A china antiga e o japão

14.630 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.630
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
876
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
372
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A china antiga e o japão

  1. 1. As Civilizações do Oriente China e Japão Prof. Cynthia
  2. 2. China
  3. 3. <ul><li>Orientações Gerais: </li></ul><ul><li>Esse power point não substitui a leitura do capítulo 8 do seu livro didático; </li></ul><ul><li>Esse arquivo digital tem o objetivo de dar ênfase ao conteúdo do livro; </li></ul><ul><li>Consultar os exercícios referentes a este conteúdo presentes no livro e no caderno de exercícios; </li></ul><ul><li>Sempre que aparecer dúvidas procurar a professora. </li></ul><ul><li>Bons estudos! </li></ul><ul><li>Professora Cynthia </li></ul>
  4. 4. A China Atual <ul><li>Sua população atual é a maior do mundo; </li></ul><ul><li>Em 2002, eram cerca de 1 bilhão, duzentos e quatro milhões de habitantes; </li></ul><ul><li>O seu idioma é chamado de mandarim; </li></ul><ul><li>É o país que mais cresce economicamente no mundo. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Mas nem sempre foi assim.... </li></ul>
  6. 6. A China Antiga <ul><li>Acredita-se que os primeiros grupos a se fixarem na região foi por volta de 6.000 a.C. </li></ul><ul><li>Praticavam agricultura e a criação de animais, como porcos, bois, carneiros e cabras, ao longo das margens do rio Amarelo e Azul. </li></ul><ul><li>Os camponeses aproveitaram a cheias do rio Amarelo e Azul para irrigar as terras. </li></ul>
  7. 7. Os rios e as atividades econômicas: <ul><li>Além disso, a existência na região de uma poeira amarela, trazida de longe pelo vento, ajudava a fertilizá-las. Eles cultivavam cereais, como o painço, o trigo, a cevada e, mais tarde, o arroz. </li></ul><ul><li>Além disso, temos também a loesse (bom fertilizante). Argila que deu o tom amarelado e o nome ao rio. </li></ul>
  8. 8. Império do Centro? <ul><li>O grande imperador Chi Huang Ti, em 221 a.C., deu o nome de China para o seu reino. </li></ul><ul><li>Determinou uma série de mudanças para reforçar a união dos povos; </li></ul><ul><li>- impôs um sistema de escrita; </li></ul><ul><li>-impôs um mesmo sistema de pesos e de medidas; </li></ul><ul><li>Os chineses acreditavam que estavam no centro do mundo e por isso a chamavam de Império do Meio ou do Centro. O encontro com os ocidentais surpreendeu os chineses, pois perceberam que não eram o centro do mundo. </li></ul>
  9. 9. A economia chinesa <ul><li>Principal atividade econômica era a agricultura; </li></ul><ul><li>O artesanato era de muito bom gosto: Faziam objetos com bronze e com ossos e extraordinários vasos de porcelana e jade; </li></ul><ul><li>Destaque para o cultivo do bicho da seda. </li></ul>
  10. 10. Rota da Seda <ul><li>Os chineses criavam os bichos- da- seda e a partir deles conseguiam tecidos maravilhosos. </li></ul><ul><li>Como era este processo? </li></ul><ul><li>- quando a lagarta está pronta para virar libélula, ela se enrola num casulo; </li></ul><ul><li>- esse casulo é feito pelo corpo da lagarta, que produz os fios; </li></ul><ul><li>- os seres humanos pegam os fios que são finíssimos, resistentes e macios, e trançam para fazer um tecido de seda. </li></ul>
  11. 11. Fabricação da seda <ul><li>Figura chinesa do século XVIII mostra a jovem retirando os fios de seda dos casulos. </li></ul><ul><li>Essa era a fase mais delicada da operação, e as trabalhadoras chinesas sempre foram habilidosas. </li></ul>
  12. 12. Rota da Seda e a Política de Presentes <ul><li>Nunca nenhum governo do mundo deu tantos presentes aos seus vizinhos quanto o Império Chinês. Presentear era parte da política daqueles governantes. </li></ul><ul><li>Os presentes, dados anualmente, incluíam, além da seda e do brocado, espelhos de bronze, pedras semipreciosas, perfumes e peças de cerâmica. </li></ul><ul><li>Conseguiram fazer e manter alianças políticas com os seus vizinhos. </li></ul><ul><li>Estudar LC pág. 126 do livro. </li></ul>
  13. 13. A Rota da Seda
