EM TODAS AS PRODUÇÃOES TEXTUAIS SERÃO SEGUIDAS AS SEGUINTES REGRAS:AS REDAÇÕES DEVEM SER FEITAS À CANETA PRETA.RESPOSTAS E...
PROPOSTA 02Fala-se tanto de qualidade de vida no mundo atual que médicos e profissionais de outras áreas são convidados ai...
Parece até falatório de mãe, mas os benefícios de diminuir o ritmo das garfadas são incríveis. Para começar,ninguém ganha ...
- 4,9 na Inglaterra;- 1,8 no Brasil.Da população adulta alfabetizada do país:- um terço aprecia a leitura de livros;- 61% ...
1. "Em 1982, durante a sua expedição pela Amazônia, o oceanógrafo Jacques Cousteau fez uma declaração comares de premoniçã...
Ambientalistas x ruralistasOs dois grupos estão em lados opostos. Enquanto os ambientalistas creem que as mudanças no Códi...
PROPOSTA 08Após ler a tirinha abaixo, redija uma dissertação argumentativa sobre o tema:Escola: obrigação de aprender ou s...
consumo. A agenda de opções mais importantes dificilmente pode ser construída politicamente nas atuais condições.Assim esv...
Países se unem em projeto da ONUTesouros informativos de vários países estarão disponíveis gratuitamente para qualquer int...
PROPOSTA 12Com base na charge abaixo, redija um texto dissertativo argumentativo sobre o tema:Acessibilidade para os defic...
PROPOSTA 15Com base no material de apoio abaixo, redija um texto dissertativo argumentativo em que você discuta as formas ...
O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º daDecla...
QUESTÃO 16Anencefalia: quanto tempo é possível sobreviver sem cérebro?ANGELA CHAGASO Supremo Tribunal Federal (STF) vai de...
primeiro lugar está o País de Gales. "Não sabemos por que da incidência maior nesses países, já que apresentamcaracterísti...
externa e religião, podem ser incluídos na definição. Além disso, fatores geográficos e culturais costumam associartambém ...
Propostas de redação Parte I
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Propostas de redação Parte I

1.251 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.251
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Propostas de redação Parte I

  1. 1. EM TODAS AS PRODUÇÃOES TEXTUAIS SERÃO SEGUIDAS AS SEGUINTES REGRAS:AS REDAÇÕES DEVEM SER FEITAS À CANETA PRETA.RESPOSTAS EM FORMA DE ESQUEMA E NÃO DE PARÁGRAFOS NÃO SERÃO LIDAS.NADA ESCRITO ALÉM DO LIMITE DE LINHAS SERÁ LIDO.AO DESENVOLVER O TEMA PROPOSTO, PROCURE UTILIZAR OS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS E ASREFLEXÕES FEITAS AO LONGO DE SUA FORMAÇÃO. SELECIONE, ORGANIZE E RELACIONEARGUMENTOS, FATOS E OPINIÕES PARA DEFENDER SEU PONTO DE VISTA, ELABORANDO PROPOSTASPARA A SOLUÇÃO DO PROBLEMA DISCUTIDO EM SEU TEXTO. SUAS PROPOSTAS DEVEM DEMONSTRARRESPEITO AOS DIREITOS HUMANOS.LEMBRE-SE DE QUE A SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DE SEU TEXTO REQUER O USO DA MODALIDADEESCRITA CULTA DA LÍNGUA PORTUGUESA.O TEXTO NÃO DEVE SER ESCRITO EM FORMA DE POEMA (VERSOS).O TEXTO DEVERÁ TER NO MÍNIMO 15 (QUINZE) LINHAS ESCRITAS.PROPOSTA 01Nos últimos dias, notícias acerca do confronto entre a Polícia Militar e estudantes da USP tomaram conta dosnoticiários. O caso teve início quando a Polícia Militar deteve 3 estudantes que estavam em posse de maconhadentro do Campus.O Uol noticiou que estudantes contrários à presença da Polícia Militar no campus da USP continuam no prédio daadministração da FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas). Encapuzados, eles defendem a saídada PM do campus Butantã (zona oeste de São Paulo), mas não querem falar com a imprensa.Vejam o que mais a reportagem dizia:“Um representante do movimento disse apenas que ‘a ocupação vai até a gente conseguir as nossas demandas’.Além da saída da PM, os estudantes pedem a saída do reitor João Grandino Rodas. Os manifestantes estãotrancados no prédio e, às vezes, aparecem no portão, sempre encapuzados. Há relatos de que alguns deleschegaram a atacar um veículo da TV Record.Do lado de fora do prédio, estudantes que defendem a permanência da PM no campus falam normalmente com aimprensa.Rodrigo Souza Neves, aluno do curso de políticas públicas e ex-aluno de história, afirma que os manifestantes queocupam o prédio da FFLCH não representam a maioria dos estudantes da universidade.‘Nós fizemos um plebiscito com cerca de 1.100 alunos, e 60% são a favor da presença da PM no campus.’Lucas Sorrillo, colaborador no grêmio da Poli (Escola Politécnica da USP), diz que, antes da presença da PM, nãohavia segurança na universidade.“Antes daquele trágico acontecimento [o assassinato do estudante Felipe Ramos de Paiva, em maio deste ano], eracomum haver tráfico de drogas e assaltos no campus.”A reitoria da USP não se posicionou oficialmente sobre a ocupação, mas informou que “a decisão do convênio com aPM foi tomada pelo Conselho Gestor do Campus, que reúne representantes de todas as unidades da universidade.”Desenvolva um texto dissertativo discutindo os limites da liberdade na sociedade moderna. Aborde argumentaçãobaseada na legitimidade de manifestações e a ação da polícia sobre os manifestantes.
