Iluminismo 2012

4.362 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.362
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.121
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Iluminismo 2012

  1. 1. Século XVIII
  2. 2.  Orientações Gerais: Esse power point não substitui a leitura do capítulo 4 do seu livro didático; Esse arquivo digital tem o objetivo de dar ênfase ao conteúdo do livro; Consultar os exercícios referentes a este conteúdo presentes no livro e no caderno de exercícios; Sempre que aparecer dúvidas procurar a professora. Bons estudos! Professora Cynthia
  3. 3.  Movimento intelectual do século XVIII; Os iluministas ficaram conhecidos por esse nome porque acreditavam que o pensamento racional e científico iluminaria a humanidade, dando a ela possibilidade de progredir continuamente e de alcançar a felicidade; Esse movimento também foi chamado de: 1-Enciclopedistas (autores da Enciclopédia) coordenada pelo escritor Diderot e o matemático D’ Alembert; 2- Ilustrados; 3- Século das Luzes. Ver pág. 62 Ver Saiba Mais pág. 62
  4. 4.  No século XVIII, a burguesia não havia conquistado, ainda, poder político e igualdade jurídica. (exceção Inglaterra); Presença de contradições no cotidiano dos europeus: Os Estados europeus ocidentais eram considerados o centro econômico mundial. Todas as atividades eram realizadas pelos burgueses e trabalhadores. Por outro lado, os maiores benefícios políticos, econômicos e jurídicos estavam nas mãos da nobreza e do clero. O número de miseráveis era maior a cada dia.A burguesia passa a criticar cada vez mais essa situação.
  5. 5.  O ambiente de insatisfação aumentou a partir da Revolução Científica, no século XVII, movimento intelectual que defendia o uso da RAZÃO, da OBSERVAÇÃO e da EXPERIMENTAÇÃO como mecanismos para compreender o Universo. O conhecimento não era um dom ou algo atribuído por Deus, mas que através de vários métodos de estudo e análise, era possível conhecer a realidade. Criação de diversas invenções: termômetros, réguas de cálculo, máquinas de calcular, relógios precisos, microscópios e máquinas para bombear água e ar. Os estudiosos aceitam que foi no século XVII que se estabeleceram as bases teóricas do Iluminismo.
  6. 6. 1. René Descartes: Criou um método de conhecimento em que a base é a dúvida de todas as ideias que parecem estabelecidas; Penso, logo existo. (Rene Descartes); Pensamento racional; Entendimento do universo através do método científico.2. Isaac Newton: Experimento e observação seriam instrumentos do intelecto humano capazes de decifrar como se organiza o mundo.3. Baruch de Espinosa: Crítica radical a todas as formas de irracionalismo e superstição, seja na religião, na política ou na filosofia.
  7. 7. • John Locke: Origem do conhecimento é a experiência; Teoria do Governo Limitado: O poder do rei era resultado de um contrato entre governo e governados. Caso o governo não cumprisse o objetivo para o qual foi escolhido (preservar os direitos naturais dos indivíduos à vida, à liberdade e à propriedade), ou abusasse de seus poderes, o povo teria o direito de dissolvê-lo. Necessidade da criação de uma sociedade civil (sociedade em que as relações dos cidadãos entre si são reguladas por normas e leis) e a instituição de um governo regido por uma Constituição resolveria os problemas sociais e políticos.
  8. 8. • Parte da burguesia passou a defender a instalação de um novo governo, em que o poder não fosse definido e justificado pelos desígnios de Deus, mas sim pela natureza humana, correspondente a vontade do indivíduos.• No campo político, os burgueses defendiam o fim do absolutismo e do direito divino dos Reis.• No campo econômico, combatiam o mercantilismo e exigiam o fim da intervenção do Estado na Economia.• Os trabalhadores urbanos e camponeses sentiam-se injustiçados pelos impostos que eram obrigados a pagar e pelos privilégios concedidos a nobreza a ao clero .• Foi nesse contexto que alguns pensadores formularam um conjunto de teorias políticas, sociais e econômicas conhecido com Iluminismo.• Esses pensadores eram, na grande maioria, de origem burguesa, e suas ideias eram veiculadas por meio de publicações e discutidas em reuniões sociais. As ideias iluministas possibilitaram na Europa um interesse pelos problemas sociais e consequentemente o surgimento de novas ideias e de teorias econômicas.