  14. 14. Sociedade Chinesa <ul><li>Os imperadores eram os “Filhos do Céu”; </li></ul><ul><li>Os mandarins eram nobres e administravam o Estado; recebiam educação de alto nível e possuíam muitas qualidades intelectuais; eles eram os responsáveis pela a cobrança de impostos, os gastos do governo e a organização das obras públicas. Além disso, nas horas livres escreviam poesias ou obras filosóficas. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Os nobres viviam em palácios enormes e luxuosos. Eram adornados com dragões. </li></ul><ul><li>Nas cidades viviam os artesãos pobres e os pequenos comerciantes. Comiam mal e moravam pior ainda. </li></ul><ul><li>Os camponeses trabalhavam em lotes de terras, a maior parte destas eram do Estado. Eles eram obrigados a entregar parte do que produziam ao governo ou ao nobre. Eram obrigados, também, a trabalharem na construção das obras públicas. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Apesar das diferenças sociais, uma questão cultural unia os chineses: a reverência à família que é um dos princípios do Confucionismo. </li></ul><ul><li>Confucionismo: Conjunto de ensinamentos de Confúcio (551 a.C. -479 a.C), que pregava a harmonia da sociedade da boa ação das pessoas. Com isso, atingia-se o equilíbrio da família, da aldeia e do Estad o. </li></ul>
  17. 17. Confucionismo <ul><li>O filósofo Confúcio valorizava dois princípios: </li></ul><ul><li>- a equidade (yi) </li></ul><ul><li>- generosidade (yen) </li></ul><ul><li>Destacava ainda a importância do respeito por si mesmo e pelo outro, da harmonia e da tolerância entre os homens e do culto aos espíritos dos antepassados. </li></ul><ul><li>Apego a tradição e à obediência. </li></ul><ul><li>Filosofia e religião estão intimamente relacionadas na China. </li></ul>
  18. 18. A Muralha da China <ul><li>Em 214 a.C., Chi Huang Ti, o primeiro imperador da China unificada, ordenou que se demolissem as divisões internas e aproveitou as partes externas das muralhas para levantar uma barreira única para levantar uma barreira contra os inimigos, sobretudo os mongóis. </li></ul><ul><li>Foi reconstruída nos séculos XV e XVI e cruza parte do país de leste a oeste, atravessando planícies e montanhas. O segmento mais estreito mede 40 cm de espessura e o mais largo 6 metros. Ela foi construída com pedras e tijolos, com vários metros de altura. </li></ul>
  19. 21. <ul><li>Possui cerca de 6.400 km de extensão; </li></ul><ul><li>Segundo a Academia de Ciências da China (ACC), outras grandes obras, como as pirâmides do Egito ou até mesmo a hidrelétrica de Itaipu podem ser vistas do espaço de acordo com alguns fatores: </li></ul><ul><li>as condições atmosféricas; </li></ul><ul><li>a capacidade de interpretar as estruturas vistas da órbita terrestre; </li></ul><ul><li>a localização do observador. </li></ul>
  20. 22. <ul><li>Sua construção envolveu mais de um milhão de pessoas (escravos e camponeses), muitas das quais morreram ali mesmo. </li></ul><ul><li>Sua imponência começa pelo aspecto visual e termina na prática, pois em alguns trechos de suas descomunais escadarias, o visitante só consegue subir os degraus de quatro, com as mãos no chão. </li></ul>
  21. 23. Qual o motivo de sua construção? <ul><li>O imperador mandou construí-la para que esta servisse de barreira contra ataques de outros povos, principalmente dos mongóis e para unificar as tribos chinesas que viviam dentro da muralha. </li></ul>
  22. 29. Os mongóis.....e a invasão: <ul><li>Os mongóis, após inúmeras tentativas, sob a liderança do comandante mongol Gêngis Khan invadiram e conquistaram a China. </li></ul><ul><li>Levou seus exércitos para dominar a Ásia Central e uma parte da Pérsia. Seus sucessores avançaram sobre o sul da Rússia e passaram a exigir pagamento de tributos. </li></ul><ul><li>O neto de Gêngis Khan, Khubilai Khan, completou a conquista do seu avô. Tornou-se senhor de China, Mesopotâmia e o resto da Pérsia. </li></ul>
  23. 30. A escrita chinesa <ul><li>O sistema de escrita é único: o ideograma. </li></ul><ul><li>A escrita que usamos é alfabética, é formada por fonogramas, isto é cada sinal representa um som. Já a escrita chinesa é constituída de ideogramas ou seja cada sinal representa uma idéia ou ação. </li></ul><ul><li>Esta forma de escrita ajudou a manter a unidade cultural da China, durante todos esses séculos. </li></ul><ul><li>Símbolos combinados servem para escrever idéias complexas. </li></ul>
  24. 31. <ul><li>A Contribuição dos Chineses: </li></ul><ul><li>Os matemáticos e astrônomos chineses, por exemplo, eram tão bons quanto os da Grécia Antiga; </li></ul><ul><li>São os inventores do papel, da pólvora, bússola, dos estribos dos cavalos, e do carrinho de mão. </li></ul><ul><li>Oitocentos anos antes da invenção da escrita, os chineses já esculpiam o texto num pedaço de madeira, mergulhavam na tinta e imprimiam sobre um papel muito fino. </li></ul><ul><li>Destaque no teatro, na dança, na música e nos textos de poesia e filosofia. </li></ul><ul><li>A cultura chinesa influenciou muito os povos vizinhos. </li></ul>