  2. 2. PROPOSTA 02Fala-se tanto de qualidade de vida no mundo atual que médicos e profissionais de outras áreas são convidados aindicar os comportamentos adequados para se ter uma vida mais saudável. Sabemos, entretanto, que ter qualidadede vida implica um conjunto de procedimentos a serem incorporados ao nosso dia-a-dia. Para auxiliar sua reflexão,leia os trechos a seguir selecionados da reportagem da revista "Superinteressante" e, a seguir, escreva um textodissertativo argumentativo sobre o que é ter qualidade de vida e propondo ações sociais e governamentais quemelhorariam qualitativamente a vida da sociedade brasileira.A CIÊNCIA DO BEM VIVERPequenas mudanças de atitude podem melhorar sua saúde física, mental e material. Conheça 7 hábitoscomprovados cientificamente que você deve adotar para ganhar qualidade de vida.1. OUÇA MÚSICANão se culpe se você é daqueles que passam o dia todo com um fone de ouvido cantarolando por aí. A música temefeitos muito benéficos para a saúde física e mental. Já não é de hoje que os cientistas vêm estudando o fenômeno.Entre outras coisas, a música pode acalmar, estimular a criatividade e a concentração, além de ajudar na cura deuma porção de doenças.2. PREPARE-SE PARA ENVELHECERNinguém gosta muito da idéia de vir a ser velho, mas isso é a melhor coisa que pode acontecer (pense na outrapossibilidade). É bom reservar um tempo desde já para planejar como você pretende que seja sua velhice. Inclusiveporque é bem possível que essa fase da sua vida dure bastante tempo. Graças aos avanços no saneamento básico,à descoberta de novas drogas e a fatores ambientais e de prevenção, estamos vivendo cada vez mais. Em 1900, aexpectativa de vida média no Brasil ao nascer era de 33 anos. Hoje, já estamos na marca dos 67. Estudosdemográficos apontam que, em 2025, o brasileiro viverá em média 75,3 anos e, por volta do ano 2050, 2 bilhões depessoas no mundo terão mais de 60 anos. E, graças a esses mesmos motivos, os velhos estão ficando cada vezmais velhos.3. TENHA FÉCostuma ser mais feliz quem consegue encontrar um significado para a vida. Esse significado pode estar emqualquer coisa - da filatelia à filantropia. Mas é na religiosidade que a maior parte da população vai buscar essa razãode viver. E encontra. Pesquisas mostram que as pessoas religiosas consideram-se, em média, mais felizes do que asnão religiosas. Elas também têm menos depressão, menos ansiedade e índices menores de suicídio.4. ANDE MAIS A PÉGastar sola de sapato é um dos melhores exercícios que existem, seja para a saúde física, mental, do meio ambienteou do bolso mesmo. Sim, porque para fazer caminhadas você não precisa gastar rios de dinheiro com academiaselaboradas, muito menos com personal trainer. Um par de tênis basta, quando falamos de caminhada, não estamosnos referindo a nada profissional, que exija pista adequada e treinamento. Pode ser no seu bairro, no quarteirão dasua casa, ou até mesmo na escadaria do prédio, na pior das hipóteses.5. TENHA (PELO MENOS) UM AMIGOTodo mundo quer ser feliz, isso é tão verdadeiro quanto óbvio. O psicólogo Martin Seligman, da Universidade daPensilvânia (EUA), passou anos pesquisando o assunto e concluiu que, para chegar a tal felicidade, precisamos teramigos. Os amigos, segundo ele, resumem a soma de 3 coisas que resultam na alegria: prazer, engajamento esignificado. Explicando: conversar com um amigo, por exemplo, nos dá prazer.6. COMA DEVAGAR
  3. 3. Parece até falatório de mãe, mas os benefícios de diminuir o ritmo das garfadas são incríveis. Para começar,ninguém ganha tempo comendo um sanduíche na frente de um computador - o máximo que você ganha são quilos amais, uma vez que, quanto mais rápido come, mais sente fome. Isso quer dizer que, se você comer mais devagar,provavelmente vai comer menos sem ter que fazer nenhuma dieta. O que será um ganho danado à sua saúde. Fora aredução do peso e do risco de doenças aliadas à obesidade, há diversas pesquisas que apontam que devemosdiminuir a quantidade de comida se quisermos viver mais.7. DESLIGUE A TVNinguém está dizendo aqui para você nunca assistir à televisão. Mas que você poderia diminuir o tempo em frente aoaparelho, isso você poderia. Até porque televisão em excesso não faz bem. Sim, o hábito de se largar no sofá eassistir a qualquer porcaria que esteja no ar pode deixar as pessoas viciadas no relaxamento que a TV produz. Oproblema é que essa sensação gostosa vai embora assim que o aparelho é desligado - é igualzinho ao vício emsubstâncias químicas. O estado de passividade e a diminuição no grau de atenção, no entanto, continuam. Quandovista por mais de 20 horas por semana, a televisão pode danificar as funções do lado esquerdo do cérebro, reduzindoo desenvolvimento lógico-verbal.