  9. 9. • Os filósofos iluministas não pensavam exatamente da mesma maneira, porém defendiam certos pontos em comum: 1- a crença na razão como protetora do progresso e da felicidade; 2- rejeição ao governo absolutista e aos privilégios da nobreza e do clero; 3- critica à interferência da Igreja nas questões de Estado; 4- favoráveis ao governo constitucional (regido por leis); 5- a maior parte dos iluministas não defendia uma ampliação da participação popular no poder, pois julgava que apenas os letrados teriam capacidade para decidir os destinos das nações.
  10. 10. • Voltaire: Afirmava que o governo com poderes limitados era uma necessidade e que a natureza tinha dotado todos os homens dos direitos da liberdade, da propriedade e da proteção das leis; Defensor dos interesses burgueses e da liberdade política; da liberdade de imprensa e propaganda, liberdade religiosa, cobrança justa dos impostos e a redução dos privilégios da nobreza e do clero; Não propunha maior participação política das pessoas mais pobres. A figura certa para governar seria um rei que, ao contrário dos reis absolutistas, garantisse o direito à liberdade e realizasse reformas sociais. Isso seria possível desde que esse rei tivesse a assessoria de filósofo iluministas. Seria ele, assim, um déspota esclarecido: governante com grande poder, porém esclarecido, por abraçar os ideais iluministas.
  11. 11.  Montesquieu Exceção entre os filósofos iluministas, pois era um nobre; A escolha da forma de governo deveria levar em consideração o caráter de um povo; Para ele, o absolutismo era uma forma de poder corrupta por natureza; Teoria da separação dos poderes: Para evitar um governo despótico, o poder deveria ser divido em três partes autônomas: Legislativo, Executivo e o Judiciário;
  12. 12. • Rousseau Originário de família modesta apresentou teorias que divergiam das dos demais filósofos; Ele defendia a ideia de que os humanos em estado natural viviam no paraíso, ou seja, quase inexistiam conflitos, pois não havia propriedade e todos eram iguais. Para ele, a demarcação das propriedades teria iniciado o processo de desigualdade social e dominação. Segundo Rousseau, todos nascemos bons, mas a sociedade nos corrompe. Esse pensamento ficou conhecido como “teoria do bom selvagem”. Para Rousseau, em uma sociedade civil o que deve prevalecer é a vontade da maioria. Foi o único a propor a democracia, o poder a todos os cidadãos. Ver pág. 68
  13. 13. • Defendiam a liberdade do funcionamento da economia;• Defendiam a livre concorrência; Laissez-faire, laissez-passer, le monde va de lui-même (“deixai fazer, deixai passar, o mundo caminha por si”). Esse ideal foi uma das bases do liberalismo econômico que marcou o século das luzes.• Crítica a intervenção do Estado na economia.
  14. 14. Dois grupos dentro do Liberalismo:• Fisiocratas: Acreditavam que as atividades econômicas naturais (agricultura, mineração, pesca) eram mais importantes para a prosperidade nacional do que o comércio. Grande destaque na França, pois era um país essencialmente agrário, portanto buscavam a prosperidade do seu país com as atividades que realizavam.• Escola Clássica: Destaque para o inglês Adam Smith. Afirmava que o trabalho produtivo era a verdadeira fonte de riqueza; Aceitava o princípio do laissez-faire, mas entendia ser a interferência do governo na economia aceitável para prevenir a injustiça e a opressão ou para incentivar a educação e proteger a saúde pública. Divisão do trabalho – especialização do trabalho;

×