Apresentação1pais

1.959 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.959
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
152
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação1pais

  1. 1. Sinopse: Este livro fala sobre o relacionamento entre pai e filho. Com ilustrações alegres e muita sensibilidade, ‘O Homem que Amava Caixas’ conta a história de um homem que era apaixonado por caixas e por seu filho. O único problema é que, como muitos pais, ele não sabia como dizer ao filho que o amava.O livro pode ser usado para trabalhar sobre sentimentos. O Amor e sonhos/ Os diferentes tipos de amor/ sonhos… O livro tem um tema bem interessante e pode ser também trabalho na reunião dos pais. Onde se destaca a importância do pai encontrar um tempo para conviver com seus filhos e mais importante falar de seu amor.
  2. 2. ANTES DE LER O LIVRO Preparar caixas (decorando para ficar bonita…) a) Uma pode ser de sapato – decorada com papel e fitas bem coloridas; b) A outra pode ser pequena (do tipo que se entrega em festa de casamentos, aniversário). Decore para ficar bem bonita. Apresentar as caixas. Primeiro a maior depois a menor Estimule a criatividade dos alunos/pais fazendo perguntas: a) O que cabe em uma caixa? b) O que cabe nessa caixa aqui ( sapatos)? c) O que você colocaria nessa caixa? d) Essa caixa é menor. O que cabe nela? e) O que você colocaria nessa caixa? f) E se fosse um sentimento o que colocaríamos na caixa menor? E na caixa maior? Estimular o aluno/pai a falar e a imaginar tudo que ele poderia colocar na caixa. http://www.fundacaobunge.org.br/semearleitores/?p=508
  3. 3. GOSTEI E COMPARTILHO... Projeto Emoções Disciplina: Interdisciplinaridade nos Processos De Alfabetização: arte, música, corpo e movimento - Prof.ª Ms. Susanna Artonov Grupo: ADRIANA G. BESSA, ANA CHRISTINA A. LIMONGELLI, EMILENE BORGES, PATTRICIA SANT’ANNA SÁ e TATIANA S. SOUZA Ponto de partida – leitura do livro infantil “O homem que amava caixas” – King, Stephen Michael. São Paulo: Brinque-Book, 1997. I. Objetivos específicos: - Inteligência interpessoal Identificar e vivenciar a cooperação e colaboração entre os membros do grupo, Aprender a ouvir e respeitar opiniões, Aprender a se expressar com clareza e respeito a si e aos outros. - Inteligência intrapessoal Identificar e reconhecer as emoções /sentimentos em si próprio, Perceber e reconhecer os limites e possibilidades pessoais, Vivenciar a comunicação em grupo.
  4. 4. - Inteligência lógico-matemática Reconhecer, nomear e diferenciar os sólidos geométricos: cubo e paralelogramo, Identificar, nomear e diferenciar as figuras planas que compõem os sólidos geométricos, Identificar, reconhecer e nomear face, aresta e vértice, Descobrir a relação entre face e capacidade interna do sólido (volume), Selecionar e classificar os sólidos geométricos por volume; Confeccionar gráficos, realizar análise e interpretação de dados. II. Conteúdos específicos - Inteligência interpessoal e intrapessoal Confecção do Painel das Emoções. - Inteligência lógico-matemática Confecção de um Emocionômetro; Confecção de brinquedos a partir de caixas.
  5. 5. III. Classe – 3º ano do Ensino Fundamental IV. Tempo estimado – 1 semestre V. Desenvolvimento Ponto de partida é a leitura do livro “O homem que amava caixas”. Promover rodas de conversa sobre o livro visando a interpretação e compreensão da história e sensibilizando os alunos sobre as emoções/sentimentos. Nota - As atividades serão realizadas ao longo do semestre. Algumas repetidas, quantas vezes forem necessárias, para auxiliar a descoberta dos alunos de suas emoções e seus modos particulares de se expressarem. A descrição das atividades abaixo é seqüencial, uma sendo pré-requisito das anteriores. A. Confecção do “Painel das Emoções” - Roda de conversa sobre as emoções: O que lhe deixa alegre, triste, assustado, choroso, feliz, ansioso, com medo... , por quê? Como conseguimos demonstrar as nossas emoções? É bom demonstramos a nossas emoções? Por quê? Todos reagem/sentem as mesmas emoções frente a um evento? Por que a diferença?