(Adaptado da Revista "Superinteressante", Editora Abril, janeiro de 2006, 49-57)PROPOSTA 03Leia o texto a seguir e produza um texto dissertativo argumentativo comentando o problema da pirataria de produtosno Brasil e apontando soluções para este problema.AO GOSTO DO FREGUÊSVeja a que nível de requinte chegou a falsificação de produtos industrializados no Brasil. O badalado tênis Nike Shox,que faz sucesso entre a garotada mais abonada, só é fabricado no original a partir da numeração 34, e, nostamanhos menores, a maioria das cores se adapta mais ao público feminino, com preço em torno de 400 reais. Já ospiratas - que são vendidos até por um quarto desse valor - podem ser encontrados em qualquer tamanho e cor.PROPOSTA 04Analise atentamente os dados a seguir. A partir das informações, redija um texto dissertativo argumentativo a respeitoda relação entre a população brasileira e o acesso à leitura. Proponha melhorias para esse acesso e asconsequências dessa melhoria.OS NÚMEROS DAS LETRASNa população brasileira: *- 8% são analfabetos.- 30% localizam informações simples em uma frase;- 37% localizam informações em texto curto;- 25% estabelecem relações entre textos longos.No Brasil:- 16% da população detém 73% dos livros;- de 1995 a 2003, a venda de livros caiu 50%, e o número de títulos lançados, 13%.* Entre 16 e 64 anos;Fontes: CBI, IBL, BNDES, MEC e I Inaf.:Quantos livros cada pessoa lê por ano:- 7 na França;- 5,1 nos EUA;- 5 na Itália;
  4. 4. - 4,9 na Inglaterra;- 1,8 no Brasil.Da população adulta alfabetizada do país:- um terço aprecia a leitura de livros;- 61% tem muito pouco ou nenhum contato com livro;- 47% possui no máximo dez livros em casa."Folha de São Paulo", (Sinapse), terça-feira, 28 de setembro de 2004.PROPOSTA 05A seguir encontram-se trechos de uma entrevista concedida pelo sociólogo americano Rich Ling. A partir dasconsiderações levantadas pelo entrevistado, produza um texto dissertativo argumentativo a respeito da relação dosjovens com o celular abordando as consequências do uso frequente.ENTREVISTAA INDEPENDÊNCIA JUVENILÉPOCA - CELULARES FORAM CRIADOS PARA HOMENS DE NEGÓCIOS, MAS HOJE SÃO MAL USADOS PORADOLESCENTES. POR QUÊ?Rich Ling - Esse foi um dos aspectos mais inesperados da tecnologia. Mas, olhando agora, parece algo bastantelógico. Os adolescentes estão num período nômade da vida, quando estão muito interessados em interação social.Na Noruega, 100% dos adolescentes entre 15 e 20 anos têm celular. Aos 10 anos, 60% já têm um aparelho. Uma dascausas é o divórcio. É comum pais separados darem celular aos filhos para poder entrar em contato com eles sem terde lidar com o ex-companheiro. Atualmente, o celular é o elemento que mais auxilia na emancipação dos jovens emrelação aos pais.ÉPOCA - POR QUÊ?Rich Ling - O aparelho dá a eles acesso fácil a seu grupo de amigos. A emancipação nada mais é que sair de umaesfera em que seus pais decidem tudo por você para uma esfera em que você é parte do grupo que toma asdecisões. O adolescente passa a ter o próprio número de telefone e sua caixa postal. (...)ÉPOCA - O CELULAR AUMENTA O CÍRCULO DE AMIZADES?Rich Ling - Talvez o telefone móvel esteja fazendo com que as pessoas tenham menos amizades, mas muito maisintensas e integradas. (...)("Época", 1¡ ago. 2005, adaptado)PROPOSTA 06"A Amazônia é considerada a área de maior extensão de floresta tropical do mundo, representando 40% do totalainda existente do planeta.Com a maior floresta tropical úmida do mundo, a mais extensa rede fluvial do planeta e com o maior volume de águadoce disponível na Terra, a Amazônia presta valiosos serviços ambientais ao regular a quantidade de gás carbônicona atmosfera e orquestrar a distribuição de chuvas em quase metade da América Latina.(...) A biodiversidade daregião é tamanha que não há outro lugar com variedade tão grande de espécies, com características próprias bemmarcadas".(Disponível em <http://portalamazonia.globo.br>).Informações como esta trazem, de tempos em tempos, o temor diante da possibilidade de que essa área sejadominada por estrangeiros.
