Nanotecnologia

1.416 visualizações

Publicada em

Slide iem

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.416
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nanotecnologia

  1. 1. Nanotecnologia
  2. 2. Evolução histórica da Nanotecnologia • Richard Feynman – “There is plenty of the bottom”. "Os princípios da física não falam contra a possibilidade de se manipular as coisas átomo por átomo".
  3. 3. O termo • O Primeiro uso do termo Nanotecnologia, foi feito pelo professor Nonio Taniguchi, na Universidade de Ciências de Tóquio. • Reinterpretação do termo Nanotecnologia por Kim Eric Dexler – MIT - “Engines of Creation – The Coming Era of Nanotechnology”.
  4. 4. Desenvolvimento • Feynman: “A principal barreira para Nanométrica é a impossibilidade de vê-la”. a manipulação • O IBM (International Business Machines) patenteia o Microscópio de Varredura por Tunelamento Eletrônico (STM). • Possibilidade de visualização nanométrica e manipulação de átomos e moléculas.
  5. 5. NANOTECNOLOGIA: CONCEITOS E DEFINIÇÕES • • • Bilionésimo de metro; Manipulação da matéria em escala nanométrica; Surgimento do microscópio eletrônico de varredura (1980).
  6. 6. • Expansão da nanotecnologia a partir da descoberta do fulereno (1985); • • Eric Drexler - “Motores da Criação”; Construção átomo por átomo.
  7. 7. ÁREAS DE PESQUISA O que podemos esperar da nanotecnologia que está ou poderá estar em desenvolvimento.
  8. 8. Na saúde • estimuladores cerebrais que combatem doenças degenerativas cerebrais; • Nano robôs que combatem patógenos em nosso organismo; • transferência de nossas memórias para um computador; • terapias gênicas que alterem genes que possam transmitir doenças congênitas;
  9. 9. Na aeronáutica e defesa • interfaces homem/máquina; • sensores para captação de imagens cobrindo amplo espectro; • sistemas autônomos de colheita de energia; • sistemas de guiamento e sensoriamento; • materiais com alta capacidade de proteção térmica ou biológica; • materiais inteligentes com a capacidade adaptativa, auto regenerativa e sensitiva; • materiais com capacidade de promover invisibilidade na faixa de radar e térmica.
  10. 10. Agronegócios e alimentos • Adicionar valor nutricional aos alimentos e evitar perdas por deterioração; • Sensores e biossensores aplicados ao controle de qualidade, certificação e rastreabilidade de alimentos; • Polímeros e materiais Nano estruturados com propriedades específicas para fabricação de embalagens inteligentes com superfícies ativas; • Embalagens comestíveis ou que inibem a deterioração dos alimentos.
  11. 11. Nanomateriais • materiais mais leves e de altíssima resistência mecânica, flexíveis, resistentes à corrosão e à fadiga; • materiais condutores e ao mesmo tempo transparentes; • materiais de baixíssima condutividade térmica; • materiais antichamas; • materiais capazes de atuar como filtros e purificadores de ar ou de efluentes de com alta eficiência; • materiais com altíssima capacidade catalítica;
  12. 12. Entidades e organizações dedicadas à nanotecnologia • Centro Brasileiro-Argentino de Nanotecnologia – CBAN •Intercâmbios •Transferência de conhecimentos científicos e tecnológicos •Estimular a criação de empregos binacionais para a produção de produtos e processos nanotecnológicos
  13. 13. • Conselho Nacional de Desenvolvimento; • Científico e Tecnológico (CNPq) ; • Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT); • Incentivos à estudos relacionados à nanotecnologia; • Criação de redes de pesquisa em nanociência e nanotecnologia; • Envolvimento de 77 instituições de ensino e pesquisa, 13 empresas, 300 pesquisadores que publicaram mais de 1000 artigos científicos e depositaram mais de 90 patentes.
  14. 14.  Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)  Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNANO) • Visa a modernização e o fortalecimento de infraestrutura para nanotecnologia. • Facilita o acesso de usuários dos setores acadêmico e empresarial à laboratórios com infraestrutura moderna e recursos humanos especializados. • Estimula a convergência, interação e transferência de conhecimento entre a academia e as empresas.
  15. 15. Técnicas, recursos materiais e ferramentas associadas ao desenvolvimento de pesquisas e produtos
  16. 16. Tipos de microscopia: • • • • • • Microscopia de escaneamento por ponteira. Microscopia de força atômica. Microscopia de tunelamento. Microscopia de tunelamento por escaneamento. Escaneamento orientado por característica Microscopia de força por ressonância magnética
  17. 17. Tipos de espectroscopia: • Espectroscopia de infra vermelho. • Espectroscopia de massa. • Espectroscopia de ultravioleta visível. Principais técnicas: • STM. • AFM
  18. 18. Segurança na manipulação de nanotecnologia • Organismo não conhece e dificilmente terá como se defender; • Quanto menor a partícula maior o risco à saúde; • Efeitos secundários ainda desconhecidos para a saúde humana; • Sistema imunológico não consegue se defender por não reconhecer e cria anticorpos.
  19. 19. Segurança na manipulação de nanotecnologia • Podem infiltrar-se nas células e deslocar-se entre elas sem ser necessário a corrente sanguínea para transportá-la:
  20. 20. Nanotecnologia e mercado profissional • Em 5 anos: Nanofios e nanotubos
  21. 21. • Em 10 anos: Nanorrôbos
  22. 22. • Em 20 anos: Máquina Montadora
  23. 23. Grupo: Régis Santana – 13/0131750 Cainã Araújo – 13/0104531 Daniel Raom – 13/0154211 Gabriel Bandeira – 13/0156329 Rodrigo Salgueiro – 13/0156639 Victor Shumyatsky – 13/0136743 Werner Heisenberg – 13/0145840 Leandro Pessoa – 13/0119920

×