EBD Pinheiros Lição 8

532 visualizações

Publicada em

Esboço da lição

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
532
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
63
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

EBD Pinheiros Lição 8

  1. 1. LIÇÃO 820 de Maio de 2012“A proteção, a misericórdia e osjuízos divinos”
  2. 2. TEXTO ÁUREO“Temei a Deus e dai-lhe glória,porque vinda é a hora do seu juízo. Eadorai aquele que fez o céu e aterra, e o mar, e as fontes daságuas”. Ap 14.7
  3. 3. VERDADE APLICADAHoje, mais do que em todas asgerações passadas, precisamospregar o Evangelho.
  4. 4. INTRODUÇÃO.Em Apocalipse 14.1-13, Jesus mostra o destino dosselados e o ministério deles. Informa que eles sãoprimícias para Deus e para o Cordeiro. Encoraja os judeusa permanecerem firmes no propósito de seguir a Cristo,pois os que receberem o selo de proteção sofrerãoangústias indizíveis, mas sobreviverão a elas e seguirão oCordeiro para onde quer que Ele vá. Informa, também,que não executará os últimos juízos antes que oEvangelho Eterno seja pregado a todos os habitantes daTerra para adverti-los quanto ao fim dos que seguirem aBesta e aceitarem sua proteção.
  5. 5. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARESA tendência geral entre os intérpretes é evitarexplicar a preferência de Deus a Israel e por Sião,atribuindo significado simbólico a Apocalipse 14.1,porém isso não é necessário, pois os pensamentos deDeus são superiores aos nossos (Is 55.8,9; Jr 29.11).Portanto, podemos confiar que Deus, por razõespróprias de Sua soberania e conhecimento ilimitado,elegeu a Israel para seu povo na Terra e a Sião parasede de Seu governo físico no Planeta. Além do que, otexto não trata propriamente de eleição, mas daharmonia entre Céu e Terra. Vejamos:
  6. 6. TÓPICOS1.1.Uma festa no céu (Ap 14.2)1.2.A mesma festa na Terra (Ap 14.2,3)1.3.O perfil do povo de Deus
  7. 7. 2. DISTINGUINDO ENTRE MÁRTIRES E SELADOSAinda não ficou esclarecido se a multidão dosmártires (Ap 7.9-14) fala de um grupo desalvos e os selados de outro agrupamento deremidos ou se ambos tratam do mesmo grupode salvos, apenas designados por nomesdiferentes. Entendemos que se trata degrupos distintos de remidos. Vamos às razõespara esta conclusão:
  8. 8. TÓPICOS2.1. O texto2.2. O contexto2.3. O motivo da selagem dos israelitas
  9. 9. 3. 144.000 SELADOSNeste tópico, deter-nos-emos sobre os cento equarenta e quatro mil selados, visto que apresença deles no Apocalipse desperta calorosaspolêmicas. Inicialmente, é importante destacarque eles são reais, embora o número seja umnúmero perfeito e completo de mil dúzias dedúzias.
  10. 10. Neste caso, simboliza os crentes judeus fiéis naterra, que permanecem firmes no meio dacalorosa perseguição do Anticristo, pois não securvaram diante de suas ordens demoníacas. Noentanto, para outros teólogos que não fazemdistinção entre Igreja e Israel, a multidão e os144.000 são um mesmo povo, pois elesacreditam que a Igreja no Novo Testamento é overdadeiro Israel de Deus (Gl 6.16).
  11. 11. TÓPICOS3.1. O selo de Deus3.2.A virgindade dos selados (Ap 14.4)3.3.O caráter irrepreensível dos selados
  12. 12. CONCLUSÃOAo estudar esta lição, você pôde observar aprovidência amorosa de Deus para com Israel,para com a humanidade e para com o Planeta. Eviu também que sua justiça e santidade não sãolimitadas por seu amor e paciência. No tempooportuno, os pecadores impenitentes serãojulgados e para sempre castigados junto com olíder e protetor deles Satanás. Portanto, “se hojeouvirdes a voz do Espírito Santo, não endureçaiso vosso coração”.
  13. 13. Fontes: Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel,Revista: APOCALIPSE - Editora Betel - 2º. Trimestre 2012– Lição 08. Edição local: Pastor Adalberto

×