  5. 5. 1. "Em 1982, durante a sua expedição pela Amazônia, o oceanógrafo Jacques Cousteau fez uma declaração comares de premonição: Hoje, o mundo está preocupado com a guerra nuclear, mas essa ameaça vai desaparecer.A guerra do futuro será entre os que defendem a natureza e os que a destroem. A Amazônia vai ficar no olho dofuracão. Cientistas, políticos e artistas desembarcarão aqui para ver o que está sendo feito com a floresta".(Bernardino, F.R; Principe, Leonide. "Emoções Amazônicas". Manaus: Photoamazonica. 1998.)2. "Para aqueles que imaginam a internacionalização a partir da perspectiva do território, a invasão e a tomada daAmazônia por outras nações, com a criação de um governo específico para sua gerência, são factíveis e, emboraainda não tenham acontecido, se constituem em perigos iminentes com os quais o Estado brasileiro deve sepreocupar. Os defensores dessa hipótese, principalmente os militares brasileiros, argumentam que as reservas deenergia e água do planeta estão próximas do esgotamento e que o potencial da floresta amazônica resultará,inevitavelmente, em futuras investidas das grandes potências mundiais sobre o território brasileiro".Dias, Susana. "A internacionalização imaginada da Amazônia". Disponível em <http://www.comciencia.br>3. "Já os que analisam sob o ponto de vista do capital denunciam que a internacionalização da Amazônia já estáacontecendo, não pela tomada de território físico, que é considerada hipótese remota, mas por mecanismos maisatuais e refinados ligados à exploração econômica: a aposta cada vez mais forte na mercantilização da natureza; aabertura ao mercado externo; o estímulo à participação do capital estrangeiro no país; e a flexibilização das políticasde exploração das florestas. Nessa perspectiva, os inimigos - os interesses transnacionais - já estariam em territórioamazônico representados pelas indústrias madeireiras, mineradoras, farmacêuticas e de sementes."Dias, Susana. "A internacionalização imaginada da Amazônia". Disponível em <http://www.comciencia.br>4. Segundo Stuart Pimm e Clinton Jenkins todos os países com biodiversidade têm poucas pessoas para cuidar dosproblemas que vão desde a perda de espécies, passam por grandes variações na economia local, no sistemapolítico, além de uma variedade de crenças religiosas e culturais. "Não se pode esperar que as áreas naturaispermaneçam intocadas a menos que profissionais de conservação locais qualificados estejam a postos para resolvercom criatividade as inevitáveis disputas sobre como usar os recursos do país. [...] Para sustentar a biodiversidade, omundo precisa primeiro identificar, e então imediatamente proteger esses lugares especiais.[...] Decididas quais áreasproteger, como o mundo deve cumprir a tarefa? E quem pagará pela proteção?"("Scientific American". Edição especial Brasil, nŽ 41, out 2005.p.54)A internacionalização da Amazônia ou, em outras palavras, as eventuais ameaças à soberania brasileira em relaçãoà Amazônia é o tema desta redação. Construa um texto dissertativo-argumentativo, posicionando-se sobre esteassunto tão polêmico e crie prováveis soluções para esse problema.PROPOSTA 07Com base no texto e imagem abaixo, redija uma dissertação argumentativa sobre os problemas e soluções do novocódigo florestal, além disso, proponha mudanças relevantes no projeto que poderiam contribuir com o meio ambiente.O que é o códigoO Código Florestal é a legislação que estipula regras para a preservação ambiental em propriedades rurais. Define oquanto deve ser preservado pelos produtores. Entre outras regras, prevê dois mecanismos de proteção ao meioambiente. O primeiro são as chamadas áreas de preservação permanente (APPs), locais como margens de rios,topos de morros e encostas, que são considerados frágeis e devem ter a vegetação original protegida. Há ainda areserva legal, área de mata nativa que não pode ser desmatada dentro das propriedades rurais.
  6. 6. Ambientalistas x ruralistasOs dois grupos estão em lados opostos. Enquanto os ambientalistas creem que as mudanças no Código vãofavorecer os desmatamentos, os ruralistas alegam que a legislação vigente é muito rigorosa e prejudica a produção.Texto-baseO texto base do novo código, de autoria do deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), foi aprovado em uma comissãoespecial sobre o tema em julho do ano passado. Nove meses depois de discussões entre deputados ligados aoambientalismo e ao ruralismo, Rebelo criou um novo texto, denominado emenda substitutiva global.
