Pelos Pratos As Frações Retiradas em Qualquer Altura da Coluna Ainda Precisam de Novos Tratamentos, a Fim de Transformá-las em Produtos ou Servirem de Matérias-Primas (Commodities) Esses Hidrocarbonetos São Recolhidos Como Derivados da 1ª Destilação o Gás, a Gasolina, a Nafta e o Querosene A 1ª Etapa Começa Com a Destilação Atmosférica Pela Qual Passa Todo Óleo Cru a Ser Beneficiado
  8. 8. 2ª ETAPA DO REFINO As Frações Mais Pesadas do Petróleo Que Não Foram Separadas na 1ª Destilação Descem Para o Fundo da Torre e Constituirão o Resíduo (ou Matéria-Prima) Para a 2ª Destilação, Onde Receberão Mais Calor (Sob Vácuo) 3ª ETAPA DO REFINO Trata-se do Craqueamento Catalítico (ou Térmico) Que Se Baseiam na Quebra das Moléculas (Pesadas e Longas) dos Hidrocarbonetos, Transformando-as em Leves e Menores O Craqueamento Térmico Exige Pressões (e Temperaturas) Mais Altas a Fim de Quebrar as Moléculas e, no Craqueamento Catalítico, Utilizam-se os Catalisadores (Substâncias Que Favorecem a Reação Química e Não se Transformam em Componentes dos Produtos
  9. 9. DERIVADOS DO PETRÓLEO: 1) Resíduos (Usado Como Betume Para Asfalto) 2) Gasóleo Pesado (Usado Como Combustível Para Navios) 3) Óleo Lubrificante (Lubrificantes, Óleos e Ceras) 4) DIESEL (Combustível Diesel)5) Querosene (Combustível de Avião) 6) Gasolina (Combustível Para Veículos Leves) 7) NAFTA (Produtos Químicos) 8) GÁS (Doméstico e/ou Comercial)
  10. 10. PRINCIPAIS DERIVADOS: 1) NAFTA: É Uma Pequena Fração da Destilação do Petróleo Constituída Por Hidrocarbonetos, Obtidos à Baixo Ponto de Ebulição Considerada Um Derivado Nobre Pelo Seu AltoValor Comercial a NAFTA é Utilizada Como Matéria-Prima na Indústria Petroquímica ,Transformando-se em GrandeVariedade de Produtos 2) GLP: É o Gás “De Cozinha”, o Qual Pode Ser Comercializado em Cilindros (ouTanques) Acima de 90 Litros e, a Granel, em Botijões Domésticos
  11. 11. 3) GASOLINA: Combustível Energético Para Motores de Combustão Com Ignição Por Centelhas, Cujos Hidrocarbonetos Destilam Entre 30º e 150º C. e Constituindo-se na Parte Mais Volátil do Petróleo 4) QUEROSENE: É a Obtenção Seguinte à Gasolina e Anterior ao Diesel na Destilação, Predominando Componentes Parafínicos Que é Usado Como Combustível de Aviões, Aquecimento Doméstico e Iluminação
  12. 12. 5) ÓLEO DIESEL: É Um Hidrocarboneto Mais Denso Que o Querosene Utilizado em Motores a Combustão, Onde a Ignição Ocorre Pelo Aumento daTemperatura emVez de Centelhas (Caminhões, Ônibus, Locomotivas , Lanchas e Navios 6) Óleos Lubrificantes: São Usados a Fim de Reduzir o Atrito (e/ou o Desgaste) de Engrenagens e Peças em Motores 7) ASFALTO: Resíduo de Hidrocarbonetos Resultante da Destilação do Óleo Cru Que Também é Conhecido Como Betume , o Qual é Usado na Pavimentação de Ruas e Estradas
  13. 13. Participação de Mercado dos Derivados de Petróleo no Brasil DIESEL – 33.9 % Óleo Combustível – 16,5 % Gasolina - 16,2 % Naftas e Solventes – 11,2 % Gás de Cozinha (ou GLP) – 7,5 % Outros Derivados – 6,7 %Querosene – 5 % Parafinas – 1,8 %Óleos Lubrificantes – 1,2 %
  14. 14. AS INDÚSTRIAS PETROQUÍMICAS: Desempenham Importante Papel em Uma Sociedade, Pois Produzem Enorme MIX de Produtos. Elas se Utilizam do Resultado da Refinação do Petróleo (ou do Gás Natural) Que Dá Origem a Produtos Básicos, os Quais se Transformam Numa Infinidade de Subprodutos Principais Subprodutos: Plásticos FIBRAS BORRACHA SINTÉTICA FERTILIZANTES Detergentes MEDICAMENTOS TINTAS
  15. 15. O DESENVOLVIMENTO da PETROQUÍMICA no BRASIL Após a Criação da Petrobrás Iniciou-se a Implantação de Uma Indústria Petroquímica no Brasil e Os Primeiros Empreendimentos Usavam as Frações do Refino Disponíveis na Refinaria de Cubatão (SP) Em 1967 Criou-se a Petrobrás Químicas S/A (PETROQUISA) a Fim de Desenvolver e Consolidar a Indústria Petroquímica no Brasil. Essa Criação Decorreu da Impossibilidade Tecnológica, Empresarial e Financeira da Iniciativa Privada em Investir Nesse Segmento Após a Criação da PETROQUISA Surgiram as Primeiras Parcerias Societárias a Partir do “Modelo” Conhecido Como “Tripartite” (Associação do Estado, Capitais Privados Nacionais e Estrangeiros)

×