  6. 6. - Confecção de Painéis das Emoções: 1. Montar com papel pardo ou cartolina um grande painel. Solicitar que os alunos pensem em coisas que realizam e que os deixam felizes (seria interessante que houvesse música de fundo, ao realizar a atividade, preferencialmente músicas sugestivas ao solicitado); 2. Partindo das idéias dos alunos, solicitar que um aluno de cada vez se deite no painel tentando representar a ação pensada: brincar, ler livros etc. A cada aluno que se deitar no painel, a professora irá contornar a posição representada; 3. Os contornos ficarão sobrepostos, sugerindo uma pintura abstrata. Orientar os alunos para pintar cada um dos pedacinhos da figura coletiva de uma cor – pensar nas escolhas das cores (fortes, frias, pastéis); 4. Ao longo do semestre, os alunos poderão criar outros “quadros” com outras emoções: raiva, tristeza, medos etc., variando as cores de acordo com os sentimentos. B. Confecção de um “Emocionômetro” 1. Confeccionar várias carinhas com sentimentos variados: feliz, triste, zangado, medo etc. 2. Reservar um cartaz com colunas, uma para cada sentimento; 3. Diariamente, os aluno deverão escolher uma carinha que represente seu sentimento do dia e colocar no cartaz, de maneira a construir um gráfico de barras; 4. Realizar a análise dos dados oralmente: qual sentimento tem mais, qual tem menos, levantar hipóteses que justifiquem os resultados, comparar resultados da semana.
  7. 7. C. Confecção de brinquedos a partir das caixas Nota - As atividades serão realizadas ao longo do semestre. Algumas repetidas, quantas vezes forem necessárias, para auxiliar a descoberta dos alunos dos conceitos matemáticos. A descrição das atividades abaixo, é seqüencial, uma sendo pré-requisito das anteriores. 1. Deixar os alunos manusearem diferentes tipos de caixas (formas, cores e tamanhos) e pedir que as crianças organizem esse material. Pedir aos alunos que expliquem o critério utilizado. - roda de conversa: O que diferencia uma caixa da outra? Só existe um modo de organizá-las? Qual está correto? E qual está errado? Existe certo ou errado? 2. Desmontar algumas caixas e comparar as figuras planas que formavam as caixas. Identificar as diferenças (forma e tamanho). Nomear as figuras planas, procurar encontrar na sala essas formas. Pedir aos alunos que tragam de casa caixas. 3. Remontar as caixas identificando e nomeando as partes: face, aresta e vértice. Estabelecer a relação do volume com o tamanho da face. 4. Iniciar a confecção de brinquedos com as caixas. Conversar com os alunos se os brinquedos serão para eles levarem para casa ou ficarão na sala de aula para o horário de jogos ou se eles têm outra idéia. Quais brinquedos podem fazer? Quais materiais serão necessários para a confecção? Disponibilizar o material para os alunos, caso haja necessidade de troca, explicar o motivo e pedir e incentivar que eles tentem solucionar o problema. 5. Promover e incentivar a colaboração e a cooperação de todos na confecção.
  8. 8. VI. Produto final – Painel das Emoções Emocionômetro Brinquedos a partir das caixas VII. Avaliação - acontecerá ao longo das etapas do projeto que encaminhará os eventuais ajustes necessários para a concretização dos objetivos. - uma possível apresentação final, mediante conversa prévia com os alunos, dos trabalhos na reunião de pais ou para a escola como um todo, com a explicação das etapas do processo de confecção pelos alunos. - observação do comportamento frente a imprevistos. - observação e análise do comportamento e interação dos alunos com/no grupo. - observação de alterações do comportamento dos alunos frente a imprevistos. - observação de alterações de comportamento, atitudes e interação dos alunos com/no o grupo.
  9. 9. http://portfoliounimonteletramento.blogspot. com.br/
  10. 10. Na aula de Língua Portuguesa (Literatura) foi contada aos alunos uma história sobre um homem que amava caixas e construía para seu filho brinquedos com os quais ambos brincavam. Dessa forma este homem demonstrava o amor que sentia por seu filho. Em seguida, foi realizada uma produção de texto coletiva sobre a história trabalhada. Posteriormente, foi sugerido aos alunos (como tarefa) que construíssem um brinquedo juntamente com seus pais utilizando como matéria-prima caixas e materiais recicláveis, assim os alunos puderam ter momentos inesquecíveis com seus pais. Também foi realizada uma exposição na escola com os brinquedos confeccionados pelos alunos e seus pais.

×