  7. 7. PROPOSTA 08Após ler a tirinha abaixo, redija uma dissertação argumentativa sobre o tema:Escola: obrigação de aprender ou satisfação de conhecimento?Proponha em seu texto uma forma de tornar a escola mais atrativa para os estudantes.PROPOSTA 09Texto 1A ciência mais imperativa e predominante sobre tudo é a ciência política, pois esta determina quais são as demaisciências que devem ser estudadas na pólis. Nessa medida, a ciência política inclui a finalidade das demais, e, então,essa finalidade deve ser o bem do homem.Aristóteles. Adaptado.Texto 2O termo “idiota” aparece em comentários indignados, cada vez mais frequentes noBrasil, como “política é coisa de idiota”. O que podemos constatar é que acabou se invertendo o conceito original deidiota, pois a palavra idiótes, em grego, significa aquele que só vive a vida privada, que recusa a política, que diz nãoà política.Talvez devêssemos retomar esse conceito de idiota como aquele que vive fechado dentro de si e só se interessapela vida no âmbito pessoal. Sua expressão generalizada é: “Não me meto em política”.M. S. Cortella e R. J. Ribeiro, Política – para não ser idiota. Adaptado.Texto 3FILHOS DA ÉPOCASomos filhos da épocae a época é política.Todas as tuas, nossas, vossas coisasdiurnas e noturnas,são coisas políticas.Querendo ou não querendo,teus genes têm um passado político,tua pele, um matiz político,teus olhos, um aspecto político.O que você diz tem ressonância,o que silencia tem um ecode um jeito ou de outro, político.(...)Wislawa Szymborska, Poemas.Texto 4As instituições políticas vigentes (por exemplo, partidos políticos, parlamentos, governos) vivem hoje um processo deabandono ou diminuição do seu papel de criadoras de agenda de questões e opções relevantes e, também, do seupapel de propositoras de doutrinas. O que não significa que se amplia a liberdade de opção individual. Significaapenas que essas funções estão sendo decididamente transferidas das instituições políticas (isto é, eleitas e, emprincípio, controladas) para forças essencialmente não políticas _ primordialmente as do mercado financeiro e do
  8. 8. consumo. A agenda de opções mais importantes dificilmente pode ser construída politicamente nas atuais condições.Assim esvaziada, a política perde interesse.Zygmunt Bauman. Em busca da política. Adaptado.Texto 5Os textos aqui reproduzidos falam de política, seja para enfatizar sua necessidade, seja para indicar suaslimitações e impasses no mundo atual. Reflita sobre esses textos e redija uma dissertação argumentativa, na qualvocê discuta as ideias neles apresentadas, argumentando de modo a deixar claro o seu ponto de vista sobre o temaParticipação política: indispensável ou superada?PROPOSTA 10Vigilância epistêmica* é a preocupação que todos nós deveríamos ter com relação a tudo o que lemos,ouvimos e aprendemos de outros seres humanos, para não sermos enganados, para não acreditarmos em tudo oque é escrito e dito por aí. É preciso vigiar o futuro para sabermos separar o joio do trigo**.Hoje boa parte dos sites de busca indexam tudo o que encontram pela frente à internet, mesmo que se tratede uma grande bobagem ou de evidente inverdade. Qualquer opinião emitida, vista como um direito de todos, édivulgada aos quatro cantos do mundo. De fato, alguns desses sites de busca deveriam colocar, nos primeiroslugares, páginas de renomadas Universidades, preocupadas com a verdade.Todos precisamos estar muito atentos a dois aspectos com relação a tudo o que ouvimos e lemos:• se quem nos fala ou escreve conhece a fundo o assunto, se é um especialista comprovado, se sabe do que estáfalando;• se quem nos fala ou escreve, na verdade, é um idiota que ouviu falar algo e simplesmente repassa, aos outros, oque leu e ouviu, sem acrescentar absolutamente nada de útil.Aumentar nossa vigilância e preocupação com a verdade é necessidade cada vez mais premente num tempoque todos os gurus chamam de Era da Informação.Discordo, profundamente, desses gurus. Estamos, na realidade, na Era da Desinformação, de tanto lixo eruído sem significado que, na maior parte das vezes, nos são transmitidos, todos os dias, eletronicamente, sem queexista o menor cuidado com a precisão e seriedade do que se emite, por parte das fontes que colocam matérias narede. É mais uma consequência dessa ideia que a maioria das pessoas tem sobre a liberdade de expressar o quebem quiser, de expressar qualquer opinião que seja, como se opiniões não precisassem se basear no rigor científico,antes de serem emitidas.Stephen Kanitz, Revista Veja, 03/10/2007. Adaptado.* Vigilância epistêmica = capacidade de ficar atento e perceber se uma afirmação tem ou não valor científico.** Separar o joio do trigo = no contexto, capacidade de diferenciar observações equivocadas, mentiras mesmo, deoutras afirmações que contêm verdades.
  9. 9. Países se unem em projeto da ONUTesouros informativos de vários países estarão disponíveis gratuitamente para qualquer internauta, a partirdeste mês, com a formação da Biblioteca Digital Mundial, uma iniciativa da ONU. O portal terá, na primeira fase,mapas, fotografias e manuscritos, com textos explicativos em sete línguas, inclusive português. Na segunda fase,será possível consultar livros.A Biblioteca Nacional brasileira é uma das participantes.O acesso à Informação (em sua maioria, eletrônica) se tornou o direito humano mais zelosamente defendido.E aquilo sobre o que a informação mais informa é a fluidez do mundo habitado e a flexibilidade dos habitantes. Onoticiário — essa parte da informação eletrônica que tem maior chance de ser confundida com a verdadeirarepresentação do mundo lá fora é dos mais perecíveis bens da eletrônica. Mas a perecibilidade dos noticiários, comoinformação sobre o mundo real, é em si mesma uma importante informação: a transmissão das notícias é acelebração constante e diariamente repetida da enorme velocidade da mudança, do acelerado envelhecimento e daperpetuidade dos novos começos.Zygmunt Bauman. Modernidade Líquida. Adaptado.Com base nesses textos e em outras informações e ideias que julgar pertinentes, redija uma dissertaçãoargumentativa discutindo o modo como a sociedade se comporta no mundo digital e o que pode ser feito paramelhorar a absorção de conhecimento e informação através desse meio de comunicação.PROPOSTA 11Com base na charge abaixo, redija um texto dissertativo argumentativo sobre o tema:Redução da maioridade penal: como reduzir a criminalidade e manter os direitos dos jovens?