  25. 32. <ul><li>J apã0 </li></ul>
  26. 33. Japão <ul><li>Localização: Extremo Oriente </li></ul><ul><li>Durante muitos séculos, caracterizou-se como um complemento da civilização chinesa; </li></ul><ul><li>Hoje, o Japão está entre as grandes potências econômicas do planeta; </li></ul><ul><li>Vestígios das primeiras ocupações datam de aproximadamente 8000 a.C.; </li></ul><ul><li>Os grupos viviam da pesca, da caça, e da coleta de frutos e raízes; </li></ul>
  27. 34. <ul><li>A partir do contato com povos vindos do continente desenvolveram a agricultura, construção de diques e canais de irrigação e adotaram a organização de clãs. </li></ul><ul><li>Aldeias agrícolas -> Cidades </li></ul><ul><li>Surgimento do Estado influenciado pela cultura chinesa: </li></ul><ul><ul><li>Os japoneses passaram a utilizar a escrita chinesa e a própria língua japonesa absorveu muitos elementos do idioma falado no continente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Budismo (Ver na pág. 119 - Índia) </li></ul></ul>
  28. 35. Uma fisionomia cultural própria <ul><li>Desenvolvimento de duas escritas genuinamente japonesas: hiranaga e katakana. </li></ul><ul><li>Adaptar os símbolos da escrita chinesa para a língua japonesa foi difícil, pois as falas das duas línguas são muito diferentes. </li></ul><ul><li>O aparecimento dos Samurais: nos séculos seguintes se tornariam um dos símbolos mais marcantes da cultura japonesa. </li></ul>
  29. 36. Curiosidade: Samurais <ul><li>Samurais : espécie de guerreiro que mudou para sempre a história do Japão. Mais que isso, ajudou a unificar o arquipélago e fazer dele uma nação. </li></ul><ul><li>Inseparáveis de suas katanas (espadas longas), alguns samurais ainda utilizavam uma wakizashi (espada curta). O duplo conjunto de espadas, chamado de dai-shô, era um privilégio exclusivo dessa classe social. Se sua honra era ferida ou se a missão falhava por sua culpa, o samurai cometia o harakiri ou seppuku, o suicídio ritual com a própria espada, cortando o ventre. A vida era entregue, pois sem honra não havia porque um samurai viver. </li></ul><ul><li>Na sociedade japonesa, esses guerreiros dispunham de imenso poder. Tinham o direito de executar qualquer pessoa hierarquicamente inferior - fazendeiros, artesãos e comerciantes - que incomodasse os samurais ou que não se mostrasse respeitosa com seus superiores. Por isso, eram figuras bastante temidas. </li></ul>
  30. 37. <ul><li>Roupa tradicional: Os samurais possuíam quimonos que tinham gravados os brasões da família à qual pertenciam, os Montsuki hakama. </li></ul>
  31. 38. <ul><li>Livros: </li></ul><ul><li>BRAICK. Patricia. História das Cavernas ao Terceiro Milênio. (6º). São Paulo: Editora Moderna, 2006 </li></ul><ul><li>BOULOS. Alfredo. História, Sociedade e Cidadania. (6º). São Paulo: FTD, 2006. </li></ul><ul><li>Editora Moderna. Projeto Araribá (6ºano). São Paulo: Editora Moderna, 2007 </li></ul><ul><li>http://www.brasilescola.com/curiosidades/a-muralha-china-visivel-no-espaco.htm </li></ul><ul><li>Imagens e informações: </li></ul><ul><li>http://jorgedealtamira.blogspot.com/2010/10/muralha-da-china-e-visivel-do-espaco.html </li></ul><ul><li>http://www.eduexplica.com/2009/01/muralha-da-china-visvel-do-espao.html </li></ul><ul><li>http://sonhodeturista.blogspot.com/2011/05/muralha-da-china.html </li></ul><ul><li>http://www.baixaki.com.br/papel-de-parede/3313-muralha-da-china.htm </li></ul><ul><li>http://www.baixaki.com.br/papel-de-parede/3332-muralha-da-china.htm </li></ul><ul><li>http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/civilizacao-chinesa/grande-muralha-da-china-5.php </li></ul><ul><li>http://imagenscomtexto.blogspot.com/2008/07/ideogramas-chineses.html </li></ul><ul><li>http://povosdaantiguidade.blogspot.com/2010/10/china-han-e-o-ocidente-1-parte.html </li></ul><ul><li>http://wwwnovas.blogspot.com/2008/09/rota-da-seda.html </li></ul><ul><li>http://www.guiageo-china.com/mapas/muralhas.htm </li></ul><ul><li>http://madeinjapan.uol.com.br/2007/04/24/a-vida-pela-espada/ </li></ul><ul><li>http://josedahistoria.blogspot.com/2009/11/o-pais-da-china.html </li></ul><ul><li>http://www.girafamania.com.br/asiatico/china-soldados.htm </li></ul>Bibliografia

×