  10. 10. PROPOSTA 12Com base na charge abaixo, redija um texto dissertativo argumentativo sobre o tema:Acessibilidade para os deficientes: problema governamental ou social?Ao desenvolver o texto, procure apontar o que pode ser feito para melhorar o convívio dos deficientes com o espaçourbano levando em consideração a responsabilidade da sociedade e do governo.PROPOSTA 13Redija uma dissertação argumentativa sobre a superficialidade na sociedade atual baseando-se na tirinha abaixo.PROPOSTA 14Redija uma dissertação argumentativa sobre a desigualdade social baseando-se na tirinha abaixo:
  11. 11. PROPOSTA 15Com base no material de apoio abaixo, redija um texto dissertativo argumentativo em que você discuta as formas deotimizar o uso da água no planeta.No dia 22 de março, Dia Mundial da Água, a Comissão Permanente de Meio Ambiente, da qual o vereadorFernando Moraes é vice-presidente, enviou a todos os vereadores texto lembrando a importância deste dia e umalerta da ONU para a falta de saneamento, marcando assim o início dos trabalhos da Comissão:ONU alerta para a falta de saneamentoTodos nós sabemos que o planeta Terra é formado de, aproximadamente, 70% de água, não é mesmo? Mas oque nem todo mundo sabe é que a maior parte dessa água, 97,50%, é salgada e imprópria para o consumo. Da águadoce, 2,493% estão em lençóis subterrâneos ou congelados nos pólos, e apenas 0,007% está em rios e lagos,disponível para nosso consumo. Quer entender melhor essa proporção? Veja no gráfico 01 da ilustração da matéria.E não é só isso não. Desse 0,007% de água doce disponível para nosso consumo, 70% vão para a agricultura;22%, para a indústria e 8%, para o consumo individual. Veja no gráfico 02 da ilustração.A cada 20 segundos morre uma criança vítima de más condições de saneamento que afetam cerca de 2,6 bilhõesde pessoas no mundo, segundo dados da ONU (Organização das Nações Unidas) divulgados por ocasião do DiaMundial da Água, comemorado neste sábado (22).A data foi instituída em 1992, durante a conferência da ONU sobre meio ambiente e desenvolvimento (Eco 92),que aconteceu no Rio de Janeiro.Em comunicado divulgado dedicado ao Dia Mundial da Água, o secretário-geral das ONU, Ban Ki-moon, destacoua importância de adotar medidas em relação a uma crise que afeta mais de uma em cada três pessoas no mundo."Péssimas condições de saneamento combinadas com a falta de água potável e de condições de higienecontribuem para as terríveis taxas de mortes associadas ao problema", afirma o secretário.Na mensagem, Ban lembrou que por ano, 1,5 milhão de crianças morrem devido a algo que "perfeitamentepoderia ser prevenido"."O Dia Mundial da Água é uma chance para prestarmos atenção neste dados, mas neste ano, leva-nos a iradiante --leva-nos a pressionar por ações que possam fazer diferença na vida das pessoas."A celebração oficial na sede da ONU, em Genebra (Suiça), foi adiantada para a quinta-feira (20), para nãocoincidir com a Páscoa.Recurso preciosoDas águas da Terra, menos de 3% são doces e, destas, mais de dois terços estão inacessíveis para consumohumano. O Brasil detém cerca de 12% da água doce disponível no mundo, mas mais da metade (54%) desse totallocaliza-se na Amazônia e na bacia do rio Tocantins, onde está a menor população por quilômetro quadrado do país.Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação), a escassez de água já afeta1,2 bilhão de pessoas em todo o mundo, enquanto outros 500 milhões já começam a sofrer pela falta do recurso.O aumento do acesso à água potável é uma das metas de desenvolvimento para o milênio estabelecido em 2002,na reunião de cúpula de Johannesburgo (África do Sul). Segundo a meta, é preciso reduzir pela metade o número depessoas sem acesso ao recurso no mundo até 2015.A cada "comemoração", uma agência diferente da ONU produz um kit sobre o tema e distribui nas redes deagências contatadas ao redor do planeta.O trabalho tem como objetivos abordar variados assuntos relacionados à água, como aumentar a consciênciapública sobre a importância de conservação, preservação e proteção da água.Fonte: Folha OnlineDeclaração Universal dos Direitos da Água:Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cadacidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ouhumano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura.
  12. 12. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º daDeclaração dos Direitos do Homem.Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assimsendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devempermanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbriodepende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aosnossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem paracom as gerações presentes e futuras.Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é,algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deveser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou dedeterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todohomem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordemeconômica, sanitária e social.Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de suadistribuição desigual sobre a Terra.
  13. 13. QUESTÃO 16Anencefalia: quanto tempo é possível sobreviver sem cérebro?ANGELA CHAGASO Supremo Tribunal Federal (STF) vai decidir nesta quarta-feira se as mulheres podem interromper a gestação defetos anencéfalos. A anomalia ocorre quando o embrião não desenvolve o cérebro e o cerebelo. Alguns especialistasdefendem que o direito dessas crianças à vida deve ser respeitado, enquanto outros alertam para os riscos e traumasde uma gestação desse tipo. Mas afinal, é possível que um bebê que nasce sem cérebro sobreviva por muito tempo?Segundo o médico docente em genética na Universidade de São Paulo (USP) e especialista em medicina fetal,Thomaz Rafael Gollop, a sobrevida sem a estrutura cerebral é, na maioria dos casos, de poucas horas. "Aanencefalia é um defeito congênito, que atinge o embrião por volta da quarta semana de desenvolvimento, ou seja,numa fase muito precoce. Em função dessa anomalia, ocorre um erro no fechamento do tubo neural, sem odesenvolvimento do cérebro", diz. Para Gollop, a chance de sobrevida por um período prolongado é "absolutamenteinviável".Cinquenta por cento das mortes em casos de anencefalia são provocadas ainda na vida intrauterina. Dos quenascem com vida, 99% morrem logo após o parto e o restante pode sobreviver por dias, ou poucos meses. "Os quesobrevivem, conseguem fazer o movimento involuntário de engolir, respirar e manter os batimentos cardíacos, já queessas funções são controladas pelo tronco cerebral, a região que não é atingida pela anomalia. Alguns não precisamdo auxílio de aparelhos e chegam até a serem levados para casa, mas vivem em estado vegetativo, sem a parte daconsciência, que é de responsabilidade do cérebro", afirma o professor de bioética da Universidade Federal do RioGrande do Sul (UFRGS), José Roberto Goldim.O especialista em bioética defende que é um equívoco afirmar que os bebês anencéfalos são "natimortos cerebrais".Ele diz que o Conselho Federal de Medicina revogou uma resolução em 2010 que tratava os casos de anencéfaloscomo morte encefálica, já que eles apresentam uma "viabilidade vital". "O mais importante é desmistificar a visão deque a anencefalia é incompatível com a vida extrauterina. Temos um caso em Porto Alegre, no Hospital de Clínicasda UFRGS, de paciente que viveu quatro meses. Enquanto para algumas mães é um sofrimento levar adiante umagestação que vai resultar em morte, para outras é importante permitir o curso natural até a morte", diz ao defender odireito de escolha nesses casos.Já os casos de bebês que apresentam uma sobrevida maior - de até 2 anos - os especialistas concordam que nãopodem ser considerados anencefalia. Thomaz Gollop cita como exemplo a menina Marcela de Jesus GalanteFerreira, que sobreviveu 1 ano e 8 meses após ser diagnosticada como anencéfala. Para o geneticista, esse é umcaso extremamente raro de uma anomalia chamada merocrania - quando há resquícios do cérebro revestido por umamembrana que protege contra infecções e prolonga a expectativa de vida. "Mesmo assim, todos os casos tambémculminam na morte".Brasil é o quarto País com maior incidência de casosA incidência é de aproximadamente um em cada mil nascimentos no Brasil. "Isso corresponde a cerca de 3 mil casospor ano", afirma Gollop. Segundo ele, o País é o quarto do mundo com o maior número de casos de anencefalia. Em
  14. 14. primeiro lugar está o País de Gales. "Não sabemos por que da incidência maior nesses países, já que apresentamcaracterísticas tão diferentes", afirma.A ciência ainda não sabe explicar exatamente as causas da anencefalia. Gollop explica que ela é uma condiçãomultifatorial, influenciada por fatores genéticos, ambientais, sazonais e geográficos. O médico disse ainda que háformas de prevenir pelo menos metade das ocorrências a partir da ingestão de ácido fólico (um tipo de vitamina B)dois meses antes e no primeiro mês da gestação.DiagnósticoO diagnóstico pode ser feito a partir do terceiro mês de gestação por meio de uma ultrassonografia. Segundo Gollop,mesmo que a anomalia seja detectada precocemente, não há mecanismos que possam ser adotados para salvar ofeto. Segundo ele, a partir do diagnóstico as mães que querem interromper a gravidez precisam recorrer a umadecisão judicial, que normalmente leva em torno de 15 dias. Se os ministros do STF decidiram pela regulamentaçãoda interrupção da gravidez nesses casos, Gollop destaca que as mães que desejarem manter a gestação terão seudireito assegurado. "Muitas mães preferem seguir com a gestação e isso também precisa ser respeitado", afirma.Os especialistas afirmam que esse tipo de gestação apresenta alguns riscos. Como a criança não tem reflexos paraengolir o líquido amniótico, ele fica retido no útero, que pode não contrair na hora do parto, provocando hemorragias.Outros problemas mais comuns em gestações de risco podem ocorrer, como desenvolvimento de hipertensão edeslocamento da placenta.Após ler a reportagem acima, redija um texto dissertativo argumentativo posicionando-se sobre a decisão que o STFirá tomar sobre o aborto em casos de anencefalia.QUESTÃO 17Oriente MédioFolha Online - 15/3/2007O Estado de Israel, que abriga mais de 6 milhões de pessoas, é um dos países mais desenvolvidos do Oriente Médio,a começar por sua economia: o país é líder de exportação de diamantes, equipamentos de alta tecnologia, ealimentos, como frutas e vegetais. Além de todo esse desenvolvimento, a economia israelense conta com a ajuda dosEstados Unidos, que provê vários empréstimos ao país.A economia desenvolvida, porém, não alivia o peso de um dos países mais controversos do mundo. Enquanto Israeldepende da importação de petróleo, os países vizinhos são ricos neste recurso, o que financia --e gera-- muitos dosconflitos locais. A Opep (Organização dos países exportadores de petróleo) inclui entre seus membros seis naçõesda região: Arábia Saudita, Irã, Iraque, Kuait, Emirados Árabes Unidos e Qatar, de acordo com seu site.Desde sua criação, após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), Israel e todo o Oriente Médio vêm sendo sacudidospor guerras e confrontos entre judeus e árabes, que não concordam com a divisão territorial das antigas terraspalestinas.A Autoridade Nacional Palestina (ANP) surgiu como resultado dos Acordos de Oslo, assinados em setembro de 1993entre Israel e a Organização para a Libertação da Palestina. Nos termos estabelecidos no acordo, a ANP deveriaexistir até maio de 1999. No final deste período, o estatuto final dos territórios da faixa de Gaza e da Cisjordânia,ocupados por Israel após a vitória na Guerra dos Seis Dias, de 1967, já deveria estar resolvido. Em janeiro de 1996,foram realizadas as primeiras eleições para a presidência da ANP e para o Conselho Legislativo da Palestina. YasserArafat foi eleito presidente com 87,1% dos votos, ocupando o cargo até à sua morte em Dezembro de 2004.O seu partido, a Fatah, ganhou 55 dos 88 lugares do Conselho. O cargo de primeiro-ministro da ANP foi criado em2003 pelo Conselho Legislativo da Palestina --por sugestão dos Estados Unidos--, tendo sido Mahmoud Abbas [eleitopresidente da ANP em janeiro de 2005] o primeiro a ocupar o cargo.Em janeiro de 2006, o Hamas --grupo considerado terrorista por Israel, pelos EUA e pela UE--, venceu as eleiçõesparlamentares e formou governo com Ismail Haniyeh como primeiro-ministro. A vitória do Hamas acirrou as tensões,já que o grupo não aceita a existência de Israel, e prega a destruição do Estado em sua carta de fundação, de 1988.Mas Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP) não estão sozinhos ao protagonizar disputas na região.Marcados por diferenças religiosas, culturais e políticas, os Estados árabes e persa (Irã) que integram a região viveminúmeros conflitos alimentados pelo jogo de influências da comunidade internacional.A última guerra no Líbano (entre julho e agosto de 2006), o conflito no Iraque, o aumento da tensão entre o Irã e osEstados Unidos, a luta no Afeganistão entre as forças internacionais e o grupo radical islâmico Taleban [grupoextremista islâmico deposto por uma coalizão liderada pelos EUA no final de 2001, que controlava mais de 90% doAfeganistão] são exemplos.Geograficamente, o Oriente Médio se situa ao redor das costas sul e leste do mar Mediterrâneo. Em váriasdefinições, a região se estende desde o Marrocos até a península Arábica e o Irã, mas não há um significado oficialpara o termo. De forma geral, Oriente Médio assumiu seu sentido atual quando este nome foi dado ao Exércitobritânico que comandava no Egito durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). À época, a região conhecidacomo Oriente Médio englobava Turquia, Chipre, Síria, Líbano, Iraque, Irã, territórios palestinos (onde hoje se encontrao Estado de Israel), Jordânia, Egito, Sudão, Líbia e os vários Estados árabes (Arábia Saudita, Kuait, Iêmen, Omã,Bahrein, Qatar e Emirados Árabes Unidos).Informalmente, vários outros países são hoje incluídos no termo. Os trêspaíses do norte da África --Tunísia, Algéria e Marrocos--, sendo próximos aos Estados Árabes com relação à política
  15. 15. externa e religião, podem ser incluídos na definição. Além disso, fatores geográficos e culturais costumam associartambém o Afeganistão e o Paquistão ao Oriente Médio.Veja o mapa abaixo:CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIOO ano de 2011 foi marcado por uma série de conflitos ocorridos no Oriente Médio. Tudo começou em fevereiro noEgito quando a população saiu as ruas exigindo a deposição do ditador Inspirada na Hosni Mubarak. Foram 18 diasde protestos intensos nas ruas para que o Egito visse a queda de Hosni Mubarak, que cedeu às pressões erenunciou no dia (11), pondo fim a um regime autoritário de três décadas. Os protestos no Egito sofreram a influênciadireta da chamada Revolução de Jasmim, na qual os jovens da vizinha Tunísia conseguiram forçar a derrubada dopresidente Ben Ali, uma semana antes. Tal movimento popular inspira outros países do norte da África e do OrienteMédio e pode modificar de forma irreversível toda a situação política e econômica daquela região.Com base nas informações acima e nas inferências feitas por você ao longo da leitura, redija uma dissertaçãoargumentativa relacionando os conflitos no Oriente Médio com as ações da juventude perante os regimes políticosditatoriais existentes. Como conclusão, aponte medidas a serem tomadas tanto pelos governantes quanto pelasociedade para evitar esses conflitos e promover a paz no continente.

×